Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia do Natal 25.12.2021.

Liturgia do Natal 25.12.2021.

“O POVO QUE ANDAVA NA ESCURIDÃO VIU UMA GRANDE LUZ!”
1.Acolhida
O Natal é festa de luz, mas para gozar os benefícios da luz é necessário experimentar a solidão e a escuridão das trevas: “Um povo que andava na escuridão, viu uma grande luz, uma luz resplandeceu!”
O Natal de Jesus é alegria porque brilha para nós a certeza da salvação – Nasceu um Menino que traz sobre os seus a marca da realeza: Ele tem o poder e o amor de nos salvar. Ele é a prova visível do amor infinito de nosso Deus. A alegria do Natal é espiritual, é a certeza de nossa salvação. Natal é o sinal visível do amor infinito de nosso Deus Salvador!

2.Palavra de Deus
Is 9,1-6 – “Nasceu um Menino, foi nos dado um Filho, Ele traz aos ombros a marca da realeza… e o amor zeloso do Senhor dos exércitos há de realizar as maravilhas de nosso Deus!”
Tt 2,11-14 – A graça divina se manifesta no Menino que nasceu pobre para nos enriquecer com sua graça e com seu amor divino.
Lc 2,1-14 – O evangelista tem a preocupação de um historiador: registra fatos e acontecimentos para situar a data do nascimento do Salvador. Jesus não é uma lenda! Jesus é o Filho de Deus que veio habitar em nosso meio. É um fato real e bem documentado, política e religiosamente.
3.Reflexão
“Um povo que andava na escuridão…” Qual seria a escuridão que nos atormente neste nosso tempo? Neste Natal deve brilhar uma grande luz! Jesus não nasceu, apenas, no passado! Ele quer nascer no coração de todo aquele que deseja a luz divina, trazida pelo Menino! Não celebremos o Natal no espírito do Papai Noel. Este é o Natal do comércio, da comida (panetone) e da bebida (champagne). Este Natal apenas alimenta o estômago dos ricos porque os pobres não conseguem adquirir o os produtos das vitrines comerciais! A alegria do Natal é espiritual. O Menino nasceu pobre para alegrar-nos com a “Boa Nova” do perdão de nossos pecados! Esta é a verdadeira alegria: o Menino nasceu pobre e sofrido para reavivar em nós a vida divina de filhos queridos de nosso Deus Pai celestial.
“A graça de Deus se manifestou trazendo a salvação para todos os homens. Ele nos ensina a abandonar a impiedade e as paixões mundanas e a viver aguardando a esperança e a manifestação da gloria de nosso grande Deus Salvador, Jesus Cristo. O Menino deseja libertar-nos do ranço do pecado e revestir-nos da vida divina de filho de nosso Pai celestial. O Menino veio para elevar-nos à altura de nossa origem divina ou seja criados à imagem e semelhança de nosso próprio Deus! Agora somos resgatados de toda a maldade e purificados como Povo que pertence a Deus.
Maria e José dirigiram-se a Belém afim de lá serem registrados como cidadãos romanos ou seja, a fim de pagarem os impostos aos imperador! Maria teve o Menino fora de casa, numa gruta que servi de abrigo para animais, pois não havia mais lugar nas hospedarias! Lá nasceu o Senhor do universo! E Maria envolveu o menino em paninhos pobres e o reclinou sobre a palha que o boi comia! Jesus quis experimentar o sofrimento que os pobres padeciam! E os primeiros visitantes foram os pastores que dormiam ao relento para cuidar das ovelhas. A luz celestial os assustou, mas o anjo os acalmou dizendo: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria…hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós o Salvador, que é o Cristo Senhor!” E, então, os anjos cantavam: Glória a Deus no mais alto dos céus e paz na terra aos homens por Ele amados!”

FREI CARLOS ZAGONEL.

Você pode Gostar de:

Patronos da JMJ 2023

SAIBA QUEM SÃO OS PATRONOS DA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE 2023. Na quarta-feira, 18 de …