Página Inicial / Animação Litúrgica / 19ºDomingo do tempo Comum

19ºDomingo do tempo Comum

Início da Semana Nacional da Família – Dia dos Pais e das Vocações Matrimoniais
13 de agosto de 2017
DÉCIMO NONO DOMINGO DO TEMPO COMUM
Cor Litúrgica: Verde
A. Irmãos amados, Cristo nos convida a sermos firmes na fé e a não duvidar que Ele é o Filho de Deus presente no meio de nós. Iniciamos hoje a Semana Nacional da Família com o tema “Família, uma luz para a vida em sociedade” e recordamos particularmente a vocação paterna. Rezemos por todas as famílias, para que sejam no mundo testemunhas da Palavra de Deus, e pelos pais de nossa comunidade, para que sejam sólidos exemplos de espiritualidade cristã. Iniciemos, com alegria, a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: EIS-ME AQUI SENHOR! EIS-ME AQUI SENHOR! PRA FAZER TUA VONTADE, PRA VIVER DO TEU AMOR. PRA FAZER TUA VONTADE, PRA VIVER DO TEU AMOR, EIS-ME AQUI SENHOR! / 1. O Senhor é o Pastor que me conduz, por caminhos nunca vistos me enviou. Sou chamado a ser fermento, sal e luz, e por isso respondi: aqui estou!/ 2. Ele pôs em minha boca uma canção, me ungiu como profeta e trovador da história e da vida do meu povo. E por isso respondi: aqui estou! / 3. Ponho a minha confiança no Senhor. Da esperança sou chamado a ser sinal. Seu ouvido se inclinou ao meu clamor e por isso respondi: aqui estou!
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A vós, irmãos e irmãs, paz e fé da parte de Deus, o Pai, e do Senhor Jesus Cristo! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: De coração contrito e humilde, aproximemo-nos do Deus justo e santo, para que tenha piedade de nós, pecadores. Senhor, que sois a plenitude da verdade e da graça, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que vos tornastes pobre para nos enriquecer, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que viestes para fazer de nós o vosso povo santo, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Meus irmãos, é na família que nós aprendemos a ler e a escutar a Palavra de Deus. Ouçamos com atenção as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (1 Rs 19, 9a.11-13a) – Leitura do Primeiro Livro dos Reis.
Naqueles dias, ao chegar a Horeb, o monte de Deus, 9ao profeta Elias entrou numa gruta, onde passou a noite. E eis que a palavra do Senhor lhe foi dirigida nestes termos: 11“Sai e permanece sobre o monte diante do Senhor, porque o Senhor vai passar”. Antes do Senhor, porém, veio um vento impetuoso e forte, que desfazia as montanhas e quebrava os rochedos. Mas o Senhor não estava no vento. Depois do vento, houve em terremoto. Mas o Senhor não estava no terremoto. 12Passado o terremoto, veio um fogo. Mas o Senhor não estava no fogo. E depois do fogo, ouviu-se um murmúrio de uma leve brisa. 13aOuvindo isso, Elias cobriu o rosto com o manto, saiu e pôs-se à entrada da gruta. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (Do Salmo 84/85) R.: MOSTRAI-NOS, Ó SENHOR, VOSSA BONDADE E A VOSSA SALVAÇÃO NOS CONCEDEI!/ 1. Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar. Está perto a salvação dos que o temem e a glória habitará em nossa terra./ 2. A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade e a justiça olhará dos altos céus./ 3. O Senhor nos dará tudo que é bom e nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus.
8. 2ª LEITURA (Rm 9, 1-5) – Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.
Irmãos: 1não estou mentindo, mas, em Cristo, digo a verdade, apoiado no testemunho do Espírito Santo e da minha consciência. 2Tenho no coração uma grande tristeza e uma dor contínua, 8a ponto de desejar ser eu mesmo segregado por Cristo em favor de meus irmãos, os de minha raça. 4Eles são israelitas. A eles pertencem a filiação adotiva, a glória, as alianças, as leis, o culto, as promessas 5e também os patriarcas. Deles é que descende, quanto à sua humanidade, Cristo, o qual está acima de todos, Deus bendito para sempre! Amém! Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA! / Eu confio em nosso Senhor, com fé, esperança e amor, eu espero em sua Palavra, hosana, ó Senhor, vem, me salva!
10. EVANGELHO – (Mt 14, 22-33) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
Depois da multiplicação dos pães, 22Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar, enquanto ele despediria as multidões. 23Depois de despedi-las, Jesus subiu ao monte, para orar a sós. A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho. 24A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário. 25Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar. 26Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados, e disseram: “É um fantasma”. E gritaram de medo. 27Jesus, porém, logo lhes disse: “Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!” 28Então Pedro lhe disse: “Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água”. 29E Jesus respondeu: “Vem!” Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus. 30Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me!” 31Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: “Homem fraco na fé, por que duvidaste?” 32Assim que subiram no barco, o vento se acalmou. 33Os que estavam no barco, prostraram-se diante dele, dizendo: “Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!” Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos caríssimos, cheios de fé, elevemos nossas preces a Deus nosso Pai, na certeza de que Ele nos escuta e atende, dizendo: Senhor, salvai-nos!
TODOS: SENHOR, SALVAI-NOS!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, para que, com sabedoria e humildade, continue convocando as famílias cristãs a ocuparem seu lugar na missão evangelizadora da Igreja, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, SALVAI-NOS!
2) Pelos governantes de nosso país, para que respeitem o plano natural de Deus a respeito da família e promovam o bem estar social com iniciativas públicas em favor dos mais necessitados, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, SALVAI-NOS!
3) Por nossos pais, para que, à luz da Palavra de Deus, eduquem seus filhos no caminho da fé, da caridade e da misericórdia, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, SALVAI-NOS!
4) Por nossas famílias, para que, neste Ano Mariano, por meio da intercessão de Maria Santíssima, valorizem a reza do terço em nossas casas, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, SALVAI-NOS!
(Preces Espontâneas):
P.: Senhor, que nos chamastes a pertencer ao Vosso Reino, concedei-nos viver a nova fraternidade, dando livremente o que temos àqueles que sofrem necessidades. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – 1. Muitos grãos de trigo se tornaram pão; hoje são teu corpo, ceia e comunhão. Muitos grãos de trigo se tornaram pão./ R.: TOMA, SENHOR, NOSSA VIDA EM AÇÃO PARA MUDÁ-LA EM FRUTO E MISSÃO. TOMA, SENHOR, NOSSA VIDA EM AÇÃO PARA MUDÁ-LA EM MISSÃO./ 2. Muitos cachos de uva se tornaram vinho; hoje são teu sangue, força no caminho. Muitos cachos de uva se tornaram vinho./ 3. Muitas são as vidas feitas vocação, hoje oferecidas em consagração. Muitas são as vidas feitas vocação.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, acolhei com misericórdia os dons que concedestes à vossa Igreja e que ela agora vos oferece. Transformai-os por vosso poder em sacramento de salvação. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – MR (P. 478) – Prefácio dos Domingos do Tempo Comum VII (MR p. 433)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – 1. Bem-vindos à mesa do Pai, onde o Filho se faz fraternal refeição. É Cristo a forte comida, o Pão que dá vida com amor-comunhão./ R.: VINDE, Ó IRMÃOS, ADORAR, VINDE ADORAR O SENHOR. / A EUCARISTIA NOS FAZ IGREJA, COMUNIDADE DE AMOR./ 2. Partimos o único pão, no altar-refeição, ó mistério de amor. Nós somos sinais de unidade na fé, na verdade, convosco, ó Senhor. / 3. No longo caminho que temos, o Pão que comemos nos sustentará. É Cristo o Pão repartido, que o povo sofrido vem alimentar./ 4. Há gente morrendo de fome, sofrendo e sem nome, sem terra e sem lar. Não é a vontade de Deus, pois Jesus, Filho seu, quis por nós se doar./ 5. Queremos servir a Igreja, na plena certeza de nossa missão, vivendo na Eucaristia, o Pão da alegria e da libertação.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, o vosso sacramento que acabamos de receber nos traga a salvação e nos confirme na vossa verdade. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. Oração pelas famílias
Jesus, Maria e José, em Vós, contemplamos o esplendor do verdadeiro amor, a Vós, nos consagramos. Sagrada Família de Nazaré, tornai também as nossas famílias lugares de comunhão e cenáculos de oração, escolas autênticas do Evangelho e pequenas Igrejas domésticas. Sagrada Família de Nazaré, que nunca mais se faça, nas famílias, experiência de violência, egoísmo e divisão: quem ficou ferido ou escandalizado seja rapidamente curado e consolado. Sagrada Família de Nazaré, fazei que todos nos tornemos conscientes do caráter sagrado e inviolável da família, da sua beleza no projeto de Deus. Jesus, Maria e José, ouvi-nos e acolhei a nossa súplica. Amém.
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL

Preparando a Partilha da Palavra
A liturgia do 19º Domingo do Tempo Comum tem como tema fundamental a revelação de Deus. Fala-nos de um Deus decidido em percorrer, de braço dado com a humanidade, os caminhos da história. A primeira leitura convida-nos para regressarmos às origens da nossa fé e do nosso compromisso, a fazermos uma peregrinação ao encontro do Deus da comunhão e da Aliança; e garante  que não O encontraremos nas manifestações espetaculares, mas na humildade, na simplicidade, na interioridade. A segunda leitura sugere que esse Deus, que vem ao encontro da humanidade e revela-lhe o seu rosto de amor e de bondade, tem uma proposta de salvação que oferece a todos. Convida-nos a estarmos atentos às manifestações desse Deus e a não perdermos as oportunidades de salvação que Ele nos oferece. O Evangelho apresenta-nos uma reflexão sobre a caminhada histórica dos discípulos, enviados à “outra margem” a propor à humanidade o banquete do Reino. Nessa “viagem”, a comunidade do Reino não está sozinha, à mercê das forças da morte: em Jesus, o Deus do amor e da comunhão vem ao encontro dos discípulos, estende-lhes a mão, dá-lhes a força para vencer a adversidade, a desilusão, a hostilidade do mundo. Os discípulos são convidados a reconhecê-LO, a acolhê-LO e a aceitá-LO como “o Senhor”. Jesus sempre vem em nosso auxílio. Quando as tempestades são violentas e sabendo dos perigos que temos na vida diária, cotidianamente Ele nos salva das ondas mais perigosas e nos oferece a segurança da vida que é Ele, mesmo quando a nossa fé está tão fraca quanto a de Pedro. A fé nos convida a ver o mundo com outros olhos e, assim, nos convencer que Deus existe, que nos ama muito e nos quer bem. Esta fé, que vem do Espírito Santo, nos faz mais seguros. É a força que nos convida à confiança, é a força para vencer o mundo e nos confiar totalmente nas mãos de Deus. Esta é a fé capaz de mover montanhas. Pela nossa fé, como Pedro, hoje devemos dizer ao Senhor: “Vinde Senhor, me salva, porque posso perecer”. O essencial de nossa fé é acreditar que Cristo está vivo, que Ele é o centro de nossa vida, que nós temos a segurança do seu amor, porque Deus nos ama infinitamente, Ele nos dará o que mais precisamos no meio das nossas dúvidas e limites, que é a certeza do seu amor. Como está a vivência da fé em nossas famílias?

