Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 17º Domingo Comum – 30.07.2017

Liturgia – 17º Domingo Comum – 30.07.2017

LITURGIA – 17º DOMINGO COMUM – 30.07.2017
“Deus habita em seu templo santo!”
1.Acolhida.
Deus convoca-nos para este momento de oração em seu templo santo, que é o nosso próprio coração! É um momento de intimidade com Deus! Não é para cumprir um dever religioso, mas Deus quer revelar-nos seu amor misericordioso e fiel. Pensemos bem nisso!
O objetivo deste convite é revelar-nos seu amor, a beleza de sua oferta e a importância de nossa colaboração no seu “Projeto de Salvação!”. As promessas de Deus são maravilhosas, mas nós vivemos como se as “Promessas de Deus” fossem brinquedos para criança! As promessas de Deus são divinas, são grandes e são muito sérias. Não brinquemos com Deus!

2.Palavra de Deus.
1Re 3,5.7-12 – O rei Salomão, jovem e ainda bem intencionado, faz um exemplar pedido a Deus: Ter um coração sensível e justo para governar com sabedoria o Povo que lhe fora confiado. Um pedido, evidentemente, sábio!

Rm 8,28-30 – Deus tem um grandioso “Projeto de Salvação” para o homem, sua criatura amada. O Apóstolo Paulo procura esclarecer-nos a este respeito. Não vivamos como se fôssemos um grão de areia perdido no deserto!

Mt 13,44-52 – Prestemos atenção às parábolas, usadas por Jesus. A parábola exige reflexão e vontade de ser ensinado. Escutemos, com atenção, as parábolas narradas no Evangelho de hoje.

3.Reflexão.
As parábolas contadas por Jesus conduzem a reflexão sobre o sentido de nossa vida sobre a terra. Qual é mesmo o sentido de nosso viver? Nascer, comer, beber e divertir-se e, por fim, morrer com bastante e inútil dinheiro? Jesus vem recordar-nos o Plano que Deus tem a nosso respeito. Ele criou o homem à sua imagem e semelhança! Mas a dignidade divina, impressa em nosso íntimo, foi perdida pelo pecado! Agora, Deus re-genera (gera de novo) a criatura humana, restitui-nos a dignidade divina colocando-nos no caminho da salvação. Este é o tesouro, a pérola descoberta e que paga a pena vender tudo para adquiri-la.

Jesus falou de um tesouro imortal e nós continuamos alimentando o corpo nos prazeres passageiros desta vida carnal! Acorda, irmão, irmã, nossa vocação é de águia que voa para as alturas! Não somos galinhas destinadas ao corpo carnal que a terra irá comer! “Recorda-te, tu és pós e em pós hás de voltar!” (Gn 3,19). O homem que acredita no tesouro da vida eterna sacrifica todos os bens materiais para adquiri-lo e sonha com o convite prometido por Jesus: “Vinde a mim, benditos de meu Pai, tomai posse do Reino que lhes foi prometido” (Mt 25,34).

Todos nós somos chamados a participar do Reino de Deus, mas ninguém paga o preço de sua aquisição se não for iluminado a respeito de sua beleza e de seu valor eterno. O Espírito Santo, que foi derramado em nosso coração, revela-nos os segredos de Deus e ilumina-nos a respeito de tão grandes verdades! Mas precisamos pagar preço desta iluminação; precisamos vender os “valores carnais” para adquirir asas de águia e voar para as alturas! Jesus pagou um preço muito alto para abrir os nossos olhos e descobrir a preciosidade do tesouro escondido na terra! Recordemo-nos que Jesus pagou um alto preço para nos resgatar do pecado (1Co 6,20).

“O Reino dos céus é como um tesouro escondido no campo”

Frei Carlos Zagonel, OFMCAP

http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=4661

Você pode Gostar de:

6º Encontro Anual (CACALL)

A Arquidiocese de Cuiabá convida os Coroinhas,Acólitos,Leitorinhas e Leitora para o 6ºCACALL (2017) que será …