Página Inicial / Animação Litúrgica / 3º Domingo da Páscoa (05.05)

3º Domingo da Páscoa (05.05)

A VOCAÇÃO DO DISCÍPULO: COMUNHÃO COM DEUS E SOLIDARIEDADE COM OS IRMÃOS

05 de Maio de 2019
TERCEIRO DOMINGO DA PÁSCOA
ANO JUBILAR ARQUIDIOCESANO – ANO C
Cor Litúrgica: Branco
A.: Irmãos amados, o Cristo ressuscitado nos convida a encontrá-Lo no nosso cotidiano e a realizar a nossa
confissão de fé e de amor a Ele. Iniciemos a celebração da Páscoa do Senhor.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – (Hinário da CNBB, fasc. 2, p. 209)
R.: CRISTO RESSUSCITOU, ALELUIA! VENCEU A MORTE COM AMOR! ALELUIA! / 1. Tendo vencido a morte,
o Senhor ficará para sempre entre nós. para manter viva a chama do amor que reside em cada cristão a
caminho do Pai./ 2. Tendo vencido a morte, o Senhor nos abriu horizonte feliz, pois nosso peregrinar pela
face do mundo terá seu final lá na casa do Pai.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A
vós, irmãos, paz e fé da parte de Deus, o Pai, e do Senhor Jesus Cristo. TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE
NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – Pode ser substituído pelo Rito da aspersão (MR p. 1002).
P.: Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os santos mistérios.
(Pausa). Senhor, que sois o eterno sacerdote da nova Aliança, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR,
TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que nos edificais como pedras vivas no templo santo de Deus, tende
piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que nos tornais concidadãos dos
santos no reino dos céus, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus de
bondade e misericórdia, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.
TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que o vosso povo sempre exulte pela sua renovação
espiritual, para que, tendo recuperado agora com alegria a condição de filhos de Deus, espere com plena
confiança o dia da ressurreição. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Meus irmãos, o Cristo ressuscitado nos convida a lançar as redes, a partilhar a Ceia e a sair em missão.
Ouçamos atentamente as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (At 5, 27b-32.40b-41) – Leitura dos Atos dos Apóstolos.
Naqueles dias, os guardas levaram os apóstolos e os apresentaram ao Sinédrio. 27bO sumo sacerdote
começou a interrogá-los, dizendo: 28“Nós tínhamos proibido expressamente que vós ensinásseis em nome
de Jesus. Apesar disso, enchestes a cidade de Jerusalém com a vossa doutrina. E ainda nos quereis tornar
responsáveis pela morte desse homem!” 29Então Pedro e os outros apóstolos responderam: “É preciso
obedecer a Deus, antes que aos homens. 30O Deus de nossos pais ressuscitou Jesus, a quem vós matastes,
pregando-o numa cruz. 31Deus, por seu poder, o exaltou, tornando-o Guia Supremo e Salvador, para dar ao
povo de Israel a conversão e o perdão dos seus pecados. 32E disso somos testemunhas, nós e o Espírito
Santo, que Deus concedeu àqueles que lhe obedecem”. 40bEntão mandaram açoitar os apóstolos e
proibiram que eles falassem em nome de Jesus, e depois os soltaram. 41Os apóstolos saíram do Conselho,
muito contentes por terem sido considerados dignos de injúrias, por causa do nome de Jesus. Palavra do
Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (Do Salmo 117) R.: EU VOS EXALTO, Ó SENHOR, PORQUE VÓS ME
LIVRASTES!/ 1. Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes e não deixastes rir de mim meus inimigos! Vós
tirastes minha alma dos abismos e me salvastes quando estava já morrendo!/ 2. Cantai salmos ao Senhor,
povo fiel, dai-lhe graças e invocai seu santo nome! Pois sua ira dura apenas um momento, mas sua
bondade permanece a vida inteira; se à tarde vem o pranto visitar-nos, de manhã vem saudar-nos a
alegria./ 3. Escutai-me, Senhor Deus, tende piedade! Sede, Senhor, o meu abrigo protetor! Transformastes
o meu pranto em uma festa; Senhor, meu Deus, eternamente hei de louvar-vos!
8. 2ª LEITURA (Ap 5,11-14) – Leitura do Livro do Apocalipse de São João.
