Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 6º Domingo da Páscoa 17.05.2020

Liturgia – 6º Domingo da Páscoa 17.05.2020

“Se me amais, guardareis os meus Mandamentos!”

1.ACOLHIDA
Irmãos na fé, bastaria celebrar com atenção e fé os textos litúrgicos de cada Domingo para ter um caminho seguro de espiritualidade e salvação! A Palavra de Deus não é apenas uma catequese (Isto já é muito bom), mas é um caminho de vida e salvação.
A 2ª Leitura deste Domingo recomenda o estudo para ter condições de “explicar” as razões de nossa esperança a quem nos pedir! Não é suficiente conhecer o Catecismo da Primeira Eucaristia!
Nossa fé cristã não se limita às orações. Rezar é preciso, mas rezar sem agir é tempo perdido. Nossa Fé seria morta!

2.PALAVRA DE DEUS
At 8,5-17 – Felipe era um “diácono”, encarregado da caridade na Comunidade cristã, mas tornou-se Apóstolo e Evangelizador em Samaria, lugar conflituoso onde judeus e samaritanos não se davam bem! O povo escutava com atenção todas as palavras que Felipe pregava. As conversões eram tantas que os Apóstolos – Pedro e João – foram a Samaria para impor as mãos aos convertidos a fim de receberem o Espírito Santo.
1Pd 3,15-18 – Os cristãos da Ásia Menor (Turquia atual), eram perseguidos e explorados e o Apóstolo Pedro os aconselha na prática do bem e no testemunho da fé: “Santificai em vossa oração e em vosso coração o Senhor Jesus Cristo e estai sempre prontos a dar explicações de vossa esperança a todo aquele que vos pedir. Fazei-o, porém, com respeito e mansidão…”
Jo 14,15-21 – Jesus previne os discípulos que Ele vai partir rumo ao Pai, mas não os deixará órfãos: “Eu não vos deixarei órfãos, Eu virei a vós. Eu vivo e vós vivereis. Naquele dia vós sabereis que Eu estou no meu Pai e vós em Mim e Eu em vós!” Quem ama Jesus entende aquilo que Ele prometeu a seus discípulos!

3.REFLEXÃO
A perseguição sempre é eficaz na Igreja de Jesus! Depois da morte do Diácono Estevão, explodiu uma sangrenta perseguição contra a Igreja e os Diáconos se espalharam pela Palestino fundando novas comunidades. O Diácono Felipe, também, fugiu de Jerusalém e foi pregar o Evangelhos aos samaritanos. Anunciou Jesus para eles, realizou muitos milagres e o povo participava , ouvindo atentamente a Felipe. E se convertia em massa; a tal ponto que, os Apóstolos Pedro e João foram lá para impor as mãos e conferir o Espírito Santo aos convertidos. Os Apóstolos, chegando à cidade, oraram pelos convertidos para eles receberem o Espírito Santo, mediante a imposição das mãos apostólicas! Na Igreja de Jesus, cada um tem seu ministério próprio e exerce-o em favor de toda a Comunidade.
Os discípulos do Apóstolo Pedro (2ª Leitura), acreditam no Senhor Jesus sem tê-lo visto e, agora, são estimulados a crescer na Fé: “Santificai o Senhor Jesus Cristo em vossos corações e estai sempre prontos a dar testemunho (razão) de vossa esperança a todo aquele que a pedir. Fazei-o, porém, com mansidão e respeito e boa consciência. (…). Pois será melhor sofrer praticando o bem do que praticando o mal!”
Quem deve brilhar é Jesus; a nós cabe deixar-nos “queimar” por Ele!
Cultivar Jesus em nosso coração significa fazê-lo fogo que arde e ilumina como tocha acesa em nosso coração. Jesus veio trazer fogo à terra e como Ele deseja que este fogo arda e ilumine o mundo! (Lc 12,40). Deus se revelou a Moisés numa sarça ardente; pois, Deus é fogo! E quando o Espírito Santo desceu sobre os Apóstolos foi em línguas de fogo! O Espírito Santo se manifesta no fogo (At 2,2-30) e dá-lhes a certeza de sua presença e do amor do Pai: “Quem me ama, é amado por meu Pai!…
“Se me amais, guardareis os meus mandamentos e recebereis o defensor que permanece sempre convosco!”
Frei Carlos Zagonel

Você pode Gostar de:

41º Dia Mundial do Turismo

‘NOVAS OPORTUNIDADES PARA O TURISMO NO BRASIL’ É TEMA DA MENSAGEM DO BISPO REFERENCIAL PARA …