Página Inicial / Animação Litúrgica / 6º Domingo de Páscoa(06.05)

6º Domingo de Páscoa(06.05)

ANO NACIONAL DO LAICATO
AMAI-VOS UNS AOS OUTROS, ASSIM COMO EU AMEI VOCÊS (Jo 15,12b)
06 de maio de 2018.
SEXTO DOMINGO DA PÁSCOA – ANO B
Cor Litúrgica: Branco
A.: Meus irmãos, somos chamados a amar e a permanecer no amor de Cristo. Ele nos escolhe e envia para
produzirmos frutos segundo seus mandamentos. Iniciemos a nossa celebração, cantando.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: CRISTO RESSUSCITOU, ALELUIA! VENCEU A MORTE COM AMOR! (BIS)
ALELUIA! / 1. Tendo vencido a morte, o Senhor ficará para sempre entre nós para manter viva a chama do
amor que reside em cada cristão a caminho do Pai./ 2. Tendo vencido a morte, o Senhor nos abriu
horizonte feliz, pois nosso peregrinar pela face do mundo terá seu final lá na casa do Pai.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.:
Irmãos eleitos segundo a presciência de Deus Pai, pela santificação do Espírito para obedecer a Jesus Cristo
e participar da bênção da aspersão do seu sangue, graça e paz vos sejam concedidas abundantemente.
TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: O Senhor disse: “Quem dentre vós estiver sem pecado, atire a primeira pedra”.
Reconheçamo-nos todos pecadores e perdoemo-nos mutuamente do fundo do coração. (pausa). P.:
Senhor, que na água e no Espírito nos regenerastes à vossa imagem, tende piedade de nós. TODOS:
Senhor, tende piedade de nós. P.: Cristo, que enviais o vosso Espírito para criar em nós um coração novo,
tende piedade de nós. TODOS: Cristo, tende piedade de nós. P.: Senhor, que nos tornastes participantes
do vosso Corpo e do vosso Sangue, tende piedade de nós. TODOS: Senhor, tende piedade de nós. P.: Deus
todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS:
AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Deus todo-poderoso, dai-nos celebrar com fervor estes dias de
júbilo em honra do Cristo ressuscitado, para que nossa vida corresponda sempre aos mistérios que
recordamos. Por nosso Senhor Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Caros irmãos, o Senhor Ressuscitado continua conosco na Eucaristia, na Igreja e na comunidade.
Ouçamos atentamente a Palavra de hoje.
6. 1ª LEITURA (At 10, 25-26.34-35.44-48) – Leitura dos Atos dos Apóstolos.
25Quando Pedro estava para entrar em casa, Cornélio saiu-lhe ao encontro, caiu a seus pés e se prostrou.
26Mas Pedro levantou-o, dizendo: “Levanta-te. Eu também sou apenas um homem”. 34Então, Pedro tomou
a palavra e disse: “De fato, estou compreendendo que Deus não faz distinção entre as pessoas. 35Pelo
contrário, Ele aceita quem o teme e pratica a justiça, qualquer que seja a nação a que pertença. 44Pedro
estava ainda falando, quando o Espírito Santo desceu sobre todos os que ouviam a palavra. 45Os fiéis de
origem judaica, que tinham vindo com Pedro, ficaram admirados de que o dom do Espírito Santo fosse
derramado também sobre os pagãos. 46Pois eles os ouviam falar e louvar a grandeza de Deus em línguas
estranhas. Então, Pedro falou: 47“Podemos, por acaso, negar a água do batismo a estas pessoas que
receberam, como nós, o Espírito Santo?” 48E mandou que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. Eles
pediram, então, que Pedro ficasse alguns dias com eles. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS!
7. SALMO RESPONSORIAL – (Do Salmo 97/98) R.: O SENHOR FEZ CONHECER A SALVAÇÃO E REVELOU SUA
JUSTIÇA ÀS NAÇÕES./ 1. Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e o seu
braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória./ 2. O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça;
recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel./ 3. Os confins do universo contemplaram a salvação
do nosso Deus. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, alegrai-vos e exultai!
8. 2ª LEITURA (1 Jo 4, 7-10) – Leitura da Primeira Carta de São João.
Caríssimos: 7amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de
Deus e conhece Deus. 8Quem não ama não chegou a conhecer a Deus, pois Deus é amor. 9Foi assim que o
amor de Deus se manifestou entre nós: Deus enviou o seu Filho único ao mundo, para que tenhamos vida
por meio dele. 10Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e
enviou seu Filho como vítima de reparação pelos nossos pecados. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A
DEUS!
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!/ Quem me ama realmente guardará
minha palavra e meu Pai o amará, e a ele nós viremos.
10. EVANGELHO – (Jo 15, 9-17) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 9“Como meu Pai me amou, assim também eu vos amei.
Permanecei no meu amor. 10Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim
como eu guardei os mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor. 11Eu vos disse isso para que a
minha alegria esteja em vós e a vossa alegria seja plena. 12Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos
outros, assim como eu vos amei. 13Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos.
14Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. 15Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe
o que faz o seu senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai.
16Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e para que
produzais fruto e o vosso fruto permaneça. O que então pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo
concederá. 17Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros”. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A
VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Elevemos nossas súplicas a Deus, nosso Pai, que nos escolheu em Seu Filho
Jesus Cristo, dizendo com fé: Ouvi, Senhor, a nossa prece!
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA PRECE!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, escolhido por Deus para guiar o Seu rebanho, para que continue
sendo sinal do amor e da misericórdia do Pai pelo Seu povo, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA PRECE!
2) Pelo nosso Arcebispo, Dom Milton Santos, para que, por meio da atenção solícita e o
testemunho da fé, continue anunciando o amor de Deus em todo Mato Grosso, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA PRECE!
3) Pelos nossos governantes, para que não esqueçam a dimensão de serviço para com o povo e se
empenhem na edificação da justiça e do bem comum, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA PRECE!
4) Pelos membros das Pastorais e dos Movimentos de nossa Arquidiocese, para que sejam verdadeiras
testemunhas do amor de Cristo em todos os ambientes sociais, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA PRECE!
(Preces Espontâneas)
P.: Deus de amor e nosso Pai, ouvi hoje a oração dos Vossos filhos que celebram a ressurreição de Jesus
Cristo, e fazei que o dom do Vosso Espírito guarde em nós a memória sempre viva do que Ele disse e
ensinou aos Seus discípulos. Ele que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – R.: CRISTO É O DOM DO PAI QUE SE ENTREGOU POR NÓS. ALELUIA, ALELUIA!
BENDITO SEJA O NOSSO DEUS!/ 1. Dai graças a Deus, pois Ele é bom; Eterno por nós é seu amor./ 2.
Coragem e força Ele nos dá, fazendo-se nosso Salvador./ 3. Eu não morrerei, mas viverei. E, assim, louvarei
o meu Senhor.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Subam até vós, ó Deus, as nossas preces com estas oferendas
para o sacrifício, a fim de que, purificados por vossa bondade, correspondamos cada vez melhor aos
sacramentos do vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – Prefácio da Páscoa II: A vida nova em Cristo – MR (P.422)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – R.: O PÃO DA VIDA, A COMUNHÃO, NOS UNE A CRISTO E AOS IRMÃOS. E
NOS ENSINA A ABRIR AS MÃOS PARA PARTIR, REPARTIR O PÃO. (BIS) / 1. Lá no deserto a multidão com
fome segue o Bom Pastor. Com sede busca a Nova Palavra: Jesus tem pena e reparte o pão./ 2. Na Páscoa
Nova da Nova Lei, quando amou-nos até o fim, partiu o pão, disse: “Isto é meu corpo por vós doado:
tomai, Comei”./ 3. Se neste pão, nesta comunhão, Jesus por nós dá a própria vida, vamos também repartir
os dons, doar a vida por nosso irmão./ 4. Onde houver fome, reparte o pão e tuas trevas hão de ser luz;
encontrarás Cristo no irmão, serás bendito do Eterno Pai./ 5. Abri, Senhor, estas minhas mãos, que para
tudo guardar se fecham. Abri minh’alma, meu coração, para doar-me no eterno dom.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Deus eterno e todo-poderoso, que, pela
ressurreição de Cristo, nos renovais para a vida eterna, fazei frutificar em nós o sacramento pascal, e
infundi em nossos corações a força desse alimento salutar. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.

