Página Inicial / Animação Litúrgica / 24º Domingo do Tempo Comum(16.09)

24º Domingo do Tempo Comum(16.09)

SEGUIR JESUS É FAZER O MESMO CAMINHO PRATICANDO A FÉ POR MEIO DE BOAS OBRAS

 16 de setembro de 2018
VIGÉSIMO QUARTO DOMINGO DO TEMPO COMUM – Ano B
Cor Litúrgica: Verde
A.: Irmãos e irmãs, celebrar a Eucaristia é fazer memória da Paixão, morte e Ressurreição de Jesus. Ele é o Messias que nos revela o Projeto de Deus. A Liturgia de hoje nos ensina que quem confia no Senhor e procura viver com fidelidade o Seu projeto, triunfará sobre a perseguição e a morte. Iniciemos a celebração desta Santa Missa.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: TODA BÍBLIA É COMUNICAÇÃO DE UM DEUS-AMOR, DE UM DEUS IRMÃO É
FELIZ QUEM CRÊ NA REVELAÇÃO, QUEM TEM DEUS NO CORAÇÃO / 1. Jesus Cristo é a palavra. Pura imagem de Deus Pai. Ele é vida e verdade, a suprema caridade./ 2. Os profetas sempre mostram a vontade do Senhor. Precisamos ser profetas para o mundo ser melhor./ 3. Nossa fé se fundamenta na palavra dos apóstolos: João, Mateus, Marcos e Lucas transmitiram esta fé./ 4. Vinde a nós, ó Santo Espírito, vinde nos iluminar./ A palavra que nos salva nós queremos conservar.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A vós, irmãos e irmãs, paz e fé da parte de Deus, o Pai e do Senhor Jesus Cristo! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os santos mistérios. (Pausa). Senhor, que viestes salvar os corações arrependidos, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que viestes chamar os pecadores humilhados, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que intercedeis por nós, junto a Deus Pai que nos perdoa, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus de bondade e misericórdia, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, criador de todas as coisas, volvei para nós o vosso olhar e, para sentirmos em nós a ação do vosso amor, fazei que vos sirvamos de todo o coração. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Meus irmãos, quem confia em Cristo e se esforça para viver na fidelidade ao Seu amor triunfará sobre a perseguição e a morte. Guardemos no coração a Palavra do Senhor.
6. 1ª LEITURA (Is 50,5-9a) – Leitura do Livro do Profeta Isaías.
O Senhor abriu-me os ouvidos; não lhe resisti nem voltei atrás. 6Ofereci as costas para me baterem e as faces para me arrancarem a barba: não desviei o rosto de bofetadas e cusparadas. 7Mas o Senhor é meu Auxiliador, por isso não me deixei abater o ânimo, conservei o rosto impassível como pedra, porque sei que não sairei humilhado. 8A meu lado está quem me justifica; alguém me fará objeções? Vejamos. Quem é meu adversário? Aproxime-se. 9aSim, o Senhor Deus é meu Auxiliador; quem é que me vai condenar? Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (Do Salmo 115/116) R.: ANDAREI NA PRESENÇA DE DEUS, JUNTO A ELE, NA
TERRA DOS VIVOS./ 1. Eu amo o Senhor, porque ouve o grito da minha oração. Inclinou para mim seu ouvido, no dia em que eu o invoquei./ 2. Prendiam-me as cordas da morte, apertavam-me os laços do abismo; invadiam-me angústia e tristeza: eu, então, invoquei o Senhor: “Salvai, ó meu Deus, minha vida!”/ 3. O Senhor é justiça e bondade, nosso Deus é amor-compaixão. É o Senhor quem defende os humildes, eu estava oprimido e salvou-me./ 4. Libertou minha vida da morte, enxugou de meus olhos o pranto e livrou os meus pés do tropeço. Andarei na presença de Deus, junto a ele, na terra dos vivos.
8. 2ª LEITURA (Tg 2,14-18) – Leitura da Carta de São Tiago.
14Meus irmãos: que adianta alguém dizer que tem fé, quando não a põe em prática? A fé seria então capaz de salvá-lo? 15Imaginai que um irmão ou uma irmã não têm o que vestir e que lhes falta a comida de cada dia: 16se então alguém de vós lhes disser: “Ide em paz, aquecei-vos”, e: “Comei à vontade”, sem lhes dar o necessário para o corpo, que adiantará isso? 17Assim também a fé: se não se traduz em obras, por si só está morta. 18Em compensação, alguém poderá dizer: “Tu tens a fé e eu tenho a prática!” Tu, mostra-me a tua fé sem as obras, que eu te mostrarei a minha fé pelas obras! Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA./ Eu de nada me glorio, a não ser, da cruz de Cristo, vejo o mundo em cruz pregado e para o mundo em cruz me avisto!
10. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO – (Mc 8, 27-35)- P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 27Jesus partiu com seus discípulos para os povoados de Cesareia de Filipe. No caminho perguntou aos discípulos: “Quem dizem os homens que eu sou?” 28Eles responderam: “Alguns dizem que tu és João Batista; outros que és Elias; outros, ainda, que és um dos profetas”. 29Então ele perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Pedro respondeu: “Tu és o Messias”. 30Jesus proibiu-lhes severamente de falar a alguém a seu respeito. 31Em seguida, começou a ensiná-los, dizendo que o Filho do Homem devia sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da Lei; devia ser morto, e ressuscitar depois de três dias. 32Ele dizia isso abertamente. Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo. 33Jesus voltou-se, olhou para os discípulos e repreendeu a Pedro, dizendo: “Vai para longe de mim, Satanás! Tu não pensas como Deus, e sim como os homens”. 34Então chamou a multidão com seus discípulos e disse: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. 35Pois quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; mas quem perder a sua vida por causa de mim e do Evangelho, vai salvá-la”. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR.
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos caríssimos, apresentemos a Deus nossas necessidades de filhos e, cheios de confiança, digamos: Senhor, escutai a nossa prece!
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
1) Pela Santa Igreja de Deus, fermento de vida e de salvação, para que procure a sua força na cruz de Cristo e seja sempre testemunha da esperança, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
2) Pelos governantes de todos os povos, para que Jesus Cristo lhes dê a graça de trabalharem, com afinco e sabedoria, em prol do bem comum, no justo serviço aos cidadãos, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
3) Pelos leigos e leigas, para que, com justiça e entusiasmo, não poupem esforços no anúncio do Evangelho nos diversos ambientes sociais, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
4) Por todos nós aqui reunidos, para que a nossa fé se transforme em obras e serviços de caridade em favor dos pobres, dos marginalizados e dos excluídos, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
(Preces Espontâneas)
P.: Ó Pai, ouvi as súplicas dos vossos filhos que não cessam de confiar na Vossa paterna proteção. Por Cristo, Nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – 1. Numa terra distante daqui um povo buscava sua libertação. Este povo era um povo de escravos, já sem esperança no seu coração. Deste povo surgiu um Profeta, de sua vida ao Senhor fez oferta. Ao ouvir a palavra de Deus, que é amor, o seu povo libertou./ 2. Mas aqui, neste chão, nesta terra, um povo sofrido eleva suas mãos. Fala alto o Senhor por suas vozes, que clamam justiça e libertação. Este povo também tem profeta, de sua vida ao Senhor fez oferta. Escutando a Palavra de Deus lhes chamar, quer seu povo libertar.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Sede propício, ó Deus, às nossas súplicas, e acolhei com bondade as oferendas dos vossos servos e servas para que aproveite à salvação de todos o que cada um trouxe em vossa honra. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA V – MR (p. 495)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – R: O PÃO DA VIDA, A COMUNHÃO, NOS UNE A CRISTO E AOS IRMÃOS. E NOS
ENSINA ABRIR AS MÃOS PARA PARTIR, REPARTIR O PÃO./ 1. Lá no deserto a multidão com fome segue o Bom Pastor. Com sede busca a nova palavra: Jesus tem pena e reparte o pão. / 2. Na Páscoa Nova da Nova Lei, quando amou-nos até o fim, partiu o Pão, disse: “Isto é meu Corpo por vós doado: Tomai, Comei”./ 3. Se neste Pão, nesta Comunhão, Jesus por nós, dá a própria vida, vamos também repartir os dons, doar a vida por nosso irmão./ 4. Onde houver fome, reparte o pão e tuas trevas hão de ser luz; encontrarás Cristo no irmão, serás bendito do Eterno Pai./ 5. ”Não é feliz quem não sabe dar” quem não aprende a lição do Altar de abrir a mão e o coração, para doar-se no próprio dar./ 6. ”Abri, Senhor, estas minhas mãos, que, para tudo guardar, se