Eu, João, vi 11e ouvi a voz de numerosos anjos, que estavam em volta do trono, e dos seres vivos e dos
Anciãos. Eram milhares de milhares, milhões de milhões, 12e proclamavam em alta voz: “O Cordeiro
imolado é digno de receber o poder, a riqueza, a sabedoria e a força, a honra, a glória e o louvor”. 13Ouvi
também todas as criaturas que estão no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, e tudo o que neles existe,
e diziam: “Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro, o louvor e a honra, a glória e o poder para sempre”.
14Os quatro seres vivos respondiam: “Amém”, e os Anciãos se prostraram em adoração daquele que vive
para sempre. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA! (BIS) / 1. Jesus Cristo ressurgiu, por
quem tudo foi criado; Ele teve compaixão do gênero humano.
10. EVANGELHO – (Jo 21, 1-19) – (mais longo) – P.:O Senhor esteja convosco! TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO
DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 1
Jesus apareceu de novo aos discípulos, à beira do mar de Tiberíades. A aparição foi
assim: 2
Estavam juntos Simão Pedro, Tomé, chamado Dídimo, Natanael de Caná da Galileia, os filhos de
Zebedeu e outros dois discípulos de Jesus. 3
Simão Pedro disse a eles: “Eu vou pescar”. Eles disseram:
“também vamos contigo”. Saíram e entraram na barca, mas não pescaram nada naquela noite. 4
Já tinha
amanhecido, e Jesus estava de pé na margem. Mas os discípulos não sabiam que era Jesus. 5
Então Jesus
disse: “Moços, tendes alguma coisa para comer?” Responderam: “Não”. 6
Jesus disse-lhes: “Lançai pois a
rede à direita da barca, e achareis”. Lançaram pois a rede e não conseguiam puxá-la para fora, por causa
da quantidade de peixes. 7
Então, o discípulo a quem Jesus amava disse a Pedro: “É o Senhor!” Simão
Pedro, ouvindo dizer que era o Senhor, vestiu sua roupa, pois estava nu, e atirou-se ao mar. 8Os outros
discípulos vieram com a barca, arrastando a rede com os peixes. Na verdade, não estavam longe da terra,
mas somente a cerca de cem metros. 9
Logo que pisaram a terra, viram brasas acesas, com peixe em cima,
e pão. 10Jesus disse-lhes: “Trazei alguns dos peixes que apanhastes”. 11Então Simão Pedro subiu ao barco e
arrastou a rede para a terra. Estava cheia de cento e cinquenta e três grandes peixes; e apesar de tantos
peixes, a rede não se rompeu. 12Jesus disse-lhes: “Vinde comer”. Nenhum dos discípulos se atrevia a
perguntar quem era ele, pois sabiam que era o Senhor. 13Jesus aproximou-se, tomou o pão e distribuiu-o
por eles. E fez a mesma coisa com o peixe. 14Esta foi a terceira vez que Jesus, ressuscitado dos mortos,
apareceu aos discípulos. 15Depois de comerem, Jesus perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, tu
me amas mais do que estes?” Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo”. Jesus disse:
“Apascenta os meus cordeiros”. 16E disse de novo a Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas?” Pedro
disse: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo”. Jesus disse: “Apascenta as minhas ovelhas”. 17Pela terceira
vez, perguntou a Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas?” Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou
três vezes se ele o amava. Respondeu: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”. Jesus disse-lhe:
“Apascenta as minhas ovelhas. 18Em verdade, em verdade te digo: quando eras jovem, tu te cingias e ias
para onde querias. Quando fores velho, estenderás as mãos e outro te cingirá e te levará para onde não
queres ir”. 19Jesus disse isso, significando com que morte Pedro iria glorificar a Deus. E acrescentou:
“Segue-me”. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos e irmãs, invoquemos a Cristo Jesus, nossa vida e ressurreição,
suplicando com alegre confiança: Cristo, ouvi-nos!
TODOS: CRISTO, OUVI-NOS!
1) Senhor Ressuscitado, que a Santa Igreja de Deus, revigorada pela graça da Páscoa, mantenha firme sua
voz profética diante das adversidades e das perseguições.
TODOS: CRISTO, OUVI-NOS!
