Página Inicial / Animação Litúrgica / 21º Domingo do Tempo Comum(26.08)

21º Domingo do Tempo Comum(26.08)

NÓS CREMOS E RECONHECEMOS QUE JESUS É O FILHO DE DEUS
Dia dos Catequistas

26 de agosto de 2018
VIGÉSIMO PRIMEIRO DO TEMPO COMUM – ANO B
MÊS VOCACIONAL – DIA NACIONAL DO CATEQUISTA
Cor Litúrgica: Verde
A.: Irmãos amados, neste Domingo deste mês vocacional, nós somos convidados a rezar pelas vocações para os ministérios leigos e os serviços nas comunidades. Trata-se de um chamado de Deus para a missão de anunciar o Evangelho nas diversas realidades do mundo. Iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: SENHOR, SE TU ME CHAMAS, EU QUERO TE OUVIR. SE QUERES QUE EU TE
SIGA, RESPONDO: EIS-ME AQUI./ 1. Profetas te ouviram e seguiram tua voz, andaram mundo afora e
pregaram sem temor. Seus passos tu firmaste sustentando seu vigor. Profeta tu me chamas: vê, Senhor, aqui estou./ 2. Nos passos do teu Filho toda igreja também vai, seguindo teu chamado de ser santa qual Jesus. Apóstolos e mártires se deram sem medir. Apóstolo me chamas: vê, Senhor, estou aqui./ 3. Os séculos passaram, não passou, porém, tua voz que chama ainda hoje, que convida a te seguir. Há homens e mulheres que te amam mais que a si, e dizem com firmeza: vê, Senhor, estou aqui.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE P.: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: O
Senhor que encaminha os nossos corações para o amor de Deus e a constância de Cristo esteja convosco!
TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: De coração contrito e humilde, aproximemo-nos do Deus justo e santo, para que
tenha piedade de nós, pecadores. Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que unis os corações dos vossos fiéis num só desejo, daí ao vosso povo amar o que ordenais e esperar o que prometeis, para que, na instabilidade deste mundo, fixemos os nossos corações onde se encontram as verdadeiras alegrias. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, por meio de uma catequese contínua, nós adquirimos uma maior intimidade com a Palavra de
Deus. Ouçamos com atenção as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Js 24,1-2a.15-17.18b) – Leitura do Livro de Josué.
Naqueles dias, 1Josué reuniu em Siquém todas as tribos de Israel e convocou os anciãos, os chefes, os juízes e os magistrados, que se apresentaram diante de Deus. 2aEntão Josué falou a todo o povo: 15”Se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei hoje a quem quereis servir: se aos deuses a quem vossos pais serviram na Mesopotâmia, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais. Quanto a mim e à minha família, nós serviremos ao Senhor”. 16E o povo respondeu, dizendo: “Longe de nós abandonarmos o Senhor, para servir a deuses estranhos. 17Porque o Senhor, nosso Deus, ele mesmo, é quem nos tirou, a nós e a nossos pais, da terra do Egito, da casa da escravidão. Foi ele quem realizou esses grandes prodígios diante de nossos olhos, e nos guardou por todos os caminhos por onde peregrinamos, e no meio de todos os povos pelos quais passamos. 18bPortanto, nós também serviremos ao Senhor, porque ele é o nosso Deus”. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (Do Salmo 33/34) – R.: PROVAI E VEDE QUÃO SUAVE É O SENHOR!/ 1. Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor, que ouçam os humildes e se alegrem./ 2. O Senhor pousa seus olhos sobre os justos e seu ouvido está atento ao seu chamado; mas ele volta sua face contra os maus, para da terra apagar sua lembrança./ 3. Clamam os justos e o Senhor bondoso escuta e de todas as angústias os liberta. Do coração atribulado ele está perto e conforta os de espírito abatido./ 4. Muitos males se abatem sobre os justos, mas o Senhor de todos eles os liberta. Mesmo os seus ossos ele os guarda e os protege, e nenhum deles haverá de se quebrar. A malícia do iníquo leva à morte, e quem odeia o justo é castigado. Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos, e castigado não será quem nele espera.
8. 2ª LEITURA (Ef 5, 21-32) – Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios.
Irmãos: 21Vós que temeis a Cristo, sede solícitos uns para com os outros.22As mulheres sejam submissas aos seus maridos como ao Senhor. 23Pois o marido é a cabeça da mulher, do mesmo modo que Cristo é a cabeça da Igreja, ele, o Salvador do seu Corpo. 24Mas como a Igreja é solícita por Cristo, sejam as mulheres solícitas em tudo pelos seus maridos. 25Maridos, amai as vossas mulheres, como o Cristo amou a Igreja e se entregou por ela. 26Ele quis assim torná-la santa, purificando-a com o banho da água unida à Palavra. 27Ele quis apresentá-la a si mesmo esplêndida, sem mancha nem ruga, nem defeito algum, mas santa e irrepreensível. 28Assim é que o marido deve amar a sua mulher, como ao seu próprio corpo. Aquele que ama a sua mulher ama-se a si mesmo. 29Ninguém jamais odiou a sua própria carne. Ao contrário, alimenta-a e cerca-a de  cuidados, como o Cristo faz com a sua Igreja; 30e nós somos membros do seu corpo! 31Por isso o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e os dois serão uma só carne. 32Este mistério é grande, e eu o interpreto em relação a Cristo e à Igreja. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!/ 1. Ó Senhor, vossas palavras são espírito e vida; as palavras que dizeis, bem que são de eterna vida!
