Página Inicial / Animação Litúrgica / 3º Domingo do Tempo Comum (27.01)

3º Domingo do Tempo Comum (27.01)

FOI O SENHOR QUEM MANDOU, BOAS NOTÍCIAS ANUNCIAR!
27 de janeiro de 2019
TERCEIRO DOMINGO DO TEMPO COMUM
COR LITÚRGICA: VERDE
A.: Irmãos amados: Cristo é o Messias enviado pelo Pai e consagrado pelo Espírito Santo para falar em
nome do Senhor, trazendo a Sua misericórdia, a liberdade e a ajuda necessária aos pobres, aos cativos e
aos oprimidos. Iniciemos, com espírito de prontidão, a Santa Missa.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – (Hinário da CNBB, fasc. 3, p. 120)
R.: CANTO NOVO AO SENHOR QUE É DEUS CANTA, AGORA, Ó TERRA INTEIRA! NO SEU SANTO TEMPLO
BRILHAM MAJESTADE E BELEZA. / 1. Venham todos, com alegria, aclamar nosso Senhor, caminhando ao
seu encontro, proclamando seu louvor. Ele é o rei dos reis e dos deuses o maior./ 2. Tudo é dele: abismos,
montes, mar e terra ele formou. De joelhos adoremos este Deus que nos criou, pois nós somos seu
rebanho e ele é nosso pastor./ 3. Ninguém feche o coração, escutemos sua voz. Não sejamos tão ingratos,
tal e qual nossos avós. Mereçamos o que ele tem guardado para nós./ 4. Glória ao Pai que nos acolhe e a
seu Filho Salvador. Igualmente demos glória ao Espírito de amor. Hoje e sempre, eternamente, cantaremos
seu louvor.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: O
Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja
convosco! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: O Senhor Jesus, que nos convida à mesa da Palavra e da Eucaristia, nos chama à
conversão. Reconheçamos ser pecadores e invoquemos com confiança a misericórdia do Pai. (Pausa).
Tende compaixão de nós, Senhor. TODOS: PORQUE SOMOS PECADORES. P.: Manifestai, Senhor, a Vossa
misericórdia. TODOS: E DAI-NOS A VOSSA SALVAÇÃO. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós,
perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM. P.: Senhor, tende piedade de nós.
TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE
PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Deus eterno e todo-poderoso, dirigi a nossa vida segundo o
vosso amor, para que possamos, em nome do vosso Filho, frutificar em boas obras. Por Nosso Senhor Jesus
Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, a Palavra de Deus fundamenta a nossa fé, constrói a Igreja e fortalece a comunidade. Ouçamos
com atenção as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Ne 8, 2-4a.5-6.8-10) – Leitura do Livro de Neemias.
Naqueles dias, 2o sacerdote Esdras apresentou a Lei diante da assembleia de homens, de mulheres e de
todos os que eram capazes de compreender. Era o primeiro dia do sétimo mês. 3Assim, na praça que fica
defronte da porta das águas, Esdras fez a leitura do livro, desde o amanhecer até o meio-dia, na presença
dos homens, das mulheres e de todos os que eram capazes de compreender. E todo o povo escutava com
atenção a leitura do livro da Lei. 4Esdras, o escriba, estava de pé sobre um estrado de madeira, erguido
para esse fim. 5Estando num lugar mais alto, ele abriu o livro à vista de todo o povo. E, quando o abriu,
todo o povo ficou de pé. 6Esdras bendisse o Senhor, o grande Deus, e todo o povo respondeu, levantando
as mãos: “Amém! Amém!” Depois inclinaram-se e prostraram-se diante do Senhor, com o rosto em terra.
8E leram clara e distintamente o livro da Lei de Deus e explicaram seu sentido, de maneira que se pudesse
compreender a leitura. 9O governador Neemias e Esdras, sacerdote e escriba, e os levitas que instruíam o
povo, disseram a todos: “Este é um dia consagrado ao Senhor, vosso Deus! Não fiqueis tristes nem
choreis”, pois todo o povo chorava ao ouvir as palavras da Lei. 10E Neemias disse-lhes: “Ide para vossas
casas e comei carnes gordas, tomai bebidas doces e reparti com aqueles que nada prepararam, pois este
dia é santo para o nosso Senhor. Não fiqueis tristes, porque a alegria do Senhor será a vossa força”. Palavra
do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 18/19) – R.: VOSSAS PALAVRAS, SENHOR, SÃO ESPÍRITO E VIDA!/
1. A lei do Senhor Deus é perfeita, conforto para a alma! O testemunho do Senhor é fiel, sabedoria dos
humildes./ 2. Os preceitos do Senhor são precisos, alegria ao coração. O mandamento do Senhor é
brilhante, para os olhos é uma luz./ 3. É puro o temor do Senhor, imutável para sempre. Os julgamentos do
Senhor são corretos e justos igualmente./ 4. Que vos agrade o cantar dos meus lábios e a voz da minha
alma; que ela chegue até vós, ó Senhor, meu Rochedo e Redentor!
8. 2ª LEITURA (1 Cor 12, 12-30) – Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.
Irmãos: 12Como o corpo é um, embora tenha muitos membros, e como todos os membros do corpo,
embora sejam muitos, formam um só corpo, assim também acontece com Cristo.13De fato, todos nós,
