Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – Solenidade da Santíssima Trindade

Liturgia – Solenidade da Santíssima Trindade

Batizai a todos Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
1.Acolhida:
Os cristãos são convidados a iniciar a “Celebração da Eucaristia” com o “Sinal da Cruz”: “Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo!” – Com o anúncio do Mistério da Santíssima Trindade. Mistério insondável como a profundeza do mar! O ser humano não explica e muito menos entende o “Mistério da Santíssima Trindade”; mas ele o aceita! O mistério de Deus não é para ser entendido, mas para ser aceito e adorado como Deus único em três pessoas distintas: Pai, Filho e Espírito Santo!
Santo Agostinho, o maior teólogo da Igreja, afirma: É difícil ou, melhor, impossível encontrar uma pessoa que fale do Mistério da Santíssima Trindade e saiba do que esteja falando! Deus não é para ser entendido, mas para ser adorado! São Basílio, dizia: “Diante de Deus não devemos apelar para a razão, mas dobrar nosso joelho e adorar!”.

2.Palavra de Deus:
Dt 32-34.39-40 – Deus único, grande, infinito e misericordioso! Irmão/ã guarde seus mandamentos que são sabedoria e conduzem para a vida eterna.

Rm 8,14-17 – Deus não criou o ser humano para viver no medo, mas na alegria, pois o Espírito de Deus garante-nos que somos seus filhos adotivos. Filhos e herdeiros de todos os bens de nosso grande Deus!

Mt 28,16-20 – Jesus, na sua despedida, confiou aos Apóstolos a missão de conquistar o mundo para Ele, convertendo e batizando os convertidos em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

3. Reflexão:

Nosso Deus é grande, cheio de ternura e de misericórdia. É infinito, mas quer morar no coração de suas criaturas humanas. Disse Jesus: “Quem me ama, é amado por meu Pai e Eu o amarei e me manifestarei a Ele (…)”. Se alguém me ama, guardará minhas Palavras; meu Pai o amará e nós viremos a ele e faremos nele a nossa morada! ’ O Deus infinito e eterno quer fazer sua moradia no coração humano! É difícil acreditar em tamanha condescendência, mas é promessa divina, é Palavra do próprio Deus!

Nós, pobres mortais, não somos desafiados a entender o Mistério da Santíssima Trindade, mas a acolhê-lo em nosso coração, pois Ele deseja fazer nele a sua moradia! Temos um hóspede divino e infinito em nosso coração e, não raro, damos-lhe como companhia a nossa própria maldade – um coração manchado de carne viciada! Deus deixa-nos a impressão de ser um sedento do amor humano, do amor de sua criatura preferida!

Santo Agostinho (+432), a cabeça mais iluminada da Igreja Católica, numa tentativa de explicação, afirmava: “O Pai é quem ama; o Filho é o amado e o Espírito Santo é o amor!” Deus para entender? Certamente, Não! São Basílio (+378), dizia: “O Mistério não é para ser entendido, mas para ser adorado. O teólogo deveria ser um adorador mais que um astuto e orgulhoso especulador!” Por isso, adore a Trindade que está em seu coração! Que alegria saber que Deus faz sua alegria morar no coração do ser humano!

“Trindade Santa, eu te adoro!”

Frei Carlos Zagonel

http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=5126

Você pode Gostar de:

Liturgia – 5º Domingo de Páscoa 29.04.2018

“Eu sou a videira – Vós sois os ramos!” 1.Acolhida – Meditar a Parábola de …