10. EVANGELHO – (Jo 6, 60-69) P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 60muitos dos discípulos de Jesus que o escutaram, disseram: “Esta palavra é dura. Quem consegue escutá-la?” 61Sabendo que seus discípulos estavam murmurando por causa disso mesmo, Jesus perguntou: “Isto vos escandaliza? 62E quando virdes o Filho do Homem subindo para onde estava antes? 63  O espírito é que dá vida, a carne não adianta nada. As palavras que vos falei são espírito e vida. 64Mas entre vós há alguns que não creem”. Jesus sabia, desde o início, quem eram os que não tinham fé e quem havia de entregá-lo. 65E acrescentou: “É por isso que vos disse: ninguém pode vir a mim a não ser que lhe seja concedido pelo Pai”. 66A partir daquele momento, muitos discípulos voltaram atrás e não andavam mais com ele. 67Então, Jesus disse aos doze: “Vós também vos quereis ir embora?” 68Simão Pedro respondeu: “A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. 69Nós cremos firmemente e reconhecemos que tu és o Santo de Deus”. Palavra da Salvação.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR.
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos caríssimos, elevemos a Deus as nossas preces pelas necessidades da Igreja e do mundo inteiro, dizendo: Senhor, atendei a nossa prece!
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, catequista do mundo inteiro, para que continue a contar com a
generosa e entusiasta colaboração dos catequistas leigos em todos os cantos da terra, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
2) Pelos governantes de todas as nações, para que se comprometam na promoção da paz e na edificação do bem comum, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
3) Pelos leigos e leigas, para que possam se conscientizar de sua missão na Igreja, buscando a santificação
diária pelo testemunho dado em meio à sociedade, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
4) Pelos catequistas que se doam ao serviço da evangelização das crianças e adultos, para que não
desanimem e busquem crescimento e força na Palavra de Deus e na participação nos sacramentos,
rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
(Preces Espontâneas)
P.: Ó Pai, escutai as nossas preces e dai-nos crer cada vez mais na presença do Vosso Filho. Pelo mesmo Jesus Cristo, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – 1. Os grãos que formam a espiga se unem pra serem pão; os homens que são Igreja, se unem pela oblação./ R.: DIANTE DO ALTAR, SENHOR, ENTENDO MINHA VOCAÇÃO: DEVO SACRIFICAR A VIDA POR MEU IRMÃO./ 2. O grão caído na terra só vive se vai morrer; é dando que se recebe, morrendo se vai viver./ 3. O vinho e o pão ofertamos, são nossa resposta de amor. Pedimos humildemente: “aceita-nos, ó Senhor.”
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, que pelo sacrifício da cruz, oferecido uma só vez,
conquistastes para vós um povo, concedei à vossa Igreja a paz e a unidade. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III – MR (pág. 483) – Prefácio dos Domingos do Tempo Comum VII: A salvação  pela obediência de Cristo – MR (p. 434)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DA COMUNHÃO
1. Bem-vindos à mesa do Pai, onde o Filho se faz fraternal refeição. É Cristo a forte comida, o Pão que dá vida com amor-comunhão./ R.: VINDE, Ó IRMÃOS, ADORAR, VINDE ADORAR O SENHOR. A EUCARISTIA NOS FAZ
IGREJA, COMUNIDADE DE AMOR/ 2. Partimos o único pão no altar-refeição, ó mistério de amor. Nós somos sinais de unidade na fé, na verdade, convosco, ó Senhor./ 3. No longo caminho que temos, o Pão que comemos nos sustentará. É Cristo o Pão repartido, que o povo sofrido vem alimentar./ 4. Há gente morrendo de fome, sofrendo e sem nome, sem terra e sem lar. Não é a vontade de Deus, pois Jesus, Filho seu, quis por nós se doar./ 5. Queremos servir a Igreja, na plena certeza de nossa missão, vivendo na Eucaristia, o Pão da alegria e da libertação.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, fazei agir plenamente em nós o
sacramento do vosso amor, e transformai-nos de tal modo pela vossa graça, que em tudo possamos agradar-vos. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO VOCACIONAL
Ó Pai, fazei com que surjam, entre os cristãos, numerosas e santas vocações ao sacerdócio, que mantenham viva a fé e conservem a grata memória do vosso Filho Jesus pela pregação da sua Palavra e pela administração dos sacramentos com os quais renovais continuamente os vossos fiéis. Dai-nos santos
ministros do vosso altar, que sejam atentos e fervorosos guardiões da Eucaristia, o sacramento do supremo dom de Cristo para a redenção do mundo. Chamai ministros da vossa misericórdia, os quais, através do sacramento da Reconciliação, difundem a alegria do vosso perdão. Fazei, ó Pai, que a Igreja acolha com alegria as numerosas inspirações do Espírito do vosso Filho e, dócil aos seus ensinamentos, cuide das vocações ao ministério sacerdotal e à vida consagrada. Ajudai os Bispos, os sacerdotes, os diáconos, as pessoas consagradas e todos os batizados em Cristo para que cumpram fielmente a sua missão no serviço do Evangelho. Nós vos pedimos por Cristo, nosso Senhor. Amém. Maria, Rainha dos Apóstolos, rogai por nós. (Papa Bento XVI).
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL
LEITURAS DA SEMANA
Seg.: Sta Mônica, memória. 2 Ts 1, 1-5. 11b-12; Sl 95 (96); Mt 23,13-22
Ter.: Sto Agostinho BDr, memória; 2Ts 2, 1-3ª.14-17; Sl 95 (96); Mt 23, 23-26
Qua.: Martírio de S. João Batista, memória. Jr 1, 17-19; Sl 70 (71), 1-2. 3-4a. 5-6ab. 15ab e 17 (R/. 15a); Mc 6, 17-29
Qui.: 1 Cor 1, 1-9; Sl 144(145); Mt 24, 42-51
Sex.: 1 Cor 1, 17-25; Sl 32 (33); Mt 25, 1-13
Sab.: 1 Cor 1, 26-31; Sl 32 (33); Mt 25, 14-30
Primeira Semana do Saltério
Vigésimo Primeiro Domingo do Tempo Comum

