Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Preparando o Natal do Senhor

Preparando o Natal do Senhor

Preparando o Natal do Senhor
Com o advento a Igreja inicia o novo ano litúrgico. No evangelho de Domingo (ano B),  seremos guiados pelo evangelista Marcos.  É o evangelho mais curto e mais simples, com apenas 16 capítulos. Marcos é considerado o evangelho das curas de Jesus e dos pequeninos que aceitam  mensagem cristã. Marcos nos apresenta Jesus como o messias enviado do Pai,   salvador e libertador dos homens.  Preparar para o Natal é semelhante àquelas ocasiões em que vamos receber uma visita importante na nossa casa. Queremos que a visita encontre a casa bem arrumada, acolhedora, de modo que ela se sinta bem, se sinta acolhida, esperada e amada. É esse acolhimento que devemos proporcionar a Jesus. Neste tempo de preparação para sua chegada.

Um acolhimento que não dure apenas o tempo do advento, mas em todos os dias de nossa vida. As luzes e os enfeites natalinos são retirados logo após a celebração do Natal, mas os enfeites e os adornos do nosso coração  jamais devem ser retirados. O tempo do advento tem dupla característica: Preparação para as solenidades do Natal, nos quais se recorda a primeira vinda do filho de Deus no meio dos homens (advento natalício), simultaneamente, tempo  em que, com esta recordação, os espíritos se dirigem para a expectativa da segunda Vinda de Jesus no fim dos tempos (advento escatológico).  A espiritualidade do advento  recomenda três atitudes cristãs: Atitude de ORAÇÃO, que é elemento primordial da espiritualidade cristã. A oração confere sentido à nossa vida e preenche os nossos vazios existenciais. Precisamos rezar mais e melhor neste advento em preparação ao Natal do Senhor. Atitude de RENOVAÇÃO: O advento é tempo de conversão e penitência. A cor roxa usada na liturgia lembra esta atitude. Jesus se encarna para divinizar o homem, ou seja, fazer do homem uma nova criatura. A Igreja recomenda aos fiéis o sacramento da confissão, que é um grande canal por onde jorra a graça e a misericórdia de Deus para o povo. Atitude de CARIDADE FRATERNA:

A caridade é a essência do  ser e do agir cristão. O tema do dia mundial dos pobres, proposto pelo Papa Francisco, é: “Não amemos  com palavras, mas com obras”(1Jo3,18). Por isso, devemos sempre rever nossas relações  de fraternidade, de amizade, de convivência na família, com os amigos, com os colegas de trabalho e com a vizinhança. Para ajudar criar este clima de fraternidade, temos a novena do natal em família que, além de ser um momento forte de evangelização das famílias, é um instrumento precioso de aprofundamento das relações de  amizades e da alegre  comunhão fraterna. Os sentimentos de ódio, rancor e vingança não fazem bem ao coração, prejudicam a nossa vida física, emocional e espiritual, tornando-nos pessoas amargas,  tristes e doentes. Por isso, ofereça a Jesus neste natal um coração reconciliado com seus irmãos, amigos e colegas de trabalho. Para tanto, precisamos dar e receber o perdão!
Como gesto concreto de  amor ao próximo e compromisso com a missão, a Igreja no Brasil, durante o advento, promove a campanha da evangelização,  para alavancar a formação dos evangelizadores da nossa Igreja. Neste ano o tema da campanha está relacionado com o ano do laicato: “Cristãos leigos e leigas comprometidos com a evangelização.” Participe desta campanha com sua doação no 3º Domingo do Advento!

Artigo:
Pe. Deusdédit M. Almeida é sacerdote Diocesano e Pároco da Paróquia coração Imaculado de Maria (Cuiabá).

Você pode Gostar de:

Na solenidade da Imaculada Conceição, Papa reza o Ângelus com os fiéis

Em sua reflexão, Papa destacou Maria como cheia de graça e sempre jovem, uma vez …