Página Inicial / Animação Litúrgica / PRIMEIRO DOMINGO DA QUARESMA

PRIMEIRO DOMINGO DA QUARESMA

“ADORARÁS AO SENHOR TEU DEUS E SOMENTE A ELE PRESTARÁS CULTO.” (Mt 4,10b)
5 de março de 2017 ANO A
PRIMEIRO DOMINGO DA QUARESMA
CAMPANHA DA FRATERNIDADE: FRATERNIDADE: BIOMAS BRASILEIROS E DEFESA DA VIDA.
COR LITÚRGICA: ROXO
A.: Irmãos caríssimos, hoje, somos convidados a repensar as nossas opções de vida e a tomar consciência das tentações que nos impedem de viver plenamente a vida nova da graça que Cristo nos propõe. Aproveitemos a proposta da Campanha da Fraternidade para aprofundar nosso espírito de evangelização. Fiquemos de pé e iniciemos a celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: SENHOR, EIS AQUI O TEU POVO QUE VEM IMPLORAR TEU PERDÃO; É GRANDE O NOSSO PECADO, PORÉM É MAIOR O TEU CORAÇÃO./ 1. Sabendo que acolheste Zaqueu, o cobrador, e assim lhe devolveste tua paz e teu amor, também, nos colocamos ao lado dos que vão buscar no teu altar a graça do perdão./ 2. Revendo em Madalena a nossa própria fé, chorando nossas penas diante dos teus pés também, nós desejamos o nosso amor te dar porque só muito amor nos pode libertar./ 3. Motivos temos nós de sempre confiar, de erguer a nossa voz, de não desesperar, olhando aquele gesto que o bom ladrão salvou, não foi, também, por nós, teu sangue que jorrou?
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco. TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: No dia em que celebramos a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, também nós somos convidados a morrer para o pecado e ressurgir para uma vida nova. Reconheçamo-nos necessitados da misericórdia do Pai. (Pausa). Senhor, que nos mandastes perdoar-nos mutuamente antes de nos aproximar do vosso altar, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que na cruz destes o perdão aos pecadores, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que confiastes à vossa Igreja o ministério da reconciliação, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Concedei-nos, ó Deus onipotente, que, ao longo desta Quaresma, possamos progredir no conhecimento de Jesus Cristo e corresponder a seu amor por uma vida santa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, a Palavra de Deus nos convida a vencer todas as dificuldades que nos afastam do caminho do bem. Ouçamos atentamente as leituras de hoje.
5. 1ª LEITURA (Gn 2, 7-9; 3,1-7) – Leitura do Livro do Gênesis. O Senhor Deus formou o homem do pó da terra, soprou-lhe nas narinas o sopro da vida e o homem tornou-se um ser vivente. 8Depois, o Senhor Deus plantou um jardim em Éden, ao oriente, e ali pôs o homem que havia formado. 9E o Senhor Deus fez brotar da terra toda sorte de árvores de aspecto atraente e de fruto saboroso ao paladar, a árvore da vida no meio do jardim e a árvore do conhecimento do bem e do mal. 3,1A serpente era o mais astuto de todos os animais dos campos que o Senhor Deus tinha feito. Ela disse à mulher: “É verdade que Deus vos disse: ‘Não comereis de nenhuma das árvores do jardim?’” 2E a mulher respondeu à serpente: “Do fruto das árvores do jardim, nós podemos comer. 3Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus nos disse: ‘Não comais dele nem sequer o toqueis, do contrário, morrereis’”. 4A serpente disse à mulher: “Não, vós não morrereis. 5Mas Deus sabe que no dia em que dele comerdes, vossos olhos se abrirão e vós sereis como Deus conhecendo o bem e o mal”. 6A mulher viu que seria bom comer da árvore, pois era atraente para os olhos e desejável para se alcançar conhecimento. E colheu um fruto, comeu e deu também ao marido, que estava com ela, e ele comeu. 7Então, os olhos dos dois se abriram; e, vendo que estavam nus, teceram tangas para si com folhas de figueira. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
6. SALMO RESPONSORIAL – (SALMO 50/51) R.: PIEDADE, Ó SENHOR, TENDE PIEDADE, POIS PECAMOS CONTRA VÓS! / 1. Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa!/ 2. Eu reconheço toda a minha iniquidade, o meu pecado está sempre à minha frente, foi contra vós, só contra vós que eu pequei e pratiquei o que é mau aos vossos olhos!/ 3. Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido. Ó Senhor, não me afasteis de vossa face nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!/ 4. Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso! Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar e minha boca anunciará vosso louvor!
