Página Inicial / Animação Litúrgica / 5º Domingo da Quaresma (28.03)

5º Domingo da Quaresma (28.03)

Ano B – cor vermelha – 28/03/2021

Presidente –
Irmãos e irmãs, sejam todos bem-vindos! Iniciamos, neste domingo, a Semana Santa em que, com toda a Igreja, celebramos a Páscoa de Nosso Senhor Jesus Cristo. Celebrando com fé a memória da Paixão do Senhor, seguimos os passos de Jesus, renovando hoje nossa adesão ao Seu projeto e, com os ramos nas mãos O aclamamos, Senhor da Vida e da História. Participando desta liturgia, aceitamos que o Mistério Pascal de Cristo se realize em nossa vida. Reunidos como família de Deus, façamos o sinal da nossa fé. Em nome do Pai…
Presidente – A graça e a paz de Deus, nosso Pai, e de Jesus Cristo, nosso Senhor, estejam convosco. Bendito seja Deus…
1. Bênção e procissão dos ramos
Animador (a) – Durante as cinco semanas da quaresma preparamos os nossos corações pela oração, pela penitência e pela caridade. Hoje, vamos iniciar com toda a Igreja, a celebração da Páscoa de nosso Senhor. Para realizar o mistério de Sua morte e ressurreição, Cristo entrou em Jerusalém. Sigamos os passos de nosso Salvador para que, associados pela graça à Sua cruz, participemos também de Sua ressurreição e de Sua vida. Elevemos nossos ramos.
2. Oremos
Presidente – Deus eterno e misericordioso, abençoai estes ramos para que, seguindo com alegria o Cristo, nosso Rei, cheguemos por Ele à Jerusalém eterna. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
3. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos (11, 1-10) Presidente – Irmãos e irmãs, a exemplo do povo que aclamou Jesus Rei e Senhor, com ramos nas mãos, iniciemos com alegria nossa procissão.
NA IGREJA
4. Oração
Presidente – Oremos – (silêncio) – Deus eterno e todo-poderoso, para dar aos homens um exemplo de humildade quisestes que o nosso Salvador se fizesse um de nós e morresse na cruz. Concedei-nos aprender o ensinamento de Sua paixão e ressuscitar com Ele em Sua glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
5. Leitura do Livro do Profeta Isaías (50, 4-7)
6. Salmo Responsorial (21) (CD Cantando os Salmos – Ano B – Vol. 1) Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes? (bis)
7. Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses (2, 6-11)
8. Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo Marcos (15, 1-39)
9. Partilha da Palavra
Nossa resposta
10. Profissão de Fé
Presidente – Como discípulos missionários dispostos a seguir Jesus no caminho da cruz, professemos nossa fé. Creio em Deus Pai…
11. Preces da Comunidade
Presidente – Unidos a Cristo, que por nós se entregou, confiantes, apresentemos ao Pai nossos pedidos.
12. Apresentação dos Dons
Animador(a) – A história da Paixão e Morte de Jesus não é algo distante. Cada pessoa nela está envolvida, dela participa de alguma maneira e é chamada a dar testemunho. Em unidade com toda a Igreja no Brasil e aquelas que pertencem ao CONIC, fazemos hoje a coleta da solidariedade, que é parte integrante da Campanha da Fraternidade Ecumênica. Estamos assumindo um modo bem concreto de servir a Igreja de Jesus Cristo que neste ano sinalizou que o diálogo é o nosso melhor testemunho. A fé nos lembra de que Cristo é nossa Paz e nos anima a prosseguir pelo caminho da unidade na diversidade. Com ela, afirmamos que a fraternidade e o diálogo são compromissos de amor, porque Cristo fez uma unidade daquilo que era dividido. Apresentemos ao Altar do Senhor a certeza de que o diálogo é um remédio valoroso para tantos males existentes.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
13. Louvação
Presidente – Nós vos damos graças, ó Pai, porque Vosso Filho Jesus, assumiu a condição de Servo, doando-Se até a morte. Com todas as criaturas que vos louvam, cantemos.
Deus nos faz irmãos
14. Pai Nosso Presidente – Rezemos, com amor e confiança, a oração que Jesus nos ensinou. Pai Nosso…
15. Momento da Paz Animador(a) – Rezemos em silêncio pela paz na família, na comunidade, na sociedade, no mundo.
16. Oração
Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus, nós vos bendizemos pela alegria desta celebração e pela esperança que renasce em nossas vidas por meio da entrega de Vosso Servo Jesus. Dai-nos Vossa graça para que possamos manifestar, por meio da solidariedade aos pequenos e oprimidos, o amor que se revelou a nós em Sua Paixão. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Deus nos envia
17. Breves Avisos –
Na Celebração da Quinta-feira Santa será feita a coleta de alimentos. Se possível, traga alimentos não perecíveis para a referida coleta que será destinada aos nossos irmãos mais necessitados.

