Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia -30º Domingo Comum 27.10.2019

Liturgia -30º Domingo Comum 27.10.2019

LITURGIA – 30º DOMINGO COMUM 27.10.2019
“COMBATI O BOM COMBATE, COMPLETEI A CORRIDA GUARDEI A FÉ.”

1.ACOLHIDA
Bem vindos, irmãos e irmãs! Vamos celebrar a Eucaristia, dom precioso de Jesus, remédio para nossas fraquezas e certeza de nossa salvação. Aos instituir a Eucaristia, Jesus recomenda que façamos tudo o que Ele fez na “Quinta Feira Santa”; pois Ele quer ficar perto de nós e alimentar nossa vida espiritual com seu Corpo e Sangue!
O Apóstolo Paulo, na prisão, aguarda serenamente o seu final, pois “combateu o bom combate, completou sua carreira e guardou a fé!” A “Missa Dominical” é para deixar nossa vida em paz bem como a vida de Paulo que guardou a paz e a serenidade na presença da própria morte. Ele esperava, com certeza, a coroa da justiça que o justo juiz havia de lhe conceder!
No início da celebração, examinemos nossa consciência e verifiquemos como é feita a nossa oração: “humilde como a do pecador ou orgulhosa como a do fariseu?

2.PALAVRA DE DEUS
Ecl 35,15-22 – Deus tem sua atenção voltada para o coração do orante, acolhe o seu pedido, pois o olhar de Deus está voltado para o coração humilde e para a viúva perseguida,! Recordemo-nos que a oração do humilde penetra as alturas dos céus, atravessa as nuvens e alcança o trono do próprio Deus!
2Tm 4,6—18 – O Apóstolo Paulo está de partida, com a missão cumprida: combateu o bom combate e, agora, aguarda a recompensa do justo Juiz. Ele aguarda contente a recompensa para ele e para todos os que, como ele, cumpriram sua missão sobre a face da terra! Recompensa revelada na manifestação glorioso de Jesus Cristo.
Lc 18,1-14 – Jesus ensinou-nos a “Oração do Pai Nosso” e, hoje acena para o espírito que nos deve animar quando nos apresentamos para orar! O orgulho não garante a eficácia de nossa oração! Mas, o pecador que, humildemente, reconhece sua situação, pode ter a certeza do olhar benigno de Deus! Deus exalta os humildes e destroça os orgulhosos!

3.Reflexão
Jesus não nos ensina longas orações, mas para um longo tempo em oração; pois a oração não é tanto rezar e conversar com Deus, mas fazer silêncio e ouvir a Palavra do próprio Deus que ressoa em nosso coração! Rezar é ouvir e não tanto falar! Madre Teresa de Calcutá passava longas horas diante do sacrário em silêncio, pronta para ouvir o “Mandamento de Jesus”! “Não faço a minha vontade, mas a vontade de Jesus”, disse ela para o jornalista que a interrogava.
O Apóstolo Paulo está pronto para partir – “Completei minha carreira… conservei a fé! Agora, apenas aguardo a recompensa do justo Juiz!” Que belo programa para todos nós. Nós, que acreditamos em Jesus, não estamos no mundo para fazer nossa vontade, mas a vontade Jesus! Que maravilha ter a consciência em paz diante de Jesus, o Justo Juiz! Eu vi meu pai falecendo sereno, após os momentos de angustia causados pela chegada da morte! Morreu tranquilo despedindo-se de minha mãe! Que todos nós possamos ter a tranquilidade do dever cumprido e partir em paz!
A Parábola de Jesus, contada por Ele no evangelho de hoje, é bem ilustrativa! Como todos nós carregamos nossos defeitos nas costas e, por isso, não podemos vê-los. Precisamos que Deus ilumine nosso coração e revele nossas fraquezas cotidianas! O orgulho foi o pecado de Adão e Eva e continua sendo nosso pior defeito. Nada como o orgulho para nos afastar de Deus. Orgulho é o pior mal do coração humano! Nossos pais perderam tudo com o orgulho e este causa o mesmo mal em nosso coração batizado!

“Aprendei de Mim que sou manso e humilde de coração!”
Frei Carlos Zagonel

Você pode Gostar de:

Campanha da Fraternidade CNBB 2020

Campanha da Fraternidade 2020: CNBB disponibiliza vídeo para as comunidades. Foi divulgado o vídeo oficial …