Página Inicial / Animação Litúrgica / 3º Domingo da Quaresma (24.03)

3º Domingo da Quaresma (24.03)

CONVERSÃO: REFORMULAÇÃO TOTAL DA VIDA!
24 de março de 2019
TERCEIRO DOMINGO DA QUARESMA – ANO C
CAMPANHA DA FRATERNIDADE – “FRATERNIDADE E POLÍTICAS PÚBLICAS”.
Cor Litúrgica: Roxo
A.: Meus irmãos, na prática cotidiana da fé, nós somos chamados a uma sincera conversão, a abraçar a
vontade de Deus e a trilhar, com entusiasmo, o caminho penitencial que Cristo nos apresenta, para que
possamos produzir frutos de santidade. Iniciemos a Santa Missa.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – (Hinário da CNBB, fasc. 2, p. 296)
R.: SENHOR, EIS AQUI O TEU POVO QUE VEM IMPLORAR TEU PERDÃO; É GRANDE O NOSSO PECADO,
PORÉM É MAIOR O TEU CORAÇÃO./ 1. Sabendo que acolheste Zaqueu, o cobrador, e assim lhe devolveste
tua paz e teu amor, também nos colocamos ao lado dos que vão buscar no teu altar a graça do perdão./ 2.
Revendo em Madalena a nossa própria fé, chorando nossas penas diante dos teus pés, também nós
desejamos o nosso amor te dar porque só muito amor nos pode libertar./ 3. Motivos temos nós de sempre
confiar, de erguer a nossa voz, de não desesperar, olhando aquele gesto que o bom ladrão salvou, não foi,
também, por nós, teu sangue que jorrou?
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: O
Senhor, que encaminha os nossos corações para o amor de Deus e a constância de Cristo, esteja convosco.
TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: Em Jesus Cristo, o justo, que intercede por nós e nos reconcilia com o Pai,
abramos o nosso espírito ao arrependimento para sermos menos indignos de aproximar-nos da mesa do
Senhor. (Pausa) P.: Senhor, que fazeis passar da morte para a vida quem ouve a vossa palavra, tende
piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que quisestes ser levantado da
terra, para atrair-nos a vós, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor,
que nos submeteis ao julgamento da vossa cruz, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE
DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida
eterna. TODOS: AMÉM.
4. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, fonte de toda misericórdia e de toda bondade, vós
nos indicastes o jejum, a esmola e a oração como remédio contra o pecado. Acolhei esta confissão da
nossa fraqueza para que, humilhados pela consciência de nossas faltas, sejamos confortados pela vossa
misericórdia. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos amados: Cristo, em sua misericórdia, nos dá sempre a oportunidade de conversão. Ouçamos
com atenção a Palavra que nos salva.
5. 1ª LEITURA (Ex 3, 1-8a. 13-15) – Leitura do Livro do Êxodo.
Naqueles dias, 1Moisés apascentava o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Madiã. Levou um dia o
rebanho deserto adentro e chegou ao monte de Deus, o Horeb. 2Apareceu-lhe o anjo do Senhor numa
chama de fogo, do meio de uma sarça. Moisés notou que a sarça estava em chamas, mas não se
consumia, e disse consigo: 3“vou aproximar-me desta visão extraordinária, para ver porque a sarça não se
consome”. 4O Senhor viu que Moisés se aproximava para observar e chamou do meio da sarça, dizendo:
“Moisés! Moisés!” Ele respondeu: “Aqui estou”. 5E Deus disse: “Não te aproximes! Tira as sandálias dos
pés, porque o lugar onde estás é uma terra santa”. 6E acrescentou: “ Eu sou o Deus de teus pais, o Deus de
Abrão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó”. Moisés cobriu o rosto, pois temia olhar para Deus. 7E o Senhor
lhe disse: “Eu vi a aflição do meu povo que está no Egito e ouvi o seu clamor, por causa da dureza de seus
opressores. Sim, conheço os seus sofrimentos. 8aDesci para libertá-los das mãos dos egípcios, e fazê-los sair
daquele país para uma terra boa e espaçosa, uma terra onde corre leite e mel”. 13Moisés disse a Deus:
“Sim, eu irei aos filhos de Israel e lhes direi: ‘O Deus de vossos pais enviou-me a vós’”. Mas, se eles
perguntarem: ‘Qual é o seu nome?’ O que lhes devo responder?”14Deus disse a Moisés: “ Eu sou aquele
que sou”. E acrescentou: “Assim responderás aos filhos de Israel. ‘Eu sou’ enviou-me a vós”. 15E Deus
disse ainda a Moisés: “Assim dirás aos filhos de Israel: ‘O Senhor, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão,
o Deus de Jacó, enviou-me a vós’. Este é o meu nome para sempre, e assim serei lembrado de geração em
geração”. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
6. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 102/103) – R.: O SENHOR É BONDOSO E COMPASSIVO./ 1.
Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor,
não te esqueças de nenhum de seus favores!/ 2. Pois ele te perdoa toda culpa, e cura toda a tua
enfermidade; da sepultura ele salva a tua vida e te cerca de carinho e compaixão./ 3. O Senhor é
indulgente, é favorável, é paciente, é bondoso e compassivo. Quanto os céus por sobre a terra se elevam
tanto é grande o seu amor aos que o temem.
7. 2ª LEITURA (1 Cor 10, 1-6.10-12) – Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.
1Irmãos, não quero que ignoreis o seguinte: os nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem e todos
passaram pelo mar; 2todos foram batizados em Moisés, sob a nuvem e pelo mar; 3e todos comeram do
mesmo alimento espiritual, 4e todos beberam da mesma bebida espiritual; de fato, bebiam de um rochedo
espiritual que os acompanhava – e esse rochedo era Cristo -. 5No entanto, a maior parte deles desagradou
a Deus, pois morreram e ficaram no deserto. 6Esses fatos aconteceram para serem exemplos para nós, a
fim de que não desejemos coisas más, como fizeram aqueles no deserto. 10Não murmureis como alguns
deles murmuraram, e, por isso, foram mortos pelo anjo exterminador. 12Portanto, quem julga estar de pé
tome cuidado para não cair. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
8. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: GLÓRIA E LOUVOR A VÓS, Ó CRISTO./ 1. Convertei-vos, nos diz o
Senhor, porque o Reino dos céus está perto.
9. EVANGELHO – (Lc 13, 1-9) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: 1Naquele tempo, vieram algumas pessoas trazendo notícias a Jesus a respeito dos galileus que Pilatos
tinha matado, misturando seu sangue com o dos sacrifícios que ofereciam. 2Jesus lhes respondeu: “Vós
pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem sofrido tal
coisa? 3Eu vos digo que não. Mas se vós não vos converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo. 4E
aqueles dezoito que morreram quando a torre de Siloé caiu sobre eles? Pensais que eram mais culpados
que todos os outros moradores de Jerusalém? 5Eu vos digo que não. Mas, se não vos converterdes, ireis
morrer todos do mesmo modo”. 6E Jesus contou esta parábola: “Certo homem tinha uma figueira plantada
na sua vinha. Foi até ela procurar figos e não encontrou. 7Então disse ao vinhateiro: ‘Já faz três anos que
venho procurando figos nesta figueira e nada encontro. Corta-a! Por que está ela inutilizando a terra?’ 8Ele,
porém, respondeu: ‘Senhor, deixa a figueira ainda este ano. Vou cavar em volta dela e colocar adubo.
9Pode ser que venha a dar fruto. Se não der, então tu a cortarás’”. Palavra da Salvação.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR.
10. HOMILIA
11. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
12. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Caríssimos irmãos, dirijamos a Deus as nossas súplicas no esforço contínuo de
conversão e, confiando em Sua misericórdia, digamos juntos: Escutai-nos, Senhor!
TODOS: ESCUTAI-NOS, SENHOR!
1) Pela Santa Igreja de Deus, para que seja no mundo um sinal vivo e eficaz do amor misericordioso de
Cristo e ajude os fiéis a produzirem muitos frutos de santidade, rezemos ao Senhor.
TODOS: ESCUTAI-NOS, SENHOR!
2) Para que, em nossa sociedade e no mundo inteiro, os fracos encontrem força, ganhem ânimo os
abatidos, e voltem para Deus os que d’Ele se afastaram, rezemos ao Senhor.
