Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia da Sagrada Família 26.12.2021

Liturgia da Sagrada Família 26.12.2021

“Quem honra o seu Pai alcança o perdão dos pecados”
1.Acolhida
Passado o Natal, rezemos por nossos pais, vivos ou defuntos. Os pais, nestes tempos, são uma peça descartável! O livro do Eclesiástico procura recuperar a fé na Palavra de Deus, esquecida com a cultura grega, dominante naquele tempo, especialmente em Alexandria. A Palavra de Deus precisa ser redescoberta e assumida como sabedoria divina e luz para nossos passos enquanto andamos nas trevas deste mundo material.

2.Palavra de Deus
Eclo 3,3-7.14-17ª – O mundo atual que vê o pai como peça descartável: a idade rouba-lhe a lucidez e seu destino, nas melhores condições, é o asilo! É Bom buscar na Palavra de Deus a luz necessária para celebrar a dignidade de nossos pais.
Cl 3,12-21 – A Palavra de Deus habite em vós. Busquemos na Palavra de Deus a luz necessária para nosso comportamento. Jesus reine em nosso coração e tudo o que fizermos em palavras e ações, seja feito em nome de nosso Senhor, Jesus Cristo.
Lc 2,41-52 – Ao atingir a maioridade, segundo a Lei de Moisés, Jesus se envolveu em discussões com os Mestres da Lei, causando viva impressão junto aos ouvintes. Mas, encontrado no Templo, discutindo e fazendo perguntas aos mestres, recorda a seus pais que Ele precisa ocupar-se das coisas de seu Pai celestial.

3.Refelxão
O Natal de Jesus precisa, urgentemente, ser reciclado para recuperar seu significado original. Papai Noel é o Natal do comércio, com propaganda de comida e bebida (panetone, champagne e vestuário atualizado). Mas, o Natal de Jesus é a revelação do amor infinito de nosso Deus que deseja resgatar-nos de nossos pecado e recuperar a dignidade de filho queridos de Deus: “Glória a Deus no mais alto dos céus e paz aos homens amado por Deus!”
O Papai Noel paganizou o Natal de Jesus. E o mundo moderno, o mundo da “Teoria de Gênero’ faz do pai uma peça descartável É urgente voltar à Palavra de Deus para restituir aos pais a sua dignidade original: “Quem honra seu pai alcança o perdão dos pecados, evita cometê-los e será ouvido em sua oração cotidiana!.. Meu filho ampara teu pai sua na velhice, e não lhe cause desgosto enquanto ele vive.” Estas não são palavras piedosas de um piedoso autor! São palavras de Deus, são promessa do próprio Deus!
“E Jesus desceu então com seus pais para Nazaré e era-lhe obediente. Sua Mãe, porém, guardava no coração todas estas coisas. E Jesus crescia em sabedoria, estatura e graça diante de Deus e dos homens… Sua Mãe, porém, guardava no coração todas estas coisas” Assim, Jesus permaneceu escondido e desconhecido por longo tempo na casa dos pais, acomodando-se aos costumes do tempo e do ambiente. Era conhecido como o filho do marceneiro! Deus permaneceu no meio de nós, ocultando sua divindade e preparando-se para a “Sua Hora”. Este foi o segredo do amor divino: viver desconhecido no meio dos homens, objeto de todo o seu sofrimento! Deixou-se conduzir pela vontade misericordiosa de seu Pai celestial.

“Sua Mãe guardava todas estas coisas no seu coração e as meditava!”

FREI CARLOS ZAGONEL

Você pode Gostar de:

Falecimento compositor católico Reginaldo Veloso

Faleceu, na noite de quinta-feira, 19 de maio, o compositor católico Reginaldo Veloso, aos 84 …