Página Inicial / Animação Litúrgica / 2º Domingo do Tempo da Quaresma(25.02)

2º Domingo do Tempo da Quaresma(25.02)

É NA ESCUTA ATENTA AO FILHO AMADO, QUE TESTEMUNHAMOS A
GLÓRIA DA RESSURREIÇÃO” – 25 de fevereiro de 2018
SEGUNDO DOMINGO DA QUARESMA – ANO B
CAMPANHA DA FRATERNIDADE – “FRATERNIDADE E SUPERAÇÃO DA VIOLÊNCIA”.
Cor Litúrgica: Roxo
A.: Irmãos e irmãs, o Pai nos convida a escutar Seu Filho amado e nos faz perceber que, somente junto a
Cristo, nós estamos preparados para percorrer o caminho do calvário na esperança da ressurreição.
Iniciemos a Santa Missa, com alegria.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA- R.: EIS O TEMPO DE CONVERSÃO, EIS O DIA DA SALVAÇÃO: AO PAI VOLTEMOS, JUNTOS ANDEMOS. EIS O TEMPO DE CONVERSÃO./ 1. Os caminhos do Senhor são verdade, são amor.
Dirigi os passos meus: em vós espero, ó Senhor!/ 2. Ele guia ao bom caminho quem errou e quer voltar. Ele
é bom, fiel e justo. Ele busca e vem salvar./ 3. Viverei com o Senhor. Ele é o meu sustento. Eu confio
mesmo quando minha dor não mais aguento./ 4. Tem valor aos olhos seus meu sofrer e meu morrer.
Libertai o vosso servo e fazei-o reviver!/ 5. A palavra do Senhor é a luz do meu caminho; Ela é vida, é
alegria. Vou guardá-la com carinho./ 6. Sua lei, seu mandamento é viver a caridade. Caminhemos todos
juntos, construindo a unidade!
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A
graça e a paz de Deus, nosso Pai, e de Jesus Cristo, nosso Senhor, estejam convosco. TODOS: BENDITO
SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: No dia em que celebramos a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, também
nós somos convidados a morrer para o pecado e ressurgir para uma vida nova. Reconheçamo-nos
necessitados da misericórdia do Pai. (Pausa). Senhor, que nos mandastes perdoar-nos mutuamente antes
de nos aproximar do vosso altar, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que na cruz destes o perdão aos pecadores, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE
PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que confiastes à vossa Igreja o ministério da reconciliação, tende piedade de
nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe
os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que nos mandastes ouvir o vosso Filho amado,
alimentai nosso espírito com a vossa palavra, para que, purificado o olhar de nossa fé, nos alegremos com
a visão da vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS:
AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Meus irmãos, a Transfiguração é um primeiro resplendor da glória divina do Filho, chamado a ser Servo
sofredor para a nossa salvação. Ouçamos atentamente as leituras de hoje.
5. 1ª LEITURA (Gn 22, 1-2.9-13.15-18) – Leitura do Livro do Gênesis.
Naqueles dias, 1Deus pôs Abraão à prova. Chamando-o, disse: “Abraão!” E ele respondeu: “Aqui estou”. 2E
Deus disse: “Toma teu filho único, Isaac, a quem tanto amas, dirige-te à terra de Moriá, e oferece-o aí em
holocausto sobre um monte que eu te indicar”. 9Chegados ao lugar indicado por Deus, Abraão ergueu um
altar, colocou a lenha em cima, amarrou o filho e o pôs sobre a lenha em cima do altar. 10Depois, estendeu
a mão, empunhando a faca para sacrificar o filho. 11E eis que o anjo do Senhor gritou do céu, dizendo:
“Abraão! Abraão!” Ele respondeu: “Aqui estou!” 12E o anjo lhe disse: “Não estendas a mão contra teu filho
e não lhe faças nenhum mal! Agora sei que temes a Deus, pois não me recusaste teu filho único”. 13Abraão,
erguendo os olhos, viu um carneiro preso num espinheiro pelos chifres; foi buscá-lo e ofereceu-o em
holocausto no lugar do seu filho. 15O anjo do Senhor chamou Abraão, pela segunda vez, do céu, 16e lhe
disse: “Juro por mim mesmo – oráculo do Senhor – , uma vez que agiste deste modo e não me recusaste teu
filho único, 17eu te abençoarei e tornarei tão numerosa tua descendência como as estrelas do céu e como
as areias da praia do mar. Teus descendentes conquistarão as cidades dos inimigos. 18Por tua descendência
serão abençoadas todas as nações da terra, porque me obedeceste”. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS
A DEUS.
6. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 115/116)
R.: ANDAREI NA PRESENÇA DE DEUS, JUNTO A ELE NA TERRA DOS VIVOS!/ 1. Guardarei a minha fé,
mesmo dizendo: “É demais o sofrimento em minha vida!” É sentida por demais pelo Senhor a morte de
seus santos, seus amigos./ 2. Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, vosso servo que nasceu de vossa serva;
mas me quebrastes os grilhões da escravidão! Por isso oferto um sacrifício de louvor, invocando o nome
santo do Senhor./ 3. Vou cumprir minhas promessas ao Senhor na presença de seu povo reunido; nos
átrios da casa do Senhor, em teu meio, ó cidade de Sião!
7. 2ª LEITURA (Rm 8, 31-34) – Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.
Irmãos: 31Se Deus é por nós, quem será contra nós? 32Deus, que não poupou seu próprio filho, mas o
entregou por todos nós, como não nos daria tudo junto com ele? 33Quem acusará os escolhidos de Deus?
Deus, que os declara justos? 34Quem condenará? Jesus Cristo, que morreu, mais ainda, que ressuscitou, e
está à direita de Deus, intercedendo por nós? Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
8. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: LOUVOR A VÓS, Ó CRISTO, REI DA ETERNA GLÓRIA! / Numa nuvem
resplendente, fez-se ouvir a voz do Pai: eis o meu Filho muito amado, escutai-o, todos vós.
9. EVANGELHO – (Mc 9, 2-10) – CEL.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 2Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, e os levou sozinhos a um lugar à parte sobre
uma alta montanha. E transfigurou-se diante deles. 3Suas roupas ficaram brilhantes e tão brancas como
nenhuma lavadeira sobre a terra poderia alvejar. 4Apareceram-lhe Elias e Moisés, e estavam conversando
com Jesus. 5Então Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: “Mestre, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três
tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”. 6Pedro não sabia o que dizer, pois estavam
todos com muito medo. 7Então desceu uma nuvem e os encobriu com sua sombra. E da nuvem saiu uma
voz: “Este é o meu Filho amado. Escutai o que ele diz!” 8E, de repente, olhando em volta, não viram mais
ninguém, a não ser somente Jesus com eles. 9Ao descerem da montanha, Jesus ordenou que não
contassem a ninguém o que tinham visto, até que o Filho do Homem tivesse ressuscitado dos mortos.
10Eles observaram esta ordem, mas comentavam entre si o que queria dizer “ressuscitar dos mortos”.
Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR.
10. HOMILIA
11. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
12. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos caríssimos, elevemos nossas preces a Deus, nosso Pai, que nos convida
a participar de Sua vida. Digamos com confiança: Ouvi-nos, Senhor!
TODOS: OUVI-NOS, SENHOR!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, para que, na Igreja e no mundo, possa cumprir com fidelidade e
coragem sua missão e continue defendendo e promovendo a dignidade da pessoa humana, rezemos ao
Senhor.
