Página Inicial / Animação Litúrgica / 9º Domingo do Tempo Comum(03.06)

9º Domingo do Tempo Comum(03.06)

JESUS NOS ENSINA: A VIDA ACIMA DE TUDO
03 de Junho de 2018
NONO DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO B
Cor Litúrgica: Verde
A.: Irmãos e irmãs, ao ressuscitar no domingo, o primeiro dia da semana, Cristo inaugura a Nova Criação,
libertando-a do pecado e do mal. Animados pela presença de Jesus entre nós, coloquemos em prática os
Seus ensinamentos e sejamos suas testemunhas no ambiente em que vivemos. Iniciemos a nossa
celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – Alegres vamos à casa do Pai e na alegria cantar seu louvor! Em sua casa, somos
felizes, participamos da ceia do amor./ 1. A alegria nos vem do Senhor, seu amor nos conduz pela mão. Ele
é luz que ilumina o seu povo, com segurança lhe dá a salvação./ 2. O Senhor nos concede os seus bens, nos
convida à sua mesa sentar e partilha conosco o seu Pão, somos irmãos ao redor deste altar./ 3. Voltarei
sempre à casa do Pai, do meu Deus cantarei o louvor. Só será bem feliz uma vida que busque a Deus como
fonte de amor.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: O
Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja
convosco! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: No dia em que celebramos a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, também
nós somos convidados a morrer ao pecado e ressurgir para uma vida nova. Reconheçamo-nos necessitados
da misericórdia do Pai. (Pausa). Senhor, que vindes visitar vosso povo na paz, tende piedade de nós.
TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que vindes salvar o que estava perdido, tende
piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que vindes criar um mundo novo,
tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha
compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, cuja providência jamais falha, nós vos suplicamos
humildemente: afastai de nós o que é nocivo, e concedei-nos tudo o que for útil. Por nosso Senhor Jesus
Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Meus irmãos, a fé nos une na escuta da Palavra de Deus. Ouçamos com atenção as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Dt 5, 12-15) – Leitura do livro do Deuteronômio.
Assim fala o Senhor; 12 “Guarda o dia de sábado, para o santificares, como o Senhor teu Deus te mandou. 13
Trabalharás seis dias e nele farás todas as tuas obras. 14O sétimo dia é o sábado, o dia do descanso
dedicado ao Senhor teu Deus. Não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu
escravo, nem tua escrava, nem teu boi, nem teu jumento, nem algum de teus animais, nem o estrangeiro
que vive em tuas cidades, para que assim teu escravo e tua escrava repousem da mesma forma que tu. 15
Lembra-te de que foste escravo no Egito e que de lá o Senhor teu Deus te fez sair com mão forte e braço
estendido. É por isso que o Senhor teu Deus te mandou guardar o sábado”. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (SALMO 80/81) R.: EXULTAI NO SENHOR, A NOSSA FORÇA!/ 1. Cantai salmos,
tocai tamborim, harpa e lira suaves tocai! Na lua nova soai a trombeta, na lua cheia, na festa solene!/ 2.
Porque isso é comum em Jacó, um preceito do Deus de Israel; uma lei que foi dada a José, quando o povo
saiu do Egito./ 3. Eis que ouço uma voz que não conheço: “Aliviei as tuas costas de seu fardo, cestos
pesados eu tirei de tuas mãos. Na angústia a mim clamaste, e te salvei”./ 4. Em teu meio não existia um
deus estranho nem adores a um deus desconhecido! Porque eu sou o teu Deus e teu Senhor, que da terra
do Egito te arranquei.
8. 2ª LEITURA (2 Cor 4, 6-11) – Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.
Irmãos: 6Deus que disse: “Do meio das trevas brilhe a luz”, é o mesmo que fez brilhar a sua luz em nossos
corações, para tornar claro o conhecimento da sua glória na face de Cristo. 7Ora, trazemos esse tesouro em
vasos de barro, para que todos reconheçam que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós.
8Somos afligidos de todos os lados, mas não vencidos pela angústia; postos entre os maiores apuros, mas
sem perder a esperança; 9perseguidos, mas não desamparados; derrubados, mas não aniquilados; 10por
toda parte e sempre levamos em nós mesmos os sofrimentos mortais de Jesus, para que também a vida de
Jesus seja manifestada em nossos corpos. 11De fato, nós, os vivos, somos continuamente entregues à
morte, por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus seja manifestada em nossa natureza mortal.
Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA./ Vossa Palavra é a verdade; santificai-nos na verdade!
10. EVANGELHO (Mc 2, 23-3,6) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: 23Jesus estava passando por uns campos de trigo, em dia de sábado. Seus discípulos começaram a
