Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 27º Domingo Comum 08.10.2017

Liturgia – 27º Domingo Comum 08.10.2017

“A vinha do Senhor é a Casa de Israel”!
1.Acolhida.
A Missa dominical é convite amoroso de nosso Deus para participar do Mistério de Jesus e do Mistério participamos ouvindo e refletindo. É necessário entrar dentro de nós mesmos. Refletir sobre nossa própria vida, pois Deus quer nos ensinar, corrigir, curar e alimentar com sua Palavra e com o Corpo e Sangue de seu Filho Jesus.
O ensino de Jesus requer uma silenciosa escuta de sua Palavra, uma interiorização (personalização de sua Palavra). A Palavra de Deus tem que ser mastigada até liberar seu significado divino. Jesus nos convida para um grande momento de nossa vida e de nossa salvação! A Missa é nosso encontro semanal com o Senhor. Perder uma missa significa perder um momento precioso e, talvez, definitivo de salvação!  Nesta parábola,Deus experimenta uma frustração amorosa! Não foi correspondido no amor!

2.Palavra de Deus.
Is 5,1-7 – Estamos diante de uma das belas e trágicas página do Bíblia: O Povo de Israel é a vinha do Senhor, mas uma vinha ingrata que apenas produz frutos azedos. Não produz amor, mas pecados e, por isso, será abandonada!

Hoje a vinha do Senhor é a própria Igreja, vinha do Senhor somos cada um de nós somos ensinados a praticar as boas ações da salvação divina! A Missa dominical é preciosa, é uma experiência amorosa os nos damos conta do amor misericordioso de nosso Deus!

Mt 21,33-43 – Escutemos atentamente a Palavra de Deus. Ele fala para a Comunidade e fala particularmente para cada um de nós! Vamos silenciar nosso coração e escutar a Palavra que Deus nos reserva pessoalmente para cada um de nós neste domingo.

3.Reflexão.
A Liturgia nos afirma que Israel é a vinha do Senhor. Cuidada com carinho, mas produziu apenas uvas amargas, azedas; por isso Deus a abandonou!  Hoje, vinha do Senhor é a própria Igreja. Vinha do Senhor somos cada um de nós! Somos cultivados com carinho… Mas quais são os frutos que produzimos? Serão uma uva saborosa e doce ou uma uva amarga e rejeitada pelo próprio Deus?

Os próprios sacerdotes, os sábios e os homens da lei entenderam a Parábola de Jesus; mas não se converteram, nem corrigiram seus maus caminhos; por isso, Jesus disse: “O Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produza frutos!” A História nos recorda como Deus tirou o Reino de Deus das mãos de Israel e o entregou aos pagãos daquele tempo! Não poderia acontecer que nosso orgulho e divisões mesquinhas provoquem a Deus e o seu Reino de Deus seja entregue aos crentes?  O orgulho e a autossuficiência jamais foram boas conselheiras!

O Reino de Deus não nos foi entregue como prêmio ou garantia de uma tranqüila aposentadoria, mas como uma vinha que precisa de cultivo constante para produzir bons, saborosos e doces frutos. Quais os frutos que nossa comunidade está produzindo? OU, quais os frutos que você (e eu) estamos produzindo em nosso tempo e lugar? Os frutos bons, saborosos e doces encontram-se, mais facilmente, nos meios pobres, repetindo, aliás, a afirmação do Evangelho (Mt 11,25-26).

“A pedra que os construtores rejeitaram, tornou-se a pedra angular!”
Frei Carlos Zagonel
http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=4769

Você pode Gostar de:

Rádio Difusora Bom Jesus de Cuiabá

Participe de nossa programação, Compartilhar com WhatsApp