Página Inicial / Animação Litúrgica / 2º Domingo do Tempo Quaresmal(08.03)

2º Domingo do Tempo Quaresmal(08.03)

SEGUNDO DOMINGO DA QUARESMA
CAMPANHA DA FRATERNIDADE – “FRATERNIDADE E VIDA: DOM E COMPROMISSO.
8 de março de 2020
ANO A
COR LITÚRGICA: ROXO
A.: Meus irmãos, nossa caminhada quaresmal continua, e hoje contemplamos a glória de Cristo, nosso Senhor, que nos chama à conversão. Esse processo só será verdadeiro se ouvirmos a voz do Pai, que dá testemunho de Jesus e nos convida a escutá-Lo. Contritos, iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – (Hinário da CNBB, Liturgia VIII, Quaresma, Ano A, faixa 1)
R.: SENHOR, EIS AQUI O TEU POVO QUE VEM IMPLORAR TEU PERDÃO; É GRANDE O NOSSO PECADO, PORÉM É MAIOR O TEU CORAÇÃO. / 1. Sabendo que acolheste Zaqueu, o cobrador, e assim lhe devolveste tua paz e teu amor, também nos colocamos ao lado dos que vão buscar no teu altar a graça do perdão. / 2. Revendo em Madalena a nossa própria fé, chorando nossas penas diante dos teus pés, também nós desejamos o nosso amor te dar porque só muito amor nos pode libertar. / 3. Motivos temos nós de sempre confiar, de erguer a nossa voz, de não desesperar, olhando aquele gesto que o bom ladrão salvou, não foi, também por nós, teu sangue que jorrou?
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A graça e a paz de Deus, nosso Pai, e de Jesus Cristo, nosso Senhor, estejam convosco. TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: Em Jesus Cristo, o Justo, que intercede por nós e nos reconcilia com o Pai, abramos o nosso espírito ao arrependimento para sermos menos indignos de aproximar-nos da mesa do Senhor. (pausa). Senhor, que na água e no espírito nos regenerastes à vossa imagem, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que enviais o vosso Espírito, para criar em nós um coração novo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que nos tornastes participantes do vosso Corpo e do vosso Sangue, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que nos mandastes ouvir o vosso Filho amado, alimentai nosso espírito com a vossa palavra, para que, purificado o olhar de nossa fé, nos alegremos com a visão da vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, pela escuta da Palavra de Deus, nós percorremos o caminho da obediência da fé. Atentos, meditemos as leituras que vamos ouvir.
5. 1ª LEITURA (Gn 12,1-4a) – Leitura do Livro do Gênesis.
1Naqueles dias, o Senhor disse a Abrão: “Sai da tua terra, da tua família e da casa do teu pai, e vai para a terra que eu te vou mostrar. 2Farei de ti um grande povo e te abençoarei: engrandecerei o teu nome, de modo que ele se torne uma benção. 3Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão abençoadas todas as famílias da terra!”. 4aE Abrão partiu, como o Senhor lhe havia dito. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
6. SALMO RESPONSORIAL – (Salmo 32/33) R.: SOBRE NÓS VENHA, SENHOR, A VOSSA GRAÇA, VENHA A VOSSA SALVAÇÃO! / 1. Pois reta é a palavra do Senhor, e tudo o que ele faz merece fé. Deus ama o direito e a justiça, transborda em toda a terra a sua graça. / 2. Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem, e que confiam, esperando em seu amor, para, da morte libertar as suas vidas e alimentá-los quando é tempo de penúria. / 3. No Senhor nós esperamos confiantes, porque ele é nosso auxílio e proteção! Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos!
7. 2ª LEITURA (2 Tm 1, 8b-10) – Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo.
Caríssimo: 8bSofre comigo pelo Evangelho, fortificado pelo poder de Deus. 9Deus nos salvou e nos chamou com uma vocação santa, não devido às nossas obras, mas em virtude do seu desígnio e da sua graça, que nos foi dada em Cristo Jesus desde toda a eternidade. 10Esta graça foi revelada agora, pela manifestação de nosso Salvador, Jesus Cristo. Ele não só destruiu a morte, como também fez brilhar a vida e a imortalidade por meio do Evangelho. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
8. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: LOUVOR E GLÓRIA A TI, SENHOR, CRISTO, PALAVRA DE DEUS; CRISTO, PALAVRA DE DEUS! / De uma nuvem brilhante falou Deus, o Pai: “O meu filho querido, ó povo, escutai!”
9. EVANGELHO – (Mt 17, 1-9) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
Naquele tempo, 1Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. 2E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz. 3Nisto apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus. 4Então Pedro tomou a palavra e disse: “Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias”. 5Pedro ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E da nuvem uma voz dizia: “Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo meu agrado. Escutai-o!” 6Quando ouviram isto, os discípulos ficaram muito assustados e caíram com o rosto em terra. 7Jesus se aproximou, tocou neles e disse: “Levantai-vos, e não tenhais medo”. 8Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus. 9Quando desciam da montanha, Jesus ordenou-lhes: “Não conteis a ninguém esta visão até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos”. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
10. HOMILIA
11. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
12. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos caríssimos, roguemos a Deus, nosso Pai, que nos chama a renovar a aliança de filhos em Cristo Jesus, dizendo: iluminai-nos, Senhor, com a vossa Palavra!
TODOS: ILUMINAI-NOS, SENHOR, COM A VOSSA PALAVRA!
1) Senhor, Vós que sois um Deus de misericórdia, ajudai a Vossa Igreja a ser obediente na fé, percorrendo os caminhos da justiça e da paz e buscando a vida plena para todos, a fim de que a Vossa glória resplandeça em nosso meio, nós Vos pedimos.
TODOS: ILUMINAI-NOS, SENHOR, COM A VOSSA PALAVRA!
2) Senhor, inspirai os nossos governantes a promoverem políticas públicas que assegurem o bem comum de todos, especialmente dos pobres e dos excluídos, nós Vos pedimos.
TODOS: ILUMINAI-NOS, SENHOR, COM A VOSSA PALAVRA!
3) Senhor, olhai para os membros de nossa comunidade, a fim de que, por meio do jejum, da caridade e da oração sejam transfigurados, assemelhando-se à imagem de Cristo, e assim caminhem sempre na Vossa presença, nós Vos pedimos.
TODOS: ILUMINAI-NOS, SENHOR, COM A VOSSA PALAVRA!
4) Senhor, que a Campanha da Fraternidade deste ano transforme nossas ações, fortaleça a nossa caminhada na santidade e desperte os jovens para o dom e a beleza da vida, motivando-os ao engajamento em ações de cuidado mútuo, nós Vos pedimos.
TODOS: ILUMINAI-NOS, SENHOR, COM A VOSSA PALAVRA!
(Preces Espontâneas)
P.: Deus eterno e misericordioso, ouvi nossos pedidos e dai-nos a graça de não nos escandalizarmos da Cruz do Vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
13. CANTO DE OFERTAS – (Hinário da CNBB, Liturgia XIV, Quaresma, Ano B, faixa 6)
R.: EIS O TEMPO DE CONVERSÃO, EIS O DIA DA SALVAÇÃO: AO PAI VOLTEMOS, JUNTOS ANDEMOS. EIS O TEMPO DE CONVERSÃO. / 1. Os caminhos do Senhor são verdade, são amor. Dirigi os passos meus: em vós espero, ó Senhor! / 2. Ele guia ao bom caminho quem errou e quer voltar. Ele é bom, fiel e justo. Ele busca e vem salvar. / 3. Viverei com o Senhor. Ele é o meu sustento. Eu confio mesmo quando minha dor não mais aguento. / 4. Tem valor aos olhos seus meu sofrer e meu morrer. Libertai o vosso servo e fazei-o reviver! / 5. A palavra do Senhor é a luz do meu caminho; Ela é vida, é alegria. Vou guardá-la com carinho. / 6. Sua lei, seu mandamento é viver a caridade. Caminhemos todos juntos, construindo a unidade!
14. P.: Orai, irmãos e irmãs…
15. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, que estas oferendas lavem os nossos pecados e nos santifiquem inteiramente para celebrarmos a Páscoa. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III – MR (p. 482)- Prefácio: A transfiguração do Senhor – MR (p. 188)
17. RITO DA COMUNHÃO
18. CANTO DE COMUNHÃO – (Hinário da CNBB, Liturgia XIII, Quaresma, Ano a, P. 11)
R: ENTÃO, DA NUVEM LUMINOSA DIZIA UMA VOZ: “ESTE É MEU FILHO AMADO, ESCUTEM SEMPRE O QUE ELE DIZ!” / 1. Transborda um poema do meu coração: vou cantar-vos, ó rei, esta minha canção. / 2. Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens! Porque Deus, para sempre, vos deu sua bênção. / 3. Levai vossa espada de glória no flanco, herói valoroso, no vosso esplendor. / 4. Saí para a luta no carro de guerra em defesa da fé, da justiça e verdade! / 5. Vosso trono, ó Deus, é eterno, sem fim; Vosso cetro real é sinal de justiça. / 6. Vós amais a justiça e odiais a maldade. É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo. / 7. Cantarei vosso nome de idade em idade, para sempre haverão de louvar-vos os povos!
19. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Nós comungamos, Senhor Deus, no mistério da vossa glória, e nos empenhamos em render-vos graças, porque nos concedeis, ainda na terra, participar das coisas do céu. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
20. ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE – 2020
Deus, nosso Pai, fonte da vida e princípio do bem viver, criastes o ser humano e lhe confiastes o mundo como um jardim a ser cultivado com amor. Dai-nos um coração acolhedor para assumir a vida como dom e compromisso. Abri nossos olhos para ver as necessidades dos nossos irmãos e irmãs, sobretudo dos mais pobres e marginalizados. Ensinai-nos a sentir a verdadeira compaixão expressa no cuidado fraterno, próprio de quem reconhece no próximo o rosto do vosso Filho. Inspirai-nos palavras e ações para sermos construtores de uma nova sociedade, reconciliada no amor. Dai-nos a graça de vivermos em comunidades eclesiais missionárias que, compadecidas, vejam, se aproximem e cuidem daqueles que sofrem, a exemplo de Maria, a Senhora da Conceição Aparecida, e de Santa Dulce dos Pobres, Anjo Bom do Brasil. Por Jesus, o Filho amado, no Espírito, Senhor que dá a vida. Amém!
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL- MR (p. 521).
P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Deus, Pai de misericórdia, conceda a todos vós, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno à casa. TODOS: AMÉM. P.: O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, vos guie nesta caminhada quaresmal a uma verdadeira conversão. TODOS: AMÉM. P.: O Espírito de sabedoria e fortaleza vos sustente na luta contra o mal, para poderdes com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. TODOS: AMÉM. P.: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
CANTO OPCIONAL – HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE – 2020
1. Deus de amor e de ternura, contemplamos este mundo tão bonito que nos deste. (Cf. Gn 1,2-15; 2,1-25). Desse Dom, fonte da vida, recordamos: (Cf. SI 36,10) Cuidadores, guardiões tu nos fizeste. (Cf. Gn 2,15) / R.: PEREGRINOS, APRENDEMOS NESTA ESTRADA O QUE O “BOM SAMARITANO” ENSINOU: AO PASSAR POR UMA VIDA AMEAÇADA, ELE A VIU, COMPADECEU E CUIDOU. (CF. LC 10,33-34) / 2. Toda vida é um presente e é sagrada, seja humana, vegetal ou animal. (Cf. LS, esp. Cap. IV) É pra sempre ser cuidada e respeitada, desde o início até seu termo natural. / 3. Tua glória é o homem vivo, Deus da Vida; (Cf. Santo Irineu) ver felizes os teus filhos, tuas filhas; é a justiça para todos, sem medida; (Cf. Am 5,24). É formarmos, no amor, bela Família. / 4. Mata a vida o vírus torpe da ganância, da violência, da mentira e da ambição. Mas também o preconceito, a intolerância. O caminho é a justiça e conversão. (Cf. 2Tm 2,22-26)

