Página Inicial / Animação Litúrgica / Solenidade de São Pedro e São Paulo

Solenidade de São Pedro e São Paulo

O VERDADEIRO DISCÍPULO DE CRISTO É AQUELE QUE ENFRENTA,POR ELE, AS PERSEGUIÇÕES
Dia do Papa – 1 de julho de 2018
Cor Litúrgica: Vermelho
A.: Meus irmãos, a Igreja celebra hoje a Solenidade dos santos Apóstolos Pedro e Paulo. Pedro, o pescador
da Galileia, o primeiro que professou a fé em Cristo, e Paulo, o apóstolo dos gentios, que levou o
Evangelho às nações. Nesta Santa Missa, rezemos em especial pelo Santo Padre, o Papa Francisco, sucessor
de Pedro, a quem está confiado o rebanho de Cristo. Iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: COM A IGREJA SUBIREMOS AO ALTAR DO SENHOR.
COM A IGREJA SUBIREMOS AO ALTAR DO SENHOR./ 1. Toda a Igreja aqui está para o encontro com Deus;
Ele mesmo o marcou para nós, filhos seus./ 2. Entre nós e o Pai santo está Jesus, nosso irmão: Mediador,
Sacerdote, nosso ponto de união./ 3. Rezaremos com Cristo o perfeito louvor E seremos para o Pai uma
imagem de amor./ 4. Céus e terra estarão na oblação de Jesus; quer unir num rebanho os remidos da Cruz.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A
graça e a paz de Deus, nosso Pai, e de Jesus Cristo, nosso Senhor, estejam convosco! TODOS: BENDITO
SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os
santos mistérios. (Pausa). Senhor, que viestes salvar os corações arrependidos, tende piedade de nós.
TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que viestes chamar os pecadores humilhados, tende
piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que intercedeis por nós, junto a
Deus Pai que nos perdoa, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus de
bondade e misericórdia tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.
TODOS: AMÉM.
4. HIO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei
dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que hoje nos concedeis a alegria de festejar São Pedro
e São Paulo, concedei à vossa Igreja seguir em tudo os ensinamentos destes Apóstolos que nos deram as
primícias da fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, unidos a São Pedro e a São Paulo, somos chamados a professar a nossa fé em Cristo, o Filho do
Deus vivo. Ouçamos, com reverência, as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (At 12, 1-11) – Leitura dos Atos dos Apóstolos.
Naqueles dias, 1O rei Herodes prendeu alguns membros da Igreja, para torturá-los. 2Mandou matar à
espada Tiago, irmão de João. 3E, vendo que isso agradava aos judeus, mandou também prender a Pedro.
Eram os dias dos Pães ázimos. 4Depois de prender Pedro, Herodes colocou-o na prisão, guardado por
quatro grupos de soldados, com quatro soldados cada um. Herodes tinha a intenção de apresentá-lo ao
povo, depois da festa da Páscoa. 5Enquanto Pedro era mantido na prisão, a Igreja rezava continuamente a
Deus por ele. 6Herodes estava para apresentá-lo. Naquela mesma noite, Pedro dormia entre dois soldados,
preso com duas correntes; e os guardas vigiavam a porta da prisão. 7Eis que apareceu o anjo do Senhor e
uma luz iluminou a cela. O anjo tocou o ombro de Pedro, acordou-o e disse: “Levanta-te depressa!” As
correntes caíram-lhe das mãos. 😯 anjo continuou: “Coloca o cinto e calça tuas sandálias!” Pedro obedeceu
e o anjo lhe disse: “Põe tua capa e vem comigo!” 9Pedro acompanhou-o, e não sabia que era realidade o
que estava acontecendo por meio do anjo, pois pensava que aquilo era uma visão. 10Depois de passarem
pela primeira e segunda guardas, chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade. O portão abriu-se
sozinho. Eles saíram, caminharam por uma rua e logo depois o anjo o deixou. 11Então Pedro caiu em si e
disse: “Agora sei, de fato, que o Senhor enviou o seu anjo para me libertar do poder de Herodes e de tudo
o que o povo judeu esperava!” Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (Do Salmo 33/34) REFR.: DE TODOS OS TEMORES ME LIVROU O SENHOR
DEUS./ 1. Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma
se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem!/ 2. Comigo engrandecei ao Senhor Deus,
exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores
me livrou./ 3. Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz
gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia./ 4. O anjo do Senhor vem acampar ao
redor dos que o temem, e os salva. Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o
seu refúgio!
8. 2ª LEITURA (2 Tm 4, 6-8.17-18) – Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo.
Caríssimo: 6Quanto a mim, eu já estou para ser derramado em sacrifício; aproxima-se o momento de
minha partida. 7Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé. 8Agora está reservada para