 

 

Preparando a Partilha da Palavra
Há dois caminhos a seguir na nossa vida; há dois valores sobre os quais ela pode ser alicerçada; a escolha é entre duas direções: a do amor e a do egoísmo. A segunda leitura esclarece muito bem o que de fato quer dizer “amar”. Considerando a vida de casal, ensina que o amor se manifesta na submissão e no serviço recíproco. O serviço que os dois esposos prestam um ao outro é um modelo para qualquer manifestação de amor. Cada um deve escolher a espécie de relação que deve estabelecer com os outros, deve decidir-se entre o amor e o egoísmo. A
primeira leitura narra qual foi a escolha que o povo de Israel fez em Siquém: optou por ouvir a Javé, rejeitando os ídolos. A vida de amor não é nem fácil nem tranquila; exige sacrifícios, renúncias, doação de si, domínio das próprias paixões. Eis por que muitos preferem o outro caminho. Esta é a ideia fundamental desenvolvida pelo evangelho. Quando Jesus afirma que é preciso identificar-se com ele, que é preciso ser como ele, seguir o caminho que conduz ao dom
da vida em favor dos irmãos, em geral a maioria dos homens prefere afastar-se. Hoje muitos acham que é loucura seguir Cristo. De fato, estar no seguimento de Cristo não é uma tarefa fácil. Suas palavras são duras demais porque não admite possibilidade de evasão. Pode parecer menos trabalhoso, porém é mais danoso deixar-se levar por ideologias e outras formas de alienação que corrompem o ser. O discurso de Jesus é rígido, mas pleno de vida. Estar com Cristo, fazer tudo por Cristo e nele basear-se para suas decisões é acreditar que sua palavra é libertadora assim como o apóstolo Pedro incondicionalmente reconhece: “A quem iremos, Senhor? Tu tens palavra de vida eterna. Nós cremos firmemente e reconhecemos que Tu és santo de Deus” (v. 68-69)

Você pode Gostar de:

29º Domingo do Tempo Comum(21.10)

SERVIR É DAR A VIDA: EIS O CAMINHO! Dia das Missões e da Infância Missionária …