Meditando a Palavra de Deus
Nesta liturgia ouvimos que em um caminho progressivo rumo à Páscoa, a Palavra do Senhor nos interpela para a escuta, a confiança e a entrega sem reservas. As leituras nos apresentam modelos de fé e entrega incondicional à Palavra de Deus. A primeira leitura conta a vocação de Abraão, que ouvindo o chamado, é capaz de deixar tudo, confiante nas promessas de Deus, parte para o desconhecido. Deus exige dele o risco da fé, e lhe promete prosperidade. Em troca da família ele terá um povo e um nome que será sinônimo de bênção. A resposta de Abraão é pura obediência a Deus, na fé. Vivendo como estrangeiro em terra prometida com Isaac e Jacó, co-herdeiros da mesma promessa. No dia a dia nos agarramos a muitas “seguranças”. Ao contrário de Abraão dificilmente “trocamos o certo pelo duvidoso” o “risco” nos causa medo, insegurança, incerteza, mas o caminho se faz caminhando. Nunca estamos prontos, acabados. É preciso ir fazendo acontecer à luz da Palavra do Senhor, como nos revela o salmista: que confiemos no Senhor. Ele é auxílio, proteção e esperança para todos que O buscam pela obediência na fé. O relato da transfiguração aponta para o nosso destino vitorioso e nos ensina a não ter medo e a não fugir dos sofrimentos que a nossa missão exige. Escutar a Palavra de Jesus passa a ser a forma suprema de adorá-Lo e reverenciá- Lo. O caminho cristão é o do seguimento e da identidade com Jesus, que passa pela cruz. O discípulo iluminado pela Palavra de Cristo, torna-se ícone vivo e permanente do Senhor. Esse itinerário requer de nós renúncia, ou seja, capacidade, que vem de Deus, de avançar sem medo para a meta: Cristo transfigurado, vencedor da morte. A transfiguração-iluminação de Jesus nos faz enxergar os rostos “desfigurados” de tantos irmãos e irmãs pobres e sofredores que clamam por justiça e paz. Faz-nos ver também a “desfiguração” do Planeta projetado por Deus com tanto carinho e amor e destruído pelo homem por causa da ganância e do poder. Paulo convida Timóteo e a todos nós a um exercício de compaixão, ou seja, a sofrer com ele pelo Evangelho, pela boa notícia que tantas vezes é ignorada ou silenciada. Está aí um sentimento nobre a ser cultivado nesta quaresma: a compaixão. Tomemos o exemplo de Santa Dulce dos Pobres – “É preciso que todos tenham fé e esperança em um futuro melhor. O essencial é confiar em Deus. O amor constrói e solidifica.”

LEITURAS DA SEMANA
2ª-feira: CmFac de Sta Francisca Romana, Rlg. Dn 9, 4b-10; Sl 78(79),8.9.11.13 (R/. Sl 102 [103], 10a); Lc 6,36-38
3ª-feira: Is 1,10.16-20; Sl 49(50),8-9. 16bc-17. 21.23 (R/. 23b); Mt 23,1-2
4ª-feira: Jr 18,18-20; Sl 30(31),5-6. 14. 15-16 (R/. 17b); Mt 20,17-28
5ª-feira: Jr 17,5-10; Sl 1,1-2. 3. 4.6 (R/. Sl 39 [40],5a); Lc 16,19-31
6ª-feira: Gn 37,3-4.12-13a.17b-28; Sl 104(105),16-17.18-19. 20-21 (R/. 5a); Mt 21,33-43.45-46
Sábado: Mq 7,14-15.18-20; Sl 102(103),1-2. 3-4. 9-10.11-12 (R/. 8a); Lc 15,1-3.11-32
Segunda Semana do Saltério
Segundo Domingo da Quaresma

Você pode Gostar de:

Solenidade de todos os Santos e Santas de Deus

Ano A – cor branca – 01/11/2020 1. Saudação Presidente – Irmãos e irmãs em …