Página Inicial / Notícias / João Batista Scalabrini, o apóstolo dos migrantes, será proclamado santo

João Batista Scalabrini, o apóstolo dos migrantes, será proclamado santo

O Papa convocou um consistório para a canonização do beato fundador dos Missionários e das Missionárias de São Carlos, com a dispensa do segundo milagre. Nos Decretos publicados hoje, também a beatificação de uma leiga espanhola e sete novos Veneráveis
Alessandro De Carolis – Vatican News

Uma onda de consenso para levar ao mais alto grau dos altares o bispo já considerado, no coração de todos em todas as partes do mundo, como o santo padroeiro dos migrantes. Foi o que aconteceu com a decisão de Francisco de convocar um consistório para a canonização de João Batista Scalabrini, o bispo de Piacenza que no final do século XIX fundou as Congregações dos Missionários e das Missionárias de São Carlos com a missão específica de servir os migrantes.
Não se trata de uma canonização equipolente, pois haverá uma cerimônia formal, mas com a dispensa da prática de reconhecer o segundo milagre, como foi o caso do Papa João XXIII. A escolha emerge da audiência concedida hoje (21/05) pelo Papa ao Cardeal Semeraro, Prefeito das Causas dos Santos, aprovada pelos votos favoráveis da sessão ordinária dos cardeais e bispos membros do Dicastério. A data da canonização será anunciada durante o Consistório, que também incluirá outra canonização, a do Beato Artemide Zatti (Decreto de 9 de abril de 2022), um leigo italiano que emigrou com sua família para a Argentina no final do século XIX, coadjutor salesiano e missionário na Patagônia. A audiência também definiu a aprovação dos Decretos sobre o reconhecimento de um milagre atribuído à intercessão de uma leiga espanhola, Maria de la Concepción Barrecheguren y García, e das virtudes heroicas de sete servos de Deus, que assim se tornam Veneráveis.

Os Novos Veneráveis
Os novos Veneráveis são sete: cinco homens e duas mulheres, entre eles uma leiga polonesa, Joana Woynarowska (1923-1979), enfermeira que se distinguiu por suas qualidades no cuidado de vários tipos de enfermidade – ela mesma sofria de uma grave deficiência física – e sustentada por uma fé sólida que a levou a se consagrar em um instituto secular indicado pelo então Arcebispo Karol Wojtyla.

Os outros Veneráveis são o Arcebispo filipino Teófilo Bastida Camomot (1914-1988), fundador da Congregação das Filhas de Santa Teresa, o Bispo italiano Luigi Sodo (1811-1895), o sacerdote espanhol José Torres Padilla (1811-1878), co-fundador da Congregação das Irmãs da Companhia da Cruz, o sacerdote italiano Giampietro di Sesto San Giovanni (nascido Clemente Recalcati), professo dos Frades Menores Capuchinhos (1868-1913), fundador da Congregação das Irmãs Missionárias Capuchinhas de São Francisco de Assis de Brasília, o padre italiano Alfredo Morganti (conhecido como Berta), professo da Ordem dos Frades Menores (1886-1969), a religiosa mexicana Marianna da Santíssima Trindade (nascida Marianna Allsopp González-Manrique, 1854-1933), co-fundadora da Congregação das Irmãs da Santíssima Trindade.

https://www.vaticannews.va/pt/vaticano/news/2022-05/joao-batista-scalabrini-canonizado-santo-causa-dos-santos.html

Você pode Gostar de:

Reunião do Conselho Permanente da CNBB

O Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realiza na quarta-feira e …