CANTOS OPCIONAIS
Canto de Entrada:
1. Que nenhuma família comece em qualquer de repente, / que nenhuma família termine por falta de amor. / Que o casal seja um para o outro de corpo e de mente, / e que nada no mundo separe um casal sonhador. / Que nenhuma família se abrigue debaixo da ponte, / que ninguém interfira no lar e na vida dos dois. / Que ninguém os obrigue a viver sem nenhum horizonte, / que eles vivam do ontem, do hoje e em função de um depois. / REFR.: QUE A FAMÍLIA COMECE E TERMINE SABENDO ONDE VAI, / E QUE O HOMEM CARREGUE NOS OMBROS A GRAÇA DE UM PAI. / QUE A MULHER SEJA UM CÉU DE TERNURA, ACONCHEGO E CALOR, / E QUE OS FILHOS CONHEÇAM A FORÇA QUE BROTA DO AMOR. / ABENÇOA, SENHOR, AS FAMÍLIAS! AMÉM! / ABENÇOA, SENHOR, A MINHA TAMBÉM. (BIS) / 2. Que marido e mulher tenham força de amar sem medida, / que ninguém vá dormir sem pedir ou sem dar seu perdão. / Que as crianças aprendam no colo o sentido da vida, / que a família celebre a partilha do abraço e do pão. / Que marido e mulher não se traiam, / nem traiam seus filhos, / que o ciúme não mate a certeza do amor entre os dois. / Que no seu firmamento a estrela que tem maior brilho, / seja a firme esperança de um céu aqui mesmo e depois.

LEITURAS DA SEMANA
2ª f: S. Maximiliano Maria Kolbe PresbMt., memória .Dt 10,12-22; Sl 147(147B); Mt 17,22-27
3ª f: Dt 31,1-8; Cânt.: Dt 32,3-4a.7.8.9 e 12 (R/. 9a); Mt 18,1-5.10.12-14
4ª f: Sto. Estêvão da Hungria, MFac. Dt 34,1-12; Sl 65(66); Mt 18,15-20
5ª f: Js 3,7-10a.11.13-17; Sl 113A(114); Mt 18,21–19,1
6ª f: Js 24,1-13; Sl 135(136); Mt 19,3-12
Sáb. S. João Eudes Presb, MFac.; Js 24,14-29; Sl 15(16); Mt 19,13-15
Terceira Semana do Saltério
Décima Nona Semana do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

Solenidade da Assunção de Nossa Senhora(20.08)

SOLENIDADE DA ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA “BEM-AVENTURADA AQUELA QUE ACREDITOU” (Lc 1,45) Dia das Vocações …