Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 3º Domingo da Quaresma

Liturgia – 3º Domingo da Quaresma

LITURGIA – 3º DOMINGO DA QUARESMA.

“Não façam da Casa de meu Pai um mercado!”
1.Acolhida.
Irmãos e irmãs, celebrar a Eucaristia não é um culto, mas um compromisso: Fazer e imitar o que Jesus fez e ensinou. Os judeus esperam um culto solene e causador de um impacto, e os gregos querem homilias bem feitas, racionais e lógicas. Coisa de laboratório, mas a vida não importa! Liturgia solene, bem musicada ou com bastante barulho de bateria!
Irmão/ã, que procura você na celebração da Liturgia dominical? Onde fica a sua vida, fica em casa, fora da celebração? Ou a Celebração litúrgica nada tem a ver com sua vida cotidiana? Neste caso, a Celebração da Liturgia não passa de um dever cansativo e enjoado! E nós não temos o encontro esperado com o Senhor e seu Mistério!

2.Palavra de Deus –
Ex 20,1-17 – O Povo de Israel recebeu uma legislação privilegiada, pois os Mandamentos são sabedoria de Deus e caminho seguro para ávida eterna. São indicadores de vida e de segurança social.

1Co 1,22-25 – Paulo fala de “Cruz para crucificados (explorados) ao povo de Corinto”! Escolheu o caminho do escândalo: Fala de Jesus crucificado para os “crucificados” pela injustiça da vida portuária! Como vão as nossas “homilias” e que Jesus Cristo anunciamos ao povo crucificado de nosso tempo?

Jo 2,13-25 – Jesus não falou da Santíssima Trindade para o povo sofrido de Jerusalém, mas fez um chicote de cordas e expulsou do Tempo todos aqueles que transformaram a Casa de Oração em um rendoso Mercado Público!

3.Reflexão.
O Povo de Israel assustou-se com a manifestação espantosa de Deus no Monte Sinai. Ficou com medo de morrer e, por isso, pediu um profeta para falar em nome de Deus! E Deus julgou sensato o pedido e prometeu-lhe um grande profeta para falar em seu nome! Mas, ai daquele que não escutar nem prestar atenção à Palavra por ele anunciada: Porei em sua boca as minhas Palavras e ele lhes comunicará tudo o que eu lhe mandar! Eu mesmo pedirei contas a quem não escutar as minhas Palavras que ele pronunciará em meu nome! Dupla responsabilidade para o povo: observar com responsabilidade a Palavra anunciada pelo profeta e cumpri-la com fidelidade! Deus é paciente e misericordioso para conosco, contudo, com Ele não se brinca! (Gl 6,7).

Irmão/ã, já pensou se Deus tivesse que se manifestar, hoje, ao povo mediante trovoadas, relâmpagos e tremores de terra? Com certeza, passaríamos por muito medo! Agradeçamos a Deus por Ele ter escolhido a intimidade de nosso coração para revelar-nos sua vontade e seus projetos! Mas, não imitemos nossa infeliz mãe Eva que gastou tempo para conversar com a serpente! E como se deu mal!

Uma palavrinha sobre o que seria silêncio. Ela nos foi ensinada por uma grande convertida, Madaleine Debrel. “O silêncio não é necessariamente ausência de barulho, mas é capacidade de ouvir! Ouvir o próprio coração, ouvir o coração aflito dos nossos irmãos!” Por fim, ouvir o chamado do Senhor que nos convida para a missão. A nossa missão pessoal se revela no íntimo de nosso coração! Mas, se estamos sempre na rua, como poderemos saber o que Deus quer de nós?

“No silêncio da manhã, Deus fala ao nosso coração!”

Frei Carlos zagonel.
http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=4987

Você pode Gostar de:

Liturgia 3º Domingo do Advento

“Alegrai-vos! O Senhor está perto!” Terceiro Domingo do Advento (Gaudete), o domingo da alegria. 1.Acolhida …