7. 2ª LEITURA (Rm 5, 12.17-19) – Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.
Irmãos: 12Consideremos o seguinte: O pecado entrou no mundo por um só homem. Através do pecado, entrou a morte. E a morte passou para todos os homens, porque todos pecaram… 17Por um só homem, pela falta de um só homem, a morte começou a reinar. Muito mais reinarão na vida, pela mediação de um só, Jesus Cristo, os que recebem o dom gratuito e superabundante da justiça. 18Como a falta de um só acarretou condenação para todos os homens, assim o ato de justiça de um só trouxe, para todos os homens, a justificação que dá a vida. 19Com efeito, como pela desobediência de um só homem a humanidade toda foi estabelecida numa situação de pecado, assim também, pela obediência de um só, toda a humanidade passará para uma situação de justiça. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
8. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: LOUVOR E GLÓRIA A TI, SENHOR, CRISTO, PALAVRA, PALAVRA DE DEUS! / O homem não vive somente de pão, mas de toda a palavra da boca de Deus.
9. EVANGELHO – (Mt 4, 1-11) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
Naquele tempo, 1O Espírito conduziu Jesus ao deserto, para ser tentado pelo diabo. 2Jesus jejuou durante quarenta dias e quarenta noites, e, depois disso, teve fome. 3Então, o tentador aproximou-se e disse a Jesus: “Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães!”. 4Mas Jesus respondeu: “Está escrito: ‘Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus’”. 5Então o diabo levou Jesus à Cidade Santa, colocou-o sobre a parte mais alta do Templo, 6e lhe disse: “Se és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo! Porque está escrito: ‘Deus dará ordens aos seus anjos a teu respeito, e eles te levarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra’”. 7Jesus lhe respondeu: “Também está escrito: ‘Não tentarás o Senhor teu Deus!’” 8Novamente, o diabo levou Jesus para um monte muito alto. Mostrou-lhe todos os reinos do mundo e sua glória, 9e lhe disse: “Eu te darei tudo isso, se te ajoelhares diante de mim, para me adorar”. 10Jesus lhe disse: “Vai-te embora, Satanás, porque está escrito: ‘Adorarás ao Senhor teu Deus e somente a ele prestarás culto’”. 11Então o diabo o deixou. E os anjos se aproximaram e serviram a Jesus. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
10. HOMILIA
11. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
12. ORAÇÃO UNIVERSAL – P.: Irmãos, bendigamos o nosso Redentor que, na Sua bondade, nos concede este tempo de conversão, e supliquemos: Criai em nós, Senhor, um Espírito novo!
TODOS: CRIAI EM NÓS, SENHOR, UM ESPÍRITO NOVO!
1) Pela Santa Igreja de Deus, para que anuncie a salvação que vem de Cristo, testemunhando, pelo exercício das boas obras, o Seu amor a todos os homens, rezemos ao Senhor.
TODOS: CRIAI EM NÓS, SENHOR, UM ESPÍRITO NOVO!
2) Pela nossa comunidade, para que, por meio do exercício da via-sacra e de outras celebrações, possa se preparar para a Páscoa, rezemos ao Senhor.
TODOS: CRIAI EM NÓS, SENHOR, UM ESPÍRITO NOVO!
3) Pelos adultos que estão se preparando para a recepção do sacramento do Batismo, para que não poupem esforços na busca da Verdade, rezemos ao Senhor.
TODOS: CRIAI EM NÓS, SENHOR, UM ESPÍRITO NOVO!
4) Para que a Virgem Maria acompanhe o nosso caminho quaresmal, caminho de conversão autêntica, rumo ao pleno amor de Cristo, rezemos ao Senhor.
TODOS: CRIAI EM NÓS, SENHOR, UM ESPÍRITO NOVO!
(Preces Espontâneas)
P.: Deus eterno e onipotente, concedei-nos, ao longo destes dias, a graça de descobrir que só em Vós se encontra a fonte da vida e do amor. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
13. CANTO DE OFERTAS – R.: O VOSSO CORAÇÃO DE PEDRA SE CONVERTERÁ EM NOVO, EM NOVO CORAÇÃO./ 1. Tirarei do vosso peito vosso coração de pedra, no lugar colocarei novo coração de carne./ 2. Dentro em vós eu plantarei, plantarei o meu espírito: amareis os meus preceitos, seguireis o meu amor./ 3. Dentre todas as nações, com amor vos tirarei, qual pastor vos guiarei, para a terra, a vossa pátria./ 4. Esta terra habitareis: foi presente a vossos pais e sereis sempre o meu povo, eu serei o vosso Deus.
