Página Inicial / Animação Litúrgica / 22º Domingo do Tempo Comum(02.09)

22º Domingo do Tempo Comum(02.09)

NADA ACRESCENTEIS À PALAVRA QUE VOS DIGO, MAS GUARDAI OS MANDAMENTOS DO SENHOR

02 de setembro de 2018
VIGÉSIMO SEGUNDO DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO B
Cor Litúrgica: Verde
A.: Irmãos e irmãs, neste início do mês da Bíblia, rezemos com ardor, para que a Palavra de Deus seja
acolhida em nossos corações e nos faça autênticos observadores dos mandamentos divinos, deixando-nos
iluminar pela Sagrada Escritura. Com a disposição de viver a Palavra de Deus, iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS SEMEADA NO MEIO DO POVO, QUE
CRESCEU, CRESCEU E NOS TRANSFORMOU, ENSINANDO-NOS VIVER UM MUNDO NOVO./ 1. Deus é bom,
nos ensina a viver. Nos revela o caminho a seguir. Só no amor partilhando seus dons, Sua presença iremos
sentir./ 2. Somos povo, o povo de Deus, e formamos o reino de irmãos. E a palavra que é viva nos guia e
alimenta a nossa união.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.:
Irmãos eleitos segundo a presciência de Deus Pai, pela santificação do Espírito para obedecer a Jesus Cristo
e participar da bênção da aspersão do seu sangue, graça e paz vos sejam concedidas abundantemente.
TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: O Senhor disse: “Quem dentre vós estiver sem pecado, atire a primeira pedra”.
Reconheçamo-nos todos pecadores e perdoemo-nos mutuamente do fundo do coração. (pausa). P.:
Senhor, que na água e no Espírito nos regenerastes à vossa imagem, tende piedade de nós. TODOS:
SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que enviais o vosso Espírito para criar em nós um coração
novo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que nos tornastes
participantes do vosso Corpo e do vosso Sangue, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE
DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida
eterna. TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Deus do universo, fonte de todo bem, derramai em nossos
corações o vosso amor e estreitai os laços que nos unem convosco para alimentar em nós o que é bom e
guardar com solicitude o que nos destes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito
Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
Neste mês, recomenda-se vivamente a entrada solene da Bíblia, a ser colocada em local de destaque no presbitério.
(Cf nº14, III Sacramento da Eucaristia, Diretório dos Sacramentos – Arquidiocese de Brasília)
A.: Irmãos, a fidelidade à lei de Deus é um sinal do amor que está em nosso coração. Ouçamos com
atenção as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Dt 4,1-2.6-8) – Leitura do Livro do Deuteronômio.
1Moisés falou ao povo, dizendo: “Agora, Israel, ouve as leis e os decretos que vos ensino a cumprir, para
que, fazendo-o, vivais e entreis na posse da terra prometida pelo Senhor Deus de vossos pais. 2Nada
acrescenteis, nada tireis, à palavra que vos digo, mas guardai os mandamentos do Senhor vosso Deus, que
vos prescrevo.6Vós os guardareis, pois, e os poreis em prática, porque neles está vossa sabedoria e
inteligência perante os povos, para que, ouvindo todas estas leis, digam: ‘Na verdade, é sábia e inteligente
esta grande nação!’ 7Pois qual é a grande nação cujos deuses lhe são tão próximos como o Senhor nosso
Deus, sempre que o invocamos? 8E que nação haverá tão grande que tenha leis e decretos tão justos
como esta lei que hoje vos ponho diante dos olhos?” Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (Do Salmo 14/15) R.: SENHOR, QUEM MORARÁ EM VOSSA CASA E NO VOSSO
MONTE SANTO, HABITARÁ?/ 1. É aquele que caminha sem pecado e pratica a justiça fielmente; que pensa
a verdade no seu íntimo e não solta em calúnias sua língua./ 2. Que em nada prejudica o seu irmão nem
cobre de insultos seu vizinho; que não dá valor algum ao homem ímpio, mas honra aos que respeitam o
Senhor./ 3. Não empresta o seu dinheiro com usura, nem se deixa subornar contra o inocente. Jamais
vacilará quem vive assim!