mim a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também
a todos os que esperam com amor a sua manifestação gloriosa. 17Mas o Senhor esteve a meu lado e me
deu forças, ele fez com que a mensagem fosse anunciada por mim integralmente, e ouvida por todas as
nações; e eu fui libertado da boca do leão. 18O Senhor me libertará de todo mal e me salvará para o seu
Reino celeste. A ele a glória, pelos séculos dos séculos! Amém. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!/ Tu és Pedro e sobre esta pedra Eu irei
construir minha Igreja; e as portas do inferno não irão derrotá-la.
10. EVANGELHO – (Mt 16, 13-19) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 13Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: “Quem
dizem os homens ser o Filho do Homem?” 14Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros
que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”.15Então Jesus lhes perguntou: “E vós,
quem dizeis que eu sou?” 16Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”.
17Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te
revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. 18Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra
construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. 19Eu te darei as chaves do Reino
dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será
desligado nos céus”. Palavra da Salvação.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos e irmãs, nesta Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo,
imploremos o auxílio divino para a Santa Igreja, dizendo: Senhor, escutai a nossa prece!
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, o vigário de Cristo na terra, para que o Espírito Santo o ilumine na
condução da barca de Pedro e lhe conceda muita saúde e ânimo sempre renovado, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
2) Por todos os missionários, para que, inspirados no exemplo de fidelidade de Pedro e de Paulo, sejam
revigorados em sua fé e no testemunho da alegria do Evangelho, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
3) Pelas pessoas que são perseguidas por causa da sua fé, para que a oração perseverante da Igreja lhes
obtenha a paz e a liberdade, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
4) Pela nossa comunidade, para que siga com docilidade e fé os ensinamentos do Vigário de Cristo na
terra, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
(Preces Espontâneas)
P.: Ouvi, ó Pai, as nossas preces e, na Solenidade de São Pedro e São Paulo, concedei à Vossa Igreja seguir
em tudo o ensinamento desses apóstolos que nos deram as primícias da fé. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – R.: QUEM NOS SEPARARÁ? QUEM VAI NOS SEPARAR DO AMOR DE CRISTO?
QUEM NOS SEPARARÁ? SE ELE É POR NÓS, QUEM SERÁ, QUEM SERÁ CONTRA NÓS? QUEM VAI NOS
SEPARAR DO AMOR DE CRISTO, QUEM SERÁ? / 1. Nem a espada, ou perigo, nem os erros do meu irmão,
nenhuma das criaturas nem a condenação. / 2. Nem a vida, nem a morte, a tristeza ou aflição, nem o
passado, nem o presente, o futuro, nem opressão. / 3. Nem as alturas, nem os abismos, nem tampouco a
perseguição. Nem a angústia, a dor ou a fome, nem a tribulação.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, que a oração de vossos Apóstolos acompanhe as
oferendas que vos apresentamos para serem consagradas, e nos alcance celebrarmos este sacrifício com o
coração voltado para vós. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA I – Prefácio: A Dupla Missão de Pedro e Paulo na Igreja – (MR p. 608)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – 1. Tu te abeiraste na praia. Não buscaste nem sábios, nem ricos. Somente
queres que eu te siga. / R.: SENHOR, TU ME OLHASTE NOS OLHOS. A SORRIR, PRONUNCIASTE MEU
NOME. LÁ NA PRAIA, EU LARGUEI O MEU BARCO. JUNTO A TI, BUSCAREI OUTRO MAR. / 2. Tu sabes bem
que em meu barco eu não tenho nem ouro nem espadas. Somente redes e o meu trabalho. / 3. Tu minhas
mãos solicitas. Meu cansaço, que a outros descanse. Amor que almeja seguir amando. / 4. Tu, pescador de
outros lagos. Ânsia eterna de almas que esperam. Bondoso amigo, assim me chamas.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Concedei-nos, ó Deus, por esta Eucaristia,
viver de tal modo na vossa Igreja que, perseverando na fração do pão e na doutrina dos Apóstolos, e
enraizados no vosso amor, sejamos um só coração e uma só alma. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS:
AMÉM.
21. Oração pelo Santo padre, o Papa.
“Ó Jesus cabeça invisível da Santa Igreja, que a fundastes sobre uma firme pedra, e
prometestes que as portas do inferno não prevalecerão nunca contra ela, conservai, fortificai
