Página Inicial / Animação Litúrgica / 5º Domingo do Tempo Comum (07.02)

5º Domingo do Tempo Comum (07.02)

5º Domingo do Tempo Comum
Ano B cor verde – 07/02/2021
1. Saudação Presidente – Queridos irmãos e irmãs, sejam todos bem-vindos a esta celebração do mistério da nossa fé. Alegres por estarmos reunidos em comunidade e unidos a todos os povos, recordamos a ação do Senhor junto aos doentes. Ele nos convida a rever nossas atitudes diante do sofrimento, doença e tantas adversidades. Como família de Deus reunida no amor da Trindade, façamos o sinal de nossa fé. Em nome do Pai…
Presidente – O Deus da esperança que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. Bendito seja Deus…
Animador(a) – Na liturgia de hoje, acompanhamos Jesus em sua trajetória em Cafarnaum. No início da missão, Jesus depara com os sofrimentos das pessoas: os doentes, os possuídos pelo demônio… Jesus, cheio de compaixão pelos necessitados, os liberta do mal que os aflige. Somos convidados a encarar o sofrimento de uma forma esperançosa, na certeza de que o Senhor não nos abandona, pois Ele quer a vida para todos. Façamos neste momento a recordação da vida
2. Deus nos perdoa
Presidente – No início desta celebração, peçamos a conversão do coração, fonte de reconciliação e comunhão com Deus e com os irmãos(as) (silêncio). Confessemos os nossos pecados. Confesso a Deus…
Presidente – Deus de bondade, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amém.
– Senhor, tende piedade de nós! Senhor…
– Cristo, tende piedade de nós! Cristo…
– Senhor, tende piedade de nós! Senhor…
3. Hino do Glória
Presidente – Glorifiquemos ao Pai que em Jesus manifestou seu amor misericordioso por todos nós seus filhos e filhas, rezando (ou cantando) o Hino do Glória.
4. Oração
Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus, em Vosso amor de Pai Vos aproximais dos sofrimentos humanos e, por meio do Evangelho de Jesus, anunciais a vitória sobre os males. Guardai-nos sob a Vossa proteção, pois só confiamos na Vossa graça. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
5. Leitura do Livro de Jó (7, 1-4.6-7)
6. Salmo Responsorial (146)(CD Cantando os Salmos) Louvai a Deus, porque ele é bom e conforta os corações. (bis)
7. Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios (9, 16-19.22-23)
8. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos (1, 29-39)
9. Partilha da Palavra
Nossa resposta
10. Profissão de fé Presidente – No Deus que nos liberta de todos os males professemos a nossa fé cantando.
11. Preces da Comunidade Presidente – Confiantes, elevemos nossas preces ao Senhor de todos os povos, cantando: Ouvi, Deus de amor, nosso clamor. (Ofício Divino das Comunidades)
12. Apresentação dos Dons
Animador(a) – Diante do sofrimento Jesus nos ensina como agir: tomar o doente pela mão, ajudá-lo a se levantar. A missão do cristão hoje é repetir os gestos do Mestre. Apresentemos ao Altar do Senhor o serviço das pessoas que acompanham e visitam os doentes e todos os que trabalham pelo resgate e promoção da dignidade humana.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
13. Louvação
Presidente – Louvemos ao Senhor nosso Deus por todas as pessoas, entidades, pastorais… que lutam para que todos tenham direito a saúde gratuita, cantando.
Deus nos faz irmãos
14. Pai Nosso Presidente – Rezemos, com amor e confiança, a oração que Jesus nos ensinou. Pai Nosso…
15. Momento da Paz
Animador(a) – Jesus foi compassivo diante de toda espécie de sofrimento. No mundo novo, instaurado por Ele, toda lágrima deverá ser enxugada e os homens e as mulheres não terão de defrontar-se com a realidade da morte. Como filhos e filhas do Deus da paz rezemos em silêncio pela paz no mundo.
16. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus Pai, nós vos louvamos pelas maravilhas do Vosso amor e por Vosso Filho Jesus, que veio participar das nossas alegrias, das nossas esperanças e das nossas angústias. Que Ele seja sempre o nosso caminho, verdade e vida, e nos ajude a praticar a justiça e a misericórdia. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Deus nos envia
17. Breves Avisos
18. Bênção Presidente
– Deus Pai vos ilumine e vos console. Amém.
– Guarde a vossa vida e encha de luz vosso coração, agora e sempre. Amém. – Derrame sobre vós a sua paz e sua bênção. Amém.
– Abençoe-vos o Deus todo-poderoso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
– A alegria do Senhor seja a vossa força: ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
A liturgia deste dia nos fortalece na fé, suscitando a força para enfrentarmos os males que a vida nos apresenta, despertando a solidariedade com nossos irmãos sofredores, pois Jesus mostrou-nos sua força ao ir quebrando os preconceitos da época, buscando em primeiro lugar, ir ao encontro dos marginalizados. A primeira leitura nos apresenta Jó, uma pessoa que sofre. Ele é atingido por uma grave doença, perde tudo, inclusive a família, mas não perde a fé. É a experiência do sofrimento que todos vivemos em algum momento de nossa vida. E Jó encontra o sentido de sua vida sendo solidário com o próximo. No Evangelho vemos de que modo Jesus se comporta diante do sofrimento e da doença. A sogra de Simão está enferma, acamada. Jesus aproxima-se, segura-a pela mão e ajuda-a a levantar-se. Os sofredores e sofredoras do nosso mundo esperam de nós atitudes coerentes com a Boa-Nova de Jesus. É assim que nós agimos? A doente, prostrada na cama, prisioneira da doença, representa todas as vítimas do pecado ou escravos de situações desumanas (doenças, opressões, injustiças, crimes, preconceitos, roubos, fome, tráfico de drogas…). De todos esses Jesus aproxima-se, toma cada um pela mão e o ressuscita para uma nova vida. É significativo observar que a sogra de Pedro ao ser curada, imediatamente passa a servi-los. O apóstolo Paulo, a exemplo de Jesus se fez servo de todos, pois para ele, evangelizar não é algo que a gente escolhe fazer; é uma obrigação (embora livremente aceita). E isso exige que a pessoa se torne servidora dos outros, sendo tudo em todos. Por isso, o apóstolo vivencia todas as experiências humanas, precisa alcançar todas as pessoas e vai até elas, vive com elas; é o verdadeiro sentido da acolhida, ou seja, ir ao encontro do outro. A missão do cristão é de repetir os gestos do mestre: aproximar-se daqueles que não têm forças para manter-se em pé e erguê-los da condição desumana na qual se encontram, ser servos de todos e do Evangelho. “Nas ações de Jesus percebemos inúmeros gestos de quem está preocupado não só em recuperar a saúde no aspecto biológico, mas promover o ser humano para uma vida digna, saudável e reintegrada à sociedade. É missão da Igreja dar continuidade a ação de Jesus na história. Os sofredores e sofredoras do nosso mundo esperam de nós atitudes coerentes com a BoaNova de Jesus. Sejamos cristãos de verdade. Sermos seguidores e seguidoras de Cristo até as últimas consequências, para isso Ele nos chama. “Ai de mim se eu não pregar o Evangelho.” Que tenhamos a coragem de confortar os corações, enfaixar as feridas e curá-las; ser presença na vida dos humildes.

Leituras da Semana
2ª feira: Gn 1,1-9; Sl 103; Mc 6,53-56
3ª feira: Gn 1,20-2,4a; Sl 8; Mc 7,1-13
4ª feira: Gn 2,4b-9.15-17; Sl 103; Mc 7,14-23
5ª feira: Gn 2,18-25; Is 66,10-14c; Sl 127; Mc 7,24-30
6ª feira: Gn 3,1-8; Sl 31; Mc 7,31-37
Sábado: Gn 3,9-24; Sl 89; Mc 8,1-10
Domingo: Lv 13,1-2.44-46; Sl 31; 1Cor 10,31-11,1; Mc 1,40-45

Você pode Gostar de:

5º Domingo da Páscoa (02.05)

Ano B – cor branca – 02/05/2021 1. Saudação Presidente – Irmãos e irmãs, sejam …