8. 2ª LEITURA (Tg 1,17-18.21b-22.27) – Leitura da Carta de São Tiago.
Irmãos bem-amados, 17todo dom precioso e toda dádiva perfeita vêm do alto; descem do Pai das luzes, no
qual não há mudança nem sombra de variação. 18De livre vontade ele nos gerou, pela palavra da verdade,
a fim de sermos como que as primícias de suas criaturas. 21bRecebei com humildade a palavra que em vós
foi implantada e que é capaz de salvar as vossas almas. 22Todavia, sede praticantes da palavra e não meros
ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. 27Com efeito, a religião pura e sem mancha diante de Deus Pai é
esta: assistir os órfãos e as viúvas em suas tribulações e não se deixar contaminar pelo mundo. Palavra do
Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA./ Deus, nosso Pai, nesse seu imenso
amor, foi quem gerou-nos com a palavra da verdade, nós, as primícias do seu gesto criador!
10. EVANGELHO – (Mc 7,1-8.14-15.21-23) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE
NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 1os fariseus e alguns mestres da lei vieram de Jerusalém e se reuniram em torno de
Jesus. 2Eles viam que alguns de seus discípulos comiam o pão com as mãos impuras, isto é, sem as terem
lavado. 3Com efeito, os fariseus e todos os judeus só comem depois de lavar bem as mãos, seguindo a
tradição recebida dos antigos. 4Ao voltar da praça, eles não comem sem tomar banho. E seguem muitos
outros costumes que receberam por tradição: a maneira certa de lavar copos, jarras e vasilhas de cobre.
5Os fariseus e os mestres da lei perguntaram então a Jesus: “Por que os teus discípulos não seguem a
tradição dos antigos, mas comem o pão sem lavar as mãos?” 6Jesus respondeu: “Bem profetizou Isaías a
vosso respeito, hipócritas, como está escrito: ‘Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está
longe de mim. 7De nada adianta o culto que me prestam, pois as doutrinas que ensinam são preceitos
humanos’. 8Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens”. 14Em seguida,
Jesus chamou a multidão para perto de si e disse: “Escutai, todos, e compreendei: 15 o que torna impuro o
homem não é o que entra nele vindo de fora, mas o que sai do seu interior. 21Pois é de dentro do coração
humano que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, 22adultérios, ambições desmedidas,
maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo. 23Todas estas coisas más saem de
dentro e são elas que tornam impuro o homem”. Palavra da Salvação.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR.
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos caríssimos, oremos ao Senhor, que está perto de quantos O invocam, e
imploremos a Sua graça em favor de todos os homens, dizendo: Senhor, atendei a nossa prece!
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
1) Pela Santa Igreja de Deus, para que, por meio do anúncio da Boa Nova da Salvação, contribua cada vez
mais para a paz e a concórdia entre os povos, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
2) Pelos governantes do nosso país, para que, com responsabilidade, honradez e justiça, à luz da Sagrada
Escritura, assegurem ao nosso povo os direitos humanos e o bem comum, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
3) Pelos cristãos leigos, para que vivam o Evangelho que leem, que rezam e que celebram, não apenas
entre as paredes da Igreja, mas em todos os ambientes sociais, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
4) Por todos nós aqui reunidos, para que não sejamos meros ouvintes da Palavra de Deus, mas sinceros
praticantes por meio da caridade fraterna, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ATENDEI A NOSSA PRECE!
(Preces Espontâneas)
P.: Senhor, nosso Deus, escutai as súplicas que vos dirigimos pelas necessidades de todos os homens, e
guardai os discípulos do Vosso Filho em perfeita fidelidade ao Evangelho. Ele que é Deus convosco na
unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – 1. Numa terra distante daqui, um povo buscava sua libertação. Este povo era
