Página Inicial / Notícias / Dom Aquino Corrêa

Dom Aquino Corrêa

Aconteceu quarta-feira dia 22 de março, a celebração dos 50 anos da morte do 2˚ Arcebispo de Cuiabá: Dom Francisco de Aquino Corrêa – SDB (1922 – 1956). A Santa Missa foi celebrada na Catedral Basílica Bom Jesus de Cuiabá. Biografia

Dom Francisco de Aquino Corrêa, sacerdote, arcebispo de Cuiabá, poeta e orador sacro nasceu em Cuiabá em 2 de abril de 1885 e faleceu em São Paulo em 22 de março de 1956. Aos 29 anos de idade, depois de uma estadia em Roma, onde se doutorou em Teologia, foi designado titular do Bispado de Prusíade e Auxiliar do Arcebispo da Diocese de Cuiabá, sendo o mais moço entre todos os bispos do mundo. Em 1919, o papa Bento XV conferiu-lhe os títulos de Assistente do Sólio Pontifício e Conde Palatino. Em 1921 foi elevado ao Arcebispado de Cuiabá.

Indicado pelo governo de Venceslau Brás, como elemento conciliador, Dom Aquino fora eleito, aos 32 anos de idade, governador do Estado de Mato Grosso. Ali se manteve a consciência democrática, a capacidade construtiva e o profundo sentimento patriótico. Amparou a cultura regional, tomando a iniciativa de fundar a Academia Mato-grossense de Letras onde, posteriormente, seria aclamado por unanimidade Presidente de Honra. Criou também o Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso, do qual foi eleito Presidente Perpétuo.

Autor de inúmeras e notáveis cartas pastorais, de discursos, trabalhos históricos e poesias, D. Aquino Corrêa publicou “Odes”, o seu primeiro livro de versos, em 1917, seguido de “Terra Natal”, onde reuniu poemas de exaltação a Mato Grosso e ao Brasil, cheios de suave lirismo e fascínio pelo seu torrão. Foi poeta em quatro línguas: a nossa, o latino, o italiano e o francês. Mais tarde deu a público alguns trabalhos em prosa.

Um dos seus poemas, “Canção Mato-grossense" foi oficializado através do Decreto n° 208, de 05 de setembro de 1983, o Hino de Mato Grosso, musicado pelo maestro e tenente da Polícia Militar Emílio Heine. A "Canção Mato-grossense" foi cantada em público pela primeira vez durante a cerimônia principal das comemorações do bicentenário de fundação de Cuiabá, em 8 de abril de 1919. Momento também em que foi solenemente instalado o Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso no Palácio da Instrução.

Outro poema “Véu de Noiva” inspirado pela incrível beleza cênica de Chapada do Guimarães originou o nome da famosa cachoeira, que atualmente atrai milhares de turistas.

O seu domínio na tribuna pública era absoluto. Era admirado não só como orador sacro, mas também como grande realizador de atividades culturais. Destacam-se a conferência magnífica sobre o “Centenário do Bispado de Cuiabá”, proferida no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro; a “Mensagem aos homens de letras”, proferida na Academia Brasileira de Letras; “A verdade da Eucaristia”, oração inaugural do 5° Congresso Eucarístico de Porto Alegre, em 28 de outubro de 1948.

Você pode Gostar de:

Papa: ser cristão é superar discriminações. O batismo confere igual dignidade a todos

“As diferenças e os contrastes que criam separação não deveriam existir entre os fiéis em …