Página Inicial / Animação Litúrgica / 14º Domingo do Tempo Comum(08.07)

14º Domingo do Tempo Comum(08.07)

O PROFETA É UM SINAL DE DEUS NO MEIO DO POVO
8 de julho de 2018
DÉCIMO QUARTO DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO B
COR LITÚRGICA: VERDE
A.: Irmãos amados, diante dos desafios que enfrentamos no anúncio da Boa Nova da Salvação, nós
devemos reforçar nossa pertença, fé e confiança em Cristo, que nos fortalece no aprendizado da
santidade. Iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: O SENHOR É MINHA LUZ, ELE É MINHA SALVAÇÃO, QUE PODEREI TEMER?/
1. O Senhor é minha luz, Ele é minha salvação. O que é que eu vou temer? Deus é minha salvação! Ele
guarda minha vida, eu não vou ter medo, não!/ 2. A Deus peço uma só coisa, sei que Ele vai me dar, habitar
em sua casa, todo o tempo que eu durar, para provar sua doçura e no tempo contemplar!/ 3. Vem, me
ensina teus caminhos e me mostra a boa estrada. Me protege do inimigo que só pensa coisa errada,
falsidade estão tramando, tenho a vida amargurada!
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A
vós, irmãos e irmãs, paz e fé da parte de Deus, o Pai, e do Senhor Jesus Cristo! TODOS: BENDITO SEJA
DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: O Senhor Jesus, que nos convida à mesa da Palavra e da Eucaristia, nos chama à
conversão. Reconheçamos ser pecadores e invoquemos com confiança a misericórdia do Pai. (Pausa).
Tende compaixão de nós, Senhor. TODOS: PORQUE SOMOS PECADORES. P.: Manifestai, Senhor, a Vossa
misericórdia. TODOS: E DAI-NOS A VOSSA SALVAÇÃO. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós,
perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM. P.: Senhor, tende piedade de nós.
TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE
PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que pela humilhação do vosso Filho reerguestes o
mundo decaído, enchei os vossos filhos e filhas de santa alegria, e dai aos que libertastes da escravidão do
pecado o gozo das alegrias eternas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito
Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Meus irmãos, a Palavra de Deus nos ajuda a crescer na graça divina e fortalece o nosso testemunho do
Evangelho. Ouçamos com atenção as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Ez 2, 2-5) – Leitura da Profecia de Ezequiel.
2Naqueles dias, depois de me ter falado, entrou em mim um espírito que me pôs de pé. Então, eu ouvi
aquele que me falava, 3o qual me disse: “Filho do Homem, eu te envio aos israelitas, nação de rebeldes,
que se afastaram de mim. Eles e seus pais se revoltaram contra mim até o dia de hoje. 4A estes filhos de
cabeça dura e coração de pedra, vou-te enviar, e tu lhes dirás: ‘Assim diz o Senhor Deus’. 5Quer te
escutem, quer não – pois são um bando de rebeldes – ficarão sabendo que houve entre eles um profeta”.
Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 122/123)
R.: OS NOSSOS OLHOS ESTÃO FITOS NO SENHOR: TENDE PIEDADE, Ó SENHOR, TENDE PIEDADE! / 1. Eu
levanto os meus olhos para vós, que habitais nos altos céus, como os olhos dos escravos estão fitos nas
mãos do seu Senhor./ 2. Como os olhos das escravas estão fitos nas mãos de sua senhora, assim os nossos
olhos, no Senhor, até de nós ter piedade./ 3. Tende piedade, ó Senhor, tende piedade; já é demais esse
desprezo! Estamos fartos do escárnio dos ricaços e do desprezo dos soberbos!
8. 2ª LEITURA (2 Cor 12, 7-10) – Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.
Irmãos: 7Para que a extraordinária grandeza das revelações não me ensoberbecesse, foi espetado na
minha carne um espinho, que é como um anjo de Satanás a esbofetear-me, a fim de que eu não me exalte
demais. 8A esse propósito, roguei três vezes ao Senhor que o afastasse de mim. 9Mas ele disse-me: “Basta-te a minha graça. Pois é na fraqueza que a força se manifesta”. Por isso, de bom grado, eu me gloriarei das
minhas fraquezas, para que a força de Cristo habite em mim. 10Eis porque eu me comprazo nas fraquezas,
nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições e nas angústias sofridas por amor a Cristo. Pois, quando eu
me sinto fraco, é então que sou forte. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
10. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA. / O Espírito do Senhor, sobre mim fez
a sua unção; enviou-me aos empobrecidos a fazer feliz proclamação.
11. EVANGELHO – (Mc 6, 1-6) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 1Jesus foi a Nazaré, sua terra, e seus discípulos o acompanharam. 2Quando chegou o
sábado, começou a ensinar na sinagoga. Muitos que o escutavam ficavam admirados e diziam: “De onde
