Página Inicial / Animação Litúrgica / 5º Domingo do Tempo Comum (10.02)

5º Domingo do Tempo Comum (10.02)

O SENHOR ME CHAMOU E EU RESPONDI: “EIS-ME AQUI!”
10 de fevereiro de 2019
QUINTO DOMINGO DO TEMPO COMUM
COR LITÚRGICA: VERDE

A.: Meus irmãos, Cristo nos chama a servir à Igreja com esperança e nos desafia a lançar as nossas redes
em águas mais profundas, ajudando-nos, assim, a superar o cansaço, o comodismo e a descrença, vislumbrando novos campos de missões. Iniciemos a nossa celebração com alegria.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – (Hinário da CNBB, fasc. 3, p. 120)
R.: VÃO ENTRANDO E DE JOELHOS, AO SENHOR NÓS ADOREMOS, POIS É ELE O NOSSO CRIADOR, NOSSO
DEUS, E SOMOS DELE./ 1. Venham todos, com alegria, aclamar nosso Senhor, caminhando ao seu
encontro, proclamando seu louvor. Ele é o rei dos reis e dos deuses o maior./ 2. Tudo é dele: abismos,
montes, mar e terra ele formou. De joelhos, adoremos este Deus que nos criou, pois nós somos seu
rebanho e ele é nosso pastor./ 3. Ninguém feche o coração, escutemos sua voz. Não sejamos tão ingratos,
tal e qual nossos avós. Mereçamos o que ele tem guardado para nós./ 4. Glória ao Pai que nos acolhe e a
seu Filho Salvador. Igualmente demos glória ao Espírito de amor. Hoje e sempre, eternamente, cantaremos
seu louvor.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.:
Irmãos eleitos segundo a presciência de Deus Pai, pela santificação do Espírito para obedecer a Jesus Cristo
e participar da bênção da aspersão do seu sangue, graça e paz vos sejam concedidas abundantemente.
TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os
santos mistérios. (Pausa). Senhor, que viestes salvar os corações arrependidos, tende piedade de nós.
TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que viestes chamar os pecadores humilhados, tende
piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que intercedeis por nós, junto a
Deus Pai que nos perdoa, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus de
bondade e misericórdia, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.
TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Velai, ó Deus, sobre a vossa família, com incansável amor; e,
como só confiamos na vossa graça, guardai-nos sob vossa proteção. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso
Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos amados, a Palavra de Deus reforça em nós a coragem, a confiança e o impulso no anúncio e
testemunho do Evangelho. Ouçamos as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Is 6, 1-2a.3-8) – Leitura do Livro do Profeta Isaías
1No ano da morte do rei Ozias, vi o Senhor sentado num trono de grande altura; o seu manto estendia-se
pelo templo. 2Havia serafins de pé a seu lado; cada um tinha seis asas. 3Eles exclamavam uns para os
outros: “Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos; toda a terra está repleta de sua glória”. 4Ao clamor
dessas vozes, começaram a tremer as portas em seus gonzos e o templo encheu-se de fumaça. 5Disse eu
então: “Ai de mim, estou perdido! Sou apenas um homem de lábios impuros, mas eu vi com meus olhos o
rei, o Senhor dos exércitos”. 6Nisto, um dos serafins voou para mim, tendo na mão uma brasa, que retirara
do altar com uma tenaz, 7e tocou minha boca, dizendo: “Assim que isto tocou teus lábios, desapareceu tua
culpa, e teu pecado está perdoado”. 8Ouvi a voz do Senhor que dizia: “Quem enviarei? Quem irá por nós?”
Eu respondi: “Aqui estou! Envia-me”. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 137/138)
R.: VOU CANTAR-VOS ANTE OS ANJOS, Ó SENHOR, E ANTE O VOSSO TEMPLO VOU PROSTRAR-ME./ 1. Ó
Senhor, de coração eu vos dou graças, porque ouvistes as palavras dos meus lábios. Perante os vossos
anjos vou cantar-vos e ante o vosso templo vou prostrar-me./ 2. Eu agradeço vosso amor, vossa verdade,
porque fizestes muito mais que prometestes; naquele dia em que gritei, vós me escutastes e aumentastes
o vigor da minha alma./ 3. Os reis de toda a terra hão de louvar-vos, quando ouvirem, ó Senhor, vossa
promessa. Hão de cantar vossos caminhos e dirão: “como a glória do Senhor é grandiosa.”/ 4. Estendereis
o vosso braço em meu auxílio e havereis de me salvar com vossa destra. Completai em mim a obra
