Página Inicial / Notícias / O Evangelho é destinado a todos

O Evangelho é destinado a todos

O Evangelho é destinado a todos os povos, diz o Papa .
A Igreja celebra neste Domingo, dia 27, a Solenidade de Pentecostes, quando o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos, reunidos em reflexão e oração, iluminando-os e dando início, assim, à missão da Igreja no mundo.

Na última oração mariana do Regina Coeli _ na próxima semana, de fato, retorna a oração mariana do Angelus _ Bento XVI disse aos milhares de fiéis e peregrinos, reunidos na monumental Praça São Pedro, que o Evangelho "é destinado a todos os povos", e pediu que os fiéis abrissem seus corações ao Espírito Santo, para que Ele os guie na fé.

Durante a tradicional oração do Regina Coeli _ que neste período litúrgico substitui o Angelus _ o pontífice disse que a "Igreja teve seu início solene, quando o Espírito Santo desceu" sobre os apóstolos, 50 dias depois da Páscoa.

"Naquele extraordinário evento _ ressaltou _ encontramos as notas essenciais e qualificadoras da Igreja", que é "una, "santa", "católica" e "apostólica".

"A Igreja é una _ explicou o pontífice _ como a comunidade de Pentecostes, que estava unida na oração e "concorde": tinha um só coração e uma só alma. A Igreja é santa, não por seus méritos, mas sim porque, animada pelo Espírito Santo, tem o olhar voltado para Cristo, para se tornar conforme a Ele e ao seu amor."

"A Igreja é católica _ prosseguiu _ porque o Evangelho é destinado a todos os povos e, por isso, desde o início, o Espírito Santo faz com que ela fale todas as línguas. A Igreja é apostólica, porque _ edificada sobre o fundamento dos apóstolos _ conserva e custodia fielmente seus ensinamentos, através da corrente ininterrupta da sucessão episcopal."

Além disso, "por sua própria natureza _ sublinhou o pontífice _ a Igreja é missionária e, desde o dia de Pentecostes, o Espírito Santo não cessa de impulsioná-la pelas estradas do mundo, até os confins da terra e até o fim dos tempos. Essa realidade, que podemos verificar em todas as épocas, está prevista do Livro dos Atos, onde se descreve a passagem do Evangelho, dos judeus aos pagãos, de Jerusalém a Roma. Roma indica o mundo dos pagãos e, assim, todos os povos que não pertenciam ao antigo povo de Deus. Efetivamente, os Atos dos Apóstolos se concluem com a chegada do Evangelho a Roma".

Podemos dizer, então _ acrescentou _ que "Roma é o nome concreto do catolicismo e da missionariedade, exprime a fidelidade às origens, à Igreja de todos os tempos: uma Igreja que fala todas as línguas e que vai ao encontro de todas as culturas".

"Caros irmãos e irmãs _ concluiu o papa _ o primeiro Pentecostes ocorreu quando Maria Santíssima estava presente em meio aos discípulos, no Cenáculo de Jerusalém, e rezava. Também hoje, nós nos confiamos à sua materna intercessão, para que o Espírito Santo desça abundantemente sobre a Igreja dos nossos tempos, encha os corações de todos os fiéis, e neles acenda o fogo do seu amor."

Estavam presentes na Praça São Pedro, os numerosos músicos das bandas alemãs e austríacas que ontem desfilaram pelas ruas adjacentes ao Vaticano, em homenagem aos 80 anos do papa, celebrados no dia 16 de abril passado.

Após a oração mariana do Regina Coeli, as bandas executaram algumas músicas para o Papa e todos os presentes.

Antes de concluir mais esse encontro semanal com os fiéis e peregrinos de todo o mundo, o Papa concedeu a todos a sua bênção apostólica.

Você pode Gostar de:

Papa: ser cristão é superar discriminações. O batismo confere igual dignidade a todos

“As diferenças e os contrastes que criam separação não deveriam existir entre os fiéis em …