Página Inicial / Animação Litúrgia / 7º Domingo do tempo Comum

7º Domingo do tempo Comum

“SEDE SANTOS, PORQUE EU,O SENHOR VOSSO DEUS, SOU SANTO.” (Lv 19,2)

19 de fevereiro de 2017 ANO A
Cor Litúrgica: Verde
A.: Irmãos amados, Jesus Cristo nos propõe o amor como meta de vida. Fiquemos de pé e iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: JUNTOS, COMO IRMÃOS, MEMBROS DA IGREJA, VAMOS CAMINHANDO, VAMOS CAMINHANDO, JUNTOS, COMO IRMÃOS, AO ENCONTRO DO SENHOR./ 1. Somos povo que caminha num deserto, como outrora, lado a lado, sempre unido, para a terra prometida./ 2. Na unidade caminhemos, foi Jesus quem nos uniu; nosso Deus hoje louvemos, seu amor nos reuniu./ 3. A igreja está em marcha, a um mundo novo vamos nós, onde reinará a paz, onde reinará o amor.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: O Senhor que encaminha os nossos corações para o amor de Deus e a constância de Cristo esteja convosco! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: No início desta celebração eucarística, peçamos a conversão do coração, fonte de reconciliação e comunhão com Deus e com os irmãos e irmãs. P.: Senhor, que viestes ao mundo para nos salvar, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que continuamente nos visitais com a graça do vosso Espírito, tende piedade de nós. TODOS. CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que vireis um dia para julgar as nossas obras, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Concedei, ó Deus todo-poderoso, que, procurando conhecer sempre o que é reto, realizemos vossa vontade em nossas palavras e ações. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos caríssimos, por ser um discípulo de Jesus, o cristão sabe amar e rezar pelos seus inimigos e, sempre que necessário, procura se reconciliar com o seu próximo. Ouçamos, com atenção, as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Lv 19,1-2.17-18) – Leitura do Livro do Levítico.
1O Senhor falou a Moisés, dizendo: 2“Fala a toda a comunidade dos filhos de Israel, e dize-lhes: ‘Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo. 17Não tenhas no coração ódio contra teu irmão. Repreende o teu próximo, para não te tornares culpado do pecado por causa dele. 18Não procures vingança, nem guardes rancor dos teus compatriotas. Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor!’” Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 102/103) R.: BENDIZE Ó MINH’ALMA, AO SENHOR, POIS ELE É BONDOSO E COMPASSIVO!/ 1. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor, não te esqueças de nenhum de seus favores!/ 2. Pois ele te perdoa toda culpa, e cura toda a sua enfermidade; da sepultura ele salva a tua vida e te cerca de carinho e compaixão./ 3. O Senhor é indulgente, é favorável, é paciente, é bondoso e compassivo. Não nos trata como exigem nossas faltas, nem nos pune em proporção às nossas culpas./ 4. Quanto dista o nascente do poente, tanto afasta para longe nossos crimes. Como um pai se compadece de seus filhos, o Senhor tem compaixão dos que o temem.
8. 2ª LEITURA (1 Cor 3, 16-23) – Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.
Irmãos: 16Acaso não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus mora em vós? 17Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá, pois o santuário de Deus é santo, e vós sois esse santuário. 18Ninguém se iluda: se algum de vós pensa que é sábio nas coisas deste mundo, reconheça sua insensatez, para se tornar sábio de verdade; 19pois a sabedoria deste mundo é insensatez diante de Deus. Com efeito, está escrito: “Aquele que apanha os sábios em sua própria astúcia”, 20e ainda: “O Senhor conhece os pensamentos dos sábios; sabe que são vãos”. 21Portanto, que ninguém ponha a sua glória em homem algum. Com efeito, tudo vos pertence: 22Paulo, Apolo, Cefas, o mundo, a vida, a morte, o presente, o futuro; tudo é vosso, 23mas vós sois de Cristo, e Cristo é de Deus. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA./ É perfeito o amor de Deus em quem guarda sua Palavra.
