Página Inicial / Animação Litúrgica / 14º Domingo do Tempo Comum

14º Domingo do Tempo Comum

DÉCIMO QUARTO DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO A
A BOA-NOVA DO REINO É REVELADA AOS SIMPLES
9 de julho de 2017 – Nº 37
COR LITÚRGICA: VERDE
A.: Irmãos amados, Cristo torna possível o nosso caminhar, pois Ele toma a Si a nossa cruz, nos conforta com a Sua amizade e nos restaura com o Seu amor. Confiantes, iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – 1. Entoai ao Senhor novo canto, pois prodígios foi ele quem fez. Sua mão e o seu braço santo a vitória lhe deram, de vez./ R.: ENTÃO, OS POVOS VIRAM / O DEUS QUE NOS SALVOU, POR ISSO, Ó TERRA INTEIRA, CANTAI LOUVOR A DEUS./ 2. O senhor revelou seu auxílio, Sua justiça aos povos mostrou. Recordou-se de sua bondade, em favor de seu povo fiel./ 3. Celebrai o Senhor com a harpa, com viola o saltério cantai./ Com tambores, cornetas e flautas aclamai ao Senhor, Deus e Rei!/ 4. Batam palmas o mar e os peixes, o universo e o que ele contém. Que os rios alegres aclamem e as montanhas bendigam a Deus./ 5. Ante a face de Deus alegrai-vos: Ele vem para nos governar. Guiará com justiça os povos, na harmonia e na paz as nações.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A vós, irmãos e irmãs, paz e fé da parte de Deus, o Pai, e do Senhor Jesus Cristo! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: O Senhor Jesus, que nos convida à mesa da Palavra e da Eucaristia, nos chama à conversão. Reconheçamos ser pecadores e invoquemos com confiança a misericórdia do Pai. (Pausa). Tende compaixão de nós, Senhor. TODOS: PORQUE SOMOS PECADORES. P.: Manifestai, Senhor, a Vossa misericórdia. TODOS: E DAI-NOS A VOSSA SALVAÇÃO. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM. P.: Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que pela humilhação do vosso Filho reerguestes o mundo decaído, enchei os vossos filhos e filhas de santa alegria, e dai aos que libertastes da escravidão do pecado o gozo das alegrias eternas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, Deus se revela em Jesus Cristo e nos convida ao exercício da humildade e do bem. Ouçamos atentamente as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Zc 9,9-10) – Leitura da Profecia de Zacarias.
Assim diz o Senhor: 9“Exulta, cidade de Sião! Rejubila, cidade de Jerusalém. Eis que vem teu rei ao teu encontro; ele é justo, ele salva; é humilde e vem montado num jumento, um potro, cria de jumenta. 10Eliminará os carros de Efraim, os cavalos de Jerusalém; ele quebrará o arco de guerreiro, anunciará a paz às nações. Seu domínio se estenderá de um mar a outro mar, e desde o rio até os confins da terra”. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 144/145) R.: BENDIREI, ETERNAMENTE, VOSSO NOME, Ó SENHOR!/ 1. Ó meu Deus, quero exaltar-vos, ó meu Rei, e bendizer o vosso nome pelos séculos. Todos os dias haverei de bendizer-vos, hei de louvar o vosso nome para sempre./ 2. Misericórdia e piedade é o Senhor, ele é amor, é paciência, é compaixão. O Senhor é muito bom para com todos, sua ternura abraça toda criatura./ 3. Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor de vosso reino e saibam proclamar vosso poder!/ 4. O Senhor é amor fiel em sua palavra, é santidade em toda obra que ele faz. Ele sustenta todo aquele que vacila e levanta todo aquele que tombou.
8. 2ª LEITURA (Rm 8,9.11-13) – Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.
Irmãos: 9Vós não viveis segundo a carne, mas segundo o espírito, se realmente o Espírito de Deus mora em vós. Se alguém não tem o Espírito de Cristo, não pertence a Cristo. 11E, se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos mora em vós, então aquele que ressuscitou Jesus Cristo dentre os mortos vivificará também vossos corpos mortais por meio do seu Espírito que mora em vós. 12Portanto, irmãos, temos uma dívida, mas não para com a carne, para vivermos segundo a carne. 13Pois, se viverdes segundo a carne, morrereis, mas se, pelo espírito, matardes o procedimento carnal, então vivereis. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA! / Eu te louvo, ó Pai Santo, Deus do céu, Senhor da terra: os mistérios do teu Reino aos pequenos, Pai, revelas!
10. EVANGELHO – (Mt 11,25-30) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: 25“Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. 26Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. 27Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar. 28Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso. 29Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vós encontrareis descanso. 30Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos e irmãs, bendigamos a Deus Pai, que enviou seu Filho ao mundo como Salvador e Mestre, e peçamos humildemente: Senhor, escutai a nossa prece!
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
1) Pelo nosso Bispo auxiliar, Dom José Aparecido, que no próximo dia 12 comemora o seu aniversário de ordenação episcopal, para que o Espírito Santo o assista sempre no seu serviço à Igreja, e o Cristo acolha misericordiosamente as suas súplicas, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
