Página Inicial / Animação Litúrgica / Festa da Transfiguração do Senhor

Festa da Transfiguração do Senhor

FESTA DA TRANSFIGURAÇÃO DO SENHOR
“ESTE É MEU FILHO AMADO. ESCUTAI O QUE ELE DIZ!” (Mc 9,7)
Dia das Vocações Sacerdotais
06 de agosto de 2017
DÉCIMO OITAVO DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO A
TRANSFIGURAÇÃO DO SENHOR, FESTA
Cor Litúrgica: Branco
A.: Irmãos e irmãs, somos convidados a seguir a Cristo no Tabor, monte do silêncio e da contemplação. Abrindo o mês dedicado às vocações, rezemos por todo o clero. Iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: ENTÃO, DA NUVEM LUMINOSA DIZIA UMA VOZ: “ESTE É MEU FILHO AMADO, ESCUTEM SEMPRE O QUE ELE DIZ!”/ 1. Transborda um poema do meu coração: Vou cantar-vos, ó rei, esta minha canção./ 2. Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens! Porque Deus, para sempre, vos deu sua bênção. /3. Levai vossa espada de glória no flanco, herói valoroso, no vosso esplendor / 4. Saí para a luta no carro de guerra em defesa da fé, da justiça e verdade!/ 5. Vosso trono, ó Deus, é eterno, sem fim. Vosso cetro real é sinal de justiça/ 6. Vós amais a justiça e odiais a maldade. É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo./ 7. Cantarei vosso nome de idade em idade para sempre haverão de louvar-vos os povos!
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: O Senhor Jesus, que nos convida à mesa da Palavra e da Eucaristia, nos chama à conversão. Reconheçamos ser pecadores e invoquemos com confiança a misericórdia do Pai. (Pausa). Tende compaixão de nós, Senhor. TODOS: PORQUE SOMOS PECADORES. P.: Manifestai, Senhor, a Vossa misericórdia. TODOS: E DAI-NOS A VOSSA SALVAÇÃO. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM. P.: Senhor, tende piedade de nós.

TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.
3. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.
4. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que na gloriosa Transfiguração de vosso Filho, confirmastes os mistérios da fé pelo testemunho de Moisés e Elias, e manifestastes de modo admirável a nossa glória de filhos adotivos, concedei aos vossos servos e servas ouvir a voz do vosso Filho amado, e compartilhar da sua herança. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos caríssimos, somos chamados a ouvir a Cristo e obedecer a sua voz. Procuremos escutá-Lo na Palavra que vai ser proclamada.
5. 1ª LEITURA (Dn 7, 9-10.13-14) – Leitura da profecia de Daniel
9 Eu continuava olhando até que foram colocados uns tronos, e um Ancião de muitos dias aí tomou lugar. Sua veste era branca como neve e os cabelos da cabeça, como lã pura; seu trono eram chamas de fogo, e as rodas do trono, como fogo em brasa. 10 Derramava-se aí um rio de fogo que nascia diante dele; serviam-no milhares de milhares, e milhões de milhões assistiam-no ao trono; foi instalado o tribunal e os livros foram abertos. 13 Continuei insistindo na visão noturna,e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do Ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença. 14 Foram-lhe dados poder, glória e realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam: seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, um reino que não se dissolverá. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
6. SALMO RESPONSORIAL: Sl 96(97) 1-2.5-6.9
R.: DEUS É REI, É O ALTÍSSIMO, MUITO ACIMA DO UNIVERSO./ 1. Deus é Rei! Exulte a terra de alegria, e as ilhas numerosas rejubilem! Treva e nuvem o rodeiam no seu trono, que se apoia na justiça e no direito. /2. As montanhas se derretem como cera ante a face do Senhor de toda a terra; e assim proclama o céu sua justiça, todos os povos podem ver a sua glória./ 3. Porque vós sois o Altíssimo, Senhor, muito acima do universo que criastes, e de muito superais todos os deuses.
7. 2ª LEITURA (2Pd 1,16-19) – Leitura da Segunda Carta de São Pedro
Caríssimos: 16Não foi seguindo fábulas habilmente inventadas que vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, mas sim, por termos sido testemunhas oculares da sua majestade. 17Efetivamente, ele recebeu honra e glória da parte de Deus Pai, quando do seio da esplêndida glória se fez ouvir aquela voz que dizia: “Este é o meu Filho bem-amado, no qual ponho o meu bem-querer”. 18Esta voz, nós a ouvimos, vinda do céu, quando estávamos com ele no monte santo. 19E assim se nos tornou ainda mais firme a palavra da profecia, que fazeis bem em ter diante dos olhos, como lâmpada que brilha em lugar escuro, até clarear o dia e levantar-se a estrela da manhã em vossos corações. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
2ª Leitura – 2Pd 1,16-19 Esta voz, nós a ouvimos, vinda do céu.
Leitura da Segunda Carta de São Pedro 1,16-19
Caríssimos: 16Não foi seguindo fábulas habilmente inventadas que vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, mas sim, por termos sido testemunhas oculares da sua majestade. 17Efetivamente, ele recebeu honra e glória da parte de Deus Pai, quando do seio da esplêndida glória se fez ouvir aquela voz que dizia: “Este é o meu Filho bem-amado, no qual ponho o meu bem-querer”. 18Esta voz, nós a ouvimos, vinda do céu, quando estávamos com ele no monte santo. 19E assim se nos tornou ainda mais firme a palavra da profecia, que fazeis bem em ter diante dos olhos, como lâmpada que brilha em lugar escuro, até clarear o dia e levantar-se a estrela da manhã em vossos corações. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS
8. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA! / 1. Este é o meu Filho muito amado, no qual pus toda a minha complacência. Escutai-O.
9. EVANGELHO – (Mc 17, 1-9) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
Naquele tempo, 1Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. 2E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz. 3Nisto apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus. 4Então Pedro tomou a palavra e disse: “Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fa zer aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”. 5Pedro ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E da nuvem uma voz dizia: “Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo meu agrado. Escutai-o!” 6Quando ouviram isto, os discípulos ficaram muito assustados e caíram com o rosto em terra. 7Jesus se aproximou, tocou neles e disse: “Levantai-vos, e não tenhais medo”. 8Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus. 9Quando desciam da montanha, Jesus ordenou-lhes: “Não conteis a ninguém esta visão até que o Filho do homem tenha ressuscitado dos mortos”. Palavra da Salvação.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
10. HOMILIA
11. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
12. ORAÇÃO DOS FIÉIS
P.: Ouvi, Senhor, as nossas súplicas, e envolvei-nos com a luz santíssima que os Apóstolos viram no monte santo, para escutarmos a voz do Vosso Filho, imagem e esplendor da Vossa glória. Por Cristo Senhor nosso.
TODOS: AMÉM!
LITURGIA EUCARÍSTICA
13. CANTO DE OFERTAS – R.: TRABALHAR O PÃO, CELEBRAR O PÃO OFERECER E CONSAGRAR E COMUNGAR O PÃO./ 1. Fruto do suor e do trabalho. Sacrifício que Jesus pediu. Pão da liberdade e da justiça, pão da vida, pão do céu. Te ofertamos porque tudo é teu./ 2. Fruto da esperança e da partilha, Santa missa que nos faz irmãos. Pão da liberdade e da justiça. Pão da vida, pão do céu. Pão bendito de libertação!
14. P.: Orai, irmãos e irmãs…
TODOS: RECEBA O SENHOR, POR TUAS MÃOS, ESTE SACRIFÍCIO, PARA GLÓRIA DO SEU NOME, PARA NOSSO BEM E DE TODA A SANTA IGREJA.
15. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS
P.: Santificai, ó Deus, as nossas oferendas pela gloriosa Transfiguração do vosso Filho, e purificai-nos das manchas do pecado no esplendor de sua luz. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III – MR (p. 482) – Prefácio: O mistério da transfiguração – MR (p. 628)
17. RITO DA COMUNHÃO
18. CANTO DE COMUNHÃO – R.: FELIZ O HOMEM QUE AMA O SENHOR E SEGUE SEUS MANDAMENTOS. O SEU CORAÇÃO É REPLETO DE AMOR, DEUS MESMO É O SEU ALIMENTO. /1. Feliz o que anda na lei do Senhor e segue o caminho que Deus lhe indicou: terá recompensa no Reino do céu porque muito amou./ 2. Feliz quem se alegra em ouvir o irmão, segundo os preceitos que Deus lhe ensinou: verá maravilhas de Deus, o Senhor, porque muito amou./ 3. Feliz quem confia na força do bem, seguindo os caminhos da paz e o perdão: será acolhido nos braços do Pai porque muito amou./ 4. Feliz quem dá graças de bom coração e estende sua mão ao sem voz e sem vez, terá no banquete um lugar para si, porque muito amou.
19. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, que o alimento celeste por nós recebido nos transforme na imagem de Cristo, cujo esplendor quisestes revelar na sua gloriosa Transfiguração. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
20. ORAÇÃO VOCACIONAL
Senhor da messe e pastor do rebanho. Fazei ressoar em nossos ouvidos vosso forte e suave convite: “vem e segue-me!”. Derramai sobre nós o vosso Espírito; que Ele nos dê sabedoria para ver o caminho e generosidade para seguir a vossa voz. Despertai nossas comunidades para a missão. Ensinai nossa vida a ser serviço. Fortalecei os que querem dedicar-se ao Reino, na vida consagrada e religiosa. Sustentai a fidelidade de nossos bispos, padres, diáconos e ministros. Dai perseverança a nossos seminaristas. Despertai o coração de nossos jovens para o ministério pastoral em vossa Igreja. Senhor, chamai-nos para o serviço do vosso povo. Maria, Mãe da Igreja, modelo dos servidores do Evangelho, ajudai-nos a responder sim. Amém
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL

Preparando a Partilha da Palavra
A Festa da Transfiguração tem um conteúdo pascal muito rico, evocando dois aspectos: a paixão – morte de Cristo e a sua glória pela ressurreição. No Evangelho, vemos a caminhada de Jesus. A caminho de Jerusalém, Ele faz o primeiro anúncio da Paixão. Mas o caminho da salvação esperado pelos discípulos é bem diferente. Por isso, ficam profundamente desanimados e frustrados. Para fortalecer o ânimo dos discípulos, Jesus toma  consigo Pedro, Tiago e João, e revela-lhes no Monte Tabor a glória da Sua divindade. Após um momento de medo, eles reencontram a paz e a alegria. Com a TRANSFIGURAÇÃO, Mateus quer duas coisas: revelar: quem é Jesus: “o Filho amado do Pai” e convidar: “escutem o que Ele diz”. “Cristo, depois de anunciar a morte a seus discípulos, mostrou-lhes no Monte Santo o esplendor de sua glória para testemunhar, de acordo com a Lei e os Profetas, que a Paixão é o caminho da Ressurreição.” Também nós somos chamados por Deus a uma caminhada, que é difícil, como a escalada de uma alta montanha. “Descer do monte” é enxergar a situação concreta em que vivem tantos irmãs e irmãos nossos desrespeitados em sua dignidade, reconhecer que o projeto de nação que temos nem sempre considera adequadamente os anseios do povo, perceber que com frequência os mais pobres são tratados como supérfluos e descartáveis. É bastante degradante olhar a quantidade de moradores de ruas, em especial nas grandes cidades, as crianças abandonadas tentando ganhar a vida nos semáforos, o crescimento das favelas, as filas intermináveis nos hospitais públicos. O episódio da transfiguração assinala um momento decisivo no ministério de Jesus. É um evento de revelação que consolidou a fé no coração dos discípulos, preparou-os para o drama da cruz, e antecipou a glória da ressurreição. Com os três discípulos escolhidos, continuamos a contemplar o rosto transfigurado de Cristo, para sermos confirmados na fé e não correremos o risco de ficarmos perturbados ou aniquilados ao ver o seu rosto desfigurado na cruz. O caminho é escutar o Filho Amado e segui-Lo com fidelidade… A Transfiguração é o anúncio da vitória definitiva da Páscoa onde o Cristo, depois de passar pelo martírio da Cruz, ressuscita glorioso e vai para junto do Pai de onde Ele veio.
Leituras da Semana
2ª feira: Nm 11,4b-15; Sl 80; Mt 14,13-21
3ª feira: Nm 12,1-13; Sl 50; Mt 14,22-36
4ª feira: Nm 13,1-3a.25b-14,1.26-30.34-35; Sl 105; Mt 15,21-28
5ª feira: 2Cor 9,6-10; Sl 111; Jo 12,24-26
6ª feira: Dt4,32-40; Sl 76; Mt 16,24-28
Sábado: Dt 6,4-13; Sl 17; Mt 17,14-20
Domingo: 1Rs 19,9a.11-13a; Sl 84; Rm 9,1-5; Mt 14,22-33

Você pode Gostar de:

Solenidade da Assunção de Nossa Senhora(20.08)

SOLENIDADE DA ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA “BEM-AVENTURADA AQUELA QUE ACREDITOU” (Lc 1,45) Dia das Vocações …