Página Inicial / Animação Litúrgica / 4º Domingo do Tempo Comum (28.01)

4º Domingo do Tempo Comum (28.01)

COM AUTORIDADE, JESUS NOS ENSINA A AMAR E SERVIR
28 de janeiro de 2018
QUARTO DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO B ANO NACIONAL DO LAICATO
Cor Litúrgica: Verde
A.: Irmãos, Cristo é a Palavra viva do Pai. Ele ensina com autoridade e nos fortalece na luta contra o mal e o
pecado. Iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: BEM CONTENTES VIEMOS, SENHOR, PRA CANTAR, JUBILOSOS, LOUVOR, NOSSA VIDA ESTÁ CHEIA DE GRAÇA, A MOSTRAR TUA AMÁVEL PRESENÇA. / 1. Por meus olhos que veem,
eu te canto louvor, eu te vejo em meu ser, como és bom, meu Senhor!/ 2. Tudo vem só de Ti, que és fonte
do ser, toda glória a Ti, toda honra e poder.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.:A
graça e a paz de Deus, nosso Pai, e de Jesus Cristo, nosso Senhor, estejam convosco! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL -P.: O Senhor disse: “Quem dentre vós estiver sem pecado, atire a primeira pedra”. Reconheçamo-nos todos pecadores e perdoemo-nos mutuamente do fundo do coração. (pausa). P.:
Senhor, que viestes, não para condenar, mas para perdoar, tende piedade de nós.
TODOS: Senhor, tende piedade de nós. P.: Cristo, que vos alegrais pelo pecador arrependido, tende piedade de nós.
TODOS: Cristo, tende piedade de nós. P.: Senhor, que muito perdoais a quem muito ama, tende piedade de nós.
TODOS: Senhor, tende piedade de nós. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos
pecados e nos conduza à vida eterna.
TODOS: AMÉM
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) -Concedei-nos, Senhor nosso Deus, adorar-vos de todo o
coração e amar todas as pessoas com verdadeira caridade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na
unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Meus irmãos, Cristo é o enviado do Pai que veio salvar todos aqueles que se deixam educar pela Sua
palavra. Ouçamos, com reverência, as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Dt 18, 15-20) – Leitura do Livro do Deuteronômio.
Moisés falou ao povo dizendo: 15“O Senhor teu Deus fará surgir para ti, da tua nação e do meio de teus
irmãos, um profeta como eu: a ele deverás escutar. 16Foi exatamente o que pediste ao Senhor teu Deus, no
monte Horeb, quando todo o povo estava reunido, dizendo: ‘Não quero mais escutar a voz do Senhor meu
Deus, nem ver este grande fogo, para não acabar morrendo’. 17Então o Senhor me disse: ‘Está bem o que
disseram. 18Farei surgir para eles, do meio de seus irmãos, um profeta semelhante a ti. Porei em sua boca
as minhas palavras e ele lhes comunicará tudo o que eu lhe mandar. 19Eu mesmo pedirei contas a quem
não escutar as minhas palavras que ele pronunciar em meu nome. 20Mas o profeta que tiver a ousadia de
dizer em meu nome alguma coisa que não lhe mandei ou se falar em nome de outros deuses, esse profeta
deverá morrer’”. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 94/95)
R.:NÃO FECHEIS O CORAÇÃO, OUVI HOJE A VOZ DE DEUS./ 1. Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos o Rochedo que nos salva. Ao seu encontro caminhemos com louvores e com cantos de alegria
o celebremos!/ 2. Vinde, adoremos e prostremo-nos por terra e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! Porque ele é nosso Deus, nosso Pastor e nós somos o seu povo e seu rebanho, as ovelhas que conduz com
sua mão./ 3. Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: “ Não fecheis os corações, como em Meriba, como em Massa, no deserto, aquele dia, em que outrora vossos pais me provocaram apesar de terem visto as minhas
obras”.
8. 2ª LEITURA (1 Cor 7, 32-35) – Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.
Irmãos: 32Eu gostaria que estivésseis livres de preocupações. O homem não casado é solícito pelas coisas
do Senhor e procura agradar ao Senhor. 33O casado preocupa-se com as coisas do mundo e procura agradar à sua mulher 34e, assim, está dividido. Do mesmo modo, a mulher não casada e a jovem solteira
têm zelo pelas coisas do Senhor e procuram ser santas de corpo e espírito. Mas a que se casou preocupasse com as coisas do mundo e procura agradar ao seu marido. 35Digo isto para o vosso próprio bem e não para vos armar um laço. O que eu desejo é levar-vos ao que é melhor, permanecendo junto ao Senhor, sem outras preocupações. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA./ O povo que jazia nas trevas viu brilhar
uma luz grandiosa; a luz despontou para aqueles, que jaziam nas sombras da morte.
10. EVANGELHO – (Mc 1, 21-28) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.:21Na cidade de Cafarnaum, num dia de sábado, Jesus entrou na sinagoga e começou a ensinar. 22Todos