TODOS: ESCUTAI-NOS, SENHOR!
3) Pelas pessoas que estão em situação de pecado, para que jamais se esqueçam de que Cristo é um Deus
misericordioso, e O busquem, com renovado arrependimento e bons propósitos, no Sacramento da
Confissão, rezemos ao Senhor.
TODOS: ESCUTAI-NOS, SENHOR!
4) Pela nossa comunidade, para que saiba aproveitar toda a riqueza espiritual do Ano Jubilar
Arquidiocesano que estamos vivendo, acolhendo e transmitindo o amor e a misericórdia de Cristo,
rezemos ao Senhor.
TODOS: ESCUTAI-NOS, SENHOR!
(Preces Espontâneas)
P.: Ó Pai, que em vossa misericórdia não desejas a morte do pecador e sim que ele se converta e viva,
tende paciência para com vossos filhos e dai-nos vossa salvação. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
13. CANTO DE OFERTAS – (Hinário da CNBB, fasc. 2, p. 217)
R.: EIS O TEMPO DE CONVERSÃO, EIS O DIA DA SALVAÇÃO: AO PAI VOLTEMOS, JUNTOS ANDEMOS. EIS O
TEMPO DE CONVERSÃO./ 1. Os caminhos do Senhor são verdade, são amor. Dirigi os passos meus: em vós
espero, ó Senhor!/ 2. Ele guia ao bom caminho quem errou e quer voltar. Ele é bom, fiel e justo. Ele busca
e vem salvar./ 3. Viverei com o Senhor. Ele é o meu sustento. Eu confio mesmo quando minha dor não
mais aguento./ 4. Tem valor aos olhos seus meu sofrer e meu morrer. Libertai o vosso servo e fazei-o
reviver!/ 5. A palavra do Senhor é a luz do meu caminho; Ela é vida, é alegria. Vou guardá-la com carinho./
6. Sua lei, seu mandamento é viver a caridade. Caminhemos todos juntos, construindo a unidade!
14. P.: Orai, irmãos e irmãs…
15. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus de bondade, concedei-nos por este sacrifício que,
pedindo perdão de nossos pecados, saibamos perdoar a nossos semelhantes. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – MR (p. 478) – Prefácio da Quaresma II – MR (p. 415) – Quaresma, tempo
de conversão –
17. RITO DA COMUNHÃO
18. CANTO DE COMUNHÃO – (Hinário da CNBB, fascículo 2, p. 50)
R.: ATÉ OS PÁSSAROS DO CÉU ENCONTRAM UM ABRIGO, PERTO DE TI, SENHOR, ABRIGAREI A MINHA
VIDA./ 1. Quão amável, ó Senhor, é vossa casa, quanto a amo, Senhor Deus do universo!/ 2. Minha alma
desfalece de saudades e anseia pelos átrios do Senhor!/ 3. Meu coração e minha carne rejubilam e exultam
de alegria no Deus vivo!/ 4. Deus do universo, escutai minha oração! Inclinai, Deus de Jacó, o vosso
ouvido!/ 5. Olhai, ó Deus, que sois a nossa proteção, vede a face do eleito, vosso Ungido!/ 6. Na verdade,
um só dia em vosso templo vale mais do que milhares fora dele!/ 7. O Senhor Deus é como um sol, é um
escudo, e largamente distribui a graça e a glória./ 8. O Senhor nunca recusa bem algum àqueles que
caminham na justiça./ 9. Ó Senhor, Deus poderoso do universo, feliz quem põe em vós sua esperança!
19. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, tendo recebido o penhor do vosso
mistério celeste, e já saciados na terra com o pão do céu, nós vos pedimos a graça de manifestar em nossa
vida o que o sacramento realizou em nós. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
20. ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2019
Pai misericordioso e compassivo, que governais o mundo com justiça e amor, dai-nos um coração sábio
para reconhecer a presença do vosso Reino entre nós. Em Sua grande misericórdia, Jesus, o Filho amado,
habitando entre nós testemunhou o Vosso infinito amor e anunciou o Evangelho da fraternidade e da paz.