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
2) Pelas autoridades governamentais do nosso país, para que saibam promover o bem comum e o
combate a todas as formas de violência, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
3) Pelos jovens do nosso país, para que, contemplando a face de Cristo transfigurado, encontrem n’Ele a
força necessária para enfrentar as provações do dia a dia, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
4) Para que os leigos e leigas conheçam mais e vivam melhor sua identidade, vocação, espiritualidade e
missão, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
(Preces Espontâneas):
P.: Nós procuramos Vossa face, ó Pai: ajudai-nos a reconhecê-la hoje nos sinais que falam de Vós, e a
contemplá-la um dia com Vosso Filho Jesus, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
13. CANTO DE OFERTAS – R.: NESTE PÃO E NESTE VINHO, O SUOR DE NOSSAS MÃOS, O TRABALHO E A
JUSTIÇA PARA TODOS OS IRMÃOS. / 1. Ofertamos, ó Senhor, os sofrimentos dos pequenos e dos pobres,
teus amados: dos que lutam à procura de trabalho, das crianças e anciãos abandonados./ 2. Ofertamos a
firmeza e a coragem dos que lutam em favor dos oprimidos, dos famintos e sedentos de justiça e que são,
por tua causa, perseguidos./ 3. Ofertamos, ó Senhor, toda a certeza na vitória do amor sobre o pecado.
Tua luz há de brilhar, vencendo a treva, sobre o mundo convertido e renovado.
14. P.: Orai, irmãos e irmãs…
15. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, que estas oferendas lavem os nossos pecados e nos
santifiquem inteiramente para celebrarmos a Páscoa. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III – MR (p. 482) – Prefácio: A transfiguração do Senhor – MR (p. 188)
17. RITO DA COMUNHÃO
18. CANTO DE COMUNHÃO – R.: EU VIM PARA QUE TODOS TENHAM VIDA, QUE TODOS TENHAM VIDA
PLENAMENTE./ 1. Reconstrói a tua vida em comunhão com teu Senhor; Reconstrói a tua vida em
comunhão com teu irmão: onde está o teu irmão, eu estou presente nele./ 2. “Eu passei fazendo o bem, eu
curei todos os males”. Hoje és minha presença junto a todo sofredor: onde sofre o teu irmão, eu estou
sofrendo nele./ 3. “Entreguei a minha vida pela salvação de todos”. Reconstrói, protege a vida de indefesos
e inocentes: onde morre o teu irmão, eu estou morrendo nele./ 4. “Vim buscar e vim salvar o que estava já
perdido.” Busca, salva e reconduze a quem perdeu toda a esperança: onde salvas teu irmão, tu me estás
salvando nele./ 5. “Este pão, meu corpo e vida para a salvação do mundo.” É presença e alimento nesta
santa comunhão: onde está o teu irmão, eu estou, também, com ele.
19. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa). Nós comungamos, Senhor Deus, no mistério
da vossa glória, e nos empenhamos em render-vos graças porque nos concedeis, ainda na terra, participar
das coisas do céu. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
20. ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2018
Deus e Pai, nós vos louvamos pelo Vosso infinito amor e Vos agradecemos por terdes enviado Jesus, o Filho
amado, nosso irmão. Ele veio trazer paz e fraternidade à terra e, cheio de ternura e compaixão, sempre
viveu relações repletas de perdão e misericórdia. Derramai sobre nós o Espírito Santo, para que, com
coração convertido, acolhamos o projeto de Jesus e sejamos construtores de uma sociedade justa e sem
violência, para que no mundo inteiro cresça o Vosso Reino de liberdade, verdade e de paz. Amém!
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL – (MR p.521)
P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Deus, Pai de misericórdia, conceda a
todos vós, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno à casa. TODOS: AMÉM. P.: O Senhor Jesus
Cristo, modelo de oração e de vida, vos guie nesta caminhada quaresmal a uma verdadeira conversão.
TODOS: AMÉM. P.: O Espírito de sabedoria e fortaleza vos sustente na luta contra o mal, para poderdes
com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. TODOS: AMÉM. P.: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai, Filho e
Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2018 – FRATERNIDADE E SUPERAÇÃO DA VIOLÊNCIA
1. Neste tempo quaresmal, ó Deus da vida, a tua Igreja se propõe a superar a violência que está nas mãos
do mundo, e sai do íntimo de quem não sabe amar./ R.: FRATERNIDADE É SUPERAR A VIOLÊNCIA! É
DERRAMAR, EM VEZ DE SANGUE, MAIS PERDÃO! É FERMENTAR NA HUMANIDADE O AMOR FRATERNO!
