Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / LITURGIA – 7º DOMINGO COMUM. 19.02.2017

LITURGIA – 7º DOMINGO COMUM. 19.02.2017

LITURGIA – 7º DOMINGO COMUM. 19.02.2017
“Sede Santos porque Eu, vosso Deus, sou Santo!”

1.Acolhida.
Deus não nos convoca para provar nossa obediência, mas para aumentar nossa participação na sua vida divina. Celebrar a Eucaristia é participar no mistério de Jesus Cristo e crescer na semelhança com Ele, o verdadeiro Filho de Deus!
Neste Domingo, Deus nos convida a sermos santos porque, o nosso Deus é santo. Deus,
Quer nosso crescimento espiritual; precisamos evoluir, crescer na semelhança com Deus, pois, Ele nos “fez à sua imagem e semelhança (…) e somos, de fato, filhos de Deus!” (1Jo 3,1-3)

2.Palavra de Deus.
Lv 19,1-2.17-18 – Deus nos quer semelhantes a Ele e a observância dos seus mandamentos não é uma questão de obediência, mas de crescimento e desenvolvimento de nossa semelhança divina!

1Co 3,16-23 – Deus nos fez à sua imagem e semelhança, Ele nos constituiu “templos vivos do Espírito Santo” e desonrar este templo divino é, certamente, crime gravíssimo. E o pecado causa esta desgraça em nós!

Mt 5,38-48 – Jesus veio garantir a restituição da dignidade divina para o ser humano. E que preço Deus pagou para resgatar nossa dignidade de filhos de Deus! Ele entregou seu próprio Filho Jesus como preço de nosso resgate! Irmãos e irmãs, não brinquemos com o amor de Deus. Com Deus não se brinca diz Paulo Apóstolo aos gálatas (Gl 6,7).

3.Reflexão.
Deus nos quer santos e deu-nos o caminho dos Mandamentos para realizar nossa vocação à santidade; portanto, os mandamentos não são um capricho de Deus e sim um caminho seguro para sermos semelhantes a Ele que nos criou e resgatou mediante o Sangue de seu Filho Jesus, derramado na cruz. A semelhança divina é uma construção, é uma semente divina que precisa germinar e crescer como uma árvore do paraíso! Nascemos como crianças e precisamos crescer para nos tornar adultos sadios e fortes. A semelhança divina precisa desabrochar mediante nossas escolhas.

O Apóstolo Paulo diz que somos templos vivos do Espírito Santo e se alguém desonra este templo com o pecado (de qualquer espécie) Deus mesmo o castiga, pois, é um crime de lesa majestade! (1Co 3, 16-17).

Deus não anulou nenhum dos mandamentos, apenas, os tornou mais claros e perfeitos. Os Mandamentos de Deus são essenciais; mudá-los seria destruir a própria obra divina. Por isso, o pecado não é apenas uma desobediência à Lei de Deus, mas é morte espiritual certa! Pecador fede a cadáver! Está perdido nas trevas!

Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida; não obedecer aos Mandamentos de Deus é escolher o caminho da morte, das trevas e da morte espiritual! “Escolhe, pois o caminho dos Mandamentos e viverás!”

“É perfeito o amor de Deus em quem guarda sua Palavra!”

Frei Carlos Zagonel, OFMCap

Fonte:http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=4363

Você pode Gostar de:

Liturgia – 19º Domingo Comum – 13.08.2017

LITURGIA – 19º DOMINGO COMUM “Homem fraco na fé, por que duvidaste?” 1.Acolhida. Vencida uma …