ficavam admirados com o seu ensinamento, pois ensinava como quem tem autoridade, não como os
mestres da Lei. 23Estava então na sinagoga um homem possuído por um espírito mau. Ele gritou: 24“Que
queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus”. 25Jesus
o intimou: “Cala-te e sai dele!” 26Então o espírito mau sacudiu o homem com violência, deu um grande
grito e saiu. 27E todos ficaram muito espantados e perguntavam uns aos outros: “O que é isto? Um
ensinamento novo dado com autoridade: Ele manda até nos espíritos maus, e eles obedecem!” 28E a fama
de Jesus logo se espalhou por toda a parte, em toda a região da Galileia. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem
Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de
vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS -P.: Irmãos caríssimos, peçamos ao Senhor por nossas necessidades e, confiantes,
digamos: Ouvi, Senhor, a nossa oração.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO.
1) Para que o Santo Padre, o Papa Francisco, seja sempre mais instrumento dócil do Espírito Santo na
condução do Rebanho de Cristo e todos vejam nele os sinais da presença de Deus, rezemos ao
Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO.
2) Para que os ministros ordenados e os agentes de pastoral leigos possam transmitir sempre o
Evangelho com a autoridade do testemunho e da graça divina, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO!
3) Para que os cristãos leigos que atuam na política e na administração da justiça sejam promotores
do bem comum, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO.
4) Para que os membros das Pastorais e dos Movimentos de nossa Arquidiocese tenham a coragem de
viver e testemunhar sua fé nos ambientes do trabalho, do lazer e da família, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO!
(Preces Espontâneas):
P.: Senhor, ouvi os pedidos do Vosso povo e encorajai-nos a uma constante conversão. Por Cristo, nosso
Senhor. TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – 1. Um coração para amar, pra perdoar e sentir para chorar e sorrir, ao me criar
tu me destes, um coração pra sonhar, inquieto e sempre a bater, ansioso por entender as coisas que tu
disseste!/ R.: EIS O QUE EU VENHO TE DAR, EIS O QUE EU PONHO NO ALTAR, TOMA, SENHOR, QUE ELE É
TEU, MEU CORAÇÃO NÃO É MEU.(BIS)/ 2. Quero que o meu coração seja tão cheio de paz que não se sinta
capaz de sentir ódio ou rancor, quero que a minha oração possa me amadurecer, leve-me a compreender
as consequências do amor!
15.P.:Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Para vos servir, ó Deus, depositamos nossas oferendas em vosso
altar; acolhei-as com bondade, a fim de que se tornem o sacramento da nossa salvação. Por Cristo, nosso
Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – MR (P. 478)– Prefácio dos domingos do Tempo Comum II: O mistério da
salvação – MR (p. 429)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – 1. É bom estarmos juntos à mesa do Senhor e, unidos na alegria, partir o Pão
do Amor!/ R.: NA VIDA CAMINHA QUEM COME DESTE PÃO. NÃO ANDA SOZINHO QUEM VIVE EM
COMUNHÃO./ 2. Embora sendo muitos, é um o nosso Deus; com Ele, vamos, juntos, seguindo os passos
seus!/ 3. Formamos a Igreja, o Corpo do Senhor; que em nós o mundo veja a luz do seu amor!/ 4. Foi Deus
quem deu outrora ao povo o pão do céu, porém, nos dá agora o próprio Filho seu!/ 5. Será bem mais
profundo o encontro: a comunhão, se formos para o mundo sinal de salvação!
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Renovados pelo sacramento da nossa
redenção, nós vos pedimos, ó Deus, que este alimento da salvação eterna nos faça progredir na verdadeira
fé. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO PARA O ANO NACIONAL DO LAICATO
Ó Trindade Santa, Amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como Vossa “imagem terrena”: Nós
Vos agradecemos pelos dons, carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de Vosso
povo realizam como “Igreja em saída”, para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação
social, no caminho de Vosso Reino. Nós Vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e
leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora. Nós Vos pedimos
que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família, no trabalho, na política e na
economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no
campo e em todo o planeta, nossa “casa comum”. Nós Vos rogamos que todos contribuam para que os
cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem de
forma organizada na Igreja e na sociedade à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto Vos
suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos. Amém!
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL

Preparando a Partilha da Palavra

A liturgia do 4º Domingo do Tempo Comum garante-nos que Deus não se conforma com os projetos de egoísmo e de morte que escravizam os homens e afirma que Ele encontra formas de vir ao encontro dos seus filhos para lhes propor um projeto de liberdade e de vida plena. O profeta é designado para tornar presente no meio dos homens o projeto de Deus, ele não pode utilizar a missão em benefício próprio; não deve ceder à tentação de se vender aos poderes do mundo e pactuar com eles, a fim de concretizar a sua sede de poder e de protagonismo, não pode “vender a alma ao diabo” para daí tirar algum benefício, não deve utilizar o seu ministério para se exibir, para ser admirado, para conseguir sucesso, para promover a sua imagem e obter os aplausos das multidões. A missão profética tem de estar sempre a serviço de Deus, dos planos de Deus, da verdade de Deus, e não a serviço de esquemas pessoais, interesseiros e egoístas. Já no Evangelho vemos que os ouvintes de Jesus estavam habituados a receber ensinamentos. A diferença que fazem entre o ensino de Jesus e o dos escribas e fariseus é que Jesus ensina como homem que tem autoridade. Eles sentem que a sua palavra não é dita de cor, mas pronunciada do coração para atingir o coração. Na segunda leitura, por detrás das afirmações que Paulo faz está a convicção de que as realidades terrenas são passageiras e efêmeras e não devem, em nenhum caso, ser absolutizadas. Não se trata de propor uma evasão do mundo e uma espiritualidade descarnada, insensível, alheia ao amor, à partilha, à ternura; mas trata-se de avisar que as realidades desta terra não podem ser o objetivo final e único da vida do homem. Esta re?exão convida-nos a repensarmos as nossas prioridades, e a não ancorarmos a nossa vida em realidades transitórias. ”

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: 2Sm 15,13-14.30; 16,5-13a; Sl 3,2-3.4-5.6-7 (R/. 7b); Mc 5,1-20
Ter.:2Sm 18,9-10.14b.24-25a.30-19,3; Sl 85(86); Mc 5,21-43
Qua.:S. João Bosco Presb, memória. 2Sm 24,2.9-17; Sl 31(32);Mc 6,1-6
Qui.:1Rs 2,1-4.10-12; Cânt.: 1Cr 29,10.11ab.11d-12a.12bcd (R/. 12b); Mc 6,7-13
Sex.:Festa da Apresentação do Senhor.Ml 3,1-4 ou Hb 2,14-18; Sl 23(24); Lc 2,22-40 mais breve: 2,22-32
Sáb.:S. Brás BMt, MFac. Sto.Oscar B, MFac.1Rs 3,4-13; Sl 118(119); Mc 6,30-34
Quarta Semana do Saltério
Quarto Domingo do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo(26.11)

SOLENIDADE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO REI DO UNIVERSO O AMOR CONCRETO, AOS POBRES E …