QUINTA-FEIRA SANTA - CELEBRAÇÃO DA CEIA DO SENHOR Imprimir E-mail
Por Paróquia São Gonçalo do Porto   
25 de março de 2014

Ano A - XXIV - Nº 1446 - cor branca ou dourada - 17/04/2014
QUINTA-FEIRA SANTA - CELEBRAÇÃO DA CEIA DO SENHOR
EU VOS DOU UM NOVO MANDAMENTO: “QUE VOS AMEI UNS AOS OUTROS, ASSIM COMO EU VOS AMEI”, DIZ O SENHOR.
01. ACOLHIDA
Preparar o espaço celebrativo conforme o sentido da celebração. Em uma mesa próxima ao altar colocar os símbolos da Ceia e do Lava-Pés. Na Celebração da Palavra: flores, pão, vinho, uva (todos naturais), bacia, toalha, jarro com água. Para a Celebração Eucarística: hóstia, vinho, água para consagração, flores, bacia, jarro com água, toalha. Para dar início à celebração, duas pessoas arrumam o altar, acendem as velas, enquanto se canta.
Nós nos gloriamos na cruz de nosso Senhor, que hoje resplandece com o novo mandamento do amor.
1 - Na Ceia da Nova Aliança, Jesus na tarde santa ao Pai se entregou. Na Ceia que hoje acontece, o povo oferece a Deus o seu louvor.
Animador(a) - Queridos irmãos e irmãs, paz e bem a todos! Sejam bem-vindos para celebrar nossa fé e nossa vida, no dia em que fazemos memória da Ceia do Senhor. Hoje a Igreja dá início ao Tríduo Pascal. Deixemos que Jesus nos lave os pés e recebamos Dele o mandamento do amor, para que aprendamos com Ele a lavar os pés uns dos outros, com respeito e humildade. De coração aberto para acolher os ensinamentos do Senhor, alegres, cantemos.
Procissão de entrada como de costume e com a participação dos membros escolhidos para o Lava-Pés.
02. CANTO INICIAL
Venham, venham todos, para a ceia do Senhor! Casa iluminada, mesa preparada, com paz e amor. Porta sempre aberta, Pai amigo, aguardando, acolhedor. Vem do alto, por Maria, este pão que vai nos dar. Pão dos anjos - quem diria! - nos fará ressuscitar!
1 - Canta a Igreja: o sacrifício que, na Cruz, foi seu início! E, antes, Jesus quis entregar Corpo e Sangue em alimento, precioso testamento! Como não nos alegrar?!
2 - Com a solidariedade, renovar a sociedade, pela justiça e paz lutar. Vendo o pão em cada mesa, vida humana com nobreza, como não nos alegrar?!
3 - Pão é Carne verdadeira, Vinho é Sangue da Videira! Possa tal fé se aprofundar! Se o mistério é incompreensível, nossa fé diz que é possível. Como não nos alegrar?!
Presidente - Reunidos para celebrar o mistério de nossa fé, façamos o sinal que nos identifica como cristãos. Em nome do Pai...
Presidente - A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco. Bendito seja Deus...
03. DEUS NOS PERDOA
Presidente - O Senhor Jesus nos ensina a confessar os nossos pecados a Deus e aos irmãos. Num instante de silêncio, pensemos em nossas faltas (pausa). Reconheçamo-nos necessitados da misericórdia do Pai e peçamos perdão. Confesso a Deus todo-poderoso...
Presidente - Deus de bondade, tenha compaixão de nós, perdoe nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amém.
- Senhor, tende piedade de nós. Senhor...
- Cristo, tende piedade de nós. Cristo...
- Senhor, tende piedade de nós. Senhor...
HINO DE LOUVOR
04. ORAÇÃO
Presidente - Ó Pai, estamos reunidos para a Santa Ceia, na qual o vosso Filho único, ao entregar-se à morte, deu à sua Igreja um novo e eterno sacrifício, como banquete do seu amor. Concedei-nos, por tão grande mistério, chegar à plenitude da caridade e da vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
A assembleia senta-se, o leitor ergue o Lecionário, enquanto se canta.
