Página Inicial / Animação Litúrgica / Solenidade de São Pedro e São Paulo(30.06)

Solenidade de São Pedro e São Paulo(30.06)

CHAMADOS A CAMINHAR COM PEDRO E PAULO QUE SEGUIRAM A CRISTO POR PRIMEIRO
Dia do Papa

30 de junho de 2019
ANO JUBILAR ARQUIDIOCESANO – ANO C
Cor Litúrgica: Vermelho
A.: Irmãos amados, celebramos hoje os apóstolos Pedro e Paulo, colunas da fé e testemunhas do amor a
Cristo até a morte. Rezemos em especial pelo santo padre, o Papa Francisco, sucessor de Pedro e sinal da
unidade dos discípulos do Senhor. Iniciemos a nossa celebração cantando juntos.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – (Hinário da CNBB, Festas litúrgicas II)
R.: TODA A IGREJA UNIDA CELEBRA A MEMÓRIA PASCAL DO CORDEIRO, IRMANADA COM PEDRO E COM
PAULO, QUE SEGUIRAM A CRISTO POR PRIMEIRO! / 1. Publicai em toda terra os prodígios do Senhor:
reuniu seu povo amado para o canto do louvor. / 2. Bendizei, louvai por Pedro, pela fé que professou: essa
fé é a rocha firme da Igreja do Senhor. / 3. Bendizei, louvai por Paulo, pelo empenho na missão: o seu zelo
do Evangelho leva ao mundo a salvação. / 4. Alegrai-vos neste dia que o martírio iluminou: o triunfo destes
santos nos confirme no amor.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: O
Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja
convosco! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: O Senhor Jesus, que nos convida à mesa da Palavra e da Eucaristia, nos chama à
conversão. Reconheçamos ser pecadores e invoquemos com confiança a misericórdia do Pai. (Pausa).
Tende compaixão de nós, Senhor. TODOS: PORQUE SOMOS PECADORES. P.: Manifestai, Senhor, a Vossa
misericórdia. TODOS: E DAI-NOS A VOSSA SALVAÇÃO. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós,
perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM. P.: Senhor, tende piedade de nós.
TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE
PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que hoje nos concedeis a alegria de festejar São Pedro
e São Paulo, concedei à vossa Igreja seguir em tudo os ensinamentos destes Apóstolos que nos deram as
primícias da fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, unidos a São Pedro e a São Paulo, somos chamados a professar a nossa fé em Cristo, o Filho do
Deus vivo. Ouçamos as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (At 12, 1-11) – Leitura dos Atos dos Apóstolos.
Naqueles dias, 1
o rei Herodes prendeu alguns membros da Igreja, para torturá-los. 2Mandou matar à
espada Tiago, irmão de João. 3
E, vendo que isso agradava aos judeus, mandou também prender a Pedro.
Eram os dias dos pães ázimos. 4Depois de prender Pedro, Herodes colocou-o na prisão, guardado por
quatro grupos de soldados, com quatro soldados cada um. Herodes tinha a intenção de apresentá-lo ao
povo, depois da festa da Páscoa. 5
Enquanto Pedro era mantido na prisão, a Igreja rezava continuamente a
Deus por ele. 6Herodes estava para apresentá-lo. Naquela mesma noite, Pedro dormia entre dois soldados,
preso com duas correntes; e os guardas vigiavam a porta da prisão. 7
Eis que apareceu o anjo do Senhor e
uma luz iluminou a cela. O anjo tocou o ombro de Pedro, acordou-o e disse: “Levanta-te depressa!” As
correntes caíram-lhe das mãos. 😯 anjo continuou: “Coloca o cinto e calça tuas sandálias!” Pedro obedeceu
e o anjo lhe disse: “Põe tua capa e vem comigo!” 9
Pedro acompanhou-o, e não sabia que era realidade o
que estava acontecendo por meio do anjo, pois pensava que aquilo era uma visão. 10Depois de passarem
pela primeira e segunda guarda, chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade. O portão abriu-se
sozinho. Eles saíram, caminharam por uma rua e logo depois o anjo o deixou. 11Então Pedro caiu em si e
disse: “Agora sei, de fato, que o Senhor enviou o seu anjo para me libertar do poder de Herodes e de tudo
o que o povo judeu esperava!” Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 33/34)
