Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 2º Domingo Comum 14.01.2018

Liturgia – 2º Domingo Comum 14.01.2018

“Mestre, onde moras?”

1.Acolhida.
A Liturgia oferece-nos, ao longo do ano, leituras da Palavra que ilustram todo Mistério de Jesus. Hoje, iniciamos o “Tempo Comum”, ou seja, o Tempo das Catequeses do Senhor. Ele sai do silêncio da Casa de Nazaré e inicia sua vida apostólica e Jesus escolhe seus auxiliares, os Apóstolos.
Não somos nós que escolhemos o Senhor; quem escolhe e chama é Ele! A nós cabe aceitar e obedecer!  A Deus agrada mais a obediência que os holocaustos! (1Sm 13,22-23). Na vocação verdadeira Deus sempre tem a iniciativa. Os Apóstolos deixaram o próprio pai no trabalho da pesca e seguiram a Jesus, que prometeu fazê-los pescadores de homens!

2.Palavra de Deus
1Sm 3,3-10.19 – Deus chamou o pequeno Samuel para a vocação de profeta. Fiel ao chamado “não deixava cair por terra nenhuma de suas Palavras!”

1Co 6,13-15.17-20 – Paulo orienta os cristãos de Corinto a zelarem por seu corpo, que é templo vivo do Espírito Santo e não pode ser corrompido pela prática da prostituição. O corpo do cristão pertence ao Senhor que o adquiriu por um alto preço!

Jo 1,35-42 – Como Jesus convoca seus discípulos? Antes de iniciar a atividade apostólica, eles devem conviver com Jesus para acender o fogo da paixão! Observemos o diálogo inicial: “Rabi, onde moras?” – perguntaram os candidatos. “Vinde ver!”, respondeu-lhes Jesus!

3.Reflexão.
Os chamados ao discipulado de Jesus, sempre são, em primeiro lugar, sedentos de uma verdade superior! E Deus quer sedentos de água viva: “Quem tem sede, venha a mim e beba!” (Jo 7,37). Aos satisfeitos com a vida material é difícil fazer uma proposta de vida superior! Falta apetite! O menino Samuel era um sedento da Palavra de Deus. Demorou perceber que a voz misteriosa, que o chamava em noite mal dormida, era a voz de Deus! Mas, uma vez reconhecida não deixou cair por terra nenhuma de suas Palavras. Tornou-se o grande profeta a conduzir o Povo de Deus pelos caminhos da verdade. André é outro sedento de uma verdade superior. Abandonou João Batista e seguiu Jesus! Tornou-se discípulo e chamou outros para o discipulado de Jesus! Quem não tem sede, evidente, não procura uma água de melhor qualidade!

Quando Deus chama alguém, troca-lhe, inclusive, o nome para definir-lhe a vocação! Saulo vira Paulo, Simão vira Pedro (pedra). Irmão/ã, qual é hoje o seu nome? Trocou de nome ou está, ainda, ligado à sua condição antiga de velho homem/mulher?  Sua vocação é uma profissão: padre, catequista, pai de família, ou é expressão de uma paixão? Os primeiros discípulos aceitaram o convite de Jesus: “Foram ver onde Ele morava e, nesse dia, permaneceram com Ele!” saíram do encontro apaixonados e fazedores de outros discípulos!

Seguir Jesus não é seguir uma proposta política ou pastoral!  É dar-se conta que não nos pertencemos mais!  – “Ou ignorais que não vos pertenceis mais a vós mesmos? De fato, fostes comprados e por um preço muito alto! Então glorificai a Deus com vosso corpo!” Não podemos pretender ser discípulos do Senhor e freqüentadores de templos de prostituição, mesmo que sejam sagrados! (sexo, droga, álcool e Cia bela). Nosso corpo vai morrer e virar pó da terra, mas dele brotará um corpo glorioso, pois, “Deus que ressuscitou Jesus, ressuscitará também a nós, pelo seu poder!” Esta é nossa esperança e nossa alegria!

“Eu o ressuscitarei no último dia!”

Frei Carlos Zagonel.
http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=4914

Você pode Gostar de:

Liturgia 2º Domingo do Advento

“Levanta-te, Jerusalém,vem a ti a alegria de teu Deus!” 1.Acolhida. Alegremo-nos com a vinda de …