2) Rezemos pelos governantes de nosso país, para que sejam promotores de políticas públicas que
favoreçam a diminuição das desigualdades sociais.
TODOS: CRISTO, OUVI-NOS!
3) Rezemos pela quinquagésima sétima (57ª) Assembleia Geral dos Bispos do Brasil, que está sendo
realizada em Aparecida, para que nos ajude a tomar consciência da nossa vocação para a santidade e
para o apostolado nas realidades do mundo urbano.
TODOS: CRISTO, OUVI-NOS!
4) Cristo, olhai por todas as pessoas que andam distantes de Vós, para que possam experimentar a graça
da conversão e da aproximação do Vosso Amor redentor.
TODOS: CRISTO, OUVI-NOS!
(Preces Espontâneas)
P.: Senhor Jesus, fazei com que também nós, seguindo o Vosso exemplo, sigamos corajosamente o
caminho da vontade do Pai, e por Ele sejamos atendidos em nossas necessidades. Vós que sois Deus com o
Pai e o Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – (Hinário da CNBB, fasc. 2, p. 202)
1. Bendito sejas, ó Rei da glória! / Ressuscitado, Senhor da Igreja! / Aqui trazemos as nossas ofertas / R.: VÊ
COM BONS OLHOS NOSSAS HUMILDES OFERTAS. TUDO O QUE TEMOS, SEJA PRA TI, Ó SENHOR! / 2.
Vidas se encontram no altar de Deus, / gente se doa, dom que se imola. / Aqui trazemos as nossas ofertas.
/ 3. Irmãos da terra, irmãos do céu, / juntos cantemos glória ao Senhor. / Aqui trazemos as nossas ofertas.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Acolhei, ó Deus, as oferendas da vossa Igreja em festa. Vós que
sois a causa de tão grande júbilo, concedei-lhe também a eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS:
AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III – MR (P. 482)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – (Hinário da CNBB, fasc. 2, p. 202)
R.: Ó MORTE, ONDE ESTÁ TUA VITÓRIA? CRISTO RESSURGIU, HONRA E GLÓRIA!/ 1. Não temos medo de
nada. Cristo ressuscitou! A morte foi derrotada, Cristo ressuscitou!/ 2. As trevas foram vencidas. Cristo
ressuscitou! Cadeias foram rompidas. Cristo ressuscitou!/ 3. Surgiu a grande esperança. Cristo ressuscitou!
Constroem a fraternidade. Cristo ressuscitou!/ 4. Justiça, paz e verdade. Cristo ressuscitou! Constroem a
fraternidade. Cristo ressuscitou! / 5. Na dor nós temos alívio. Cristo ressuscitou!
Conosco faz seu convívio. Cristo ressuscitou!
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, olhai com bondade o vosso povo e
concedei aos que renovastes pelos vossos sacramentos a graça de chegar um dia à glória da ressurreição
da carne. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO DO ANO JUBILAR ARQUIDIOCESANO
Ó Trindade Santa, nós vos louvamos pelos 60 anos da Arquidiocese de Brasília! Por tudo, nós vos damos
graças! Pelo vosso infinito amor manifestado em nossa história. Pelos que se dedicaram generosamente a
edificar a Igreja, no coração do Brasil, desde os inícios da nova capital, erguida à sombra da Santa Cruz e
sob o manto protetor da Mãe Aparecida. Nós vos damos graças pela fé professada, celebrada e vivida, ao
longo destes 60 anos de evangelização. A vós confiamos o amanhã da nossa Igreja arquidiocesana, com a
esperança que brota da fé. Renovamos, hoje, o compromisso de caminhar unidos e de evangelizar a todos,
com novo ardor missionário, nos diversos espaços do Distrito Federal. Confiantes no amor de Cristo que
nos impele, nós suplicamos as vossas bênçãos, neste Ano Jubilar, pela intercessão de Nossa Senhora
Aparecida! Amém!
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL – (MR. p. 523)
P.: O Senhor esteja convosco! TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS! – P.: Deus, que pela ressurreição do seu
Filho único vos deu a graça da redenção e vos adotou como filhos e filhas, vos conceda a alegria da bênção.
TODOS: AMÉM. P.: Aquele que, por sua morte, vos deu a eterna liberdade, vos conceda, por sua graça, a
herança eterna. TODOS: AMÉM. P.: E vivendo agora retamente, possais no céu unir-vos a Deus, para o
qual, pela fé, já ressuscitastes no batismo. TODOS: AMÉM. P.: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e
Filho e Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. TODOS: GRAÇAS A DEUS.