fecham”. Abri minh’alma, meu coração, para doar-me no eterno dom!
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, que a ação da vossa Eucaristia penetre todo o nosso ser para que não sejamos movidos por nossos impulsos, mas pela graça do vosso sacramento. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO PARA O ANO NACIONAL DO LAICATO
Ó Trindade Santa, Amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como Vossa “imagem terrena”: Nós Vos agradecemos pelos dons, carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de Vosso povo realizam como “Igreja em saída”, para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação social, no caminho de Vosso Reino. Nós Vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora. Nós Vos pedimos que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família, no trabalho, na política e na economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no campo e em todo o
planeta, nossa “casa comum”. Nós Vos rogamos que todos contribuam para que os cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem de forma organizada na Igreja e na sociedade à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto Vos suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos. Amém!
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL
Preparando a Partilha da Palavra
A Liturgia de hoje nos ensina que, diante do aparente fracasso que significou a morte de Jesus na cruz, a comunidade de fé superou essa desagradável surpresa. A cruz pode significar as  dificuldades que temos de enfrentar na busca de nossos objetivos, mas nem sempre estamos
preparados para a adversidade. A primeira leitura de Isaías é o poema do servo sofredor. O tema desse poema é o sofrimento que o servo terá que suportar provocado por seus adversários. O Evangelho apresenta quem é Jesus: “O Messias”. Não um Messias nos moldes que muita gente esperava. Ele é o Messias-servo. O servo sofredor que foi injuriado, maltratado, ?agelado, crucificado. Esperavam um Messias glorioso, cheio de poder. Somente quem decide caminhar com Jesus, seria capaz de aceitar o Crucificado como Messias. Para isso, o seguidor terá de confessar a sua fé, fazendo-a frutificar em ações. A fé de Pedro é a nossa fé, inicialmente fraca, mas destinada a crescer pela força do mistério da ressurreição do Senhor Jesus. A fé é um dom precioso, se expressa e se sustenta pela prática de obras de amor, justiça, fraternidade e paz. Na carta de São Tiago fica claro a relação profunda entre fé e obras. Não há como separar a fé das obras. Para ser discípulo de Jesus é necessário três condições: “renunciar a si mesmo, tomar a cruz e seguir Jesus” e reconhecer a vida como dom e aceitar a vocação de fazer o outro viver, mesmo quando para isso a própria vida é posta em risco, como o foi para a vida de Jesus. Trata-se portanto, de não se deixar levar pelo instinto de preservar a própria vida, mas de ser movido pelo sopro de Deus. Renunciar a si mesmo é desejar e optar por viver a vida do Senhor, sem
perder a própria identidade, e viver o caminho do Senhor como um caminho que leva à vida. Este seguimento é um convite aberto a todos: multidões e discípulos. Aos seguidores de Jesus, cabe uma opção livre, porém radical: arriscar a própria vida, assumir todos os riscos. Cristão de verdade mostra a fé pelas suas obras. São elas que tornam visíveis a profissão de fé e revelam
os verdadeiros seguidores de Cristo. Quais são os sinais que revelam que a nossa comunidade
é seguidora de Jesus Cristo? Somos coerentes e comprometidos com a fé que rezamos na oração do Credo?

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: S. Roberto Belarmino BDr, MFac. 1 Cor 11, 17-26.33; Sl 39(40); Lc 7,1-10.
Ter.: S. Januário BMt, MFac. 1Tm 3,1-13; Sl 100(101); Lc 7,11-17.
Qua.: S. Januário BMt, MFac.1Tm 3,14-16; Sl 110(111); Lc 7,31-35.
Qui.: Ss. André Kim Taegon Presb, Paulo Chong Hasang e Comps. Mts. mem. 1 Cor 15,1-11; Sl 117(118); Lc 7, 36-50.
Sex.: S. Mateus Ap, festa. Ef 4,1-7.11-13; Sl 18(19); Mt 9,9-13.
Sáb. 1Cor 15,35-37.42-49; Sl 55(56); Lc 8,4-15.
Quarta Semana do Saltério
Vigésimo Quarto Domingo do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

18º Domingo do Tempo Comum(05.08)

JESUS É O PÃO DA VIDA, POR ISSO O CAMINHO PARA A SANTIDADE Dia das …