POIS JESUS DISSE QUE “SOMOS TODOS IRMÃOS”./ 2. Quem plantar a paz e o bem pelo caminho, e
cultivá-lo com carinho e proteção, não mais verá a violência em sua terra. Levar a paz é compromisso do
cristão!/ 3. A exclusão, que leva à morte tanta gente, corrompe vidas e destrói a criação. Basta de guerra e
violência, ó Deus clemente! É o clamor dos filhos teus em oração./ 4. Venha a nós, Senhor, teu Reino de
justiça, pleno de paz, de harmonia e unidade. Sonhamos ver um novo céu e uma nova terra: todos na roda
da feliz fraternidade./ 5. Tua Igreja tem o coração aberto, e nos ensina o amor a cada irmão. Em Jesus
Cristo, acolhe, ama e perdoa, quem fez o mal, caiu em si e quer perdão.
Preparando a Partilha da Palavra
Tem a Liturgia deste domingo caráter acentuadamente pascal: ilumina o sacrifício e a glorificação de Jesus. As ideias principais são tomadas, como de costume, do Antigo Testamento e, precisamente, do sacrifício de Abraão. Abraão que, aos setenta e cinco anos, para obedecer a Deus, tivera a coragem de abandonar terra, casa, costumes, em tardia ancianidade (idade avançada), leva a obediência até ao ponto de sacrificar o filho único. “Toma teu filho, o teu único a quem tanto amas, Isaac e vai… e oferece-o em holocausto” (Gn 22,2). Ordem terrível para um coração de pai e não menos para sua fé, pois não quer duvidar de seu Deus. É Isaac a única esperança do cumprimento das promessas divinas. Entretanto, obedece a Abraão e continua a crer que manterá Deus a palavra dada. Verdadeiramente merece o título de “nosso pai da fé” (Oração Eucarística I). Não queria Deus, porém, a morte de Isaac, mas sim a fé e a obediência incondicionais de Abraão. Todavia tem Isaac função singular na história da salvação; antecipar a figura de Jesus, o Unigênito de Deus, que será imolado pela redenção do mundo. O que deixou incompleto Abraão, por intervenção divina, completará o próprio Deus. “Ele que não poupou o próprio Filho, mas o entregou por todos nós” (Rm 8, 32). Isaac que sobe o monte, levando às costas a lenha do sacrifício e sobre ela se deixa docilmente amarrar, é a figura de Cristo que sobe o Calvário, levando o lenho da cruz, sobre o qual se deixa estender “oferecendo-se livremente à sua paixão” (Oração eucarística II). E como em Isaac, poupado da morte, realizam-se as divinas promessas, assim de Cristo, ressuscitado da morte, provém vida e salvação para toda a humanidade. Disto ninguém pode duvidar porque “Cristo Jesus que morreu e, mais ainda, que ressuscitou, está à direita de Deus e intercede por nós” (Rm 8,34).
(Intimidade Divina: Meditações sobre a vida interior para
todos os dias do ano. Gabriel de Santa Mª Madalena O.C.D).

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: Dn 9, 4b-10; Sl 78(79); Lc 6, 36-38
Ter.: Is 1, 10.16-20; Sl 49 (50); Mt 23, 1-2
Qua.: Jr 18, 18-20; Sl 30 (31); Mt 20, 17-28
Qui.: Jr 17, 5-10; Sl 1, 1-2. 3. 4 e 6 (R/. Sl 39 [40], 5a); Lc 16, 19-31
Sex.: Gn 37, 3-4.12-13a.17b-18; Sl 104(105); mt 21, 33-43.45-46
Sáb.: Mq 7, 14-15.18-20; Sl 102 (103), 1-2. 3-4. 9-10.11-12 (R/. 8a); Lc 15, 1-3.11-32
Segunda Semana do Saltério
Segundo Domingo da Quaresma

Você pode Gostar de:

Epifania do Senhor(07.01.18)

ALEGREMO-NOS! JESUS CRISTO, LUZ DAS NAÇÕES, SE MANIFESTOU A TODOS OS POVOS 7 de janeiro …