Partilha da Palavra
Celebramos o domingo da pesca abundante. O Cristo ressuscitado continua caminhando conosco. Quando Ele fala, as coisas acontecem. A liturgia deste domingo recorda-nos que a comunidade cristã tem por missão testemunhar e concretizar o projeto que Jesus iniciou. Recorda-nos também que Jesus ressuscitado, acompanhará sempre a sua Igreja em missão, vivificando-a com sua presença e orientando-a com a sua Palavra. Sem a presença de Cristo nada acontece. Podemos nos esforçar muito e dedicar todas as horas do dia tentando mudar o mundo, mas, se Cristo não estiver presente, se não escutarmos sua voz, se não ouvirmos atentamente a Palavra que Ele nos dirige, nossos esforços não terão êxito. É preciso ter consciência nítida de que o êxito da missão cristã não depende do esforço humano, mas da presença viva do Senhor Jesus. Muitas vezes, sentimos a tentação do desânimo diante das situações de violência e de exclusão que atingem os pobres do mundo inteiro. As próprias Igrejas vivem em um clima de cansaço. Nós mesmos, muitas vezes, não sabemos bem o rumo do nosso caminho. Sentimos em nossa pele a experiência da “noite escura” e das “redes vazias”. Mas a Palavra de Jesus nos dá a certeza de que, na praia deste mar sem pesca, há alguém de pé. Nesta celebração, o Ressuscitado nos convida para a refeição e para retomar o caminho com Ele. Peçamos que o Senhor abra nossos olhos para percebermos sua presença no meio de nossa luta e nos firme na missão, apesar de todas as dificuldades. Que Ele nos dê a graça de podermos repetir em nossa vida a confissão de Pedro: “Senhor, tu conheces tudo, e sabes que eu te amo”. (Roteiros Homiléticos do Tempo Pascal – Ano C – 2010)

Leituras da Semana
Seg.: At 6, 8-15; Sl 118 (119); Jo 6, 22-29.
Ter.: At 7, 51-8, 1a; Sl 30 (31); Jo 6, 30-35.
Qua.: At 8,1b-8; Sl 65 (66); Jo 6, 35-40.
Qui.: At 8, 26-40; Sl 65 (66); Jo 6, 44-51.
Sex.: At 9, 1-20; Sl 116 (117); Jo 6, 52-59.
Sáb.: At 9, 31-42; Sl 115 (116B); Jo 6, 60-69.
Terceira Semana do Saltério
Terceiro Domingo da Páscoa

Você pode Gostar de:

6º Domingo do Tempo Comum (17.02)

BEM-AVENTURADOS OS QUE ACOLHEM O REINO E PÕE SUA CONFIANÇA EM DEUS 17 de fevereiro …