21. ORAÇÃO PARA O ANO NACIONAL DO LAICATO

Ó Trindade Santa, Amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como Vossa “imagem terrena”: Nós
Vos agradecemos pelos dons, carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de Vosso
povo realizam como “Igreja em saída”, para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação
social, no caminho de Vosso Reino. Nós Vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e
leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora. Nós Vos pedimos
que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família, no trabalho, na política e na
economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no
campo e em todo o planeta, nossa “casa comum”. Nós Vos rogamos que todos contribuam para que os
cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem de
forma organizada na Igreja e na sociedade à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto Vos
suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos.
Amém!

RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL

Preparando a Partilha da Palavra

O Tempo Pascal nos faz mergulhar no mistério profundo do amor de Deus por nós. Ele nos amou por primeiro e nos deu a vida em seu Filho Jesus Cristo, morto e ressuscitado. O Evangelho de hoje repete incessantemente o verbo amar como sinal da Nova Aliança. O mandamento novo resplandece no coração daqueles que se aproximam de Jesus e vivem um clima de verdadeira amizade. Jesus nos leva a compreender que formamos um povo santo, eleito no amor. Fazer o que Jesus manda já não é mais um simples cumprimento de uma ordem, mas uma expressão de
amor e de compromisso com aquele que verdadeiramente se doou por nós. Viver o amor de Deus é um desafio para todos nós. Jesus o coloca como mandamento exatamente para nos desafiar a ir além dos limites que o egoísmo insiste em nos impor: quando nos fechamos em nós mesmos, ou achamos que podemos fazer tudo e não necessitamos de ninguém; ou quando achamos que não podemos fazer nada, porque somos incapazes ao contar somente nossas forças. A Palavra
nos faz perceber também como as barreiras vão sendo vencidas a fim de que o amor de Deus se faça presente no coração de todas as pessoas que aceitam iniciar um caminho realmente de vida nova. Pedro, na casa de Cornélio, testemunha sua fé e o Espírito Santo desce sobre os assim chamados pagãos. Que este tempo pascal nos ajude a viver com autenticidade nossa fé, mostrando ao mundo a força e a dignidade que o amor dá a todo aquele que acolhe a vida nova do Cristo e já inicia uma vida de ressurreição.

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: At 16, 11-15; Sl 149; Jo 15, 26-16,4a.
Ter.: At 16,22-34; Sl 137 (138); Jo 16,5-11.
Qua.: At 17, 15.22-18,1; Sl 148; Jo 16, 12-15.
Qui.: At 18, 1-8 Sl 97 (98); Jo 16, 16-20.
Sex.: At 18, 9-18; Sl 46; Jo 16, 20-23a.
Sáb.: S. Nereu e Sto. Aquiles Mts, MFac. S. Pancrácio Mt, MFac. At 18, 23-28; Sl 46 (47); Jo 16, 23b-28.
Segunda Semana do Saltério
Sexto Domingo da Páscoa

Você pode Gostar de:

29º Domingo do Tempo Comum(21.10)

SERVIR É DAR A VIDA: EIS O CAMINHO! Dia das Missões e da Infância Missionária …