arrancar espigas, enquanto caminhavam. 24Então os fariseus disseram a Jesus: “Olha! Por que eles fazem
em dia de sábado o que não é permitido?” 25Jesus lhes disse: “Por acaso, nunca lestes o que Davi e seus
companheiros fizeram quando passaram necessidade e tiveram fome? 26Como ele entrou na casa de Deus,
no tempo em que Abiatar era sumo sacerdote, comeu os pães oferecidos a Deus, e os deu aos seus
companheiros? No entanto, só aos sacerdotes é permitido comer esses pães”. 27E acrescentou: “O sábado
foi feito para o homem, e não o homem para o sábado. 28Portanto, o Filho do Homem é senhor também do
sábado”. 3.1Jesus entrou de novo na sinagoga. Havia ali um homem com a mão seca. 2Alguns o observavam
para ver se haveria de curar em dia de sábado, para poderem acusá-lo. 3Jesus disse ao homem da mão
seca: “Levanta-te e fica aqui no meio!” 4E perguntou-lhes: “ É permitido no sábado fazer o bem, ou fazer o
mal? Salvar uma vida ou deixá-la morrer?” Mas eles nada disseram. 5Jesus, então, olhou ao seu redor,
cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração; e disse ao homem: “Estende a mão”. Ele a estendeu
e a mão ficou curada. 6Ao saírem, os fariseus com os partidários de Herodes, imediatamente tramaram,
contra Jesus, a maneira como haveriam de matá-lo. Palavra da Salvação.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Caríssimos irmãos e irmãs, oremos ao Pai celeste, que nos manda guardar o
dia que reservou para Si e santificá-lo pela oração e pelo repouso, e façamos subir até Ele as nossas preces,
dizendo: Ouvi, Senhor, a oração da Vossa Igreja!
TODOS: OUVI, SENHOR, A ORAÇÃO DA VOSSA IGREJA!
1) Pela Santa Igreja de Deus, para que seja sempre um sinal visível do amor e do acolhimento do Cristo,
rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A ORAÇÃO DA VOSSA IGREJA!
2) Pelos dirigentes de todas as Nações, povos e línguas, para que, rompendo com as barreiras do egoísmo
e do poder, reconheçam e atendam às justas aspirações de seu povo, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A ORAÇÃO DA VOSSA IGREJA!
3) Por todos os que sofrem por causa das guerras, para que encontrem a paz e a solidariedade dos
irmãos, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A ORAÇÃO DA VOSSA IGREJA!
4) Pela jornada de santificação sacerdotal que realizaremos com toda a Igreja na próxima Sexta-feira,
Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, para que nossos sacerdotes sejam cada vez mais moldados
segundo o coração de Cristo, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A ORAÇÃO DA VOSSA IGREJA!
5) Por todos nós aqui reunidos, para que o Domingo seja sempre mais um dia de oração, de comunhão e
de vivência fraterna com Deus e os irmãos, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A ORAÇÃO DA VOSSA IGREJA!
(Preces Espontâneas)
P.: Concedei-nos, Senhor nosso Deus, a sabedoria para andar nos Vossos caminhos e a graça de
testemunhar, no nosso modo de viver, o esplendor da glória que se reflete no rosto de Cristo, Vosso Filho.
Ele que é Deus conosco na unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM!
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – 1. A mesa santa que preparamos, mãos que se elevam a Ti, Ó Senhor. O pão e o
vinho, frutos da Terra, duro trabalho, carinho e amor./ R.: Ô,Ô,Ô, RECEBE, SENHOR! Ô,Ô, RECEBE,
SENHOR!/ 2. Flores, espinhos, dor e alegria, pais, mães e filhos diante do altar. A nossa oferta em nova
festa, a nossa dor vem, Senhor, transformar!/ 3. A vida nova, nova família, que celebramos aqui tem lugar.
Tua bondade vem com fartura; é só saber reunir, partilhar!
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Confiados, ó Deus, no vosso amor de Pai, acorremos ao altar com
nossas oferendas; dai-nos, por vossa graça, ser purificados pela Eucaristia que celebramos. Por Cristo,
nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
ORAÇÃO EUCARÍSTICA PARA DIVERSAS CIRCUNSTÂNCIAS VI C: Jesus, caminho para o Pai – MR (P. 854).
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – 1. Cantar a beleza da vida, presente do amor sem igual: missão do Teu povo
escolhido! Senhor, vem livrar-nos do mal!/ R.: VEM DAR-NOS TEU FILHO, SENHOR, SUSTENTO NO PÃO E
NO VINHO, E A FORÇA DO ESPÍRITO SANTO UNINDO TEU POVO A CAMINHO!/ 2. Falar do Teu filho às
nações, vivendo como Ele viveu: missão do Teu povo escolhido, Senhor, vem cuidar do que é Teu!/ 3. Viver
o perdão sem medida, servir sem jamais condenar: missão do Teu povo escolhido, Senhor, vem conosco
ficar!/ 4. Erguer os que estão humilhados, doar-se aos pequenos, aos pobres: missão do Teu povo
escolhido, Senhor, nossas forças redobra!/ 5. Buscar a verdade, a justiça, nas trevas brilhar como a luz:
missão do Teu povo escolhido, Senhor nossos passos conduz!/ 6. Andar os caminhos do mundo, plantando
