Página Inicial / Animação Litúrgica / SOLENIDADE DA SANTÍSSIMA TRINDADE

SOLENIDADE DA SANTÍSSIMA TRINDADE

SOLENIDADE DA SANTÍSSIMA TRINDADE
SANTÍSSIMA TRINDADE: FONTE DE COMUNHÃO E MODELO DE COMUNIDADE.
11 de junho de 2017
SOLENIDADE DA SANTÍSSIMA TRINDADE, SOLENIDADE
Cor Litúrgica: branco
A.: Irmãos, neste reinício do Tempo Comum, nós somos convidados a celebrar o mistério da Santíssima Trindade. Olhar para Cristo é, ao mesmo tempo, contemplar a Família Divina, renovando a aliança de amor com a comunidade celeste. Iniciemos, com alegria, a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – 1. Bendito sejas tu, Senhor de nossos pais, és pródigo de graças, ó Senhor!/ R.: GLÓRIA AO SENHOR, CRIADOR PARA SEMPRE! (bis) / 2. Bendito sejas tu, ó Verbo de Deus Pai; a morte que sofreste nos deu vida. / 3. Bendito sejas tu, Espírito de Deus, operas na Igreja a salvação!
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: O Senhor Jesus, que nos convida à mesa da Palavra e da Eucaristia, nos chama à conversão. Reconheçamos ser pecadores e invoquemos com confiança a misericórdia do Pai. (Pausa). Tende compaixão de nós, Senhor. TODOS: PORQUE SOMOS PECADORES. P.: Manifestai, Senhor, a Vossa misericórdia. TODOS: E DAI-NOS A VOSSA SALVAÇÃO. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM. P.: Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, nosso Pai, enviando ao mundo a Palavra da verdade e o Espírito santificador, revelastes o vosso inefável mistério. Fazei que, professando a verdadeira fé, reconheçamos a glória da Trindade e adoremos a Unidade onipotente. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Meus irmãos, a Liturgia da Palavra nos convida a aprofundar a nossa fé trinitária. Abramos nossos corações aos ensinamentos do Deus Uno e Trino.
6. 1ª LEITURA (Ex 34, 4b-6.8-9) – Leitura do Livro do Êxodo.
Naqueles dias: 4bMoisés levantou-se, quando ainda era noite, e subiu ao monte Sinai, como o Senhor lhe havia mandado, levando consigo as duas tábuas de pedra. 5O Senhor desceu na nuvem e permaneceu com Moisés, e este invocou o nome do Senhor. 6Enquanto o Senhor passava diante dele, Moisés gritou: “Senhor, Senhor! Deus misericordioso e clemente, paciente, rico em bondade e fiel”. 8Imediatamente, Moisés curvou-se até o chão 9 e, prostrado por terra, disse: “Senhor, se é verdade que gozo de teu favor, peço-te, caminha conosco; embora este seja um povo de cabeça dura, perdoa nossas culpas e nossos pecados e acolhe-nos como propriedade tua”. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (Dn 3, 52.-56) R.: A VÓS LOUVOR, HONRA E GLÓRIA ETERNAMENTE!/ 1. Sede bendito, Senhor Deus de nossos pais. Sede bendito, nome santo e glorioso. No templo santo onde refulge a vossa glória. E em vosso trono de poder vitorioso./ 2. Sede bendito, que sondais as profundezas. E superior aos querubins vos assentais. Sede bendito no celeste firmamento.
8. 2ª LEITURA (2 Cor 13, 11-13) – Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.
11Irmãos: Alegrai-vos, trabalhai no vosso aperfeiçoamento, encorajai-vos, cultivai a concórdia, vivei em paz, e o Deus do amor e da paz estará convosco. 12Saudai-vos uns aos outros com o beijo santo. Todos os santos vos saúdam. 13A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos vós. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!/ Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Divino, ao Deus que é, que era e que vem, pelos séculos. Amém.
10. EVANGELHO – (Jo 3, 16-18) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: 16Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. 17De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. 18Quem nele crê, não é condenado, mas quem não crê, já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos e irmãs, peçamos ao nosso único e verdadeiro Deus em favor de Sua Igreja e das necessidades do mundo, dizendo: Deus Uno e Trino, escutai a nossa prece!
TODOS: DEUS UNO E TRINO, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, para que, em íntima sintonia com a Trindade Santa, continue guiando a Igreja pelos caminhos da justiça, da fraternidade e da paz, rezemos ao Senhor.
TODOS: DEUS UNO E TRINO, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
