Página Inicial / Animação Litúrgica / 4º Domingo do Tempo Quaresmal(22.03)

4º Domingo do Tempo Quaresmal(22.03)

QUARTO DOMINGO DA QUARESMA – “LAETARE”
CAMPANHA DA FRATERNIDADE – “FRATERNIDADE E VIDA: DOM E COMPROMISSO.
22 de março de 2020
ANO A
COR LITÚRGICA: ROXO ou RÓSEO
A.: Irmãos, o Senhor Jesus, fonte de vida nova, nos convida a purificar o nosso olhar, para que possamos contemplar as Suas maravilhas e os sinais do Seu amor em nosso meio. Fiquemos de pé e iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – (Hinário da CNBB, Liturgia XIII, Quaresma, Ano A, p. 14)
R.: Alegres vamos à casa do Pai e na alegria cantar seu louvor. Em sua casa, somos felizes participamos da ceia do amor. / 1. A alegria nos vem do Senhor. Seu amor nos conduz pela mão. Ele é luz que ilumina o seu povo, com segurança lhe dá a salvação. / 2. O Senhor nos concede os seus bens. Nos convida à sua mesa sentar e partilha conosco o seu Pão. Somos irmãos ao redor deste altar. / 3. Voltarei sempre à casa do Pai. Do meu Deus cantarei o louvor. Só será bem feliz uma vida que busque a Deus como fonte de amor.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: No início desta celebração eucarística, peçamos a conversão do coração, fonte de reconciliação e comunhão com Deus e com os irmãos e irmãs. (Pausa). P.: Senhor, que na água e no Espírito nos regenerastes à vossa imagem, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que enviais o vosso Espírito para criar em nós um coração novo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que nos tornastes participantes do vosso Corpo e do vosso Sangue, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que por vosso Filho realizais de modo admirável a reconciliação do gênero humano, concedei ao povo cristão correr ao encontro das festas que se aproximam, cheio de fervor e exultando de fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos amados, a alegria e a luz de Deus resplandecem em nossas vidas quando aderimos aos ensinamentos de Cristo. Ouçamos com atenção as leituras de hoje.
5. 1ª LEITURA (1 Sm 16, 1b.6-7.10-13a ) – Leitura do Primeiro Livro de Samuel.
Naqueles dias, o Senhor disse a Samuel: 1bEnche o chifre de óleo e vem para que eu te envie à casa de Jessé de Belém, pois escolhi um rei para mim entre os seus filhos. 6Assim que chegou, Samuel viu a Eliab e
disse consigo: “Certamente é este o ungido do Senhor!” 7Mas o Senhor disse-lhe: Não olhes para a sua aparência nem para a sua grande estatura, porque eu o rejeitei. Não julgo segundo os critérios do homem: o homem vê as aparências, mas o Senhor olha o coração”. 10Jessé fez vir seus sete filhos à presença de Samuel, mas Samuel disse: “O Senhor não escolheu a nenhum deles”. 11E acrescentou: “Estão aqui todos os teus filhos?” Jessé respondeu: Resta ainda o mais novo que está apascentando as ovelhas”. E Samuel ordenou a Jessé: “Manda buscá-lo, pois não nos sentaremos à mesa enquanto ele não chegar”. 12Jessé mandou buscá-lo. Era Davi, ruivo, de belos olhos e de formosa aparência. E o Senhor disse: “Levanta-te, unge-o: é este!” 13aSamuel tomou o chifre com óleo e ungiu a Davi na presença de seus irmãos. E a partir daquele dia o Espírito do Senhor se apoderou de Davi. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
6. SALMO RESPONSORIAL – (Salmo 22/23) R.: O SENHOR É O PASTOR QUE ME CONDUZ, NÃO ME FALTA COISA ALGUMA. / 1. O Senhor é o pastor que me conduz; Não me falta coisa alguma. Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Para as águas repousantes me encaminha e restaura as minhas forças. / 2. Ele me guia no caminho mais seguro, pela honra de seu nome. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei. Estais comigo com bastão e com cajado, eles me dão a segurança! / 3. Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo, e com óleo vós ungis minha cabeça, e o meu cálice transborda. / 4. Felicidade e todo bem hão de seguir-me por toda a minha vida; e, na casa do Senhor, habitarei pelos tempos infinitos.