começada; ó Senhor, vossa bondade é para sempre! Eu vos peço: não deixeis inacabada esta obra que
fizeram vossas mãos.
8. 2ª LEITURA (1 Cor 15, 1-11) – Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.
1Quero lembrar-vos, irmãos, o Evangelho que vos preguei e que recebestes, e no qual estais firmes. 2Por
ele sois salvos, e se o estais guardando tal qual ele vos foi pregado por mim. De outro modo, teríeis
abraçado a fé em vão. 3Com efeito, transmiti-vos em primeiro lugar, aquilo que eu mesmo tinha recebido,
a saber: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; 4que foi sepultado; que, ao terceiro
dia, ressuscitou, segundo as Escrituras; 5e que apareceu a Cefas e, depois, aos doze. 6Mais tarde, apareceu
a mais de quinhentos irmãos, de uma vez. Destes, a maioria ainda vive e alguns já morreram. 7Depois,
apareceu a Tiago e, depois, apareceu aos apóstolos todos juntos, 8por último, apareceu também a mim,
como a um abortivo. 9Na verdade, eu sou o menor dos apóstolos, nem mereço o nome de apóstolo,
porque persegui a Igreja de Deus. 10É pela graça de Deus que eu sou o que sou. Sua graça para comigo não
foi estéril: a prova é que tenho trabalhado mais do que os outros apóstolos – não propriamente eu, mas a
graça de Deus comigo. 11É isso, em resumo, o que eu e eles temos pregado e é isso o que crestes. Palavra
do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA./ “Vinde após mim!” O Senhor lhes
falou, “e vos farei pescadores de homens.”
10. EVANGELHO – (Lc 5, 1-11) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo: 1Jesus estava na margem do lago de Genesaré, e a multidão apertava-se ao seu redor
para ouvir a palavra de Deus. 2Jesus viu duas barcas paradas na margem do lago. Os pescadores haviam
desembarcado e lavavam as redes. 3Subindo numa das barcas, que era de Simão, pediu que se afastasse
um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca, ensinava as multidões. 4Quando acabou de falar,
disse a Simão: “Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca”. 5Simão respondeu:
“Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as
redes”. 6Assim fizeram, e apanharam tamanha quantidade de peixes que as redes se rompiam. 7Então
fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que viessem ajudá-los. Eles vieram, e encheram as
duas barcas, a ponto de quase afundarem. 8Ao ver aquilo, Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo:
“Senhor, afasta-te de mim, porque sou um pecador!” 9É que o espanto se apoderara de Simão e de todos
os seus companheiros, por causa da pesca que acabavam de fazer. 10Tiago e João, filhos de Zebedeu, que
eram sócios de Simão, também ficaram espantados. Jesus, porém, disse a Simão: “Não tenhas medo! De
hoje em diante tu serás pescador de homens”. 11Então levaram as barcas para a margem, deixaram tudo e
seguiram a Jesus. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Caríssimos irmãos, com fé e confiança na bondade do Senhor, façamos subir
até Ele as nossas súplicas pelo bem da Santa Igreja de Deus e de todos os homens, dizendo com alegria:
Atendei, Senhor, a nossa súplica!
TODOS: ATENDEI, SENHOR, A NOSSA SÚPLICA!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, para que seja sempre mais um sinal visível da misericórdia de
Cristo e comunique a todos os povos a Palavra da salvação, rezemos ao Senhor.
TODOS: ATENDEI, SENHOR, A NOSSA SÚPLICA!
2) Pelos enfermos, para que recebam assistência médica adequada e contem sempre com o carinho e a
presença de seus familiares, rezemos ao Senhor.
TODOS: ATENDEI, SENHOR, A NOSSA SÚPLICA!
3) Pelas famílias do mundo inteiro, para que sejam verdadeiras sementeiras de vocações para o serviço
do Reino de Deus, rezemos ao Senhor.
TODOS: ATENDEI, SENHOR, A NOSSA SÚPLICA!
4) Por todos nós, para que saibamos avançar para as águas mais profundas da fé por meio da leitura
orante das Sagradas Escrituras e pela participação consciente na Eucaristia, rezemos ao Senhor.
TODOS: ATENDEI, SENHOR, A NOSSA SÚPLICA!
(Preces Espontâneas)
P.: Senhor, que Vossa mão proteja, purifique e sustente o povo que vos suplica, e, confortado na vida
presente, possa caminhar para os bens futuros. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – (Hinário da CNBB, fasc. 3, Tempo Comum, p. 420)