R.: DE TODOS OS TEMORES ME LIVROU O SENHOR DEUS. (BIS) / 1. Bendirei o Senhor Deus em todo o
tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes
e se alegrem! / 2. Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as
vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores me livrou. / 3. Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou
de toda angústia. / 4. O anjo do Senhor vem acampar ao redor dos que o temem, e os salva. Provai e vede
quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!
8. 2ª LEITURA (2 Tm 4, 6-8.17-18) – Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo.
Caríssimo: 6Quanto a mim, eu já estou para ser derramado em sacrifício; aproxima-se o momento de
minha partida. 7
Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé. 8
Agora está reservada para
mim a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também
a todos que esperam com amor a sua manifestação gloriosa. 17Mas o Senhor esteve a meu lado e me deu
forças, ele fez com que a mensagem fosse anunciada por mim integralmente, e ouvida por todas as
nações; e eu fui libertado da boca do leão. 18O Senhor me libertará de todo mal e me salvará para o seu
reino celeste. A ele a glória, pelos séculos dos séculos! Amém. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A
DEUS.
10. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA. / Tu és Pedro e sobre esta pedra Eu
irei construir minha Igreja; e as portas do inferno não irão derrotá-la.
11. EVANGELHO – (Mt 16,13-19) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 13Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: “Quem
dizem os homens ser o Filho do Homem?” 14Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros
que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”. 15Então Jesus lhes perguntou: “E vós,
quem dizeis que eu sou?” 16Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”.
17Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te
revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. 18Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra
construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. 19
Eu te darei as chaves do Reino
dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será
desligado nos céus”. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
12. HOMILIA
13. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
14. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos e irmãs, elevemos nossas preces ao Senhor, que se dignou edificar a
Sua Igreja sobre o alicerce dos Apóstolos, dizendo com fé: Pela intercessão de Pedro e Paulo, ouvi-nos,
Senhor!
TODOS: PELA INTERCESSÃO DE PEDRO E PAULO, OUVI-NOS, SENHOR!
1) Sustentai, Senhor, com a Vossa graça, o Santo Padre, o Papa Francisco, sucessor de Pedro, em sua
missão de confirmar-nos na comunhão e na unidade de toda a Igreja; nós vos pedimos.
TODOS: PELA INTERCESSÃO DE PEDRO E PAULO, OUVI-NOS, SENHOR!
2) Iluminai, Senhor, os governantes de todas as Nações, para que se comprometam na promoção da paz,
da justiça e da unidade entre os povos; nós vos pedimos.
TODOS: PELA INTERCESSÃO DE PEDRO E PAULO, OUVI-NOS, SENHOR!
3) Animai, Senhor, a nossa comunidade, para que, alicerçada na caridade e na união com o Papa, saiba
realizar um apostolado vivo e dinâmico; nós vos pedimos.
TODOS: PELA INTERCESSÃO DE PEDRO E PAULO, OUVI-NOS, SENHOR!
4) Assisti, Senhor, as nossas famílias, para que, à luz do Evangelho, saibam assumir o compromisso de
testemunhar ao mundo, com gestos e atitudes, os sólidos valores cristãos; nós vos pedimos.
TODOS: PELA INTERCESSÃO DE PEDRO E PAULO, OUVI-NOS, SENHOR!
(Preces Espontâneas)
P.: Ouvi, ó Pai, as nossas preces e, pela intercessão dos Apóstolos Pedro e Paulo, atendei com bondade as
nossas súplicas. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
15. CANTO DE OFERTAS – (Hinário da CNBB, Festas litúrgicas II)
R.: QUEM NOS SEPARARÁ? / QUEM VAI NOS SEPARAR DO AMOR DE CRISTO? / QUEM NOS SEPARARÁ?
