Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Festa de Corpus Christi 20.06.2019

Festa de Corpus Christi 20.06.2019

LITURGIA  –  CORPO DE DEUS 20.06.2019
“ISTO É O MEU CORPO QUE SERÁ DADO POR VÓS!”
1.ACOLHIDA –
“Festa do Corpo de Deus!”  Mas, que celebração é esta? Na celebração da Páscoa Antiga do Povo judeu, o filho menor devia perguntar ao pai que significava a celebração pascal; e o pai respondia: “Celebramos nossa libertação da escravidão que vivíamos no Egito!” Hoje, deveríamos perguntar que sentido tem a “Celebração do Corpo de Deus!”
Recordamos a “Morte” e a “Ressurreição” de Jesus que nos libertou e continua libertando-nos das garras do pecado! É o “memorial” da entrega de Jesus à “Morte na Cruz”, seguida de sua gloriosa “Ressurreição” no Domingo de Páscoa (Domingo = Dia do Senhor).
“Fazei isto em memória de Mim!” – Não fazemos uma memória histórica, mas uma memória viva e real, com a presença real do próprio Senhor Jesus Cristo, agora, ressuscitado! Não é mais uma presença dolorosa, como no Calvário, mas é memória real, viva que nos recorda seu infinito amor por cada um de nós! É a oferta do “Pão” e do “Vinho” como remédio, alimento e garantia de salvação eterna e destino para a Casa do Pai!
A “mãe terra” oferece-nos o pão material (o Pão de cada dia), mas Jesus dá-nos seu Corpo e seu Sangue  como “Pão de vida eterna!” Pão da Vida e não pão da morte!

2.Palavra de Deus –
Gn 14,18-20 –  A Eucaristia – Corpo e Sangue do Senhor – tem um simbolismo profético na oferta de pão e de vinho realizada pelo sacerdote Melquisedeque para celebrar a vitória de Abraão sobre os seus inimigos!

1Cor 11,23-26 – O Apóstolo Paulo narra a Instituição da Eucaristia para a Comunidade de Corinto, acontecida na Páscoa da Quinta Feira Santa. Escutemos sua narrativa com atenção.

Lc 9,11-17 – A multiplicação dos pães – milagre de Jesus em favor do povo faminto do deserto que o seguia para escutar sua Palavra,se torna símbolo da Eucaristia: pão e peixes multiplicados para saciar a fome do povo. A Eucaristia é o “pão descido do céu” para saciar a fome dos peregrinos que caminham rumo ao céu!

3. Reflexão
A Páscoa Judaica fazia memória da vida e escravidão do Povo de Israel nas terras do Egito; a Páscoa cristã faz memória das profecias, da Vida e da Morte de Jesus Cristo e, especialmente, de sua gloriosa Ressurreição. Jesus não sofre mais, pois, está glorioso, sentado à direita de Deus Pai, mas na Eucaristia Ele renova sua entrega ao Pai para a Salvação do mundo! Irmão/ã, não perca a Missa Dominical por nada deste mundo, pois o Sangue de Jesus Cristo é realmente derramado para sua salvação! Em cada celebração dominical, nós somos redimidos de nossos pecados e alimentados da vida divina de Jesus ressuscitado! Crescemos na vida divina!
“Fazei isto em memória de Mim! A memória cristã não é apenas recordação da Paixão , Morte e Ressurreição de Jesus, mas recordação e presença de Jesus Cristo na Eucaristia. “É recordação e presença, ao mesmo tempo!” Não considere a Missa como cumprimento de um dever dominical, mas como participação afetiva e efetiva no Mistério de Jesus Cristo.
Na Missa, Jesus atualiza sua Páscoa em nosso favor. Nós estamos presentes no Cenáculo, participando da “Ceia Pascal” celebrada por Jesus com seus Apóstolos. Jesus disse aos Apóstolos e repete para nós: “Desejei ardentemente celebrar esta Páscoa convosco”! Na Eucaristia, nós somos salvos, perdoados de nossos pecados (banhados no Sangue de Jesus) e nos tornamos participantes da vida divina de Jesus! Nós precisamos da Eucaristia para não cairmos mortos pelo caminho… Lá no deserto, Jesus alimentou o povo com pão e peixe, aqui, Jesus alimenta-nos com seu Corpo e seu Sangue! “Levanta-se e come, disse o anjo a Elias, pois tens um longo caminho a andar! Ele repete a mesma ordem para cada um de nós.

Frei Carlos Zagonel

Você pode Gostar de:

Circuito Católico de Música 2019

O Ministério de Música Missionário Shalom será uma das atrações do Circuito Católico de Música …