R.: DE MÃOS ESTENDIDAS, OFERTAMOS O QUE DE GRAÇA RECEBEMOS./ 1. A natureza tão bela, que é
louvor, que é serviço. O sol que ilumina as trevas, transformando-as em luz. O dia que nos traz o pão, e a
noite que nos dá repouso. Ofertemos ao Senhor, o louvor da criação./ 2. Nossa vida toda inteira ofertamos
ao Senhor, como prova de amizade, como prova de amor. Com o vinho e com o pão, ofertemos ao Senhor
nossa vida toda inteira, o louvor da criação.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Senhor nosso Deus, que criastes o pão e o vinho para alimento da
nossa fraqueza, concedei que se tornem para nós sacramento da vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III – MR (p. 483) – Prefácio dos Domingos do Tempo Comum III: A salvação dos
homens, pelo homem – MR (p. 430)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – (Hinário da CNBB, fasc. 3, p. 276)
R.: MUITO EMBORA CANSADOS, SENHOR, E DE TANTO ESTA NOITE LUTAR, SAIREMOS, À TUA PALAVRA,
PELO MUNDO AFORA, A PESCAR!/ 1. Bendito o Deus de Israel, que seu povo visitou e deu-nos libertação
enviando um Salvador, da casa do rei Davi, seu ungido servidor./ 2. Cumpriu a voz dos profetas desde os
tempos mais antigos, quis libertar o seu povo do poder dos inimigos, lembrando-se da aliança de Abraão e
dos antigos./ 3. Fez a seu povo a promessa de viver na liberdade. Sem medos e sem pavores dos que agem
com maldade e sempre a ele servir na justiça e santidade./ 4. É ele o Sol Oriente que nos veio visitar. Da
morte, da escuridão, vem a todos libertar a nós, seu povo reunido para a paz faz caminhar.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, vós quisestes que participássemos
do mesmo pão e do mesmo cálice; fazei-nos viver de tal modo unidos em Cristo, que tenhamos a alegria de
produzir muitos frutos para a salvação do mundo. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL
Preparando a Partilha da Palavra
Na primeira leitura encontramos uma experiência transcendental, numa linguagem de símbolos que convida a encantar pelo mistério. A vocação de Isaías se dá no Templo, ou ele se imagina lá, em uma liturgia, enquanto era entoado o salmo: “Santo! Santo! Santo!” A purificação da boca é como rito eficaz que apaga os pecados, confirma a vocação e prepara para a missão. O salmo 137 é uma ação de graças individual. A pessoa passou por maus momentos, clamou a Deus e foi atendida. Na segunda leitura, São Paulo lembra aos irmãos o núcleo do Evangelho: Cristo morreu por nossos pecados. Foi sepultado, ressuscitou ao terceiro dia. Esta é a síntese da profissão de fé. No evangelho, iluminados pela pesca milagrosa, vemos o chamado de Simão Pedro, ou Cefas, Tiago e João e a unção do profeta Isaías, deixando-nos questionar pela abundância recriadora da Palavra de Deus. O Senhor sempre nos chama no contexto da realidade, dentro da nossa fragilidade humana, como aconteceu com Isaías, os apóstolos; porém o Senhor a todos mantém com sua graça e apenas nos pede adesão plena e generosidade na entrega.  Ninguém é aspirante à fé cristã ou a algum serviço na Igreja porque é apto devido às suas
qualidades pessoais, espirituais e técnicas, mas porque Deus o escolhe e lhe dá a sua graça. Esta é a mística da vocação ao seguimento de Jesus que deve nos acompanhar durante a vida toda. Deus conhece nossas fraquezas e está disposto a cobri-las com a graça. Deus se dá a conhecer suscitando profetas, enviando
Jesus, convocando discípulos e apóstolos. Mesmo dentro das limitações e incapacidades, a força de Deus nos leva à experiência de sua santidade e poder e nos transforma em seus mensageiros. Como temos respondido à confiança que Deus deposita em nós? De nós, Ele espera apenas fidelidade ao seu projeto.
LEITURAS DA SEMANA
Seg.: Nossa Senhora de Lourdes, MFac; Gn 1, 1-19; Sl 103 (104); Mc 6, 53-56
Ter.: Gn 1, 20-2, 4a; Sl 8, 4-5. 6-7. 8-9; Mc 7, 1-13
Qua.: Gn 2, 4b-9.15-17; Sl 103 (104); Mc 7,14-23
Qui: S. Cirilo, monge; S. Metódio, B. Mem. Gn 2, 18-25; Sl 127 (128);Mc 7, 24-30.
Sex.: Gn 3, 1-8; Sl 31 (32); Mc 7, 31-37.
Sáb: Gn 3, 9-24; Sl 89 (90); Mc 8, 1-10.
Primeira Semana do Saltério
Quinto Domingo do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

7º Domingo do Tempo Comum (24.02)

JESUS NOS ENSINA: AMAR, FAZER O BEM E REZAR POR TODAS AS PESSOAS 24 DE …