22. Bênção
Presidente – Que o Deus de toda a graça vos dê firmeza na fé em meio aos sofrimentos. Amém.
– Que Ele vos encoraje na missão que assumistes no Batismo. Amém.
– A Ele a glória e o poder para sempre. Amém.
– Abençoe-vos Deus todo-poderoso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
– Ide em paz vivendo com fé e piedade esta Semana Santa e que o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
Iniciamos a Semana Santa que começa com o Domingo de Ramos em referência a uma entrada real (messiânica) em Jerusalém. A vida de Jesus na terra só podia terminar em Jerusalém. Capital, cidade santa, símbolo da nação, coração político e religioso do povo bíblico. Jesus foi acolhido com festas, aclamado como o profeta de uma sociedade justa, arauto de um reino esperado desde as antigas promessas feitas à dinastia do famoso rei Davi. Mas, sem dúvida, a meta do ministério de Jesus não era fazer uma entrada triunfal, sinal popular da rebeldia ao poder político com seus privilégios. Jesus foi como humilde peregrino associado aos milhares que demandavam o Templo por ocasião da Páscoa. Ele tinha plena consciência da sua vocação e missão: era a hora decisiva da sua vida. Não se tratava da execução de um plano pré-estabelecido e sim da fidelidade a Deus ainda que sob o risco da vida. Alcançara a convicção de que viera ao mundo não para almejar honrarias e ser servido, mas para servir até o fim. (Marcos, 10,45). Mesmo desagradando os interesses imediatos dos poderosos, aos privilégios e às vaidades ligadas às funções de poder. Jesus tinha a consciência de que era necessário lutar e triunfar sobre o egoísmo dos corações, raiz do sistema de morte que impera sempre no convívio humano e elimina a fraternidade sincera.

 

Leituras da Semana
2ª feira: Is 42,1-7; Sl 26; Jo 12,1-11
3ª feira: Is 49,1-6; Sl 70; Jo 13,21-33.36-38
4ª feira: Is 50,4-9a; Sl 68; Mt 26,14-25
5ª feira: Ex 12,1-8.11-14; Sl 115; 1Cor 11,23-26; Jo 13,1-15
6ª feira: Is 52,13;53,12; Sl 30; Hb 4,14-16;5,7-9; Jo
18,1-19,42
Sábado: Gn 1,1-2,2; Sl 103; Gn 22,1-18; Sl 15; Ex
14,15-15,1; Ex 15; Is 54,5-14; Sl 29; Is 55,1-11; Is 12;
Br 3,9-15.32-4,4; Sl 18; Ez 36,16-17a.18-28; Sl 41; Rm
6,3-11; Sl 117; Mc 16,1-7
Domingo: At 10,34a.37-43; Sl 117; Cl 3,1-4; 1Cor 5,6b8; Jo 20,1-9; Mt 28,1-10; Lc 24,13-35

Você pode Gostar de:

Festa do Batismo do Senhor(10.01)

Ano B – cor branca – 10/01/2021 1. Saudação Presidente – Amados irmãos e irmãs, …