Página Inicial / Animação Litúrgica / 15ºDomingo do Tempo Comum

15ºDomingo do Tempo Comum

A SEMENTE CAIU EM TERRA BOA E DEU FRUTO (Sl 64)
16 de julho de 2017
DÉCIMO QUINTO DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO A
Cor Litúrgica: Verde
A.: Irmãos, a Igreja nos ensina que é a força da Palavra de Deus anunciada, proclamada e celebrada que edifica a comunidade e a alimenta na vivência da fé. Iniciemos, com alegria, nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – 1. Vamos caminhando lado a lado; Somos teus amigos, ó Senhor! Tua amizade é nossa alegria, por isso Te louvamos com amor./ 2. Cristo é modelo de amizade, pois nos deu a vida por amor. Dele recebemos força e alegria, para nos doarmos como irmãos. / 3. Seja o nosso encontro com o Pai um sinal da nossa união, para que, vivendo nós em sua graça, levemos paz e amor aos corações./ 4. Nossa luz e força é o Senhor. Ele que alegra nossa vida. Sendo nosso Pai, quer ser irmão, por amor se fez nossa comida.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: No início desta celebração eucarística, peçamos a conversão do coração, fonte de reconciliação e comunhão com Deus e com os irmãos e irmãs. P.: Senhor, que viestes ao mundo para nos salvar, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que continuamente nos visitais com a graça do vosso Espírito, tende piedade de nós. TODOS. CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que vireis um dia para julgar as nossas obras, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que mostrais a luz da verdade aos que erram para retomarem o bom caminho, dai a todos os que professam a fé rejeitar o que não convém ao cristão, e abraçar tudo o que é digno desse nome. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA A.: Meus irmãos, a força transformadora da Palavra de Deus capacita-nos para a vivência da fé. Ouçamos, com reverência, as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Is 55, 10-11) – Leitura do Livro do Profeta Isaías.
Isto diz o Senhor: 10“Assim como a chuva e a neve descem do céu e para lá não voltam mais, mas vêm irrigar e fecundar a terra, e fazê-la germinar e dar semente, para o plantio e para a alimentação, 11assim a palavra que sair de minha boca: não voltará para mim vazia; antes, realizará tudo que for de minha vontade e produzirá os efeitos que pretendi, ao enviá-la”. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 64/65) R.: A SEMENTE CAIU EM TERRA BOA E DEU FRUTO./ 1. Visitais a nossa terra com as chuvas e transborda de fartura. Rios de Deus, que vêm dos céus, derramam águas e preparais o nosso trigo./ 2. É assim que preparais a nossa terra: vós a regais e aplainais; os seus sulcos com a chuva amoleceis e abençoais as sementeiras./ 3. O ano todo coroais com vossos dons, os vossos passos são fecundos; transborda a fartura onde passais, brotam pastos no deserto./ 4. As colinas se enfeitam de alegria e os campos, de rebanhos; nossos vales se revestem de trigais: tudo canta de alegria!
8. 2ª LEITURA (Rm 8, 18-23) – Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.
Irmãos: 18Eu entendo que os sofrimentos do tempo presente nem merecem ser comparados com a glória que deve ser revelada em nós. 19De fato, toda a criação está esperando ansiosamente o momento de se revelarem os filhos de Deus. 20Pois a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua livre vontade, mas por sua dependência daquele que a sujeitou; 21também ela espera ser libertada da escravidão da corrupção e, assim, participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus. 22Com efeito, sabemos que toda a criação, até o tempo presente, está gemendo como que em dores de parto. 23E não somente ela, mas nós também, que temos os primeiros frutos do Espírito, estamos interiormente gemendo, aguardando a adoção filial e a libertação para o nosso corpo. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA! Semente é de Deus a Palavra, o Cristo é o semeador, todo aquele que o encontra, vida eterna encontrou!
10. EVANGELHO – (Mt 13, 1-23) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: 1Naquele dia, Jesus saiu de casa e foi sentar-se às margens do mar da Galileia. 2Uma grande multidão reuniu-se em volta dele. Por isso Jesus entrou numa barca e sentou-se, enquanto a multidão ficava de pé, na praia. 3E disse-lhes muitas coisas em parábolas: “O semeador saiu para semear. 4Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho, e os pássaros vieram e as comeram. 5Outras sementes caíram em terreno pedregoso, onde não havia muita terra. As sementes logo brotaram, porque a terra não era profunda. 6Mas, quando o sol apareceu, as plantas ficaram queimadas e secaram, porque não tinham raiz. 7Outras sementes caíram no meio dos espinhos. Os espinhos cresceram e sufocaram as plantas. 8Outras sementes, porém, caíram em terra boa, e produziram à base de cem, de sessenta e de trinta frutos por semente. 9Quem tem ouvidos, ouça!” 10Os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: ”Por que falas ao povo em parábolas?” 11Jesus respondeu: “Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não é dado. 12Pois à pessoa que tem, será dado ainda mais, e terá em abundância; mas à pessoa que não tem, será tirado até o pouco que tem. 13É por isso que eu lhes falo em parábolas: porque olhando, eles não veem, e ouvindo, eles não escutam, nem compreendem. 14Desse modo se cumpre neles a profecia de Isaías: ‘Havereis de ouvir, sem nada entender. Havereis de olhar, sem nada ver. 15Porque o coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos, para não ver com os olhos, nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure’. 16Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. 17Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram, desejaram ouvir o que ouvis e não ouviram. 18Ouvi, portanto, a parábola do semeador: 19Todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a compreende, vem o Maligno e rouba o que foi semeado em seu coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho. 20A semente que caiu em terreno pedregoso é aquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria; 21mas ele não tem raiz em si mesmo, é de momento: quando chega o sofrimento ou a perseguição, por causa da palavra, ele desiste logo. 22A semente que caiu no meio dos espinhos é aquele que ouve a palavra, mas as preocupações do mundo e a ilusão da riqueza sufocam a palavra, e ele não dá fruto. 23A semente que caiu em boa terra é aquele que ouve a palavra e a compreende. Esse produz fruto. Um dá cem, outro sessenta e outro trinta”. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos caríssimos, oremos a Deus Pai todo-poderoso, que, no Seu amor infinito, quer iluminar e salvar todos os homens, e digamos com confiança: Senhor, escutai a nossa prece!
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
1. Pela Santa Igreja de Deus, para que, por meio do anúncio do Evangelho, continue, com fidelidade e coragem, a missão de levar o amor de Cristo a todos os povos, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
2. Por todos os cristãos leigos que atuam na política e na administração da justiça, para que sejam promotores do bem comum, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
3. Por todos nós aqui reunidos, para que, alimentados pela Palavra de Deus, saibamos testemunhar com obras a nossa identificação com Cristo, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
4. Pelos nossos irmãos que se afastaram da fé, para que, por meio da nossa oração e do nosso testemunho evangélico, possam redescobrir a proximidade do Cristo misericordioso, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
(Preces Espontâneas):
P.: Senhor, nosso Deus, fazei que a Palavra que enviastes à terra produza abundante fruto em nossos corações. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – R.: COM ALEGRIA OFEREÇO O MEU SACRIFÍCIO E VOU CANTANDO E LOUVANDO AO SENHOR!/ 1. És nossa força, és nossa vida, e por isso queremos louvar-te, ao Teu Nome elevar nossas mãos. Com alegria ofereço o meu sacrifício e vou cantando e louvando ao Senhor! Feliz o povo que Te procura, caminhando à luz do Teu rosto e buscando a verdade e o amor.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Acolhei, ó Deus, as oferendas da vossa Igreja em oração, e fazei crescer em santidade os fiéis que participam deste sacrifício. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA V – MR (p. 495) –
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – 1. Na mesa sagrada se faz unidade, no pão que alimenta, que é pão do Senhor. Formamos família na fraternidade: não há diferença de raça e de cor./ R.: IMPORTA VIVER, SENHOR, UNIDOS NO AMOR, NA PARTICIPAÇÃO, VIVENDO EM COMUNHÃO!/ 2. Chegar junto à mesa é comprometer-se, é a Deus converter-se com sinceridade. O grito dos fracos devemos ouvir e, em nome de Cristo, amar e servir./ 3. Enquanto na terra o pão for partido, o homem nutrido se transformará, vivendo a esperança num mundo melhor: com Cristo lutando, o amor vencerá./ 4. Se participamos da Eucaristia, é grande a alegria que Deus oferece. Porém não podemos deixar esquecida a dor, nesta vida, que o pobre padece./ 5. Assim, comungando da única vida, a morte vencida será nossa sorte. Se, unidos, buscarmos a libertação, teremos com Cristo a ressurreição.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Alimentados pela vossa Eucaristia, nós vos pedimos, ó Deus, que cresça em nós a vossa salvação cada vez que celebramos este mistério. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO JUBILAR 300 ANOS DE BÊNÇÃOS
Senhora Aparecida, Mãe Padroeira, em vossa singela imagem, há 300 anos aparecestes nas redes dos três benditos pescadores no Rio Paraíba do Sul. Como sinal vindo do céu, em vossa cor, vós nos dizeis que para o Pai não existem escravos, apenas filhos muito amados. Diante de vós, embaixadora de Deus, rompem-se as correntes da escravidão! Assim, daquelas redes, passastes para o coração e a vida de milhões de outros filhos e filhas vossos. Para todos tende sido bênção: peixes em abundância, famílias recuperadas, saúde alcançada, corações reconciliados, vida cristã reassumida. Nós vos agradecemos tanto carinho, tanto cuidado! Hoje, em vosso Santuário e em vossa visita peregrina, nós vos acolhemos como mãe, e de vossas mãos recebemos o fruto de vossa missão entre nós: o vosso Filho Jesus, nosso Salvador. Recordai-nos o poder, a força das mãos postas em prece! Ensinai-nos a viver vosso jubileu com gratidão e felicidade! Fazei de nós, vossos filhos e filhas, irmãos e irmãs de nosso irmão Primogênito, Jesus Cristo. Amém!
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL
CANTO OPCIONAL – OFERTA
R.: NESTE PÃO E NESTE VINHO, O SUOR DE NOSSAS MÃOS, O TRABALHO E A JUSTIÇA PARA TODOS OS IRMÃOS./ 1. Ofertamos, ó Senhor, os sofrimentos dos pequenos e dos pobres, teus amados; dos que lutam à procura de trabalho, das crianças e anciãos abandonados./ 2. Ofertamos a firmeza e a coragem dos que lutam em favor dos oprimidos, dos famintos e sedentos de justiça e que são, por tua causa, perseguidos./ 3. Ofertamos, ó Senhor, toda a certeza na vitória do amor sobre o pecado. Tua luz há de brilhar, vencendo a treva sobre o mundo convertido e renovado.

