Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 21º Domingo Comum 26.08.2018.

Liturgia – 21º Domingo Comum 26.08.2018.

“Quanto a mim e a minha família, nós serviremos ao Senhor!”

1.Acolhida:
A celebração eucarística dominical é um convite de Deus para participar do Mistério de Jesus, que nos torna participantes da sua vida divina e de sua missão. Há, portanto, um convite para a festa e um compromisso para trabalhar no seu Reino.

O Mistério de Jesus na Eucaristia exige conversão de pensamento e de ação: Jesus não é um padeiro divino que distribui pão material de graça. Ele é o “Pão que o Pai nos dá para a vida do mundo – Vida espiritual e eterna!” Jesus é o Caminho, é convite para colaborar na construção do Reino e para chegar à Casa do Pai. A Eucaristia não é devoção. É vida e ação na Escola de Jesus!

2.Palavra de Deus:
Js 241-2ª.15-17.18b – Concluída a conquista da Terra Prometida, o Povo precisa definir sua vida religiosa. Josué, o comandante militar, dá o exemplo confessando publicamente sua escolha: “Eu e minha família serviremos ao Senhor!”.

Ef 5,21-32 – Paulo estabelece normas práticas de convivência familiar na Terra recém-conquistada. Ele e a família precisam e querem optar por uma vida familiar santa!

Jo 6,60-69 – O povo vai à procura de Jesus para comer pão em abundância e de graça! Mas Jesus propõe-lhe um caminho de doação partilhando a vida e o serviço com os pobres! O Pão verdadeiro é Jesus que doa seu corpo e seu sangue em alimento e o compromisso com o Reino para a transformação do mundo.

3.Reflexão:
A Fé e a Prática religiosa são elementos fundamentais para qualquer sociedade organizada. Josué desafia o Povo de Israel para uma escolha religiosa unificadora da Nação israelita: Crer nos deuses de antigamente ou servir a Javé, o Deus único e libertador. E a resposta unânime foi: “Nós serviremos ao Senhor que nos resgatou do Egito”.

Em cada domingo somos desafiados a escolher entre Jesus, nosso único Salvador e Libertador, ou servir aos deuses interesseiros do mundo materialista e ateu! Numa palavra, a quem queremos servir? Quantos são os deuses a quem consagramos nossa vida neste mundo? E que esperamos por este “serviço”? Certamente, a frustração e a morte! Nossos vícios são enganadores, escravizadores mortais!

O desafio de Jesus é acreditar (crer) na sua proposta dura e exigente ou percorrer o mundo à procura do pão que não salva, que não impede de virarmos pó da terra e não atingir a paz, a luz e a vida eterna! Muitos desistiram e ainda desistem de seguir Jesus e abraçar a sua proposta. Hoje é o tempo de decisão! Jesus não recuou nem com a possibilidade de os Apóstolos abandonarem o Mestre! Disse-lhes: “Vos, também, quereis ir embora?” Pedro respondeu-lhe: “A quem iremos Senhor? Tu tens Palavras de vida eterna. Nós cremos, firmemente, que Tu és o Santo de Deus!”.

Hoje, nós somos postos à prova de crer em Jesus e aceitar sua proposta ou abandonar o seu caminho! Qual seria nossa resposta, nossa decisão? Jesus é exigente em sua proposta. Ser cristão ou discípulos de Jesus é uma opção pessoal. Não basta colocar-se na procissão, entrar na fila dos discípulos do Senhor! É preciso alistar-se para a guerra: primeiro para conquistar a si mesmo e, depois, conquistar o mundo para Ele. O Cristianismo não é uma doutrina, mas é uma vida, uma maneira de ser! E quem não estiver disposto a abandonar o próprio pai e a própria mãe para segui-lo, não é digno dele (Mt 10,37).

Frei Carlos Zagonel

http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=5259

Você pode Gostar de:

Aniversário de nosso Arcebispo Dom Milton Santos (23.09)

A Arquidiocese de Cuiabá está em festa neste domingo dia 23 de setembro 2018, pois …