7. 2ª LEITURA (Ef 5,8-14) – Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios.
Irmãos: 8Outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor. Vivei como filhos da luz. 9E o fruto da luz chama-se: bondade, justiça, verdade. 10Discerni o que agrada ao Senhor. 11Não vos associeis às obras das trevas, que não levam a nada; antes, desmascarai-as. 12O que essa gente faz em segredo, tem vergonha até de dizê-lo. 13Mas tudo que é condenável torna-se manifesto pela luz; e tudo o que é manifesto é luz. 14É por isso que se diz: “Desperta, tu que dormes, levanta-te dentre os mortos e sobre ti Cristo resplandecerá”. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
8. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: LOUVOR E GLÓRIA A TI, SENHOR, CRISTO PALAVRA DE DEUS; CRISTO, PALAVRA DE DEUS! / Eu sou a luz do mundo, tu és Salvador, quem me segue da vida terá o esplendor!
9. EVANGELHO – (Jo 9,1-41) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
Naquele tempo, 1Ao passar, Jesus viu um homem cego de nascença. 2Os discípulos perguntaram a Jesus: “Mestre, quem pecou para que nascesse cego: ele ou os seus pais?” 3Jesus respondeu: “Nem ele nem seus pais pecaram, mas isso serve para que as obras de Deus se manifestem nele. 4É necessário que nós realizemos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia. Vem a noite, em que ninguém pode trabalhar. 5Enquanto estou no mundo, eu sou a luz do mundo”. 6Dito isto, Jesus cuspiu no chão, fez lama com a saliva e colocou-a sobre os olhos do cego. 7E disse-lhe: “Vai lavar-te na piscina de Siloé” (que quer dizer: Enviado). O cego foi, lavou-se e voltou enxergando. 8Os vizinhos e os que costumavam ver o cego – pois ele era mendigo – diziam: “Não é aquele que ficava pedindo esmola?” 9Uns diziam: “Sim, é ele!” Outros afirmavam: “Não é ele, mas alguém parecido com ele”. Ele, porém, dizia: “Sou eu mesmo!” 10Então lhe perguntaram: “Como é que se abriram os teus olhos?” 11Ele respondeu: “Aquele homem chamado Jesus fez lama, colocou-a nos meus olhos e disse-me: ‘Vai a Siloé e lava-te’. Então fui, lavei-me e comecei a ver”. 12Perguntaram-lhe: “Onde está ele?” Respondeu: “Não sei”. 13Levaram então aos fariseus o homem que tinha sido cego. 14Ora, era sábado, o dia em que Jesus tinha feito lama e aberto os olhos do cego. 15Novamente, então, lhe perguntaram os fariseus como tinha recuperado a vista. Respondeu-lhes: “Colocou lama sobre meus olhos, fui lavar-me e agora vejo!” 16Disseram, então, alguns dos fariseus: “Esse homem não vem de Deus, pois não guarda o sábado”. Mas outros diziam: “Como pode um pecador fazer tais sinais?” 17E havia divergência entre eles. Perguntaram outra vez ao cego: “E tu, que dizes daquele que te abriu os olhos?” Respondeu: “É um profeta”. 18Então, os judeus não acreditaram que ele tinha sido cego e que tinha recuperado a vista. Chamaram os pais dele 19e perguntaram-lhes: “Este é o vosso filho, que dizeis ter nascido cego? Como é que ele agora está enxergando?” 20Os seus pais disseram: “Sabemos que este é nosso filho e que nasceu cego. 21Como agora está enxergando, isso não sabemos. E quem lhe abriu os olhos também não sabemos. Interrogai-o, ele é maior de idade, ele pode falar por si mesmo”. 22Os seus pais disseram isso, porque tinham medo das autoridades judaicas. De fato, os judeus já tinham combinado expulsar da comunidade quem declarasse que Jesus era o Messias. 23Foi por isso que seus pais disseram: “É maior de idade. Interrogai-o a ele”. 24Então, os judeus chamaram de novo o homem que tinha sido cego. Disseram-lhe: “Dá glória a Deus! Nós sabemos que esse homem é um pecador”. 25Então ele respondeu: “Se ele é pecador, não sei. Só sei que eu era cego e agora vejo”. 26Perguntaram-lhe então: “Que é que ele te fez? Como te abriu os olhos?” 