um povo de escravos, já sem esperança no seu coração. Deste povo surgiu um Profeta, de sua vida ao
Senhor fez oferta. Ao ouvir a palavra de Deus, que é amor, o seu povo libertou./ 2. Mas aqui, neste chão,
nesta terra, um povo sofrido eleva suas mãos. Fala alto o Senhor por suas vozes, que clamam justiça e
libertação. Este povo também tem profeta, de sua vida ao Senhor fez oferta. Escutando a Palavra de Deus
lhes chamar, quer seu povo libertar.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, o sacrifício que vamos oferecer nos traga sempre a graça
da salvação, e vosso poder leve à plenitude o que realizamos nesta liturgia. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – MR (p. 478)
Prefácio dos Domingos do Tempo Comum IX – O dia do Senhor – MR (pág. 436)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – R: O PÃO DA VIDA, A COMUNHÃO, NOS UNE A CRISTO E AOS IRMÃOS. E
NOS ENSINA ABRIR AS MÃOS PARA PARTIR, REPARTIR O PÃO./ 1. Lá no deserto a multidão com fome
segue o Bom Pastor. Com sede busca a nova palavra: Jesus tem pena e reparte o pão. / 2. Na Páscoa Nova
da Nova Lei, quando amou-nos até o fim, partiu o Pão, disse: “Isto é meu Corpo por vós doado: Tomai,
Comei”./ 3. Se neste Pão, nesta Comunhão, Jesus por nós dá a própria vida, vamos também repartir os
dons, doar a vida por nosso irmão./ 4. Onde houver fome, reparte o pão e tuas trevas hão de ser luz;
encontrarás Cristo no irmão, serás bendito do Eterno Pai./ 5. ”Não é feliz quem não sabe dar” quem não
aprende a lição do Altar de abrir a mão e o coração, para doar-se no próprio dar./ 6. ”Abri, Senhor, estas
minhas mãos, que, para tudo guardar, se fecham”. Abri minh’alma, meu coração, para doar-me no eterno
dom!
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Restaurados à vossa mesa pelo pão da vida,
nós vos pedimos, ó Deus, que este alimento da caridade fortifique os nossos corações e nos leve a vos
servir em nossos irmãos e irmãs. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO PARA O ANO NACIONAL DO LAICATO
Ó Trindade Santa, Amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como Vossa “imagem terrena”: Nós
Vos agradecemos pelos dons, carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de Vosso
povo realizam como “Igreja em saída”, para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação
social, no caminho de Vosso Reino. Nós Vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e
leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora. Nós Vos pedimos
que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família, no trabalho, na política e na
economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no
campo e em todo o planeta, nossa “casa comum”. Nós Vos rogamos que todos contribuam para que os
cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem de
forma organizada na Igreja e na sociedade à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto Vos
suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos.
Amém!
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL
CANTO OPCIONAL
R.: TODA BÍBLIA É COMUNICAÇÃO DE UM DEUS-AMOR, DE UM DEUS IRMÃO É FELIZ QUEM CRÊ NA
REVELAÇÃO, QUEM TEM DEUS NO CORAÇÃO / 1. Jesus Cristo é a palavra. Pura imagem de Deus Pai. Ele é
vida e verdade, a suprema caridade./ 2. Os profetas sempre mostram a vontade do Senhor. Precisamos ser
profetas para o mundo ser melhor./ 3. Nossa fé se fundamenta na palavra dos apóstolos: João, Mateus,
Marcos e Lucas transmitiram esta fé./ 4. Vinde a nós, ó Santo Espírito, vinde nos iluminar./ A palavra que
nos salva nós queremos conservar.
LEITURAS DA SEMANA
Seg.: São Gregório Magno PpDr, memória.1 Cor 2, 1-5; Sl 118 (119); Lc 4, 16-30.
Ter.: 1 Cor 2, 10b-16; Sl 144 (145); Lc 4, 31-37.
Qua.: Memória Facultativa de Santa Teresa de Calcutá. 1 Cor 3, 1-9; Sl 32 (33); Lc 4, 38-44.
Qui.: 1 Cor 3, 18-23; Sl 23 (24); Lc 5, 1-11.
Sex.: 1 Cor 4, 1-5; Sl 36 (37); Lc 5, 33-39.
Sáb.: Natividade de Nossa Senhora, Festa. Mq 5, 1-4a ou Rm 8, 28-30; Sl 70 (71); Mt 1, 1-16.18-23.
Segunda Semana do Saltério
Vigésima Segunda Semana do Tempo Comum

