Página Inicial / Animação Litúrgica / Apresentação do Senhor – 02.02.2020

Apresentação do Senhor – 02.02.2020

APRESENTAÇÃO DO SENHOR, FESTA DIA MUNDIAL DA VIDA CONSAGRADA
02 de fevereiro de 2020
ANO A
COR LITÚRGICA: BRANCO
A.: Irmãos amados, nesta Festa da Apresentação do Senhor, o gesto de obediência à lei, realizado por
Maria e José, que levam o Menino Jesus para oferecê-Lo ao Templo, inspira-nos a desejar sempre a
santidade sem reservas. Celebramos hoje o Dia Mundial da Vida Consagrada, ocasião oportuna para
rendermos graças e louvores a Deus pela presença cada vez mais numerosa dos religiosos, das religiosas e
das pessoas consagradas na Igreja e em nosso meio. Invadidos pela alegria que inundou os corações de
Simeão e Ana ao contemplarem a criança nos braços de Maria, encerramos as Comemorações do Ano
Jubilar Arquidiocesano oferecendo toda a nossa Arquidiocese, a nossa vida e o nosso trabalho em prol da
Evangelização. Iniciemos alegremente a nossa celebração.
Proposta 2 – Entrada Solene – MR (p. 549)
1. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE E BÊNÇÃO DAS VELAS
Os fiéis reúnem-se na Igreja com velas apagadas nas mãos.
Quando o sacerdote chegar ao local apropriado, acendem-se as velas e executa-se um canto.
Ant.: Eis que virá o Senhor onipotente iluminar os nossos olhos, aleluia.
O sacerdote saúda o povo como de costume e faz uma breve exortação.
P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
P.: A vós, irmãos e irmãs, paz e fé da parte de Deus, o Pai, e do Senhor Jesus Cristo!
TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
P. Irmãos e irmãs, há quarenta dias celebrávamos com alegria o Natal do Senhor. E hoje chegou o dia em
que Jesus foi apresentado ao Templo por Maria e José. Conformava-se assim à Lei do Antigo Testamento,
mas na realidade vinha ao encontro do seu povo fiel. Impulsionados pelo Espírito Santo, o velho Simeão e a
profetiza Ana foram também ao Templo. Iluminados pelo mesmo Espírito, reconheceram o seu Senhor
naquela criança e o anunciaram com júbilo. Também nós, reunidos pelo Espírito Santo, estamos na casa de
Deus, para o encontro com o Cristo. Nós o encontramos e reconheceremos na fração do pão, enquanto
esperamos a sua vinda na glória.
O Celebrante abençoa as Velas
P.: OREMOS: Ó Deus, luz verdadeira, fonte e princípio da luz eterna, fazei brilhar no coração de vossos fiéis
a luz que não se extingue, para que, iluminados por estas velas, no vosso templo santo, cheguemos ao
esplendor da vossa glória. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
Em silêncio, o sacerdote asperge as velas com água benta. Recebe a vela preparada para ele e dá início à procissão dizendo:
P.: VAMOS EM PAZ, AO ENCONTRO DO SENHOR.
2. CANTO PROCESSIONAL Hinário do Ano Litúrgico, anexo Ano A, p. 4 – 4º domingo
R.: Ó SENHOR, SALVA TEUS FILHOS E REÚNE OS ESPALHADOS, PARA QUE TE CELEBREMOS, NÓS, EM TI,
GLORIFICAMOS! / 1. Venham todos, com alegria, aclamar nosso Senhor, caminhando ao seu encontro,
proclamando seu louvor. / Ele é o Rei dos reis. E dos deuses o maior. / 2. Tudo é dele: abismos, montes,
Mar e terra ele formou. De joelhos adoremos este Deus que nos criou, pois nós somos seu rebanho e ele é
nosso Pastor. / 3. Ninguém feche o coração, escutemos sua voz. Não sejamos tão ingratos, tal e qual
nossos avós mereçamos o que ele tem guardado para nós. / 4. Glória ao Pai que nos acolhe e a seu Filho
Salvador igualmente, demos glória ao Espírito de Amor. Hoje e sempre, eternamente, cantaremos seu
louvor.
3. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
4. ORAÇÃO DO DIA – MR (p 550)
P.: OREMOS: Deus eterno e todo-poderoso, ouvi as nossas súplicas. Assim como o vosso Filho único,
revestido da nossa humanidade, foi hoje apresentado no templo, fazei que nos apresentemos diante de
vós com os corações purificados. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, toda a nossa vida deve consistir em nos prepararmos para sermos oferecidos a Deus com um
coração puro e renovado. Ouçamos com atenção as leituras de hoje.