27Respondeu ele: “Eu já vos disse, e não escutastes. Por que quereis ouvir de novo? Por acaso quereis tornar-vos discípulos dele?” 28Então insultaram-no, dizendo: “Tu sim, és discípulo dele! Nós somos discípulos de Moisés. 29Nós sabemos que Deus falou a Moisés, mas esse, não sabemos de onde é”. 30Respondeu-lhes o homem: “Espantoso! Vós não sabeis de onde ele é? No entanto, ele abriu-me os olhos! 31Sabemos que Deus não escuta os pecadores, mas escuta aquele que é piedoso e que faz a sua vontade. 32Jamais se ouviu dizer que alguém tenha aberto os olhos a um cego de nascença. 33Se este homem não viesse de Deus, não poderia fazer nada”. 34Os fariseus disseram-lhe: “Tu nasceste todo em pecado e estás nos ensinando?” E expulsaram-no da comunidade. 35Jesus soube que o tinham expulsado. Encontrando-o, perguntou-lhe: “Acreditas no Filho do Homem?” 36Respondeu ele: “Quem é, Senhor, para que eu creia nele?” 37Jesus disse: “Tu o estás vendo; é aquele que está falando contigo”. Exclamou ele: 38“Eu creio, Senhor!” E prostrou-se diante de Jesus.39Então, Jesus disse: “Eu vim a este mundo para exercer um julgamento, a fim de que os que não veem, vejam, e os que veem se tornem cegos”. 40Alguns fariseus, que estavam com ele, ouviram isto e lhe disseram: “Porventura, também nós somos cegos?” 41Respondeu-lhes Jesus: “Se fôsseis cegos, não teríeis culpa; mas como dizeis: ‘Nós vemos’, o vosso pecado permanece”. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
10. HOMILIA
11. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
12. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos amados, apresentemos ao nosso Deus, rico em misericórdia, as nossas súplicas, na certeza de Seu amor para conosco. Digamos juntos: Dai, Senhor, a salvação aos que remistes!
TODOS: DAI, SENHOR, A SALVAÇÃO AOS QUE REMISTES!
1) Acompanhai o nosso Arcebispo, Dom Milton, e os sacerdotes de nossa Arquidiocese no anúncio do Evangelho, sobretudo aos pobres, aos doentes e àqueles que são desprezados e esquecidos nas periferias ,nós Vos pedimos.
TODOS: DAI, SENHOR, A SALVAÇÃO AOS QUE REMISTES!
2) Protegei os governantes do mundo inteiro para que, à luz da Vossa Palavra, se empenhem com afinco na construção de um mundo mais justo, fraterno e solidário, nós Vos pedimos.
TODOS: DAI, SENHOR, A SALVAÇÃO AOS QUE REMISTES!
3) Reconduzi à vivência da fé todas as pessoas que estão afastadas de Vós e da Vossa Igreja, para que, enxergando nela a Luz de Cristo, sejam tocadas pela divina misericórdia, nós Vos pedimos.
TODOS: DAI, SENHOR, A SALVAÇÃO AOS QUE REMISTES!
4) Abençoai todos os catecúmenos que se preparam para receber as águas do batismo e renovai a fé de todos nós que já fomos batizados, para que correspondamos, com generosidade, à vocação santa à qual Vós nos chamastes, nós Vos pedimos.
TODOS: DAI, SENHOR, A SALVAÇÃO AOS QUE REMISTES!
(Preces Espontâneas)
P.: Senhor nosso Deus, que abraçais os filhos que regressam e para eles preparais uma grande festa, fazei que todos os fiéis que Vos suplicam experimentem o Vosso perdão libertador. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
13. CANTO DE OFERTAS – Hinário da CNBB, Liturgia XIV, Quaresma, Ano B, faixa 6)
R.: EIS O TEMPO DE CONVERSÃO, EIS O DIA DA SALVAÇÃO: AO PAI VOLTEMOS, JUNTOS ANDEMOS. EIS O TEMPO DE CONVERSÃO. / 1. Os caminhos do Senhor são verdade, são amor. Dirigi os passos meus: em vós espero, ó Senhor! / 2. Ele guia ao bom caminho quem errou e quer voltar. Ele é bom, fiel e justo. Ele busca e vem salvar. / 3. Viverei com o Senhor. Ele é o meu sustento. Eu confio mesmo quando minha dor não mais aguento. / 4. Tem valor aos olhos seus meu sofrer e meu morrer. Libertai o vosso servo e fazei-o reviver! / 5. A palavra do Senhor é a luz do meu caminho; Ela é vida, é alegria. Vou guardá-la com carinho. / 6. Sua lei, seu mandamento é viver a caridade. Caminhemos todos juntos, construindo a unidade!