Preparando a Partilha da Palavra
Jesus chama para junto de si os que estão a?itos e sobrecarregados, aliviando-os com sua compaixão e misericórdia. Ele ensina a viver a religião autêntica, conforme a vontade do Pai, testemunhada no amor fraterno. O verdadeiro culto leva ao encontro com o Senhor e faz experimentar a alegria da salvação. As palavras do profeta Isaías – “este povo me honra com
os lábios, mas o seu coração está longe de mim”- são um apelo para renovar o compromisso diário com o Senhor e sua Palavra. Deus está presente na caminhada dos que se empenham em buscar leis justas a serviço da vida digna para todos. A ação de seu Espírito proporciona a escuta e a “prática do mandamento”, da Palavra que nos compromete com seu Reino de justiça e fraternidade. A religião, sem a escuta atenta e comprometida da Palavra do Senhor, corre o risco de se tornar cumprimento de ritos e práticas externas de piedade. Como continuadores da missão de Jesus, que entregou a vida por amor, nossas práticas religiosas devem nos conduzir a amar mais a Deus e ao próximo. A adesão a seus ensinamentos deve levar à ação evangelizadora, ao compromisso solidário com as pessoas necessitadas. O Papa Francisco sublinha que, em virtude do Batismo recebido, cada membro do povo de Deus tornou-se discípulo missionário (cf. MT 28,19). Cada um dos batizados, independente da própria função na Igreja e do grau de instrução
de sua fé, é um sujeito ativo de evangelização. Não seria apropriado pensar em um esquema de
evangelização realizado por agentes qualificados, enquanto o resto do povo fel seria apenas receptor de suas ações. A nova evangelização deve implicar um novo protagonismo de cada um dos batizados. Esta convicção transforma-se em apelo dirigido a cada cristão para que ninguém renuncie ao seu compromisso de evangelização, porque, se uma pessoa experimentou verdadeiramente o amor de Deus que a salva, não precisa de muito tempo de preparação para sair e anunciá-Lo, não esperar que lhe deem muitas instruções. Cada cristão é missionário, na medida em que se encontrou com o amor de Deus em Cristo Jesus; não digamos
mais que somos “discípulos e missionários”, mas sempre que somos “discípulos missionários”. Se
não estivermos convencidos disto, olhemos para os primeiros discípulos, que logo depois de terem conhecido o olhar de Jesus, saíram proclamando cheios de alegria: “Encontramos o Cristo” (Jo 1,41). A Samaritana, logo que terminou seu diálogo com Jesus, tornou-se missionária, e muitos samaritanos acreditaram em Jesus “por cauda da palavra da mulher” (Jo 4,39). Também São Paulo, depois de seu encontro com Jesus Cristo, “e logo começou a proclamar (…) que Jesus é o Filho de Deus” (At 9,20). Por que esperamos nós?

Você pode Gostar de:

24º Domingo do Tempo Comum(16.09)

SEGUIR JESUS É FAZER O MESMO CAMINHO PRATICANDO A FÉ POR MEIO DE BOAS OBRAS …