Silêncio, ó silêncio! Deus nos fala ao coração.
05. LEITURA DO LIVRO DO ÊXODO (12, 1-8.11-14)
06. SALMO RESPONSORIAL (115)
O cálice por nós abençoado é a nossa comunhão com o sangue do Senhor. (bis)
- Que poderei retribuir ao Senhor Deus por tudo aquilo que ele fez em meu favor? Elevo o cálice da minha salvação, invocando o nome santo do Senhor.
- É sentida por demais pelo Senhor a morte de seus santos, seus amigos. Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, mas me quebrastes os grilhões da escravidão.
- Por isso oferto um sacrifício de louvor, invocando o nome santo do Senhor. Vou cumprir minhas promessas ao Senhor na presença de seu povo reunido.
07. LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PAULO AOS CORÍNTIOS (11, 23-26)
08. CANTO DE ACLAMAÇÃO
Eu vos dou um novo mandamento: “que vos ameis uns aos outros assim como Eu vos amei”, diz o Senhor. (bis)
09. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO SÃO JOÃO (13, 1-15)
10. PARTILHA DA PALAVRA
Após a partilha da Palavra, enquanto o Presidente se prepara para o Lava-Pés, a equipe de canto repete o refrão do canto de aclamação, por uma ou duas vezes.
11. LAVA-PÉS
Durante o Lava-Pés, canta-se.
1 - Ao chegar a sua hora, entregando-se ao Pai, o Senhor se pôs à mesa, comungando ideais: reuniu os seus amigos e abriu-lhes mananciais.
2 - Sem reservas levantou-se e os pés dos seus lavou. Como servo, tão pequeno, ao amor os convidou. Seu exemplo, testemunho como herança lhes deixou.
3 - “Os meus pés não vais lavá-los, és o Mestre Senhor meu.” Insistindo, disse Pedro, e Jesus lhe respondeu: “se os teus pés hoje não lavo, não serás, enfim dos meus!”
4 - “Vos envio pelo mundo: como eu fiz, também fazei: pois assim sereis felizes: que uns aos outros vos ameis: mandamento sempre novo, minha Páscoa, toda a Lei!” (bis)
12. PRECES DA COMUNIDADE
Presidente - Confiantes no Pai que nos ama e nos ensina a servir, elevemos a Ele nossas súplicas, cantando após cada pedido. Ó Senhor, escutai a nossa prece.
-Senhor, iluminai o Papa Francisco, nosso bispo Dom Décio, os padres de nossa diocese para que amem sempre a vossa Igreja e a sirva com respeito e humildade. Nós vos pedimos.
- Senhor, encorajai as nossas comunidades, especialmente as equipes de celebração, para que ao celebrar a Vossa Santa Palavra, faça tudo com muito amor e dedicação de modo que todos sejam alimentados e fortalecidos na fé. Nós vos pedimos.
- Senhor, fortalecei os diáconos, ministros extraordinários da Sagrada Comunhão, equipes de serviço, pastorais, movimentos e associações para que exerçam seu ministério com amor e alegria. Nós vos pedimos.
- Senhor, acompanhai e esclarecei os catequistas que preparam as crianças e adolescentes para receberem o Sacramento da Eucaristia, para que esse ensinamento faça do catequizando um seguidor de Jesus Cristo, na prática do amor, da partilha e do perdão. Nós vos pedimos.
Presidente - Acolhei Senhor, Pai Santo, os pedidos desta comunidade aqui reunida. Por Cristo nosso Senhor. Amém.
13. APRESENTAÇÃO DOS DONS
Animador(a) - Com o gesto do Lava-Pés, Cristo nos ensina que para segui-lo fielmente devemos lavar os pés uns dos outros e colocar em prática o mandamento do amor. Apresentemos ao altar do Senhor a vida de nossa comunidade e especialmente as crianças e adolescentes que estão se preparando para a Primeira Eucaristia, com o compromisso de assumir concretamente, atitudes e ensinamentos de Jesus.