10. EVANGELHO – Mt 5, 38-48) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 38“Vós ouvistes o que foi dito: ‘Olho por olho, dente por dente!’ 39Eu, porém, vos digo: Não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda! 40Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto! 41Se alguém te forçar a andar um quilômetro, caminha dois com ele! 42Dá a quem te pedir e não vires as costas a quem te pede emprestado. 43Vós ouvistes o que foi dito: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!’ 44Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem! 45Assim, vos tornareis filhos do vosso Pai que está no céus, porque ele faz nascer o sol sobre maus e bons, e faz cair a chuva sobre justos e injustos. 46Porque, se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os cobradores de impostos não fazem a mesma coisa? 47E se saudais somente os vossos irmãos, o que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? 48Portanto, sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito!” Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos e irmãs, quem segue a Cristo deve viver a caridade fraterna e o amor aos inimigos. Peçamos a Deus que nos ajude a superar o egoísmo e a indiferença, dizendo: Ouvi, Senhor, a nossa súplica!
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA SÚPLICA!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, para que continue anunciando a alegria do Evangelho com zelo e ternura, testemunhando sempre os sinais do amor acolhedor de Cristo, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA SÚPLICA!
2) Pelos governantes do mundo inteiro, para que reconheçam que as guerras e os conflitos não se resolvem com atitudes de violência, mas com a força renovadora do amor, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA SÚPLICA!
3) Pelas famílias de nosso país, para que não se fechem no egoísmo e eduquem seus filhos para o amor, a compreensão e o diálogo, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA SÚPLICA!
4) Por todos nós aqui reunidos, para que saibamos agradecer a Deus os inúmeros benefícios e graças que recebemos por meio da poderosa intercessão de Nossa Senhora Aparecida, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA SÚPLICA!
(Preces Espontâneas)
P.: Senhor, nosso Deus, que nos concedeis muito mais do que ousamos pedir e esperar, dai-nos um coração confiante e atento às surpresas do Vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM!
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – R.: NÃO SE DEVE DIZER: NADA POSSO OFERTAR; POIS AS MÃOS MAIS POBRES SÃO AS QUE MAIS SE ABREM PARA TUDO DAR./ 1. O Senhor só deseja que em nós tudo seja constante servir. Quando nada se tem só resta dizer: Senhor, eis-me aqui./ 2. Com as mãos bem abertas, trazendo as ofertas do vinho e do pão, surge o nosso dever de tudo fazer com mais doação./ 3. Alegrias da vida, momentos da lida eu posso ofertar, pois nas mãos do Senhor, um gesto de amor não se perderá.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ao celebrar com reverência vossos mistérios, nós vos suplicamos, ó Deus, que os dons oferecidos em vossa honra sejam úteis à nossa salvação. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – MR (p. 478) – Prefácio dos Domingos do Tempo Comum VII: A salvação pela obediência de Cristo – MR (p. 434)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – 1. Quando te domina o cansaço e já não puderes dar um passo, quando o bem ao mal ceder e tua vida não quiser ver um novo amanhecer./ R.: LEVANTA-TE E COME, LEVANTA-TE E COME, QUE O CAMINHO É LONGO, CAMINHO LONGO. EU SOU TEU ALIMENTO, Ó CAMINHEIRO, EU SOU O PÃO DA VIDA VERDADEIRO. TE FAÇO CAMINHAR, VALE E MONTE ATRAVESSAR PELA EUCARISTIA, EUCARISTIA./ 2. Quando te perderes no deserto e a morte então sentires perto, sem mais força pra subir sem coragem de assumir o que Deus de ti pedir./ 3. Quando a dor, o medo, a incerteza tentam apagar tua chama acesa e tirar do coração a alegria e a paixão de lutar, não ser em vão. / 4. Quando não achares o caminho, triste e abatido vais sozinho, o olhar sem brilho e sem luz sob o peso de tua cruz, que a lugar nenhum conduz./ 5. Quando a voz do anjo então ouvires e o coração de Deus sentires, te acordando para o amor, renovando teu vigor água e pão, o bem maior.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus todo-poderoso, concedei-nos alcançar a salvação eterna, cujo penhor recebemos neste sacramento. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO JUBILAR 300 ANOS DE BÊNÇÃOS:
Senhora Aparecida, Mãe Padroeira, em vossa singela imagem, há 300 anos aparecestes nas redes dos três benditos pescadores no Rio Paraíba do Sul. Como sinal vindo do céu, em vossa cor, vós nos dizeis que para o Pai não existem escravos, apenas filhos muito amados. Diante de vós, embaixadora de Deus, rompem-se as correntes da escravidão! Assim, daquelas redes, passastes para o coração e a vida de milhões de outros filhos e filhas vossos. Para todos tende sido bênção: peixes em abundância, famílias recuperadas, saúde alcançada, corações reconciliados, vida cristã reassumida. Nós vos agradecemos tanto carinho, tanto cuidado! Hoje, em vosso Santuário e em vossa visita peregrina, nós vos acolhemos como mãe, e de vossas mãos recebemos o fruto de vossa missão entre nós: o vosso Filho Jesus, nosso Salvador. Recordai-nos o poder, a força das mãos postas em prece! Ensinai-nos a viver vosso jubileu com gratidão e felicidade! Fazei de nós vossos filhos e filhas, irmãos e irmãs de nosso irmão Primogênito, Jesus Cristo. Amém!
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL
Preparando a Partilha da Palavra
A primeira leitura é o coração do Livro do Levítico chamado código da santidade. O fio condutor do texto está no refrão: “Eu sou o Senhor, o Deus de vocês”. A intenção é demonstrar de que forma as pessoas podem se relacionar com o Senhor, o Deus que libertou seu povo da escravidão do Egito. Como ser santo à semelhança da santidade do Senhor nosso Deus? A santidade consiste no comportamento responsável e adulto em relação ao próximo, que inicia por libertar o coração do ódio e se traduz em correponsabilidade no bem, a fim de evitar e afastar o mal e culminar no amor gratuito e desinteressado. O salmo é um hino de louvor que bendiz ao Senhor Deus por todos os benefícios concedidos a uma pessoa e a todo o povo. É um convite para que todos façam o mesmo. O salmo mostra a fidelidade radical de Deus Pai a seu aliado, o povo. Canta a grandiosidade de Deus que perdoa, cura, redime da cova, coroa com a vida de amor e compaixão, sacia, faz justiça e defende todos os oprimidos. Na leitura de Coríntios, a comunidade é tida como lugar onde se encontra Deus e se presta culto a Ele. Os conflitos comunitários são superados pelo discernimento das funções de suas lideranças. Elas pertencem à comunidade e estão a serviço dela, a fim de que descubra e proclame quem é seu verdadeiro dono: Cristo que pertence a Deus. O Evangelho ensina que a santidade consiste em ser como o Pai do céu, em todas as consequências práticas que isto implica. Em primeiro lugar, temos consciência que vivemos em uma sociedade marcada pela violência e pela injustiça, e nós celebramos Aquele que foi morto pela sociedade injusta. Somente com Ele aprendemos a vencer a violência para sermos perfeitos como o Pai do céu, que não faz distinção entre pessoas. Na liturgia somos assembleia dos que foram santificados por Deus. Não por sermos pessoas boas, puras, perfeitas, mas porque Deus, que é perfeito, nos agraciou e nos chama a imitá-lo na santidade. A comunidade reunida no Ressuscitado, ouvindo sua Palavra e participando ativamente da celebração, aprende do Mestre da justiça a não revidar a injúria, a oferecer a outra face, a amar o inimigo até morrer por ele, fazendo a vontade Daquele que deu sua vida para que todos os homens pudessem viver, que suportou a injustiça para que nascesse no mundo uma nova justiça. A celebração é também um dos lugares próprios para o perdão e a partilha. Lugar onde partilhamos o abraço da paz, desejando a todos, amigos e inimigos, o shalom de Deus que quer liberdade e vida para todos. Viemos da cidade, do campo e das periferias onde reinam a violência, a injustiça, a corrupção e o ódio. O que esta Palavra, anunciada, tem a nos dizer e solicitar?

LEITURAS DA SEMANA
2ª feira- Eclo 1, 1-10; Sl 92 (93); Mc 9, 14-29
3ª feira- S. Pedro Damião BDr, MFac. Eclo 2, 1-13; Sl 36 (37); Mc 9, 30-37
4ª feira- Cátedra de São Pedro Ap, festa. 1 Pd 5, 1-4; Sl 22 (23); Mt 16, 13-19
5ª feira- S. Policarpo BMt., MFac; Eclo 5, 1-10 (gr. 1-8); Sl 1; Mc 9, 41-50
6ª feira- Eclo 6, 5-17; Sl 118 (119); Mc 10, 1-12
Sábado- Eclo 17, 1-13 (gr 1-15); Sl 102 (103); Mc 10, 13-16
Terceira Semana do Saltério
Sétimo Domingo do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

Solenidade Santa Mãe de Deus,Maria

SOLENIDADE DA SANTA MÃE DE DEUS, MARIA Dia Mundial da Paz 01 de janeiro de …