SE ELE É POR NÓS, QUEM SERÁ, QUEM SERÁ CONTRA NÓS? / QUEM VAI NOS SEPARAR DO AMOR DE
CRISTO, QUEM SERÁ? / 1. Nem a espada, ou perigo, nem os erros do meu irmão, nenhuma das criaturas,
nem a condenação. / 2. Nem a vida, nem a morte, a tristeza ou aflição, nem o passado, nem o presente, o
futuro, nem opressão. / 3. Nem as alturas, nem os abismos, nem tampouco a perseguição. Nem a angústia,
a dor ou a fome, nem a tribulação.
16. P.: Orai, irmãos e irmãs…
17. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, que a oração de vossos Apóstolos acompanhe as
oferendas que vos apresentamos para serem consagradas, e nos alcance celebrarmos este sacrifício com o
coração voltado para vós. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
18. ORAÇÃO EUCARÍSTICA I – Prefácio: A dupla missão de Pedro e Paulo na Igreja – (MR p. 608)
19. RITO DA COMUNHÃO
20. CANTO DE COMUNHÃO – (Hinário da CNBB, Festas litúrgicas II)
ALELUIA, ALELUIA! TU ÉS PEDRO, ALELUIA/ ALELUIA, ALELUIA! TU ÉS PEDRO, ALELUIA./ 1. És a rocha viva,
Cristo te escolheu/ Quando a Simão Pedro disse: Eu te darei do meu Reino as chaves, eis a minha Igreja,
sobre esta pedra edificarei./ 2. Cristo Salvador, a pedra angular que ampara tudo, pois é homem-Deus.
Escolheu a Pedro para sustentar como rocha viva o edifício seu./ 3. Eis que estarei convosco até o fim. Do
inferno as forças não triunfarão. Foi Jesus, um dia, que falou assim, dando à sua Igreja perenização.
1. Tu te abeiraste na praia. Não buscaste nem sábios, nem ricos. Somente queres que eu te siga. / R.:
SENHOR, TU ME OLHASTE NOS OLHOS. A SORRIR, PRONUNCIASTE MEU NOME. LÁ NA PRAIA, EU
LARGUEI O MEU BARCO. JUNTO A TI, BUSCAREI OUTRO MAR. / 2. Tu sabes bem que em meu barco eu
não tenho nem ouro nem espadas. Somente redes e o meu trabalho. / 3. Tu minhas mãos solicitas. Meu
cansaço, que a outros descanse. Amor que almeja seguir amando. / 4. Tu, pescador de outros lagos. Ânsia
eterna de almas que esperam. Bondoso amigo, assim me chamas.
21. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Concedei-nos, ó Deus, por esta Eucaristia,
viver de tal modo na vossa Igreja que, perseverando na fração do pão e na doutrina dos Apóstolos, e
enraizados no vosso amor, sejamos um só coração e uma só alma. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS:
AMÉM.
22. ORAÇÃO DO ANO JUBILAR ARQUIDIOCESANO
Ó Trindade Santa, nós vos louvamos pelos 60 anos da Arquidiocese de Brasília! Por tudo, nós vos damos
graças! Pelo vosso infinito amor manifestado em nossa história. Pelos que se dedicaram generosamente a
edificar a Igreja, no coração do Brasil, desde os inícios da nova capital, erguida à sombra da Santa Cruz e
sob o manto protetor da Mãe Aparecida. Nós vos damos graças pela fé professada, celebrada e vivida, ao
longo destes 60 anos de evangelização. A vós confiamos o amanhã da nossa Igreja arquidiocesana, com a
esperança que brota da fé. Renovamos, hoje, o compromisso de caminhar unidos e de evangelizar a todos,
com novo ardor missionário, nos diversos espaços do Distrito Federal. Confiantes no amor de Cristo que
nos impele, nós suplicamos as vossas bênçãos, neste Ano Jubilar, pela intercessão de Nossa Senhora
Aparecida! Amém!
RITOS FINAIS
23. BREVES AVISOS
24. BÊNÇÃO FINAL – (MR p. 527)
P.: O Senhor esteja convosco.
TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS.
P.: Abençoe-vos o Deus todo-poderoso, que vos deu por fundamento aquela fé proclamada pelo Apóstolo
Pedro e sobre a qual se edifica toda a Igreja.
TODOS: AMÉM.
P.: Ele, que vos instruiu pela incansável pregação de S. Paulo, vos ensine a conquistar também novos
irmãos e irmãs para o Cristo.
TODOS: AMÉM.
P.: Que a autoridade de Pedro e a pregação de Paulo vos levem à pátria celeste, onde chegaram
gloriosamente um pela cruz e outro pela espada.
TODOS: AMÉM.
P.: Abençoe-vos o Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
P.: Ide em paz e que o Senhor vos acompanhe.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.

