Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – Santíssima Trindade 11.06.2017.

Liturgia – Santíssima Trindade 11.06.2017.

LITURGIA – SANTÍSSIMA TRINDADE – 11.06.2017.
“Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”.

1.Acolhida
Com a Festa da Santíssima Trindade, encerra-se o “Tempo Pascal” no Calendário Litúrgico. Agora, iniciamos o ”Tempo Comum”, ou seja: “O Tempo da Catequese” para aprofundar os ensinamentos (o magistério) de Jesus.

Como Moisés, nós, também, procuramos ver a face do nosso Deus. Queremos conhecer o verdadeiro rosto de nosso Deus! O Apóstolo Felipe desejou ver o rosto do Pai, mas Jesus lhe respondeu: “Felipe, quem me vê, vê o rosto de meu Pai!” (Jo 14,9). Qual foi o rosto do Pai que Jesus nos revelou com sua vida e com seu Evangelho?

Seguindo a “Liturgia Dominical”, nós podemos ser iluminados pelo Evangelho proclamado na Missa: Ele nos revela o rosto do Pai, iluminado pelos ensinamentos e pela prática de Jesus!

2.Palavra de Deus.
Ex 34,3-4-6.8-9 – Os deuses dos pagãos eram prepotentes e sempre prontos para castigar! Javé, o Deus que se revela a Moisés, é um Deus rico em misericórdia, bondade, clemência e fiel. O nosso Deus é um deus pagão ou é o Deus revelado por Jesus – Deus rico em misericórdia, amor e fidelidade?

2Co 13,11-13 – O Deus revelado pelo Apóstolo Paulo suscita alegria, coragem e esperança. É um Deus que vem a nós para nos salvar; e, por isso, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, é Deus da paz e de toda a consolação, pois mandou seu Filho Jesus para nos salvar!

Jo 3,16-18 – Nosso Deus é cheio de amor e de misericórdia; vem a nós por seu Filho Jesus, o Salvador, e derrama sobre nós o Espírito Santo para nos consolar. Diz o Evangelho: “Quem n’Ele crê não é condenado, mas recebe a vida eterna!”.

3.Reflexão.
Enquanto somos peregrinos neste mundo, não podemos ver a Deus face a face, mas podemos sentir a sua presença amorosa, sua misericórdia e sua ternura de pai que nos mostra o caminho da salvação. Deus nos conduz por seu amor misericordioso e cheio de compaixão! Enquanto Deus passava diante de Moisés, ele exclamou: “Deus misericordioso e clemente, paciente, rico em bondade e fiel”. Este é o rosto revelado a Moisés lá nas alturas do Monte Sinai! Este é o rosto do Pai, revelado por Jesus Cristo no Evangelho.

“Deus de tal modo amou o mundo que lhe deu seu próprio Filho Unigênito, para que quem, nele crer, não morra, mas tenha a vida eterna!” Deus não mandou seu Filho ao mundo para acertar contas com este, mas para salvá-lo! Deus se fez homem e permanece no meio dos homens como Salvador, como Emanuel – Deus que caminha conosco!

“Deus não enviou seu Filho para julgar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por meio Ele!”. Não cremos num Deus policial e vigilante que verifica quem obedece e quem desobedece. Não veio para distribuir castigos e prêmios, respectivamente, para quem desobedece e para quem obedece. O Verbo não se fez carne para julgar, mas para caminhar conosco e oferecer-nos, continuamente, sua graça e seu amor misericordioso. Deus não se deixa vencer pelo pecado; sua misericórdia e compaixão são infinitas!

“Quem n’Ele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado porque não acreditou no nome do Filho Unigênito”!  O Verbo de Deus não veio para armar um palco de julgamento – onde Deus Pai profere o julgamento – Mas veio para oferecer a vida divina. Que n’Ele crê recebe a vida divina e, por isso, não precisa ser julgado, ele já está vivo! Quem não crê n’Ele, está morto, pois recusa a oferta amorosa e gratuita de nosso Deus! Irmão, irmã, acredite em Jesus e você já está salvo!

Frei Carlos Zagonel,OFMCap

Fonte: http://www.paroquiansacoxipo.com.br/

Você pode Gostar de:

Liturgia – 17º Domingo Comum – 30.07.2017

LITURGIA – 17º DOMINGO COMUM – 30.07.2017 “Deus habita em seu templo santo!” Compartilhar com …