recebeu ele tudo isto? Como conseguiu tanta sabedoria? E esses grandes milagres que são realizados por
suas mãos? 3Este homem não é o carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, de Joset, de Judas e de
Simão? Suas irmãs não moram aqui conosco?” E ficaram escandalizados por causa dele. 4Jesus lhes dizia:
“Um profeta só não é estimado em sua pátria, entre seus parentes e familiares”. 5E ali não pôde fazer
milagre algum. Apenas curou alguns doentes, impondo-lhes as mãos. 6E admirou-se com a falta de fé deles.
Jesus percorria os povoados das redondezas, ensinando. Palavra da Salvação.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos e irmãs, com confiança, roguemos a Deus para que a Sua Palavra
encontre em nosso coração uma ampla acolhida. Digamos juntos: Ouvi, Senhor, a nossa oração!
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO!
1. Pela Santa Igreja de Deus, para que caminhe segura, sem desanimar diante das dificuldades, cumprindo
sua missão de construir o Reino pelo anúncio do Evangelho, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO!
2. Pelo nosso Bispo auxiliar, Dom José Aparecido Gonçalves, que no próximo dia 12 comemora o
aniversário de sua ordenação episcopal, para que se torne, cada dia mais, sinal e instrumento do amor
misericordioso de nosso Redentor, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO!
3. Pelos doentes, pelos idosos e por todos os que vivem na solidão, para que encontrem pessoas solidárias
que lhes ofereçam, com generosidade, o necessário tempo, carinho e atenção, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO!
4. Pelos leigos e leigas, para que, vivenciando a vocação profética que provém do Batismo, continuem
testemunhando a alegria do Evangelho na família, no trabalho e nos diversos ambientes sociais, rezemos
ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO!
(Preces Espontâneas)
P.: Ó Deus, ouvi nossos pedidos, ajudai-nos a não abandonarmos os Vossos caminhos e ensinai-nos a
buscar sempre mais a Vossa vontade. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – R.: NESTA PRECE, SENHOR, VENHO TE OFERECER, O CREPITAR DA CHAMA, A
CERTEZA DE DAR./ 1. Eu te ofereço o sol que brilha forte, te ofereço a dor do meu irmão! A fé na
esperança e o meu amor!/ 2. Eu te ofereço as mãos que estão abertas, o cansaço do passo mantido! Meu
grito mais forte de louvor!/ 3. Eu te ofereço o que vi de belo no interior dos corações, a coragem de me
transformar!
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Possamos, ó Deus, ser purificados pela oferenda que vos
consagramos; que ela nos leve, cada vez mais, a viver a vida do vosso reino. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – Prefácio dos Domingos do Tempo Comum III: A salvação dos homens, pelo
Homem – MR (p. 430)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – 1. É bom estarmos juntos à mesa do Senhor e unidos na alegria, partir o Pão
do Amor./ R.: NA VIDA CAMINHA QUEM COME DESTE PÃO. NÃO ANDA SOZINHO QUEM VIVE EM
COMUNHÃO./ 2. Embora sendo muitos, é um o nosso Deus. Com Ele, vamos juntos, seguindo os passos
seus./ 3. Formamos a Igreja, o Corpo do Senhor; que em nós o mundo veja a luz do seu amor./ 4. Foi Deus
quem deu outrora ao povo o pão do céu; porém, nos dá agora o próprio Filho seu./ 5. Será bem mais
profundo o encontro: a comunhão, se formos para o mundo sinal de salvação.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Nós vos pedimos, ó Deus, que, enriquecidos
por essa tão grande dádiva, possamos colher os frutos da salvação sem jamais cessar vosso louvor. Por
Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO PARA O ANO NACIONAL DO LAICATO
Ó Trindade Santa, Amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como Vossa “imagem terrena”: Nós
Vos agradecemos pelos dons, carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de Vosso
povo realizam como “Igreja em saída”, para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação
social, no caminho de Vosso Reino. Nós Vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e
leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora. Nós Vos pedimos
que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família, no trabalho, na política e na
economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no
campo e em todo o planeta, nossa “casa comum”. Nós Vos rogamos que todos contribuam para que os
cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem de
forma organizada na Igreja e na sociedade à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto Vos
suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos.
Amém!
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL

Preparando a Partilha da Palavra
Como comunidade de fé, vamos seguindo o caminho espiritual e pedagógico, proposto pelo ano litúrgico, acompanhando Jesus em seu itinerário pascal e, pouco a pouco, descobrindo seu jeito de ser. O Evangelho apresenta o episódio da vinda de Jesus a Nazaré, sua pátria, onde a incredulidade contrasta com a fé expressa nos milagres anteriores, com o reconhecimento de seu poder de ressuscitar até os mortos. O
relato não deixa de ser surpreendente. Jesus foi rejeitado precisamente em sua própria terra, entre aqueles que acreditavam conhecê-lo melhor do que ninguém. Chega a Nazaré e ninguém sai ao seu encontro, como acontece às vezes em outros lugares. Tampouco lhe apresentam os enfermos da aldeia para que os cure. Sua presença só desperta neles admiração e espanto. Não sabem quem pôde ensinar-lhes uma mensagem tão cheia de sabedoria. Tampouco conseguem explicar donde vem a força curadora
de suas mãos. A única coisa que sabem é que Jesus é um trabalhador nascido numa família de sua aldeia. Jesus se sente “desprezado”: os seus não o aceitam como portador da mensagem e da salvação de Deus. Fizeram uma ideia de seu concidadão Jesus e se recusaram a abrir-se ao mistério que se encerra em sua pessoa. Jesus lhes lembra um provérbio que, provavelmente, todos conhecem: “Um profeta só é desprezado em sua terra, entre seus parentes e em sua própria casa”. Ao mesmo tempo “admirou-se da falta de fé deles”. É a primeira vez que experimenta uma rejeição coletiva, não dos dirigentes religiosos,
mas de seu povo. Marcos narra este episódio para advertir as comunidades cristãs que Jesus pode ser rejeitado precisamente por aqueles que acreditam conhecê-lo melhor: os que se fecham em suas ideias preconcebidas, sem abrir-se à novidade de sua mensagem, nem ao mistério de sua pessoa. O Profeta Ezequiel enviado por Deus, anunciou a Palavra que não pode silenciar diante das injustiças e das opressões. Ezequiel passou por sofrimentos por causa da missão a serviço do projeto do Senhor. Suas tribulações prefiguram a rejeição que Cristo experimentará até a cruz. Na segunda leitura Paulo sofreu humilhações, necessidades, perseguições, angústias. O caminho de identificação com Jesus leva a reconhecer que “quando somos fracos, então é que somos fortes”. O êxito da missão é assegurado pela confiança no Senhor: “Basta-te a minha graça, pois é na fraqueza que a força manifesta todo o seu poder” (12,9). A presença do Senhor fortalece o ministério apostólico de Paulo. Como nós, que acreditamos ser “seus”, estamos acolhendo Jesus?

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: Sta Paulina do Coração Agonizante de Jesus Vg, memória. Os 2, 16.17b-18.21-22; Sl 144 (145); Mt
9,18-26
Ter.: Sto. Agostinho Zhao Rong, Presb. e Comps., Mts. Os 8, 4-7.11-13; Sl 113B (115); Mt 9, 32-38
Qua.: S. Bento, abade; memória; Os 10, 1-3.7-8.12; Sl 104(105); Mt 10,1-7
Qui.: Os 11, 1-4.8c-9; Sl 79(80); Mt 10,7-15
Sex.: Sto. Henrique, MFac. Os 14, 2-10; Sl 50 (51); Mt 10, 16-23
Sáb.: S. Camilo de Lélis Presb, MFac.; Is 6, 1-8; Sl 92(93); Mt 10,24-33
Segunda Semana do Saltério
Décima Quarta Semana do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

19º Domingo do Tempo Comum(12.08)

EU SOU O PÃO VIVO QUE DESCEU DO CÉU, PARA A SALVAÇÃO DO MUNDO Dia …