5. PRIMEIRA LEITURA – Ml 3, 1-4 – Leitura da Profecia de Malaquias
Assim diz o Senhor: 1Eis que envio meu anjo, e ele há de preparar o caminho para mim; logo chegará ao
seu templo o Dominador, que tentais encontrar, e o anjo da aliança, que desejais. Ei-lo que vem, diz o
Senhor dos exércitos; 2e quem poderá fazer-lhe frente, no dia de sua chegada? E quem poderá resistir-lhe,
quando ele aparecer? Ele é como o fogo da forja e como a barrela dos lavadeiros; 3e estará a postos, como
para fazer derreter e purificar a prata: assim ele purificará os filhos de Levi e os refinará como ouro e como
prata, e eles poderão assim fazer oferendas justas ao Senhor. 4Será então aceitável ao Senhor a oblação de
Judá e de Jerusalém, como nos primeiros tempos e nos anos antigos. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
6. SALMO RESPONSORIAL SL 23(24)
R.: O REI DA GLÓRIA É O SENHOR ONIPOTENTE! / 1. “Ó portas, levantai vossos frontões! † Elevai-vos bem
mais alto, antigas portas, * a fim de que o Rei da glória possa entrar!” / 2. Dizei-nos: “Quem é este Rei da
glória?” † “É o Senhor, o valoroso, o onipotente, * o Senhor, o poderoso nas batalhas!” / 3. “Ó portas,
levantai vossos frontões! † Elevai-vos bem mais alto, antigas portas, *a fim de que o Rei da glória possa
entrar!”/ 4. Dizei-nos: “Quem é este Rei da glória?” † “O Rei da glória é o Senhor onipotente, * o Rei da
glória é o Senhor Deus do universo.”
7. SEGUNDA LEITURA – (Hb 2,14-18) – Leitura da Carta aos Hebreus
Irmãos: 14Visto que os filhos têm em comum a carne e o sangue, também Jesus participou da mesma
condição, para assim destruir, com a sua morte, aquele que tinha o poder da morte, isto é, o diabo, 15e
libertar os que, por medo da morte, estavam a vida toda sujeitos à escravidão. 16Pois, afinal, não veio
ocupar-se com os anjos, mas com a descendência de Abraão. 17Por isso devia fazer-se em tudo semelhante
aos irmãos, para se tornar um sumo-sacerdote misericordioso e digno de confiança nas coisas referentes a
Deus, a fim de expiar os pecados do povo. 18Pois, tendo ele próprio sofrido ao ser tentado, é capaz de
socorrer os que agora sofrem a tentação. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
8. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO
R. ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA. / Sois a luz que brilhará para os gentios, e para a glória de Israel, o vosso
povo.
9. EVANGELHO (Lc 2,22-40)
D.: O Senhor esteja convosco.
TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS.
D.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR.
D.: 22Quando se completaram os dias para a purificação da mãe e do filho, conforme a Lei de Moisés,
Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor. 23Conforme está escrito na Lei do
Senhor: “Todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor.” 24Foram também oferecer
o sacrifício — um par de rolas ou dois pombinhos — como está ordenado na Lei do Senhor. 25Em
Jerusalém, havia um homem chamado Simeão, o qual era justo e piedoso, e esperava a consolação do
povo de Israel. O Espírito Santo estava com ele 26e lhe havia anunciado que não morreria antes de ver o
Messias que vem do Senhor. 27Movido pelo Espírito, Simeão veio ao Templo. Quando os pais trouxeram o
menino Jesus para cumprir o que a Lei ordenava, 28Simeão tomou o menino nos braços e bendisse a Deus:
29“Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; 30porque meus olhos
viram a tua salvação, 31que preparaste diante de todos os povos: 32luz para iluminar as nações e glória do
teu povo Israel.” 33O pai e a mãe de Jesus estavam admirados com o que diziam a respeito dele. 34Simeão
os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus: “Este menino vai ser causa tanto de queda como de
reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. 35Assim serão revelados os
pensamentos de muitos corações. Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma.” 36Havia também uma
profetisa, chamada Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era de idade muito avançada; quando jovem,
tinha sido casada e vivera sete anos com o marido. 37Depois ficara viúva, e agora já estava com oitenta e
quatro anos. Não saía do Templo, dia e noite servindo a Deus com jejuns e orações. 38Ana chegou nesse
momento e pôs-se a louvar a Deus e a falar do menino a todos os que esperavam a libertação de
Jerusalém. 39Depois de cumprirem tudo, conforme a Lei do Senhor, voltaram à Galileia, para Nazaré, sua
cidade. 40O menino crescia e tornava-se forte, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava com ele.
Palavra da Salvação.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR.