14. P.: Orai, irmãos e irmãs…
15. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, concedei-nos venerar com fé e oferecer pela redenção do mundo os dons que nos salvam e que vos apresentamos com alegria. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III – MR (pág. 483) – Prefácio O cego de nascença (MR p.204)
17. RITO DA COMUNHÃO
18. CANTO DE COMUNHÃO – (Hinário da CNBB, Liturgia XIII, Quaresma, Ano A, p. 18)
R.: EU VIM PARA QUE TODOS TENHAM VIDA, QUE TODOS TENHAM VIDA PLENAMENTE. / 1. Reconstrói a tua vida em comunhão com teu Senhor; Reconstrói a tua vida em comunhão com teu irmão: onde está o teu irmão, eu estou presente nele. / 2. “Eu passei fazendo o bem, eu curei todos os males”. Hoje és minha presença junto a todo sofredor: onde sofre o teu irmão, eu estou sofrendo nele. / 3. “Entreguei a minha vida pela salvação de todos”. Reconstrói, protege a vida de indefesos e inocentes: onde morre o teu irmão, eu estou morrendo nele. / 4. “Vim buscar e vim salvar o que estava já perdido.” Busca, salva e reconduze a quem perdeu toda a esperança: onde salvas teu irmão, tu me estás salvando nele. / 5. “Este pão, meu corpo e vida para a salvação do mundo.” É presença e alimento nesta santa comunhão: onde está o teu irmão, eu estou, também, com ele.
19. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, luz de todo ser humano que vem a este mundo, iluminai nossos corações com o esplendor da vossa graça, para pensarmos sempre o que vos agrada e amar-vos de todo o coração. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
20. ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE – 2020
Deus, nosso Pai, fonte da vida e princípio do bem viver, criastes o ser humano e lhe confiastes o mundo como um jardim a ser cultivado com amor. Dai-nos um coração acolhedor para assumir a vida como dom e compromisso. Abri nossos olhos para ver as necessidades dos nossos irmãos e irmãs, sobretudo dos mais pobres e marginalizados. Ensinai-nos a sentir a verdadeira compaixão expressa no cuidado fraterno, próprio de quem reconhece no próximo o rosto do vosso Filho. Inspirai-nos palavras e ações para sermos construtores de uma nova sociedade, reconciliada no amor. Dai-nos a graça de vivermos em comunidades eclesiais missionárias que, compadecidas, vejam, se aproximem e cuidem daqueles que sofrem, a exemplo de Maria, a Senhora da Conceição Aparecida, e de Santa Dulce dos Pobres, Anjo Bom do Brasil. Por Jesus, o Filho amado, no Espírito, Senhor que dá a vida. Amém!