Teu Reino de paz: missão do Teu povo escolhido, Senhor, nossos passos refaz!/ 7. Fazer deste mundo um
só povo, fraterno, a serviço da vida: missão do Teu povo escolhido, Senhor, vem nutrir nossa lida!
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, governai pelo vosso Espírito aos que
nutris com o Corpo e o Sangue do vosso Filho. Dai-nos proclamar nossa fé não somente em palavras, mas
também na verdade de nossas ações, para que mereçamos entrar no reino dos céus. Por Cristo, nosso
Senhor.
TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO PARA O ANO NACIONAL DO LAICATO
Ó Trindade Santa, Amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como Vossa “imagem terrena”: Nós
Vos agradecemos pelos dons, carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de Vosso
povo realizam como “Igreja em saída”, para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação
social, no caminho de Vosso Reino. Nós Vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e
leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora. Nós Vos pedimos
que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família, no trabalho, na política e na
economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no
campo e em todo o planeta, nossa “casa comum”. Nós Vos rogamos que todos contribuam para que os
cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem de
forma organizada na Igreja e na sociedade à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto Vos
suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos.
Amém!
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL
Preparando a Partilha da Palavra
A presença de Deus na caminhada do povo é sempre manifestação de vida, libertação e esperança. A lei do sábado, que meditamos na primeira leitura, reporta-nos à libertação da escravidão do Egito. Com direito/dever do repouso, o Senhor mostra que não fomos criados para a escravidão, mas para cuidar e cultivar a terra como seus colaboradores. Não se trata de garantir o repouso para um grupo “privilegiado” ou só para os humanos, mas também a terra e os animais são envolvidos na dinâmica da libertação divina. Jesus olha com ira e tristeza os que transformaram a lei do repouso celebrativo em culto à indiferença para com os necessitados e sofredores. Quando a vida e a dignidade das pessoas não são o centro da Lei, esta certamente se transforma em instrumento de opressão nas  mãos de um pequeno grupo. O resultado é a injustiça e a opressão. Retorna-se de novo à vida de escravos em plena “terra, onde correm leite e mel”. Jesus não desrespeita a Lei, mas dá a ela o pleno cumprimento. Os discípulos se saciam, o homem da mão seca é curado. Porém, os corações daqueles “alguns” que os observavam não foram capazes de entrar na lógica da Vida e procuraram como matar Jesus. Cristo libertou-nos definitivamente no primeiro dia da semana (domingo), o qual adotamos como o Dia do Senhor. Se a lei do repouso do sábado havia sido deturpada, como vimos no Evangelho, a ponto de deixar uma vida perecer somente por que se prescrevia que naquele dia se devia repousar, hoje estamos indo ao extremo oposto. A sociedade vive em um ritmo frenético dia e noite, sete dias na semana, em um ritmo desgastante e pouco frutuoso. Cada vez mais se perde a capacidade de
realmente repousar e celebrar a vida. Na correria, vamos deixando para trás os famintos, os mais fracos, os abandonados e, por fim, acabamos nos esquecendo de nós mesmos e nos perdemos. O coração humano e a natureza sofrem com a desarmonia do estilo de vida atual. Precisamos reconquistar o equilíbrio narrado na segunda
leitura, a fim de não nos deixar vencer pelas a?ições, situações de apuros e perseguições, mas testemunhar com força a libertação que Cristo nos trouxe com sua paixão, morte e ressurreição. O repouso nos permite refazer as
forças para seguir em frente com mais coragem, qualidade de vida e solidariedade; assim sendo, o Papa Francisco lança um vigoroso chamado para que todo povo de Deus saia para evangelizar, toda Igreja é convidada a sair para o encontro com Cristo vivo e com os irmãos em um mundo que clama por melhores condições de vida.

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: 2 Pd 1.2-7; Sl 90(91); Mc 12,1-12
Ter.: S. Bonifácio BMt, memória. 2 Pd 3, 12-15ª.17-18; Sl 89 (90); mc 12, 13-17
Qua: S. Norberto B, MFac. 2 Tm 1,1-3.6-12; Sl 122(123),1-2a. 2bcd (R/.1a) ; Mc 12,18-27
Qui: 2 Tm 2, 8-15; Sl 24(25); Mc 12,28b-34
Sex. Sagrado Coração de Jesus, Sol. Os 11, 1.3-4.8c-9; Cant.: Is 1212, 2-3.4bcd.5-6;Ef 3, 8-12.14-19;
Jo 19, 31-37
Sáb. Imaculado Coração de Maria, Mem. Is 61,9-11; Cânt.: 1Sm 2,1.4-5.6-7.8abcd (R/. cf. 1a) ; Lc 2,41-51

Você pode Gostar de:

11º Domingo do Tempo Comum(17.06)

O REINO DEUS SE REVELA NAS PESSOAS PELOS GESTOS DE AMOR E SOLIDARIEDADE 17 de …