Páscoa: festa do amor

A nova páscoa ou Páscoa cristã, é a celebração da paixão e morte do Senhor, acontecimento mais importante da obra salvadora de Deus. Porquanto, a ressurreição de Jesus, além de ser a realização plena das profecias bíblicas, é a prova definitiva e irrefutável de que o Senhor Jesus é realmente Deus, o messias enviado pelo Pai. A páscoa de Jesus, expressa o infinito amor e  total generosidade do Filho de Deus  para com a humanidade. Páscoa é, portanto, a festa do  amor! Deus nos ama, não porque somos bons ou porque merecemos, mas porque ele é a essência do amor, da bondade sem limite que se irradia e que se manifesta em Jesus para todos os homens, sobretudo, aos pecadores. Por isso, hoje, somos chamados a retribuir  este amor, vivendo na obediência a Deus, na humildade e generosidade, a exemplo de Jesus. Numa sociedade mercantilista e consumista marcada pelo “toma lá dá cá”, precisamos cultivar a espiritualidade da gratidão a Deus na gratuidade das ações. Todo bem que fazemos para os irmãos neste mundo, é pouco, diante daquilo que Deus fez por nós.  O salmista confirma esta verdade da gratuidade, rezando “vendo a lua e estrelas brilhantes, perguntamos: Senhor, que é o homem, para dele assim vos lembrardes  e o tratardes com tanto carinho?” (SL 8,5). Portanto, sejamos almas agradecidas e generosas e paremos de  reclamar de tudo e de todos!  É nesta linha que vai todo nosso esforço de conversão. Porque Ninguém está totalmente convertido. Porquanto, carregamos as marcas do pecado original na alma, o qual fragiliza e empobrece nossa vida e nossas opções. Diante do mistério do pecado que marca nossas vidas, recordamos as palavras do apóstolo Paulo: “Portanto, se ressuscitastes com Cristo, procurai as coisas do alto, onde Cristo está  sentado à direita de Deus”(Cl.3,1-4). Segundo Paulo o “homem velho” é o homem do pecado e o “Homem novo” é o homem revestido da  graça, configurado com Jesus ressuscitado. A Campanha da fraternidade-2018, sobre “Fraternidade e superação da violência” é um grande chamamento  para criarmos relações de fraternidade e amizade  com as pessoas. A promoção da cultura da paz é um compromisso permanente de todo o cristão batizado.
A solenidade da páscoa é marcada por alguns símbolos: O círio pascal, símbolo do Cristo glorioso e ressuscitado, radiante de gloria, que ilumina a vida dos homens. O cordeiro Pascal, lembra Jesus o manso cordeiro imolado que tira o pecado do mundo. Os sacrifícios antigos eram celebrados com o sangue do cordeiro, animal que não oferece resistência diante dos seus tosquiadores. Ovos de páscoa,  é um excelente símbolo pascal: por fora parece pedra, sem vida, mas por dentro contém a possibilidade da explosão de uma vida pujante e feliz que nascerá. Assim cada ser humano carrega dentro de si a força da vida nova. A coelhinha de páscoa, símbolo da fertilidade, é um maravilhoso símbolo da Igreja, que como mãe, deve gerar e cuidar com carinho de seus filhos. Girassol, flor que acompanha sempre o sol. Por causa disso, os cristãos escolheram o girassol como símbolo da páscoa. Jesus ressuscitado é o sol da nossa vida. Devemos estar continuamente ligados nele, voltados em sua direção, recebendo sua luz, sua força e seu calor. Finalmente, mensagens de “feliz páscoa” que enviamos aos amigos, através das redes sociais, expressam o sentido desta vida nova operada por Deus no mundo e nas pessoas abertas às iniciativas salvadoras de Deus.

Feliz e renovadora Páscoa!
Que o esplendor da luz do ressuscitado, ilumine você e sua família!
Pe. Deusdédit é sacerdote Diocesano e Pároco da P. C. Imaculado de Maria (Cuiabá)

Você pode Gostar de:

Liturgia 3º Domingo do Advento

“Alegrai-vos! O Senhor está perto!” Terceiro Domingo do Advento (Gaudete), o domingo da alegria. 1.Acolhida …