14. P.: Orai, irmãos e irmãs…
15. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Fazei, ó Deus, que o nosso coração corresponda a estas oferendas com as quais iniciamos nossa caminhada para a páscoa. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – MR (p. 478) – Prefácio: A tentação do Senhor – MR (p. 181) –
17. RITO DA COMUNHÃO
18. CANTO DE COMUNHÃO – R.: EU VIM PARA QUE TODOS TENHA VIDA, QUE TODOS TENHAM VIDA PLENAMENTE./ 1. Reconstrói a tua vida em comunhão com teu senhor; Reconstrói a tua vida em comunhão com teu irmão: onde está o teu irmão, eu estou presente nele./ 2. “Eu passei fazendo o bem, eu curei todos os males”. Hoje és minha presença junto a todo sofredor: onde sofre o teu irmão, eu estou sofrendo nele./ 3. “Entreguei a minha vida pela salvação de todos”. Reconstrói, protege a vida de indefesos e inocentes: onde morre o teu irmão, eu estou morrendo nele./ 4. “Vim buscar e vim salvar o que estava já perdido.” Busca, salva e reconduze a quem perdeu toda a esperança: onde salvas teu irmão, tu me estás salvando nele./ 5. “Este pão, meu corpo e vida para a salvação do mundo.” É presença e alimento nesta santa comunhão: onde está o teu irmão, eu estou, também, com ele.
19. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, que nos alimentastes com este pão que nutre a fé, incentiva a esperança e fortalece a caridade, dai-nos desejar o Cristo, pão vivo e verdadeiro, e viver de toda palavra que sai de vossa boca. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
20. ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE – 2017
Deus, nosso Pai e Senhor, nós vos louvamos e bendizemos, por vossa infinita bondade. Criastes o universo com sabedoria e o entregastes em nossas frágeis mãos para que dele cuidemos com carinho e amor. Ajudai-nos a ser responsáveis e zelosos pela Casa Comum. Cresça, em nosso imenso Brasil, o desejo e o empenho de cuidar mais e mais da vida das pessoas, e da beleza e riqueza da criação, alimentando o sonho do novo céu e da nova terra que prometestes. Amém!
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL – MR (p. 521).
P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Deus, Pai de misericórdia, conceda a todos vós, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno à casa. TODOS: AMÉM. P.: O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, vos guie nesta caminhada quaresmal a uma verdadeira conversão. TODOS: AMÉM. P.: O Espírito de sabedoria e fortaleza vos sustente na luta contra o mal, para poderdes com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. TODOS: AMÉM. P.: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
CANTO OPCIONAL – HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE – 2017
1. Louvado seja, ó Senhor, pela mãe terra, que nos acolhe, nos alegra e dá o pão (cf. LS, n.1). Queremos ser os teus parceiros na tarefa de “cultivar o bem guardar a criação.”/ R.: DA AMAZÔNIA ATÉ OS PAMPAS, DO CERRADO AOS MANGUEZAIS, CHEGUE A TI O NOSSO CANTO PELA VIDA E PELA PAZ./ 2. Vendo a riqueza dos biomas que criaste, feliz disseste: tudo é belo, tudo é bom! E pra cuidar a tua obra nos chamaste a preservar e cultivar tão grande dom (cf. Gn 1-2)./ 3. Por toda a costa do país espalhas vida; São muitos rostos – da Caatinga ao Pantanal: Negros e índios, camponeses: gente linda, lutando juntos por um mundo mais igual./ 4. Senhor, agora nos conduzes ao deserto e, então nos falas, com carinho, ao coração (cf. Os 2.16), pra nos mostrar que somos povos tão diversos, mas um só Deus nos faz pulsar o coração./ 5. Se contemplamos essa “mãe” com reverência, não com olhares de ganância ou ambição, o consumismo, o desperdício, a indiferença se tornam luta, compromisso e proteção (cf LS, n.207)./ 6. Que entre nós cresça uma nova ecologia (cf LS, cap.IV), onde a pessoa, a natureza, a vida, enfim, possam cantar na mais perfeita sinfonia ao Criador que faz da terra o seu jardim.
