Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 9º Domingo do Tempo Comum

Liturgia – 9º Domingo do Tempo Comum

“Eu sou o Senhor, também, do Sábado!”
1.Acolhida:
Irmão/ã, o Domingo (Sábado) é o “Dia consagrado a Deus e recorda nossa libertação do pecado e do mal”! É dia de ação de graças e de louvor. Não é dia de obrigação religiosa. Louve a Deus e esqueça a obrigação legal! Descanse ou pratique o bem em favor de algum necessitado porque a caridade cobre a multidão dos pecados! Jesus curou doentes e pecadores em dia de sábado!
Não vá à igreja por obrigação! Vá com alegria porque sente necessidade de ser agradecido e pensar no sentido profundo de sua vida neste mundo!

2.Palavra de Deus:
Dt 5,12-15 –  Sábado é dia de descanso e de estar com o Senhor que nos libertou da escravidão do pecado e quer alimentar nossa vida de filhos adotivos de Deus. É dia de ação de graças pela semana que passou!

2Cor 4,6-11 – O sofrimento é fruto do pecado, mas Jesus nos quer parceiros de sua Cruz para a salvação do mundo. Pela Cruz, Jesus chegou à glória. Este é o caminho.

Mc 2,23-3,6 – Escutemos com atenção a proclamação do Evangelho do dia de hoje e deixemos que seus ensinamentos penetrem em nossa vida cotidiana. Ele (o Evangelho) é nosso guia e mestre, caminho e luz para nossos passos!

3.Reflexão:
O sábado tem sentido de descanso semanal, no qual refazemos nossas forças físicas e espirituais. Moisés reivindica o descanso semanal para um povo escravo e explorado no Egito, invocando a justificativa que Deus criou o mundo em seis dias e descansou no sétimo. O descanso semanal não é apenas descanso físico; é, prioritariamente, um descanso espiritual: agradecer e louvar a Deus que libertou o Povo de Israel da escravidão egípcia e a nós, da escravidão moderna! Sábado (ou Domingo) é “Dia do Senhor e para o Senhor!”.

Sábado ou Domingo é indiferente que seja no primeiro ou no último dia da semana! Importante é que seja um Dia do Senhor e para o Senhor!

O Sábado é para o homem e não o contrário: “O homem escravo do sábado!” Os judeus cercaram o sábado de mil leis protetoras, escravizando o homem que nem podia preparar sua própria refeição sabática ou dominical! E nem mesmo se podia praticar o bem em favor de um necessitado! Jesus, porém, cura em dia de sábado, perdoa em dia de sábado e enche de alegria o coração dos pobres enfermos e paralíticos socorridos em suas enfermidades em dia de sábado!

Na maioria das vezes, o homem moderno não sabe o que fazer em dia de sábado ou em dia de descanso dominical; por isso, enche a geladeira de bebida e freqüenta lugares nada santos para se divertir! O domingo é dia sem graça, dia de curar os excessos cometidos durante a noitada de sábado! Na melhor das hipóteses, passa-se o domingo dormindo! Quando a fé desaparece, a alma morre à míngua! Na segunda feira, voltamos, deprimidos, para a escravidão da semana que passou procurando sempre dar um acréscimo de álcool no bar da esquina! O pecado escraviza; mas a virtude enriquece e liberta!

Não é necessário fazer jejum e abstinência em dia de domingo. Domingo é dia de festa, consagrado ao Senhor, nosso Deus…  Não haja tristeza porque a alegria do Senhor será a nossa força (Ne 8,9).

Frei Carlos Zagonel

http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=5138

Você pode Gostar de:

Missa de abertura do Mês do Dízimo na Arquidiocese

No dia 01 de julho2018 na Catedral Basílica do Senhor Bom Jesus de Cuiabá será realizada …