2) Pelos governantes e autoridades públicas de nosso país, para que exerçam com humildade e justiça as suas funções e zelem pelo bem de todo o povo, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
3) Por todos nós aqui reunidos, para que possamos redescobrir o valor da adoração eucarística e assim podermos, por meio de seu exercício, crescer na identificação com Jesus, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
4) Pela nossa comunidade, para que não se limite a ouvir a palavra de Cristo, mas a ponha em prática com sabedoria e entusiasmo, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
(Preces Espontâneas):
P.: Deus eterno e todo poderoso, que, em Cristo Jesus, vosso Filho bem amado, renovastes todas as coisas, concedei-nos levar vosso Reino de paz a todos os nossos irmãos. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – 1. Alegre em prece, teu povo agradece teus dons, ó Senhor. E como família, cantando, partilha teus dons, seu amor./ 2. Unidos, fazemos os dons que trazemos: o vinho e o pão. Quem colhe, quem planta, quem faz e quem canta, é tudo oração./ 3. Bem vês nesta mesa, Deus quer, com certeza, a todos saciar. Ninguém vá na vida sem pão, sem comida, proclama este altar.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Possamos, ó Deus, ser purificados pela oferenda que vos consagramos; que ela nos leve, cada vez mais, a viver a vida do vosso reino. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – Prefácio dos Domingos do Tempo Comum III: A salvação dos homens, pelo homem – MR (p. 430) – P.: Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo o lugar, Senhor, Pai Santo, Deus eterno e Todo-Poderoso. Nós reconhecemos ser digno da vossa imensa glória vir em socorro de todos os mortais com a vossa divindade. E servir-vos de nossa condição mortal, para nos libertar da morte e abrir-nos o caminho da salvação, por Cristo, Senhor nosso. Por ele, os anjos celebram a vossa grandeza, os santos proclamam a vossa glória. Concedei-nos também a nós associar-nos aos seus louvores, cantando (dizendo) a uma só voz:
TODOS: SANTO, SANTO, SANTO…
P.: Na verdade, ó Pai, Vós sois santo e fonte de toda santidade. Santificai, pois, estas oferendas, derramando sobre elas o Vosso Espírito, a fim de que se tornem para nós o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, Vosso Filho e Senhor nosso.
TODOS: SANTIFICAI NOSSA OFERENDA, Ó SENHOR!
P.: Estando para ser entregue e abraçando livremente a paixão, Ele tomou o pão, deu graças e o partiu, e deu a Seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS. Do mesmo modo, ao fim da ceia, Ele tomou o cálice em Suas mãos, deu graças novamente e o deu a Seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS PARA A REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM. Eis o mistério da fé.
TODOS: TODAS AS VEZES QUE COMEMOS DESTE PÃO E BEBEMOS DESTE CÁLICE, ANUNCIAMOS, SENHOR, A VOSSA MORTE, ENQUANTO ESPERAMOS A VOSSA VINDA!
P.: Celebrando, pois, a memória da morte e ressurreição do Vosso Filho, nós Vos oferecemos, ó Pai, o pão da vida e o cálice da salvação; e Vos agradecemos porque nos tornastes dignos de estar aqui na Vossa presença e Vos servir.
TODOS: RECEBEI, Ó SENHOR, A NOSSA OFERTA!
P.: E nós Vos suplicamos que, participando do Corpo e Sangue de Cristo, sejamos reunidos pelo Espírito Santo num só corpo.
TODOS: FAZEI DE NÓS UM SÓ CORPO E UM SÓ ESPÍRITO!
P.: Lembrai-vos, ó Pai, da Vossa Igreja que se faz presente pelo mundo inteiro: que ela cresça na caridade, com o papa Francisco, com o nosso bispo Sergio, seus bispos auxiliares e todos os ministros do Vosso povo.
TODOS: LEMBRAI-VOS, Ó PAI, DA VOSSA IGREJA!
P.: Lembrai-vos também dos nossos irmãos e irmãs que morreram na esperança da ressurreição e de todos os que partiram desta vida: acolhei-os junto a Vós, na luz da Vossa face.
TODOS: LEMBRAI-VOS, Ó PAI, DOS VOSSOS FILHOS!
P.: Enfim, nós Vos pedimos, tende piedade de todos nós e dai-nos participar da vida eterna, com a Virgem Maria, Mãe de Deus, São José, seu esposo, com os santos Apóstolos e todos os que neste mundo Vos serviram, a fim de Vos louvarmos e glorificarmos por Jesus Cristo, Vosso Filho.
TODOS: CONCEDEI-NOS O CONVÍVIO DOS ELEITOS!
P.: Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a Vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre.
TODOS: AMÉM.
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – R.: SOMOS FELIZES, OS CONVIDADOS A CELEBRAR ESTA CEIA DO SENHOR. NA ALEGRIA NÓS VIVEREMOS: DEUS SE FEZ PÃO POR AMOR./ 1. Quando de Deus me aproximo, meu coração se alegra. Ele faz bem à minha alma; junto de Deus sinto paz./ 2. És Tu, Senhor, a alegria do povo que te procura. És a razão da esperança de quem confia em ti./ 3. Um dia, em tua casa, toda uma vida ilumina. Tua morada é segura, nela queremos ficar./ 4. Feliz quem mora contigo, nunca se encontra sozinho. Sabe escolher o caminho do bem, do amor e da paz./ 5. Conserva em nós tua graça, dá-nos viver teu amor para que aos homens levemos tua mensagem, Senhor.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Nós vos pedimos, ó Deus, que, enriquecidos por essa tão grande dádiva, possamos colher os frutos da salvação sem jamais cessar vosso louvor. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL

Preparando a Partilha da Palavra
Deus não age como a maioria dos homens, que tratam bem apenas os amigos. Ao contrário, Ele é humilde e pacífico, como diz a 1ª leitura de hoje, tirada do livro do profeta Zacarias. Se Deus agisse como os reis poderosos ou se revelasse somente a “sábios e entendidos”, então, sim, excluiria muitos da sua revelação e da sua amizade. Mas esta não é a vontade de Deus! Na experiência do salmista, o Senhor que vem, é misericórdia, amor, paciência e compaixão. Muito bom para com todos; sua ternura abraça toda criatura (Salmo Responsorial). Paulo, apóstolo, adverte que o homem fechado  04 para Deus é carne. Sua existência é limitada e sem perspectivas. Mas para quem se abre ao Espírito que ressuscitou a Cristo dos mortos, até o corpo mortal torna-se espiritual, destinado à vida verdadeira. Na opinião de Paulo, só se constitui porta-voz do Reino anunciado por Cristo quem vive segundo o Espírito e se deixa mover por ele (segunda leitura). Jesus, manso e simples, Messias e Salvador, não afasta ninguém de sua presença. Pelo contrário, atrai e aproxima. As pessoas achegam-se confiantes e ele constata que há gente aflita, sobrecarregada e lhe faz um convite: “Venham para mim todos vocês que estão cansados de carregar o peso do seu fardo, e eu lhes darei descanso”. Podemos nos perguntar: quem são, hoje, os cansados e aflitos que Jesus chama para junto de si? Cansados e aflitos podem ser todos aqueles que sofrem na vida por falta de saúde, carentes de dignas condições de vida, preocupados com o futuro de seus filhos, angustiados diante dos mecanismos opressores e geradores da violência. Afligem, hoje, “os graves problemas da violência, pobreza e injustiça; a crescente cultura da morte que afeta a vida em todas as suas formas” (Documento de Aparecida, 185; cf. 439; 503). Carregar a carga (o jugo) de Jesus não significa alienar-se ou descomprometer-se, mas empenhar-se nas causas da justiça e da paz. Compete também à Igreja, que exulta de alegria pela atuação do Senhor, percebida pelos pequenos, oferecer à humanidade, em particular aos sofredores, a Boa-Nova, a suavidade do Reino revelada por Jesus. Contudo, só seremos discípulos missionários, portadores dessa Boa-Nova, se vivermos segundo o Espírito e se nos deixarmos mover pelo mesmo Espírito de Deus.
LEITURAS DA SEMANA
Seg.: Sto. Agostinho Zhao Rong, Presb. e Comps., Mts. MFac.Gn 28,10-22a; Sl 90(91); Mt 9,18-26
Ter.: S. Bento, abade; memória; Gn 32,23-33; Sl 16(17); Mt 9,32-38
Qua.: Gn 41,55-57; 42,5-7a.17-24a; Sl 32(33); Mt 10,1-7
Qui.: Sto. Henrique, MFac. Gn 44,18-21.23b-29; 45,1-5; Sl 104(105); Mt 10,7-15
Sex.: S. Camilo de Lélis Presb, MFac.; Gn 46,1-7.28-30; Sl 36(37); Mt 10,16-23
Sáb.: S. Boaventura BDr, memória. Gn 49,29-32; 50,15-26a; Sl 104(105); Mt 10,24-33
Segunda Semana do Saltério

Você pode Gostar de:

24º Domingo do Tempo Comum(17.09)

O PERDÃO É INSTRUMENTO DE CURA E SALVAÇÃO 17 de setembro de 2017 Cor Litúrgica: …