Preparando a Partilha da Palavra
Este primeiro domingo da Quaresma nos coloca diante do mistério do bem e do mal que nos habita, até as raízes mais profundas da nossa pessoa, e nos deixa vislumbrar a saída desta contradição: queda de Adão/Eva diante do tentador, no Jardim do Éden (1ª leitura), e vitória de Cristo que derrota o diabo no deserto (evangelho) e antecipa sua vitória final na cruz e ressurreição. Cristo Ressuscitado é o novo Adão que, no jardim da ressurreição, dá início a uma nova humanidade, à qual nós pertencemos por graça, pelo Batismo que nos faz participar de sua morte e ressurreição. O salmo responsorial (Sl 50) é o salmo penitencial por excelência. Resume em si os sentimentos mais profundos do pecado, do arrependimento, da conversão, da alegria, do agradecimento pela vida renovada, pela misericórdia e o perdão de Deus. Na segunda leitura, Paulo desenvolve, em profundidade, a relação que Deus tem estabelecido entre a aventura negativa de Adão e a resposta de obediência e de amor, realizada por Cristo, “novo Adão”, início de uma humanidade nova. A transgressão de um só levou a multidão humana à morte, mas foi de modo bem superior que a graça de Deus, ou seja, o dom gratuito concedido através de um homem, Jesus Cristo, se derramou em abundância sobre todos. O evangelho narra que Jesus se apresenta entre os pecadores para ser batizado por João e que, cheio do Espírito Santo, é conduzido por este mesmo Espírito a enfrentar o diabo no “deserto”, lugar da esterilidade e da provação, contraposto ao “jardim”, lugar da vida e da comunhão, no qual Deus tinha colocado o homem, para que cuidasse e gozasse de sua beleza e fecundidade. O deserto, como o jardim do primeiro Éden, não é simplesmente um lugar geográfico, mas indica a sofrida situação existencial do homem “desertificada”, como repetia Bento XVI, ao descrever a condição do homem pós-moderno, fechado em si mesmo e interiormente corroído pela pretensão de ser o centro do mundo, sem relação com Deus e em competição com os outros. Jesus adentra este deserto, conduzido pelo Espírito, para partilhar a dura condição humana e vencer, com o amor e a obediência, o poder obscuro do maligno. “A Palavra se fez carne e veio morar entre nós” (Jo 1,14). Com as três tentações, o tentador procura afastar Jesus do projeto do Pai. Propõe-lhe o caminho do sucesso obtido com o milagre fácil (mudar as pedras em pão para satisfazer a fome), com gestos que produzem prestígio espetacular e fácil consenso (jogar-se do templo diante do povo), prometendo poder (adorando o poder). Eis as tentações que, em formas variadas, cada um continua a enfrentar ao longo da vida. A Igreja não fica imune a isto, nem no nosso tempo, como, com vigor, destaca frequentemente o Papa Francisco.
LEITURAS DA SEMANA
2ª-feira: Lv 19,1-2.11-18; Sl 18(19),8. 9. 10. 15 (R/. Jo 6,63c); Mt 25,31-46
3ª-feira: CmFac. De Sta Pérpetua e Sta Felicidade, Mts. Is 55,10-11; Sl 33(34),4-5. 6-7. 16-17. 18-19 (R/. 18b); Mt 6,7-15
4ª-feira: CmFac. De São João de Deus, Rlg. Jn 3,1-10; Sl 50 (51),3-4. 12-13. 18-19 (R/. 19 b); Lc 11,29-32
5ª-feira: CmFac. de Sta Francisca Romana Rlg. Est 4,17n.r.aa-bb.gg-hh; Sl 137 (138),1-2a. 2bc-3.7c-8 (R/. 3a); Mt 7,7-12
6ª-feira: Ez 18,21-28; Sl 129(130),1-2.3-4. 5-6.7-8 (R/. 3); Mt 5,20-26
Sábado: Dt 26,16-19; Sl 118(119),1-2. 4-5. 7-8 (R/. 1b); Mt 5,43-48
Primeira Semana do Saltério
Primeiro Domingo da Quaresma

Você pode Gostar de:

19ºDomingo do tempo Comum

Início da Semana Nacional da Família – Dia dos Pais e das Vocações Matrimoniais 13 …