Preparando a Partilha da Palavra
A harmonia da natureza ilustra o agir de Deus na história da salvação. O profeta evoca a chuva e a neve. Estas descem do alto como a Palavra de Deus, e “não voltam sem antes molhar a terra, tornando-a fecunda e fazendo-a germinar, a fim de produzir semente para o semeador e alimento para quem precisa”. Assim é a Palavra de Deus. Mais do que uma mensagem, ela é manifestação da vontade e da ação do Senhor. A Palavra de Deus é soberana como ele. Diante dela a humanidade e todas as criaturas se inclinam ante as suas decisões. São Paulo faz eco ao otimismo escatológico da parábola  do semeador. A criação espera ansiosa pela manifestação plena da salvação. O empenho para superar o egoísmo é possível para aqueles que vivem no âmbito do Espírito. O exercício na busca de superar o egoísmo é um processo: vivemos a esperança de conseguir a vitória final. Tanto a humanidade quanto a natureza esperam libertar-se das amarras do egoísmo. A exemplo da comunidade de Mateus, estamos diante de uma parábola que tem por objetivo avaliar a acolhida da Boa-Nova do Reino. A semente, lançada à terra pelo semeador, é a Palavra de Deus. O semeador é o próprio Jesus, que avalia positivamente a eficácia da Palavra do Reino. O semeador espalha generosamente a semente, confiando sempre em uma boa colheita. É providencial essa parábola para o nosso tempo. Na perspectiva do Projeto de Deus, como o evangelista Mateus, hoje, a Igreja quer que suas comunidades sejam felizes e acreditem mais em si mesmas e no fermento do Reino. Obter e contemplar grandes resultados é a tentação imediata de todo ser humano. A agricultura extensiva enche mais facilmente os olhos do que um pequeno roçado. Mas quem alimenta o povo é a pequena agricultura. A Boa-Nova do Reino de Deus é uma pequena semente que condensa em si um grande potencial. Lembremos o que o apóstolo Paulo afirma: “Aquilo que parece frágil e insignificante aos olhos humanos é instrumento da força da vida do próprio Deus”. A parábola do semeador é uma exortação à comunidade de fé, em vista de sua perseverança e do bom testemunho dos convertidos ao seguimento de Jesus à proposta do Reino. Contudo, cada um e cada comunidade deve se perguntar que tipo de terreno é: beira de caminho, pedregoso, cheio de pestes daninhas ou uma terra boa?
(Manifestei tudo o que ouvi de meu Pai
Roteiros homiléticos do Tempo Comum – Ano A – CNBB)

LEITURAS DA SEMANA
2ª-feira. Bv. Inácio de Azevedo Presb. e Comps. Mts., memória. Ex 1,8-14.22; Sl 123(124); Mt 10,34 – 11,1S. Camilo de Lélis Presb, MFac. Is 1, 10-17; Sl 49(50); Mt 10, 34-11,1
3ª- feira: Ex 2,1-15a; Sl 68(69); Mt 11,20-24
4ª- feira: Ex 3,1-6.9-12; Sl 102(103); Mt 11,25-27
5ª- feira: Sto. Apolinário BMt, MFac. Ex 3,13-20; Sl 104(105); Mt 11,28-30
6ª- feira: S. Lourenço de Bríndisi PresbDr, MFac. Ex 11,10–12,14; Sl 115(116B); Mt 12,1-8
Sab: Sta Maria Madalena, memória. Ct 3,1-4a ou 2Cor 5,14-17; Sl 62(63);Jo 20,1-2.11-18
Terceira Semana do Saltério
Décima Quinta Semana do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

SOLENIDADE DA SANTÍSSIMA TRINDADE

SOLENIDADE DA SANTÍSSIMA TRINDADE SANTÍSSIMA TRINDADE: FONTE DE COMUNHÃO E MODELO DE COMUNIDADE. 11 de …