e guiai aquele que lhe destes por cabeça visível. Fazei que ele seja o modelo do vosso
rebanho, assim como é o seu Pastor. Seja ele o primeiro por sua santidade, doutrina e
paciência, assim como o é por sua Dignidade; seja ele o digno Vigário de vossa Caridade,
assim como o é da vossa Autoridade. Inspirai-lhe um zelo ardente de vossa glória, da
salvação das almas e da santa religião. Dai-lhe coragem invencível para combater os inimigos
de vosso Santo Nome, e uma firmeza inabalável, para se opor aos estragos do erro e da
impiedade. Dai-lhe a plenitude do vosso espírito, para conduzir a barca agitada de vossa
Santa Igreja através dos escolhos que a cercam. Consolai o seu coração aflito, sustentai sua
alma abatida, fazei voltarem suas ovelhas desgarradas. Ajudai-o a levar o peso de sua alta
dignidade e de todos os trabalhos que a acompanham. Dignai-Vos, ó meu Deus, escutar
benigno os votos que Vos dirigimos por ele, e concedei-lhe longos anos, para aumentar a
vossa glória e o triunfo da vossa Santa Religião”.
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL – (MR p. 527)
P.: O Senhor esteja convosco.
TODOS: Ele está no meio de nós.
P.: Abençoe-vos o Deus todo-poderoso, que vos deu por fundamento aquela fé proclamada pelo Apóstolo
Pedro e sobre a qual se edifica toda a Igreja.
TODOS: AMÉM.
P.: Ele, que vos instruiu pela incansável pregação de S. Paulo, vos ensine a conquistar também novos
irmãos e irmãs para o Cristo.
TODOS: AMÉM.
P.: Que a autoridade de Pedro e a pregação de Paulo vos levem à pátria celeste, onde chegaram
gloriosamente um pela cruz e outro pela espada.
TODOS: AMÉM.
P.: Abençoe-vos o Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
P.: Ide em paz e que o Senhor vos acompanhe.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
Preparando a Partilha da Palavra
“E vós quem dizeis que Eu sou?” Essa pergunta de Jesus não é dirigida só a seus primeiros seguidores. É a questão fundamental à qual devemos responder sempre que nos confessamos cristãos. Nossa primeira reação pode ser encontrar rapidamente uma resposta doutrinal e confessar de maneira rotineira que Jesus é o “Filho de Deus encarnado”, o “Redentor” do mundo, o “Salvador” da humanidade. Títulos todos eles muito solenes e ortodoxos (aqueles que seguem fielmente), sem dúvida, mas que podem ser pronunciados sem nenhum conteúdo vital. A pergunta de Jesus não nos pede simplesmente nossa opinião, mas nos interpela principalmente sobre nossa atitude diante dele. Essa atitude não transparece em nossas palavras, mas sobretudo em nosso seguimento concreto de Jesus. Como escreveu algum teólogo: “A breve proposição: ‘eu creio que Jesus é o Filho de Deus’ significa algo completamente diferente, se ela é pronunciada por Francisco de Assis ou por um dos atuais ditadores sul americanos. O Deus desses homens não é o mesmo, ou, pelo menos, o Deus que cada um invoca para dirigir sua conduta”. As palavras de Jesus pedem uma opção radical. Ou Jesus é para nós um personagem a mais, ao lado de muitos outros da história, ou Ele é a Pessoa decisiva que nos traz a compreensão última da existência, a orientação decisiva para a nossa vida e nos oferece a esperança definitiva. A pergunta “e vós quem dizeis que Eu sou? ” adquire então um conteúdo novo. Não é mais apenas uma questão sobre Jesus, mas sobre nós mesmos. Quem sou eu? Em quem eu creio? A partir de que oriento a minha vida? A que se reduz a minha fé? Todos temos de lembrar sempre de novo que a fé não se identifica com as formulas que pronunciamos. Para compreender melhor o alcance “do que eu creio”, é necessário verificar como vivo, a que aspiro, em que me comprometo. Por isso, a pergunta de Jesus, mais do que um exame sobre nossa ortodoxia (a condição de cumprimento com todas as ações, preceitos e ideias), deveria ser um apelo a um modo de vida cristão. Não se trata evidentemente de dizer ou crer qualquer coisa sobre Cristo. Mas também não de fazer solenes profissões de fé ortodoxa, para viver depois muito longe do espírito que essa mesma proclamação de fé exige e traz consigo.

Leituras da Semana
2ª-: Am 2, 6-10.13-16; Sl 49 (50); Mt 8, 18-22
3ª-: S.Tomé, Ap, festa. Ef 2,19-22; Sl 116(117); Jo 20,24-29
4ª-: Sta. Isabel Rainha de Portugal, MFac. Am 5, 14-15.21-24; Sl 49(50); Mt 8,28-34
5ª-: Sto Antônio Maria Zaccaria Presb, MFac. Am 7, 10-17; Sl 18 (19); Mt 9, 1-8
6ª-: Sta. Maria Goretti VgMt, Am 8, 4-66.9-12; Sl 118(119); Mt 9,9-13
Sab-: Am 9, 11-15; Sl 84(85); Mt 9,14-17
Décima Terceira Semana do Tempo Comum
1ª Semana do Saltério

Você pode Gostar de:

Ascensão do Senhor(13.05)

ANO NACIONAL DO LAICATO SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR “IDE AO MUNDO INTEIRO E ANUNCIAI …