Durante o comentário, catequizandos entram com uma bonita faixa escrita bem legível: “Amai-vos uns aos outros como Eu vos tenho amado”, apresentando-a para o altar e em seguida para a assembleia. O presidente motiva todos a dizerem juntos e a seguir convida todos para o canto das oferendas.
14. CANTO DAS OFERENDAS
(Onde houver Celebração da Palavra)
1 - Eu te ofereço o meu viver, o meu agir, meu pensamento. A minha força, minha fraqueza, eu fui chamado para a doação.
Neste ofertório renovarei o meu desejo de servir. Mesmo sabendo que nada sou eis-me Senhor, aqui estou!
2 - Quem me seguir terá que sofrer tomar a cruz e ser pregado. A cruz sem ti quem vai suportar? Porém contigo não é nada.
(Onde houver Celebração Eucarística)
1 - É prova de amor, junto à mesa, partilhar. É sinal de humildade, nossos dons apresentar.
Acolhei as oferendas deste vinho e deste pão e o nosso coração também! Senhor, que vos doastes totalmente por amor, fazei de nós o que convém!
2 - Quem vive para si, empobrece seu viver. Quem doar a própria vida, vida nova há de colher.
PAI NOSSO
Presidente - Irmãos e irmãs, rezemos confiantes a oração que Jesus, o Pão da Vida, nos ensinou. Pai Nosso...
17. ABRAÇO DA PAZ
Presidente - Amar como Jesus amou e servir como Jesus serviu, é o caminho para a paz. Saudemo-nos com um gesto de comunhão fraterna. (à escolha)
18. CANTO DE COMUNHÃO (se houver)
1 - Na mesa da Eucaristia, o amor se faz doação a um povo que vive e partilha, trabalha e constrói mundo irmão.
Comigo irá cear, o pão da vida ter quem até o fim fiel permanecer!
2 - Na mesa da Eucaristia, lugar do encontro de iguais há um povo que quer a justiça, que sonha com um mundo de paz.
3 - Na mesa da Eucaristia, a festa fazemos por crer que o povo alegre anuncia que a vida vai a morte vencer.
4 - Na mesa da Eucaristia, divina lição de amar. Há um povo que sofre e caminha pra vida com alegria gerar.
5 - Na mesa da Eucaristia, não deve haver divisão. Um povo que exclui outro povo, irmão que abandona outro irmão.
6 - Na mesa da Eucaristia, miséria não pode existir, pois povo que aqui se alimenta, quer pão e amor dividir.
7 - Na mesa da Eucaristia, é Cristo, o Deus-comunhão. De um povo que quer nova terra, e unido construir novos céus!
É sangue o que era vinho, é corpo o que era pão. Cristo venceu o tormento, é nosso sustento e se faz comunhão. (bis)
1 - As núpcias do Cordeiro em brancas vestes vamos. Transpondo o mar vermelho, ao Cristo Rei cantamos.
2 - Por nós no altar da cruz seu corpo ofereceu. Comendo deste pão nascemos para Deus.
3 - O Cristo nossa Páscoa morreu como um Cordeiro. Seu corpo é nossa oferta, pão vivo e verdadeiro.
4 - Da morte o Cristo volta, a vida é seu troféu. O injusto traz cativo, e a todos abre o céu.
5 - Jesus pascal Cordeiro, em vós se alegra o povo. Que livre pela graça, em. vós nasceu de novo.
6 - Seu sangue em nossas portas, afasta o anjo irado. Das mãos de um rei injusto, seu povo é libertado.
19. ORAÇÃO
Presidente - Senhor nosso Deus, vós nos destes Jesus como exemplo de serviço e doação. Fortalecidos pela vossa Palavra (e pela Comunhão), dai-nos a graça de permanecer sempre firmes no seguimento de vosso Filho, rumo à Páscoa definitiva. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
20. NOTÍCIAS E AVISOS
- Amanhã, Sexta-feira Santa, é dia de jejum e abstinência. A celebração da Paixão e Morte do Senhor deve acontecer às 15h. A coleta deste dia será destinada aos Lugares Santos.
21. TRANSLADAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO
Onde não se conserva a Eucaristia, a celebração termina sem canto e sem bênção final. Retiram-se as toalhas do altar, as flores, as velas e as cruzes (onde for possível). Todos se retiram em silêncio. Onde se conserva a Eucaristia, deve-se realizar a procissão até um altar previamente preparado para a vigília. Enquanto isso, canta-se.
1 - Cantemos a Jesus Sacramentado, cantemos ao Senhor! Deus está aqui, dos anjos adorado, adoremos a Cristo Redentor.
Glória a Cristo Jesus! Céus e terra, bendizei ao Senhor! Louvor e glória a ti, ó Rei da glória! Amor eterno a ti, ó Deus de amor!
2 - Unamos nossas vozes aos cantares do coro celestial. Deus está aqui! Ao brilho dos altares exaltemos com gozo angelical.
3 - Jesus, acende em nós a viva chama do mais fervente amor. Deus está aqui! Está porque nos ama, como Pai, como amigo e benfeitor.
4 - Ergamos a Jesus o nosso canto, pedindo proteção. Deus está aqui! A dar consolo santo para nossa sublime salvação.
PARTILHA DA PALAVRA
O evangelho de São João nos traz uma cena que ajuda a compreender um aspecto importante da vida do cristão: o serviço. Ele nos mostra Jesus amarrando à cintura uma toalha e se preparando para lavar os pés dos seus discípulos. Na segunda leitura, temos a descrição da instituição da Eucaristia. A entrega de Jesus é total e muito concreta. Jesus oferece seu corpo, isto é, sua vida inteira, suas ações, seu modo de viver e morrer, sua disponibilidade total para o serviço do Reino. E pede que façamos memória não só da última ceia, mas de todo o sentido da sua vida. Não foi só na hora de lavar os pés dos apóstolos que Jesus esteve a serviço: Ele veio para servir e se dirigiu especialmente aos mais abandonados, excluídos de qualquer outra ajuda que não fosse o grande amor de Deus. Fazer memória não é simplesmente recordar um fato, mas é, antes de tudo, atualizar
esse fato, torná-lo presente hoje, fazendo dele um alicerce fundamental de nossa maneira de pensar, agir, servir. Jesus entrega seu corpo e sangue. É isso que recebemos na Eucaristia. Nossa vida inteira, não apenas a missa, deve carregar a memória do que Ele viveu. Somos, pela Eucaristia, sinais vivos da presença do Cristo servidor em um mundo que precisa muito da nossa generosa dedicação ao projeto de Deus. Jesus instituiu a Eucaristia na ceia da Páscoa judaica. Ele também estava acostumado a fazer memória da ação de Deus em favor do seu povo. A Páscoa era a celebração de uma aliança fundamental e libertadora. Somos herdeiros da tradição libertadora da Páscoa judaica e da nova e definitiva aliança realizada por Jesus. Fazemos parte dessa história de fé que vem de Abraão, passando por Moisés, culminando com Jesus, sendo transmitida pelos apóstolos e preservada nas Igrejas cristãs até hoje. Não é só memória; é convite ao serviço que transforma o mundo e também o coração de quem serve e de quem tem humildade para se saber necessitado da ajuda solidária de Deus e dos irmãos. Agora somos nós os responsáveis de passar essa memória ao mundo que não crê e às novas gerações. Não faremos isso apenas proferindo discursos sobre Jesus. “Façam isto para celebrar a minha memória” significa: coloquem sua vida a serviço do Reino, como eu fiz, e sejam uma verdadeira família de irmãos solidários uns com os outros

 
< Anterior   Próximo >

Destaques

Enquete

Qual emissora católica você mais assiste?
 

Galeria de Fotos