judeus ou gregos, escravos ou livres, fomos batizados num único Espírito, para formarmos um único corpo,
e todos nós bebemos de um único Espírito. 14Com efeito, o corpo não é feito de um membro apenas, mas
de muitos membros. 15Se o pé disser: “eu não sou mão, portanto não pertenço ao corpo”, nem por isso
deixa de pertencer ao corpo. 16 E se o ouvido disser: “Eu não sou olho, portanto não pertenço ao corpo”,
nem por isso deixa de pertencer ao corpo. 17Se o corpo todo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se o corpo
todo fosse ouvido onde estaria o olfato? 18De fato, Deus dispôs os membros e cada um deles no corpo,
como quis. 19Se houvesse apenas um membro, onde estaria o corpo? 20Há muitos membros, e, no entanto
um só corpo. 21O olho não pode, pois, dizer à mão: “Não preciso de ti”. Nem a cabeça pode dizer aos pés:
“Não preciso de vós”. 22Antes pelo contrário, os membros do corpo que parecem mais fracos são muito
mais necessários do que se pensa. 23Também os membros que consideramos menos honrosos, a estes nós
cercamos com mais honra, e os que temos por menos decentes, nós os tratamos com mais decência. 24Os
que nós consideramos decentes não precisam de cuidado especial. Mas Deus, quando formou o corpo,
deu maior atenção e cuidado ao que nele é tido como menos honroso, 25para que não haja divisão no
corpo e, assim, os membros zelem igualmente uns pelos outros. 26Se um membro sofre, todos os membros
sofrem com ele; se é honrado, todos os membros se regozijam com ele. 27Vós, todos juntos, sois o corpo
de Cristo e, individualmente, sois membros desse corpo. 28E, na Igreja, Deus colocou, em primeiro lugar, os
apóstolos; em segundo lugar, os profetas; em terceiro lugar, os que têm o dom e a missão de ensinar;
depois, outras pessoas com dons diversos, a saber: dom de milagres, dom de curas, dom para obras de
misericórdia, dom de governo e direção, dom de línguas. 29Acaso todos são apóstolos? Todos são profetas?
Todos ensinam? Todos realizam milagres? 30 Todos têm o dom das curas? Todos falam em línguas? Todas
as interpretam? Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA./ Foi o Senhor quem me mandou boas
notícias anunciar; ao pobre, a quem está no cativeiro, libertação eu vou proclamar!
10. EVANGELHO – (Lc 1, 1-4; 4, 14-21) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS.
P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: 1Muitas pessoas já tentaram escrever a história dos acontecimentos que se realizaram entre nós, 2como
nos foram transmitidos por aqueles que, desde o princípio, foram testemunhas oculares e ministros da
palavra. 3Assim sendo, após fazer um estudo cuidadoso de tudo o que aconteceu desde o princípio,
também eu decidi escrever de modo ordenado para ti, excelentíssimo Teófilo. 4Deste modo, poderás
verificar a solidez dos ensinamentos que recebeste. Naquele tempo, 4,14Jesus voltou para a Galileia, com a
força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a redondeza. 15Ele ensinava nas suas sinagogas e todos
o elogiavam. 16E veio à cidade de Nazaré, onde se tinha criado. Conforme seu costume, entrou na sinagoga
no sábado, e levantou-se para fazer a leitura. 17Deram-lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, Jesus
achou a passagem em que está escrito: 18“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou
com a unção para anunciar a Boa-nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e
aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos 19e para proclamar um ano da graça do
Senhor”. 20Depois fechou o livro, entregou-o ao ajudante, e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga
tinham os olhos fixos nele. 21Então começou a dizer-lhes: “Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que
acabastes de ouvir”. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos, rezemos a Cristo, Palavra eterna do Pai, que existe antes de todas as
criaturas e em quem tudo subsiste, dizendo: Senhor, escutai a nossa prece!
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, para que, movido pelo Espírito Santo, seja sempre um ousado
defensor da fé e continue nos ajudando a curar as feridas da alma com o dom da Palavra, rezemos ao
Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
2) Pelas autoridades governamentais, para que se empenhem pelo bem-estar da sociedade e redobrem
seus esforços em superar as injustiças e as desigualdades sociais, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
3) Pelos que se dedicam ao serviço dos mais pobres, para que Cristo lhes dê sabedoria e fortaleza nas
dificuldades, e ternura e humildade no serviço aos mais necessitados, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
4) Para que o Jubileu de nossa Arquidiocese, que terá início no próximo dia 31, em comemoração aos 60