10. HOMILIA
11. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
12. ORACÃO DOS FÉIS
P.: Irmãos e irmãs, ao celebrarmos a Apresentação do Senhor, unamo-nos a Maria e a José, a fim de
sermos nós também apresentados a Deus Pai. Digamos com alegria: Iluminai-nos, Senhor, com a luz de
Cristo!
TODOS: ILUMINAI-NOS, SENHOR, COM A LUZ DE CRISTO!
1) Concedei, Senhor, à nossa Arquidiocese de Cuiabá, a força renovadora da caridade, a fim de que seja sempre mais um sinal profético a todos que aqui habitam nós Vos pedimos.
TODOS: ILUMINAI-NOS, SENHOR, COM A LUZ DE CRISTO!
2) Fortalecei, Senhor, os nossos governantes, na promoção da justiça e da paz e na defesa dos
direitos dos pobres e dos excluídos, nós Vos pedimos.
TODOS: ILUMINAI-NOS, SENHOR, COM A LUZ DE CRISTO!
3) Protegei, Senhor, os casais de nossa comunidade, para que, a exemplo de José e Maria, consagrem
seus filhos a Vós e os incentivem na participação litúrgica, nós Vos pedimos.
TODOS: ILUMINAI-NOS, SENHOR, COM A LUZ DE CRISTO!
4) Volvei o Vosso olhar, Senhor, para os religiosos e as pessoas consagradas, a fim de que, na
contemplação e na atividade, na solidão e na fraternidade, no serviço aos pobres e aos últimos,
estejam sempre prontos para proclamar que Vós sois amor e misericórdia, nós Vos pedimos.
TODOS: ILUMINAI-NOS, SENHOR, COM A LUZ DE CRISTO!
5) Guiai, Senhor, todos nós aqui presentes, afim de que os frutos colhidos por nós nesse Ano Jubilar,
que hoje encerramos, possam ser testemunhados por atitudes e palavras, de modo que sejamos
para o mundo presença viva do amor de Deus manifestado em Cristo Jesus, nós Vos pedimos.
TODOS: ILUMINAI-NOS, SENHOR, COM A LUZ DE CRISTO!
(Preces Espontâneas)
P.: Senhor, nosso Deus, que em Vosso Filho, apresentado ao templo, manifestastes ao mundo a luz das
nações, fazei que a Vossa Igreja, iluminada pelo Espírito Santo, cresça em santidade e se encha de
sabedoria. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM!
LITURGIA EUCARÍSTICA
13. CANTO DE OFERTAS – Hinário do Ano Litúrgico, anexo Ano A, p. 7 – 4º domingo
R.: DE MÃOS ESTENDIDAS, OFERTAMOS O QUE DE GRAÇA RECEBEMOS. (BIS) / 1. A natureza tão bela, que
é louvor, que é serviço, o sol que ilumina as trevas, transformando-as em luz. O dia que nos traz o pão e a
noite que nos dá repouso, ofertamos ao Senhor o louvor da criação / 2. Nossa vida toda inteira ofertamos
ao Senhor, como prova de amizade, como prova de amor. Com o vinho e com o pão, ofertamos ao Senhor
nossa vida toda inteira, o louvor da criação.
14. P.: Orai, irmãos e irmãs…
15. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – MR (p. 550)
P.: Possam agradar-vos, ó Deus, as oferendas da vossa Igreja em festa, nas quais vos apresentamos vosso
Filho único, que nos destes como Cordeiro sem mancha para a vida do mundo. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – (MR P.478)
PREFÁCIO: O MISTÉRIO DA APRESENTAÇÃO DO SENHOR – MR (P. 550)
17. RITO DA COMUNHÃO
18. CANTO DE COMUNHÃO
JESUS, LUZ DAS NAÇÕES E GLÓRIA DE ISRAEL, BRILHAR POSSA TUA LUZ EM NOSSOS CORAÇÕES! / 1.
Quão amável, ó Senhor, é vossa casa, quanto a amo, Senhor Deus do universo! Minha alma desfalece de
saudades e anseia pelos átrios do Senhor! O justo Simeão tomou Jesus nos braços, bendisse o Senhor com
bela oração! / 2. Meu coração e minha carne rejubilam e exultam de alegria no Deus vivo! Mesmo o pardal
encontra abrigo em vossa casa, e a andorinha ali prepara o seu ninho. Agora, ó Senhor, me deixa ir em paz,
pois viram os meus olhos a tua salvação. / 3. Na verdade, um só dia em vosso templo vale mais do que
milhares fora dele! Prefiro estar no limiar de vossa casa, a hospedar-me na mansão dos pecadores! A tua
salvação que aos povos preparastes: a luz para as nações e a glória do teu povo. / 5. O Senhor Deus é como
um sol, é um escudo, e largamente distribui a graça e a glória. O Senhor nunca recusa bem algum àqueles
que caminham na justiça.
19. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – MR (p. 549).
P.: OREMOS: (Pausa) Por esta comunhão, ó Deus, completai em nós a obra da vossa graça e concedei-nos
alcançar a vida eterna, caminhando ao encontro do Cristo, como correspondestes à esperança de Simeão,
não consentindo que morresse antes de acolher o Messias. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
20RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL
P. O Senhor esteja convosco.
TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS.
P. Deus, que das trevas vos chamou à sua luz admirável, derrame sobre vós a sua bênção e vos torne
firmes na fé, na esperança e no amor.
TODOS: AMÉM.
P.: Deus faça de vós testemunhas da sua verdade junto aos irmãos, como verdadeiros discípulos do Cristo,
luz que brilha nas trevas.
TODOS: AMÉM.
P.: Como Simeão e Ana esperaram e encontraram Cristo, luz do mundo, assim, com imensa alegria, possais
encontrar, ao término da vossa caminhada, Cristo, luz da luz.
TODOS: AMÉM.
P.: E a bênção de Deus onipotente, Pai e Filho e Espírito Santo, desça sobre vós, e permaneça para sempre.
TODOS: AMÉM.
D.: Ide em paz e o Senhor vos acompanhe!
TODOS: GRAÇAS A DEUS.

Meditando a Palavra de Deus
Na primeira leitura, o profeta Malaquias une duas palavras-chaves da festa da apresentação do Senhor: encontro e purificação. A chegada do Messias no Templo encontra um povo desatento e despreparado. Incapazes de responder aos apelos do Salvador. O Messias prepara para Deus um povo bem-disposto e fiel. Ele vem para queimar as doenças do povo com o fogo devorador de sua palavra. Ele chega para lavar-nos de todas as nossas imundícies nas santas águas do Batismo. A Carta aos Hebreus nos ensina que o Salvador, Jesus Cristo, Filho da Virgem Maria, se fez homem para cuidar de todos nós, as pessoas humanas. Sua humanidade concedeu-lhe o poder de sentir como sentimos, de sofrer como sofremos, de carregar os pesos que carregamos. Capaz de ser solidário, assumindo nossa condição humana, Jesus venceu a morte e livrou-nos da servidão do medo e da prisão do pecado. Tendo Jesus vindo ao nosso encontro, corramos nós também ao encontro dele. O Evangelho de Lucas conta-nos a Apresentação do Senhor no Templo. Quatro movimentos compõem o texto do Evangelista. O primeiro movimento é a fidelidade de Maria e José que se apressam ao Templo de Jerusalém para cumprirem a Lei de Moisés. O segundo movimento é o encontro de Simeão e Jesus. Simeão viu chegar a Luz da Nações e testemunhou em alta voz. O terceiro movimento é o encontro de Ana com Jesus. Ela também passou a anunciá-lo a todos. O quarto e último movimento é o encontro de Maria com a entrega de seu amado Filho na cruz: “uma espada traspassará a alma” (Lc 2,35). Corramos ao encontro do Nosso Senhor e Deus. Abramos as portas de nossas famílias a Ele. Mesmo que já o tenhamos encontrado desde o Batismo, precisamos sem cessar permitir que ele tome conta de nossa vida inteiramente. Sustentados por sua infinita misericórdia, queremos testemunhar o seu amor para que toda a humanidade encontre nele sua força e seu refúgio. (Roteiros Homiléticos – Ano A – 2019/2020)

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: S. Brás BMt., MFac. Sto Oscar B, MFac. 2 Sm 15, 13-14. 30;16, 5-13a; Sl 3; Mc 5, 1-20.
Ter.: 2 Sm 18, 9-10.14b.24-25a.30-19,3; Sl 85 (86); Mc 5, 21-43
Qua.: Sta. Águeda. Virgem e Mártir. Memória. 2 Sm 24, 2.9-17; Sl 31 (32); Mc 6, 1-6.
Qui.: S. Paulo Miki e Comps. Mts, memória. 1 Rs 2, 1-4.10-12; Cânt.: 1 Cr 29, 10.11ab.11d-12ª.12bcd (R/. 12b); Mc 6, 7-13
Sex.: Eclo 47,2-13; Sl 17 (18); Mc 6, 14-29
Sab.: S. Jerônimo Emiliani. Presbítero. Sta. Josefina Bakhita. Virgem. MFac. IRs 3, 4-13; Sl 118 (119); Mt 6, 30-34.
Quarta Semana do Saltério
Quarto Domingo do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

16º Domingo do Tempo Comum(19.07)

Celebração Dominical da Palavra de Deus 16º Domingo do Tempo Comum – cor verde – …