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL – MR (p. 521)
P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Deus, Pai de misericórdia, conceda a todos vós, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno à casa. TODOS: AMÉM. P.: O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, vos guie nesta caminhada quaresmal a uma verdadeira conversão. TODOS: AMÉM. P.: O Espírito de sabedoria e fortaleza vos sustente na luta contra o mal, para poderdes
com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. TODOS: AMÉM. P.: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
CANTO OPCIONAL – HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE – 2020
1. Deus de amor e de ternura, contemplamos este mundo tão bonito que nos deste. (Cf. Gn 1,2-15; 2,1-25). Desse Dom, fonte da vida, recordamos: (Cf. SI 36,10) Cuidadores, guardiões tu nos fizeste. (Cf. Gn 2,15) / R.: PEREGRINOS, APRENDEMOS NESTA ESTRADA O QUE O “BOM SAMARITANO” ENSINOU: AO PASSAR POR UMA VIDA AMEAÇADA, ELE A VIU, COMPADECEU E CUIDOU. (CF. LC 10,33-34) / 2. Toda vida é um presente e é sagrada, seja humana, vegetal ou animal. (Cf. LS, esp. Cap. IV) É pra sempre ser cuidada e respeitada, desde o início até seu termo natural. / 3. Tua glória é o homem vivo, Deus da Vida; (Cf. Santo Irineu) ver felizes os teus filhos, tuas filhas; é a justiça para todos, sem medida; (Cf. Am 5,24). É formarmos, no amor, bela Família. / 4. Mata a vida o vírus torpe da ganância, da violência, da mentira e da ambição. Mas também o preconceito, a intolerância. O caminho é a justiça e conversão. (Cf. 2Tm 2,22-26)

Meditando a Palavra de Deus
O tema da luz liga as três leituras da liturgia deste domingo: a primeira nos diz que aquele que não foi iluminado julga as coisas e o mundo com olhos humanos. O Evangelho nos apresenta o caminho que é preciso percorrer para chegar à luz e, a segunda leitura completa este tema indicando o que é preciso fazer para derrotar as trevas. Deus surpreende o profeta Samuel ao escolher Davi com critérios diferentes dos seus. Enquanto Samuel se baseia nas aparências, no porte físico, na beleza exterior, Deus olha o interior. Portanto, Deus avalia o ser humano pela sua consciência, pelas intenções que o movem a decidir e a agir. Ele não olha as aparências, porque elas enganam. Ele olha o “coração”, a consciência. É necessário termos critérios sempre mais claros para evitarmos esses enganos. Deus sempre escolhe os últimos, pois é a partir deles que irá consolidar a justiça e o direito no meio do seu povo. Paulo escreve aos primeiros cristãos que com o Batismo eles passaram do mundo das trevas para o Reino da luz. Por isso, ser luz no Senhor pressupõe a rejeição e a denúncia das obras da escuridão que envolve a sociedade no egoísmo, na injustiça, na mentira, na intolerância, e na desonestidade. A proposta do texto é, portanto, de denúncia e desmascaramento desse sistema: “Tudo o que é desmascarado é manifestado pela luz”. O Evangelho deste domingo conta-nos como Jesus cura o cego de nascença e nos ensina que foi enviado para trazer-nos uma água que cura qualquer cegueira. Cristo nos leva a superar as cegueiras que nos impedem de ver corretamente o valor das pessoas e avaliar com justiça nossas decisões. Precisamos da luz de Cristo para olhar o outro com os olhos da fé e agir como verdadeiros cristãos. Ele é a luz que devemos seguir e da qual devemos deixar-nos guiar, para que tenhamos critérios mais claros para tomarmos decisões para agirmos em função do bem, da justiça, da paz, da fraternidade, enfim, de todos os valores profundos da vida, que libertam o ser humano. Quem se fecha em sua própria concepção, em seus próprios critérios e não se abre aos valores mais profundos, esse que é o verdadeiro cego. Quais são os preconceitos e as cegueiras de hoje, que nos impedem de ver a luz de Cristo e ser luz para os irmãos?

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: CmFac. De S. Turíbio de Mogrovejo, B. Is 65, 17-21; Sl 29 (30), 2 e 4. 5-6.11.12a e 13b (R/. 2a); Jo 4, 43-54
Ter.: Ez 47, 1-9.12; Sl 45 (46), 2-3. 5-6. 8-9 (R/. 8); Jo 5, 1-16
Qua.: Anunciação do Senhor, Solenidade. Is 7, 10-14;8,10; Sl 39(40); Hb 10, 4-10; Lc 1, 26-38
Qui.: Ex 32, 7-14; Sl 105 (106), 19- 20.21-22. 23 (R/. 4a); Jo 5, 31-47
Sex.: Sb 2, 1a.12-22; Sl 33 (34), 17-18. 19-20.21.23 (R/. 19a); Jo 7, 1-2.10.25-30
Sáb.: Jr 11, 18-20; Sl 7, 2-3. 9bc-10. 11-12 (R/. 2a); Jo 7, 40-53
Quarta Semana do Saltério
Quarto Domingo da Quaresma

Você pode Gostar de:

Festa do Batismo do Senhor Jesus(12.01)

FESTA DO BATISMO DO SENHOR 12 de janeiro de 2020 ANO A – SÃO MATEUS …