Seu exemplo nos ensine a acolher os pobres e marginalizados, nossos irmãos e irmãs com políticas públicas
justas, e sejamos construtores de uma sociedade humana e solidária. O divino Espírito acenda em nossa
Igreja a caridade sincera e o amor fraterno; a honestidade e o direito resplandeçam em nossa sociedade e
sejamos verdadeiros cidadãos do “novo céu e da nova terra”. Amém!
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL – MR (p. 521)
P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Deus, Pai de misericórdia, conceda a
todos vós, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno à casa. TODOS: AMÉM. P.: O Senhor Jesus
Cristo, modelo de oração e de vida, vos guie nesta caminhada quaresmal a uma verdadeira conversão.
TODOS: AMÉM. P.: O Espírito de sabedoria e fortaleza vos sustente na luta contra o mal, para poderdes
com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. TODOS: AMÉM. P.: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e
Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
Preparando a Partilha da Palavra
O risco mais grave que nos ameaça a todos é acabar vivendo uma vida estéril. Sem dar-nos conta, vamos reduzindo a vida ao que nos parece importante: ganhar dinheiro, não ter problemas, comprar coisas, saber
divertir-nos… Passados alguns anos, podemos  encontrar-nos vivendo sem outro horizonte e sem outro projeto. É o mais fácil. Pouco a pouco vamos substituindo os valores que poderiam alentar nossa vida por pequenos interesses que nos ajudam a “ir levando”. Não é muito, mas nos contentamos com “sobreviver ” sem maiores aspirações. O importante é “sentir-nos bem”. Estamos nos instalando numa cultura que os entendidos chamam de “cultura da intranscedência”. Confundimos o valioso com o útil, o bom com o que nos apetece, a felicidade com o bem-estar. Sabemos que isso não é tudo, mas procuramos convencer-nos de que nos basta. No entanto, não é fácil viver assim, repetindo-nos sempre de novo, alimentando-nos sempre da mesma coisa, sem criatividade nem compromisso algum, com essa sensação estranha de estagnação, incapazes de assumir nossa vida de maneira mais responsável. A razão última desta insatisfação é profunda. Viver de maneira estéril significa não entrar no processo criador de Deus, permanecer como espectadores passivos, não entender o que é mistério da vida, negar em nós o que nos torna mais semelhantes ao criador: o amor criativo e a entrega generosa. Jesus compara a vida estéril de uma pessoa a uma “figueira que não produz frutos”. Para que há de ocupar um terreno inutilmente? A pergunta de Jesus é inquietante. Que sentido tem viver ocupando um lugar no conjunto da criação, se nossa vida não contribui para construir um mundo melhor? Contentamo-nos com passar por esta vida sem torná-la um pouco mais humana? Criar um filho, construir uma família, cuidar dos pais idosos, cultivar a
amizade ou acompanhar de perto uma pessoa necessitada… Não é “desperdiçar a vida”, mas vivê-la a partir de sua verdade mais plena.

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: Anunciação do Senhor, Solenidade; Is 7, 10-1414; 8,10; Sl 39 (40); Hb 10,4-10; Lc 1, 26-38
Ter.: Dn 3,25.34-43; Sl 24(25),4bc-5ab. 6-7bc. 8-9 (R/. 6a); Mt 18,21-35
Qua.: Dt 4,1.5-9; Sl 147(147B),12-13. 15-16. 19-20 (R/. 12a); Mt 5,17-19
Qui.: Jr 7,23-28; Sl 94(95),1-2.6-7.8-9 (R/. 8); Lc 11,14-23
Sex.: Os 14,2-10; Sl 80 (81),6c-8a.8bc-9.10-11ab.14.17 (R/. cf. 11.9a); Mc 12,28b-34
Sáb.: Os 6,1-6; Sl 50 (51),3-4.18-19. 20-21ab (R/. cf. Os 6, 6); Lc 18,9-14
Terceira Semana do Saltério
Terceiro Domingo da Quaresma

Você pode Gostar de:

2º Domingo da Quaresma (17.03)

“ESTE É O MEU FILHO, O ESCOLHIDO. ESCUTAI O QUE ELE DIZ”! 17 de março …