Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 15º Domingo Comum

Liturgia – 15º Domingo Comum

LITURGIA – 15º DOMINGO COMUM
“A Palavra de Deus é viva e eficaz!”
1.ACOLHIDA.
A Palavra de Deus é vida e participar da Liturgia dominical é ser iluminado e alimentado com ela. Domingo não é para cumprir um dever religioso, mas é para participar do banquete da Palavra e do Pão oferecido pelo próprio Jesus. Domingo é dia de encontro com Deus, não é o cumprimento de um dever religioso!
Neste Domingo, Jesus quer iluminar nossa vida com sua Palavra viva e eficaz. A semente, da “Parábola do Semeador”, é símbolo do próprio Jesus que deseja ser acolhido em coração preparado e fértil, como um terreno bem adubado. Celebremos à missa com um coração generoso e limpo e não abarrotado de pedras e espinheiros.

2.Palavra de Deus.
Is 55,10-11 – Não jogue fora a Palavra de Deus; ela é a salvação que Jesus deposita em nosso coração. Escutemos com atenção a Palavra de Deus! É Jesus quem nos fala!

Rm 8,18-23 – A dor não é eterna, ela passa! Mas a felicidade prometida por Jesus ressuscitado, não passa, é eterna! Este mundo triste da corrupção e do pecado, também, passa! Esperamos uma nova terra onde habita a justiça, o respeito e o bem! E seremos libertados de todo mal! Seremos, enfim, livres e felizes habitando o mundo novo de Jesus.

Mt 13,1-23 – Jesus fala em parábolas para aqueles que querem ouvi-lo – “Quem tem ouvidos (e vontade de viver), ouça!” – Na vida cristã e espiritual, o problema não é a semente (são todas iguais), mas o terreno! A semente é a mesma para todos, mas o terreno varia de acordo com o preparo que dele fazemos! Como está sendo preparado o terreno de seu coração? Você está disposto e sedento para ouvir?

3.Reflexão
Jesus era, também, agricultor! Era contemplativo da obra do Pai, revelada na própria natureza: A chuva molha a terra, faz germinar a semente e o sol, com seu calor, amadurece a colheita. A “boa mãe terra” cumpre regularmente o seu ciclo produtivo e, no fim, oferece-nos o pão que nos alimenta. Mas a semeadura do agricultor induz o cristão a contemplar a semeadura espiritual da Palavra de Deus! O cristão moderno e de vida urbana, apenas, conhece o pão (quase sempre escasso) que vem colocado sobre a mesa. Não somos estimulados a contemplar o maravilhoso ciclo da “boa mãe terra”, que vai do seu preparo à semeadura até a mesa!

A Palavra de Deus é como a semente, e a semente é sempre misteriosa: Ele revela o segredo, guardado dentro de si, quando germina na terra molhada pela chuva e aquecida pelo sol. A Palavra de Deus é semente misteriosa que precisa ser semeada, enterrada, molhada pela chuva e aquecida pelo calor do Espírito Santo. Então, ela revela toda sua beleza interior… E produz muito fruto de bondade e justiça! A Palavra de Deus precisa da chuva da nuvem e do calor do Sol para germinar!

A qualidade da semente, o cuidado necessário com o terreno… Jesus mesmo explicou tudo isso em sua catequese! Guardemos na mente e no coração o texto deste Evangelho, e ele nos sirva de meditação durante a semana! Maria guardava no coração a Palavra de Deus, meditava e se alegrava com a iluminação que o Espírito Santo lhe dava! Da semeadura à colheita e do pão colocado sobre a mesa do agricultor… Tem um longo caminho necessário! Os frutos da semeadura e da colheita não são instantâneos!  Eles precisam ser acolhidos e meditados no coração!

A vida é linda, mas não é fácil! Contudo, ela é cheia de esperança: Haverá, sim, um mundo novo para os ressuscitados do Senhor Jesus. Aguardamos a adoção filial e a libertação para o nosso corpo!

Frei Carlos Zagonel, OFMCap

Fonte:http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=4642

Você pode Gostar de:

Em homilia, Papa diz que cristãos devem rezar pelos governantes

Na homilia de hoje(18/09/2017), Papa destacou que é preciso acompanhar os governantes com a oração …