Preparando a Partilha da Palavra
A liturgia de hoje nos apresenta as pedras fundamentais da nossa fé na construção do Reino: os apóstolos Pedro e Paulo. Na primeira leitura, Pedro está na prisão e um anjo do Senhor é enviado para libertá-lo. Aí está uma lição para todos os discípulos e também para nós: Deus jamais abandona quem se doa na missão pelo Evangelho. A fidelidade à vocação cristã põe-nos frequentemente em situações nada fáceis. É preciso ter coragem para anunciar e testemunhar a Boa-Nova de Jesus Cristo. Essa leitura convida a quem está sofrendo por amor a Cristo a lembrar-se de que, mesmo que todos estejam contra, do seu lado sempre estará o anjo do Senhor. Na segunda leitura, Paulo, preso em Roma, sentindo-se próximo da morte, faz um balanço de toda a sua vida e espera receber de Deus a coroa da justiça, que será também oferecida a todos aqueles que, como ele, lutam pela construção do Reino de Deus. No Evangelho, Pedro professa sua fé em Jesus como “o Cristo, o Filho do Deus Vivo”. Professar que Jesus é o Messias significa estar convencido de que, como Ele, não existiu e não existirá mais ninguém. A fé de Pedro torna-se, então, a pedra sobre a qual Jesus edificou a sua Igreja. Essa fé constitui o fundamento sólido da Igreja, torna-a invencível e capaz de dominar as forças contrárias. Todos aqueles que, como Pedro, professam a fé em Jesus Cristo, Filho do Deus Vivo, passam a fazer parte desse edifício sólido que jamais ruirá. Juntamente com as chaves do Reino, Pedro recebe o poder de ligar e desligar todas as coisas e a autoridade de transmitir os ensinamentos do Mestre e de decidir o que está de acordo ou não com o Evangelho. No Novo Testamento, esse apóstolo aparece sempre em primeiro lugar e é ele quem deve confirmar a fé dos outros. Isso indica que a Igreja tem no Papa, sucessor de Pedro, o encarregado de manter a unidade na fé em Cristo. Hoje os bispos do mundo inteiro, obedientes às orientações do Papa Francisco, conduzem a Igreja Católica presente no mundo e nos orientam e exemplo de Pedro e Paulo a sermos mensageiros e ministros da Palavra em nossas comunidades.

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: Gn 18, 16-33; Sl 102 (103); Mt 8, 18-22
Ter.: Gn 19, 15-29; Sl 25 (26); Mt 8, 23-27
Qua.: São Tomé Ap, Festa. Ef 2, 19-22; Sl 116 (117), 1. 2 (R/. Mc 16, 15); Jo 20, 24-29 .
Qui.: Sta Isabel Rainha de Portugal, MFac. Gn 22,1-19; Sl 114 (115);Mt 9,1-8
Sex.: Sto Antônio Maria Zaccaria Presb, MFac. Gn 23, 1-4.19;24,1-8.62-67; Sl 105 (106); Mt 9, 9-13
Sáb: Sta Maria Goretti, Vg Mt. MFac; Gn 27, 1-5.15-29; Sl 134 (135); Mt 9, 14-17
Ofício solene próprio

Você pode Gostar de:

Domingo de Ramos(14.04)

DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO DO SENHOR PAIXÃO E MORTE DE JESUS: VIDA FEITA …