Páscoa no Silêncio

Disse o Papa Francisco, neste ano a festa da páscoa ressoará no silêncio das nossas cidades e comunidades.. Pois, a pandemia vem empurrando a sociedade e as famílias para o isolamento e para o “escondimento” intrafamiliar. Este comportamento social, solicitado pelas autoridades de saúde, é absolutamente necessário para desacelerar o avanço do coronavirus. Mesmo assim, esta solenidade não perderá o seu brilho e seu esplendor por se tratar de um mistério de fé. Ora, a manifestação de fé e espírito de adoração a Deus nesta páscoa, será expresso através do nosso apreço e solidariedade com a saúde e a vida dos nossos irmãos. Amemo-nos uns aos outros como Cristo nos amou e se entregou por nós! Para tanto, precisamos ficar em silêncio dentro de nossas casas, transformando nossos lares numa Igreja doméstica.

Tudo passará, com a graça e o poder do altíssimo! A páscoa cristã atualiza a memória perene da paixão e morte do Senhor, acontecimento mais importante da obra salvadora de Deus. Porquanto, a ressurreição de Jesus, além de ser a realização plena das profecias bíblicas, é a prova definitiva e irrefutável de que o Senhor Jesus é verdadeiramente Deus, o enviado do Pai. A páscoa de Jesus, expressa o infinito amor e total generosidade do filho de Deus para com a humanidade. Páscoa é, portanto, a festa do amor! Deus nos ama, não porque somos bons ou porque merecemos, mas porque ele é a essência do amor, da bondade sem limite que se irradia e que se manifesta em Jesus para todos os homens, sobretudo, aos pecadores. Por isso, hoje, somos chamados a retribuir este amor, vivendo na obediência a Deus, na humildade e generosidade, a exemplo do Senhor Jesus.

Numa sociedade mercantilista e consumista marcada pelo “toma lá dá cá”, precisamos cultivar a espiritualidade da gratidão a Deus na gratuidade das ações. Todo bem que fazemos para os irmãos neste mundo, é pouco, diante daquilo que Deus fez por nós. O salmista confirma esta verdade da gratuidade, rezando “vendo a lua e estrelas brilhantes, perguntamos: Senhor, que é o homem, para dele assim vos lembrardes e o tratardes com tanto carinho?” (SL 8,5). A solenidade da páscoa é marcada por alguns símbolos: O círio pascal, símbolo do Cristo glorioso e ressuscitado, radiante de gloria, que ilumina a vida dos homens. O cordeiro Pascal, lembra Jesus o manso cordeiro imolado que tira o pecado do mundo. Os sacrifícios antigos eram celebrados com o sangue do cordeiro, animal que não oferece resistência diante dos seus tosquiadores. Ovos de páscoa, é um excelente símbolo pascal: por fora parece pedra, sem vida, mas por dentro contém a possibilidade da explosão de uma vida pujante e feliz que nascerá. Assim cada ser humano carrega dentro de si a força da vida nova.

A coelhinha de páscoa, símbolo da fertilidade, é um maravilhoso símbolo da Igreja, que como mãe, deve gerar e cuidar com carinho de seus filhos. Girassol, flor que acompanha sempre o sol. Por causa disso, os cristãos escolheram o girassol como símbolo da páscoa. Jesus ressuscitado é o sol da nossa vida. Devemos estar continuamente ligados nele, voltados em sua direção, recebendo sua luz, sua força e seu calor. Finalmente, mensagens de “feliz páscoa” que enviamos aos amigos, através das redes sociais, expressam o sentido desta vida nova operada por Deus no mundo e nas pessoas abertas às iniciativas salvadoras de Deus.

Feliz e renovadora Páscoa a todos! Que o esplendor da luz do ressuscitado, ilumine você e sua família!

Pe. Deusdédit é sacerdote Diocesano e Pároco da Catedral do Senhor Bom Jesus (Cuiabá)

Você pode Gostar de:

Sábado, una-se ao Papa para a oração do Terço nos Jardins Vaticanos

Direto da Gruta de Lourdes, nos Jardins Vaticanos, o Papa Francisco reza o Terço na …