anos da criação de nossa Arquidiocese e aos 50 anos da inauguração de nossa Catedral, seja para todos
nós e nossas comunidades e paróquias um tempo especial da graça do nosso Redentor, rezemos ao
Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
(Preces Espontâneas)
P.: Senhor, que pelo Vosso Filho nos convidais a participar de Vosso Reino, dai-nos um coração que saiba
responder aos apelos do Evangelho. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – (Hinário da CNBB, fasc. 3, Tempo Comum, p. 420)
R.: DE MÃOS ESTENDIDAS, OFERTAMOS, O QUE DE GRAÇA RECEBEMOS./ 1. A natureza tão bela, que é
louvor, que é serviço. O sol que ilumina as trevas, transformando-as em luz. O dia que nos traz o pão e a
noite que nos dá repouso. Ofertemos ao Senhor, o louvor da criação./ 2. Nossa vida toda inteira ofertamos
ao Senhor, como prova de amizade, como prova de amor. Com o vinho e com o pão, ofertemos ao Senhor
nossa vida toda inteira, o louvor da criação.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, acolhei com bondade as oferendas que vos
apresentamos para que sejam santificadas e nos tragam a salvação. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA V – MR (p. 495)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – (Hinário da CNBB, fasc. 3, p. 276)
R.: O ESPÍRITO ESTÁ SOBRE MIM, O ESPÍRITO A MIM CONSAGROU, BOA NOVA AOS CATIVOS LEVAR, A
SEUS POBRES PREGAR ME ENVIOU!/ 1. Bendito o Deus de Israel, que seu povo visitou. E deu-nos
libertação enviando um Salvador, da casa do rei Davi, seu ungido servidor./ 2. Cumpriu a voz dos profetas
desde os tempos mais antigos, quis libertar o seu povo do poder dos inimigos, lembrando-se da aliança de
Abraão e dos antigos./ 3. Fez a seu povo a promessa de viver na liberdade. Sem medos e sem pavores dos
que agem com maldade. E sempre a ele servir na justiça e santidade./ 4. É ele o Sol Oriente que nos veio
visitar. Da morte, da escuridão, vem a todos libertar. A nós, seu povo reunido para a paz faz caminhar.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Concedei-nos, Deus todo-poderoso, que,
tendo recebido a graça de uma nova vida, sempre nos gloriemos de vossos dons. Por Cristo, nosso
Senhor. TODOS: AMÉM.
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL
Partilha da Palavra
Com a festa do Batismo do Senhor, encerra-se o Tempo do Natal. É belíssima a cena do Batismo de Jesus no rio Jordão, cercada por uma multidão de pessoas simples e pobres. Encarnação verdadeira do Filho de Deus entre os pobres e abandonados. Jesus não precisava ser batizado, mas para exercer a sua missão e difundir o Reino do Pai, Ele também quis receber o Batismo. E, enquanto Jesus rezava, o céu se abriu e o Espírito Santo desceu sobre Ele em forma de pomba e do céu veio uma voz: “Tu és o meu Filho amado, em Ti ponho o meu bem-querer.” A revelação feita sobre Jesus no momento do Batismo é a confirmação de que Ele tem uma missão especial. É Deus rico em misericórdia que envia seu Filho ao mundo e pede que ele se solidarize com as dores e limitações do ser humano. Jesus depois do seu batismo, torna público seu testemunho e parte em viagem pelos caminhos da Palestina, a testemunhar o projeto libertador do Pai. A nossa fé faz-nos fixar o olhar em Jesus e, n’Ele fundamentarmos a nossa vida cristã. Nosso Batismo nos coloca no grupo de Jesus, a serviço da mesma missão – somos chamados a segui-Lo, transformar nossas palavras e boas intenções em gestos concretos com a mesma coerência presente entre as palavras e a prática de Jesus. Pelo nosso Batismo fomos habilitados pelo mesmo Espírito e convocados para seguir o exemplo de Cristo, divulgar Sua mensagem e continuar Sua missão. A missão é grande e abrange a terra inteira e não estará completa enquanto a humanidade toda não encontrar o caminho do Pai. Mas se a missão é grande, maior é a esperança de Deus que mantém os céus abertos e nos chama de filhos. Pensemos no Batismo de Jesus e em nossa missão de cristãos batizados. Somos testemunhas sérias e comprometidas desse programa que Jesus se empenhou e pelo qual Ele deu a vida? Como estamos vivenciando o nosso compromisso batismal?

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: Tomás de Aquino. PresbDr, memória. Hb 9, 15.24-28; Sl 97 (98); Mc 3, 22-30.
Ter.: Hb 10, 1-10; Sl 39 (40); Mc 3, 31-35.
Qua.: Hb 10,11-18; Sl 109 (110)); Mc 4,1-20
Qui.: S. João Bosco Presb, memória. Hb 10,19-25; Sl 23 (24); Mc 4, 21-25
Sex.: Hb 10, 32-39; Sl 36 (37); Mc 4, 26-34
Sáb.: Apresentação do Senhor, festa. Ml 3,1-4 ou Hb 2, 14-18; Sl 23 (24); Lc 2, 22-40 ou abrev. 22-32
Terceira Semana do Saltério
Terceiro Domingo do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

Domingo de Páscoa – Ressurreição do Senhor

DOMINGO DE PÁSCOA NA RESSURREIÇÃO DO SENHOR ELE ESTÁ VIVO! O SENHOR RESSUSCITOU. ALELUIA! O …