Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Memória da Bem-aventurada Virgem, Mãe da Igreja

Memória da Bem-aventurada Virgem, Mãe da Igreja

Para ajudar os sacerdotes e responsáveis da liturgia, recordamos que um recente decreto do Papa Francisco instituiu, na segunda-feira depois de Pentecostes, a Memória da Bem-aventurada Virgem, Mãe da Igreja. Trata-se do decreto Ecclesia Mater, publicado no dia 3 de março de 2018.
A Missa aprovada para esta celebração encontra-se no Missal Romano à página 952 (Missas Votivas de Nossa Senhora, B – Nossa Senhora, Mãe da Igreja). A mesma Missa encontra-se também na coletânea de Missas de Nossa Senhora à página 140. Como de costume, usam-se paramentos brancos. Os outros textos que, a seu tempo, serão traduzidos pelas Conferências Episcopais, podem ser acessados clicando-se aqui.
O núcleo desta celebração, a ser comemorada todos os anos na segunda-feira logo após a solenidade de Pentecostes, é o título mariano de “Mãe da Igreja” (Mater Ecclesiae), que se popularizou e, por assim dizer, oficializou entre os fiéis a partir do Concílio Vaticano II, quando em 1964, durante a promulgação da Constituição dogmática Lumen Gentium, o Pontífice então reinante, Paulo VI, proclamou Maria Santíssima como Mãe amorosíssima de todo o Povo de Deus.

Você pode Gostar de:

4ºEncontro de Catequistas da Arquidiocese de Cuiabá/2018

Este é um momento muito especial de Retiro, Formação, Partilha e Confraternização, visando a unidade …