2) Pelos poderes públicos, para que encontrem na prática da justiça e do bem comum o caminho para estabelecer a convivência amorosa e pacífica entre as pessoas, rezemos ao Senhor.
TODOS: DEUS UNO E TRINO, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
3) Pelos jovens do mundo inteiro, para que, impulsionados pelo amor do Deus Uno e Trino, saibam testemunhar aos companheiros de juventude a beleza da fé e a alegria do Evangelho, rezemos ao Senhor.
TODOS: DEUS UNO E TRINO, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
4) Pela nossa comunidade, para que aprenda a se reunir em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e possa contemplar a Trindade e construir a comunhão, rezemos ao Senhor.
TODOS: DEUS UNO E TRINO, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
5) Pelas famílias de nossa Arquidiocese, para que, contemplando a Trindade Santa, aprendam a vivenciar relações de real partilha, solidariedade e caridade, rezemos ao Senhor.
TODOS: DEUS UNO E TRINO, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
(Preces Espontâneas)
P.: A Vós confiamos, ó Deus, a nossa oração; Vós, que por amor nos criastes, nos remistes e continuamente nos santificais no Vosso Espírito. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – 1. Ó Trindade imensa e una, / vossa força tudo cria; / Vossa mão que rege os tempos, / antes deles existia. / 2. Pai, da graça fonte viva, / luz da glória de Deus Pai, / Santo Espírito da vida, / que no amor os enlaçais. / 3. Só por vós, Trindade Santa, / suma origem, todo bem, / todo ser, toda beleza, / toda vida se mantém. / 4. Nós, os filhos adotivos, / pela graça consagrados, / nos tornemos templos vivos, / a vós sempre dedicados.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Senhor nosso Deus, pela invocação do vosso nome, santificai as oferendas de vossos servos e servas, fazendo de nós uma oferenda eterna. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – Prefácio: O Mistério da Santíssima Trindade – MR (p. 379) –
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – R.: Ó TRINDADE, VOS LOUVAMOS, VOS LOUVAMOS PELA VOSSA COMUNHÃO! QUE ESTA MESA FAVOREÇA, FAVOREÇA NOSSA COMUNICAÇÃO./ 1- Contra toda tentação da ganância do poder, nossas bocas gritem juntas a palavra do viver. A palavra do viver./ 2- Na montanha com Jesus, no encontro com o Pai, recebemos a mensagem: ide ao mundo e o transformai. Ide ao mundo e o transformai./ 3- Deus nos fala na história e nos chama à conversão. Vamos ser palavras vivas proclamando a salvação. Proclamando a salvação./ 4- Vamos juntos festejar cada volta de um irmão. E o amor que nos acolhe, restaurando a comunhão. Restaurando a comunhão./ 5- Comunica quem transmite a verdade e a paz. Quem semeia a esperança e o perdão que nos refaz. E o perdão que nos refaz.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Possa valer-nos, Senhor nosso Deus, a comunhão no vosso sacramento, ao proclamarmos nossa fé na Trindade eterna e santa, e na sua indivisível Unidade. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO JUBILAR 300 ANOS DE BÊNÇÃOS
Senhora Aparecida, Mãe Padroeira, em vossa singela imagem, há 300 anos aparecestes nas redes dos três benditos pescadores no Rio Paraíba do Sul. Como sinal vindo do céu, em vossa cor, vós nos dizeis que para o Pai não existem escravos, apenas filhos muito amados. Diante de vós, embaixadora de Deus, rompem-se as correntes da escravidão! Assim, daquelas redes, passastes para o coração e a vida de milhões de outros filhos e filhas vossos. Para todos tende sido bênção: peixes em abundância, famílias recuperadas, saúde alcançada, corações reconciliados, vida cristã reassumida. Nós vos agradecemos tanto carinho, tanto cuidado! Hoje, em vosso Santuário e em vossa visita peregrina, nós vos acolhemos como mãe, e de vossas mãos recebemos o fruto de vossa missão entre nós: o vosso Filho Jesus, nosso Salvador. Recordai-nos o poder, a força das mãos postas em prece! Ensinai-nos a viver vosso jubileu com gratidão e felicidade! Fazei de nós, vossos filhos e filhas, irmãos e irmãs de nosso irmão Primogênito, Jesus Cristo. Amém!
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL

Preparando a Partilha da Palavra
Celebrar a Festa da Santíssima Trindade não é um convite a decifrar o mistério que se esconde por detrás de “um Deus em três pessoas”; mas é um convite a contemplar o Deus que é amor, que é família, que é comunidade, e que criou o ser humano para fazê-lo comungar nesse mistério de amor. A Santíssima Trindade é o mistério central da fé e da vida cristã. A 1ª leitura sugere-nos a contemplação do Deus criador. A sua bondade e o seu amor estão inscritos e manifestam-se à humanidade na beleza e na harmonia das obras criadas. Ele se revela como um “Deus misericordioso e clemente, paciente, rico em bondade e fiel”. Paulo, apóstolo, na 2ª leitura revela que o mistério de Jesus na comunidade só é entendido na relação das três pessoas da Trindade. Assim, o amor do Pai comunica-se na graça de Cristo e age na comunhão do Espírito Santo. O resultado desta atuação é a paz, a alegria, a vida em plenitude. O Evangelho convoca-nos, outra vez, para contemplar o amor do Pai, que se manifesta na doação e na entrega de seu Filho “quando na plenitude dos tempos” “Deus amou tanto o mundo, que deu seu Filho unigênito, para que não morra todo aquele que n’Ele crer, mas tenha a vida em abundância”, e que continua a acompanhar a nossa caminhada histórica por meio do Espírito. A meta final desta “história de amor” é a nossa inserção plena na comunhão com o Deus/amor, com o Deus/ família, com o Deus/comunidade. A celebração da Solenidade da Trindade não pode ser a tentativa de compreender e decifrar esse mistério de “um em três”. Mas deve ser, sobretudo, a contemplação de um Deus que é amor e que é, portanto, comunidade. Dizer que há três pessoas em Deus, como há três pessoas numa família – pai, mãe e filho – é afirmar três deuses e é negar a fé; inversamente, dizer que o Pai, o Filho e o Espírito são três formas de apresentar o mesmo Deus, como três fotografias do mesmo rosto, é negar a distinção das três pessoas e é, também, negar a fé. A natureza divina de um Deus amor, de um Deus família, de um Deus comunidade, se expressa na nossa linguagem imperfeita das três pessoas. O Deus família torna-se trindade de pessoas distintas, porém unidas. As nossas comunidades cristãs são, realmente, a expressão desse Deus que é amor e que é comunidade? Em nossas comunidades a unidade significa amor verdadeiro, que respeita a identidade do outro, numa experiência verdadeira de amor, de partilha, de família, de fé?

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: 2 Cor 1,1-7; Sl 33 (34) Mt 5,1-12.
Ter.: Sto Antônio de Pádua PresbDr, memória. 2 Cor 1, 18-22; Sl 118 (119); Mt 5, 13-16
Qua.: 2 Cor 3, 4-11; Sl 98 (99); Mt. 5, 17-19
Qui.: SSMO. CORPO E SANGUE DE CRISTO. Solenidade. Dt 8, 2-3.14b-16a; Sl 147; 1 Cor 10, 16-17; Jo 6, 51-58.
Sex.: 2 Cor 4, 7-15; Sl 115 (116b); Mt 5, 27-32
Sáb.: 2 Cor 5, 14-21; Sl 102 (103); Mt 5, 33-37
2ª Semana do Saltério
Ofício Solene Próprio

Você pode Gostar de:

30º Domingo do Tempo Comum(29.10)

“AMARÁS O SENHOR TEU DEUS E A TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO” Dia Nacional …