Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 2ºDomingo da Quaresma – 12.03.2017

Liturgia – 2ºDomingo da Quaresma – 12.03.2017

LITURGIA – 2º DOMINGO DA QUARESMA – 12.03.2017
“Este é o meu Filho amado. Escutai-o!”
1.ACOLHIDA.
Deus chama as pessoas pelo nome e declara-lhe seu amor. Destina-lhe uma missão, revelada aos poucos. É preciso estar de ouvidos atentos e caminhar. Deus chamou Abrão e mandou-o sair de sua terra e de sua parentela e caminhar rumo a uma terra que Ele haveria de lhe mostrar! Nós devemos buscar a face de Deus, isto é, sua intimidade. É no íntimo de nosso coração que Ele vai falar e dizer-nos os detalhes de nossa vocação. Certamente somos chamados a ser uma “Bênção” para todo o mundo, inclusive, para os pecadores!
2.PALAVRA DE DEUS.
Gn 12, 1-4 – Deus chama Abrão para uma aventura: Deixar sua terra natal e partir rumo a uma terra desconhecida – que não sabe onde fica – com a promessa de ser uma bênção para todos os povos.

2Tm 1,8-10 – Paulo reanima seu discípulo Timóteo, abatido pela prisão de seu mestre e pela certeza anunciada de sua condenação à morte! Aguardando sua morte iminente, Paulo encontra forças para consolar seu discípulo fiel e, agora, abatido.

Mt 17,1-9 – Caminhando rumo a Jerusalém, onde será morto, Jesus revela sua divindade na Transfiguração, quando procura consolar. Antecipadamente, seus discípulos para a hora de sua morte na cruz. Jesus morre como escravo, mas Ele é o Filho querido do Pai. “Escutai-o!”
3.REFLEXÃO.
Os discípulos de Jesus deveriam anunciar a sua divindade, não obstante sua fraqueza de morrer na Cruz como um escravo impotente e condenado pelas autoridades religiosas de seu próprio Povo! No meio de ídolos poderosos e de gente culta, anunciar um Deus impotente e morto na cruz! Esta era uma verdadeira loucura para gregos e romanos, mas era a sabedoria de Deus. Anunciar um Deus que morre e ressuscita para nossa salvação! Loucura da Cruz e arrebentação de toda sabedoria humana!

Abrão abandona sua terra e vai à procura de uma terra desconhecida, confiando num Deus desconhecido! Os caminhos de Deus não são caminhos razoáveis. São caminhos de fé: Abrão acreditou e foi abençoado e transformado numa fonte de benção para todos os povos! Não devemos acreditar no êxito de nosso trabalho pastoral por ser ele bem organizado e por lhe dedicarmos muito esforço! Trabalhamos no campo de Deus porque Ele nos mandou e prometeu sua assistência. Abrão não foi grande entre os pastores porque era dono de um grande rebanho, mas porque acreditou na ordem de Deus. Nós somos salvos pela fé e nada mais!

Paulo não reanima seu amigo e colaborador – Timóteo – com a esperança de um milagre, mas pela promessa da salvação divina: “Sofre comigo pelo Evangelho, fortificado pelo poder de Deus (…) que nos salva pelo poder de sua graça que nos foi dada em Jesus Cristo desde toda a eternidade!” Nossa força está n força da Palavra de Deus, que vem do alto! Palavra ungida pelo poder do Espírito Santo que nos ilumina e fortalece para a ação humilde e eficaz da força de Deus.

Não precisamos escutar os grandes “ungidos”, mas o “UNGIDO”, que na altura do Monte Tabor revelou sua divindade e a força que vence a própria morte. A voz do Pai recomendou-nos ouvir a Jesus, seu amado Filho e não os ungidos deste mundo, inclusive, eclesiástico.

“Transfigurai-nos, Senhor, por vossa graça!”
Frei Carlos zagonel, OFMC
http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=4406

Você pode Gostar de:

LITURGIA – 7º DOMINGO COMUM. 19.02.2017

LITURGIA – 7º DOMINGO COMUM. 19.02.2017 “Sede Santos porque Eu, vosso Deus, sou Santo!” 1.Acolhida. …